Disciplina Cátedra UFSC RBS já produz conteúdo neste semestre

18/04/2013 16:25

Uma nova equipe para o primeiro semestre de 2013 foi formada, e já retornou as atividades da disciplina de Cátedra UFSC RBS do Curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Este ano o tema central da disciplina é “Convergência no Jornalismo”, em que o repórter utiliza uma infraestrutura multimídia para produzir material, que pode ser utilizado por diversos canais de comunicação.

Para abrir a primeira aula do semestre tivemos a presença de Deca Soares, jornalista e editor- executiva do Diário Catarinense. Formada pela PUC-RS em 2000, fez carreira no jornal Zero Hora de Porto Alegre, desenvolvendo trabalho como coordenadora de produção da Editoria de Geral, responsável pelo planejamento diário do jornal, editora, e repórter de esportes por durante seis anos. Deca Soares contou sobre como é o seu dia a dia como editora do jornal de maior circulação do estado, das dificuldades de ser responsável por coordenar uma grande equipe, se preocupando com logística e custos inesperados de produção. Deca também falou sobre como é a relação do leitor com o jornal durante a semana, e nos finais de semana, que costuma ser o mais vendido. Em relação à convergência, o destaque de sua fala está na liberdade que o profissional pode ter, pois, antes deste processo, escolhia-se um veículo apenas e, as vezes, o profissional tinha perfil e competência para atuar em outras mídias. Agora, trabalhar em multiplataformas é prerrogativa, mas ainda depende de competência e capacidade, por isso a formação qualificada e focada no aprendizado convergente é importante.

No segundo encontro, o tema foi a produção de conteúdos jornalísticos para tablets. O jornalista formado pela UFSC, Filipe Speck, foi convidado para contar um pouco sobre a experiência desenvolvida nos últimos dois anos no Grupo RBS, sediado no Jornal Zero Hora, em Porto Alegre. Speck fez uma abordagem interessante sobre os desafios de criar novos aplicativos para essa mídia ainda em desenvolvimento, e pouco explorada e enfatizou a necessidade de se receber, de forma básica, os princípios técnicos e produtivos destas mídias inovadoras na graduação. Como acontece aqui na UFSC, onde os alunos do Jornalismo podem cursar a disciplina de “Webdesing Avançado” e que desenvolvem este tipo de conteúdo, o que, sem dúvida, será diferencial na formação dos novos jornalistas. Depois da conversa, Filipe propôs uma atividade que pudesse exercitar e vivenciar na aula o cotidiano de quem trabalha com essa ferramenta. Os alunos tiveram que pensar em novos aplicativos que seriam viáveis e interessantes para o leitor, e o jornalista fez a avaliação do trabalho realizado em sala. Uma grande oportunidade de estar ao lado de quem cria e não só de quem consome informação.

“Jornalismo é doar sangue, é visceral.” Com esta frase, Renato Igor, repórter da rádio CBN Diário e da TVCOM em Santa Catarina, marcou sua passagem pela Cátedra UFSC RBS, na última quinta feira, 11. Além de falar de sua experiência nos 19 anos de carreira, também contou sobre sua recente cobertura multimídia que realizou no Conclave de 2013, que elegeu o novo Papa, em Roma. Formado em 1995, pela PUC-RS, Renato iniciou sua carreira na Rádio Gaúcha, de Porto Alegre, onde estagiou por um ano. Saiu da emissora, convidado pela Rádio Bandeirantes (RS), para compor a nova equipe de jornalismo esportivo da empresa. Já em 1997, ano em que a RBS implementou a rádio CBN Diário em Florianópolis, foi convidado pelo Grupo a trocar o Rio Grande do Sul por Santa Catarina.

Com um smartphone em mãos, o jornalista fez a primeira matéria após sua chegada ao Vaticano (já que o cinegrafista que iria acompanhá-lo chegaria somente no dia seguinte), uma passagem diferente: com um enquadramento mais aproximado, alguns problemas de áudio (que vinha da força do vento repercutindo no microfone do celular) e com pouca luz, a matéria quase não entrou na RBS TV: “eles tem um padrão técnico bem rígido, entrou porque a notícia era mais importante naquele momento”. Desde a primeira fala, Renato Igor enfatizou sobre a importância de aproveitar a universidade, estudar todas as plataformas durante o curso de Jornalismo, pois, desta forma, o profissional poderá estar melhor preparado para a nova configuração de mercado que tem exigido um profissional multimídia, que possa atuar em diferentes áreas.

Já estão agendados jornalistas e profissionais da área para as próximas aulas. Uma aula especial com oficina de Radiojornalismo – a produção de texto radiofônico na perspectiva da convergência tecnológica vai contar com a presença do renomado jornalista e apresentador do Jornal do Almoço da RBS TV, Mario Motta. Outras oficinas também estão agendadas como a de diagramação, com Rafael Rosa, DC RBS, de Fonoaudiologia (em parceria com o Curso de Fonoaudiologia da UFSC), com a professora especialista em Rádio e TV, Maria Rita Rolim e palestras com Marcelo Rech e Alice Urbim, profissionais e executivos da empresa. As oficinas têm como objetivo atualizar as práticas e técnicas acadêmicas com as que estão sendo utilizadas no mercado, visando aprimorar a formação do aluno. Os alunos também farão visitas ao complexo do Diário Catarinense e ao Rádio/ TV/G1.

Em todos os encontros e palestras os alunos da disciplina realizam a cobertura dos acontecimentos e desdobramentos das aulas para as diferentes mídias. Produzindo informações, conteúdo e publicando em todas as plataformas. No início do semestre, são divididos em grupos e assumem a produção de conteúdo para o site, o facebook, o twitter, a cobertura fotográfica, o programa de rádio e o de TV, além de comentários e notas que são publicados no site e no facebook da Cátedra UFSC RBS.

Sobre a Cátedra UFSC RBS 

A parceria entre a UFSC e a RBS SC no Convênio Cátedra UFSC RBS acontece desde 2000, através do Departamento de Jornalismo, na disciplina Cátedra UFSC RBS. A ideia é aproximar as práticas do mercado com o ensino de jornalismo, propiciando aos alunos e aos profissionais um espaço de interlocução e de aprendizado mútuo. Há um ano a disciplina se reformulou para adequar-se aos novos modelos e formas de trabalho que o mercado exige. Além de trazer os profissionais da área para trocar experiência, os alunos podem produzir e serem avaliados por eles.

A proposta inicial da disciplina era de que mais empresas pudessem fazer essa ponte entre o mercado e a universidade, os primeiros a demonstrar interesse e efetivar a parceria foi o Grupo RBS de Santa Catarina. E hoje, essa parceria sólida entre a UFSC e a RBS traz bons frutos para ambos, e para a comunidade que pode conhecer um pouco mais sobre como é o olhar desses profissionais além da redação.

Andressa Prates Freitas/Graduanda de Jornalismo/UFSC

Tags: curso de jornalismoDisciplina Cátedra UFSC RBSUFSC