Encontro de pró-reitores na UFSC: ‘em um momento muito crítico para a ciência é adequado discutir alternativas’

25/10/2018 16:38

O primeiro foi realizado em março de 1985 na Universidade Federal Fluminense (UFF) em um contexto histórico bastante distinto do 34º Encontro Nacional dos Pró-Reitores de Pesquisa e de Pós-Graduação (Enprop), aberto nesta quarta-feira, 24 de outubro de 2018, no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Joviles Vitorio Trevisol, representante da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), contextualiza o simbolismo do momento. “Aquele ocorreu três meses após a eleição direta de Tancredo Neves à Presidência da República, uma semana após a criação do Ministério de Ciência e Tecnologia e meses antes da realização da primeira conferência de Ciência e Tecnologia. Este está acontecendo exatos 19 dias após o aniversário de 30 anos da Constituição Brasileira, a quatro dias da eleição de segundo turno e, particularmente, há um ano após a morte do reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancellier de Olivo”. Este fato trágico “é a razão especial da nossa presença nesta instituição. Em novembro do ano passado, na cidade de João Pessoa, o Fórum de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação (Foprop) acolheu de forma unânime a candidatura da UFSC” para sediar o 34º encontro.

Helena Nader

Sobre essa decisão, Jovilles dirigiu algumas palavras ao reitor Ubaldo Cesar Balthazar e a vice-reitora Alacoque Lorenzini Erdmann, presentes no evento. Disse ser “em primeiro lugar, um gesto solidário e fraterno da nossa comunidade de pró-reitores dirigido à família, amigos e a toda a comunidade acadêmica”. Complementa que se trata de uma “manifestação clara em defesa do princípio da autonomia universitária e do pleno direito de não ser julgado, condenado e linchado pela opinião pública sem provas e sem legítimo direito de defesa. A dignidade e os direitos fundamentais previstos em nossa constituição e na Declaração Universal dos Direitos Humanos devem ser assegurados, defendidos e praticados por todos sem abuso de poder.”

O evento, organizado pelo pró-reitor de Pesquisa da UFSC, Sebastião Roberto Soares, reuniu representantes de diversos segmentos institucionais que integram o Foprop – públicas federais, estaduais e municipais; confessionais/comunitários e particulares -, assim como dos ministérios, agências nacionais e estaduais de fomento e de avaliação da pesquisa e da pós-graduação, associações científicas, conselhos, fóruns etc.
(mais…)

Tags: capesCNPqEnpropHelena NaderMCTICSBPCUFSC