Peça ‘Guerreiras Donzelas’ será apresentada nesta quarta em duas sessões no Teatro UFSC

18/07/2018 09:13

A peça “Guerreiras Donzelas”, montagem do grupo de teatro “Mulheres em Cena”, será apresentada no dia 18 de julho, quarta-feira, em duas sessões, às 12h30 e às 15h, no palco do Teatro da Universidade Federal Santa Catarina (UFSC), ao lado da Igrejinha da UFSC. Os ingressos são gratuitos e serão distribuídos na bilheteria do Teatro meia hora antes do início de cada sessão. A apresentação é aberta ao público, com classificação indicativa a partir dos seis anos de idade.

“Guerreiras Donzelas” baseia-se nas histórias de Joana d’Arc e Hua Mulan. A peça narra — por meio de dança, canto, música pentatônica, artes marciais e teatro de animação — a jornada heroica desses mitos da libertação feminina. A música ao vivo recria a estética do teatro oriental mesclando-a à narrativa ocidental.

Esta apresentação integra a Programação Cultural do 18º International Union of Anthropological and Ethnological Sciences (IUAES): Congresso Mundial de Antropologia.

O Congresso

A UFSC recebe, de 16 a 20 de julho, o 18° Congresso da IUAES, evento que reúne cientistas e instituições atuantes nos campos da Antropologia e Etnologia em suas relações interdisciplinares. Com o tema “Mundos (de) encontros: passado, presente e futuro do conhecimento antropológico”, o evento trará a Florianópolis mais de dois mil cientistas de mais de 90 países.

Guerreiras Donzelas

O espetáculo tece, em sua trama, os fios das histórias de duas guerreiras: a francesa Joana d’Arc e a chinesa Hua Mulan, através de ingredientes que cativam a atenção da audiência infanto-juvenil e envolvem emocionalmente o público adulto.

A dramaturgia dinâmica, aliada a uma pesquisa bem sedimentada sobre heroínas históricas, foi   desenvolvida colaborativamente por Jussyanne Emídio e Luane Pedroso — além de atrizes e bailarinas, ambas são pesquisadoras do Programa de Pós-graduação (PPGT) em Teatro da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). A direção do espetáculo é de Brígida Miranda, professora da UDESC e diretora de peças teatrais que questionam a opressão e a subordinação da mulher: Vinegar Tom (2008), Retrato de Augustine (2010), Urano quer Mudar (2013) e Maria, A Madalena (2018).

O ritmo da peça é orquestrado pelo entrelaçamento de cenas ligeiras, sonoplastia e músicas que destacam a comicidade e os momentos de contemplação. Aliado às atrizes que tocam e cantam na cena, o músico Massashi Murahara traz para o palco instrumentos tradicionais do teatro japonês, como o Shamisen (um tipo de banjo de 3 cordas) e a flauta Shakuhachi.

A atmosfera de aventura é realçada pelas coreografias de luta cênica da bailarina e artista marcial Débora Zamarioli, professora e pesquisadora do Bacharelado em Artes Cênicas da UFSC. Os figurinos elaborados por Joana Kretzer dão o toque de “Anime” às heroínas Mulan e Joana D’arc que, neste espetáculo, vestem suas poderosas armaduras para lutar contra seus inimigos. A luz é assinada por Ivo Godois e Brígida Miranda. Uma diversão garantida para crianças e adultos.

 

Breve histórico do espetáculo

O projeto “Guerreiras Donzelas” teve seu início vinculado à disciplina de Introdução ao Teatro Feminista, ministrada pela professora Dra. Brígida Miranda, disciplina integrante do PPGT em Teatro da UDESC. Jussyanne Emidio e Luane Pedroso (respectivamente, doutoranda e mestranda na mesma instituição), elaboraram a dramaturgia e a concepção do espetáculo que teve a sua estreia em 2017, na mostra Ciclo de Teatros Feministas em Cena. O evento contou, também, com mostras fotográficas e audiovisuais, oriundas dos diálogos entre os conteúdos estudados durante a disciplina e as práticas artísticas dos discentes.

Como prosseguimento da proposta de circular em eventos que tivessem relação com a produção feminina e feminista, “Guerreiras Donzelas” também integrou a programação da Mostra Rosa Teatral 1 em 2017. Uma mostra voltada à discussão de gênero e à saúde no contexto do Outubro Rosa, campanha nacional em prol do diagnóstico e combate ao câncer de mama.

Sob a direção de Brígida Miranda, o espetáculo reestreou em novo formato em fevereiro de 2018, com apresentações em Florianópolis: integrando a programação do Festival Internacional de Arte e Cultura José Luiz Kinceler (FIK), o Festival abarcou grande número de produções, sendo um sucesso de público, e a peça também lotou o teatro do Centro Cultural Sol da Terra com apresentações produzidas pela Biblioteca Comunitária Barca dos Livros.

 

Breve currículo do grupo

“Mulheres em Cena” surgiu em 2013 como um projeto de extensão universitária coordenado pela professora Maria Brígida de Miranda, no Departamento de Artes Cênicas da UDESC. Como ação de  extensão, o grupo reuniu artistas, pesquisadoras e interessadas e promoveu eventos como palestras, oficinas, e espetáculos relacionados à história das mulheres no teatro e nos estudos de gênero.

A partir de 2016, a ação agregou um grupo fixo de colaboradoras que começou a investigar e apresentar sua produção artística sobre arte feminista. Em 2017 as pesquisadoras associadas Jussyanne Emídio e Luane Pedroso —  ambas pós-graduadas do Programa de Pós-Graduação em Teatro da UDESC — começaram a criar o espetáculo “Guerreiras Donzelas”, que foi apresentado em sua primeira versão em eventos locais: Ciclo de Teatros Feministas (Setembro 2017 PPGT-UDESC) e Mostra Rosa Teatral (Outubro 2017, Centro de Artes, CEART-UDESC e Teatro Armação).

Em 2018 o espetáculo “Guerreiras Donzelas” ganhou uma segunda versão com a direção de Brígida Miranda, direção musical de Massashi Murahara e coreografias de luta cênica de Débora Zamarioli. O grupo “Mulheres em Cena” foi então consolidado como grupo fixo de teatro com a segunda versão do espetáculo “Guerreiras Donzelas”.

Dados Técnicos

Gênero: Aventura histórica infantojuvenil

Duração: 30 minutos

Público Alvo: crianças e adolescentes, a partir dos 6 anos

Serviço

O quê: Apresentação do espetáculo “Guerreiras Donzelas”

Quando:  dia 18 de julho às 12h30min e às 15 horas.

Local: Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis(SC).

Quanto: Gratuito e aberto à comunidade.

Contato: Teatro da UFSC, Departamento Artístico Cultural (DAC): (48) 3721-3853 / 3721-9447 / 3721-6493

[CW] DAC/SeCArte/UFSC, com textos e fotos da direção/produção do espetáculo.