20º FAM começa nesta sexta-feira no Centro de Cultura e Eventos da UFSC

17/06/2016 14:55

FAM2016O festival Florianópolis Audiovisual Mercosul – FAM chega à sua 20ª edição consecutiva e será realizado de 17 a 24 de junho, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, em Florianópolis. Completando 20 anos de dedicação ao desenvolvimento da cinematografia dos países membros do Mercosul, o FAM proporciona um  espaço de formação de público, difusão da produção latino-americana e regional, além da reunião de profissionais do setor.

Neste ano, o FAM comemora uma história de protagonismo no fomento da cultura em Santa Catarina e no Mercosul, com o intuito de que cada vez mais pessoas façam parte desta trajetória, com suas próprias histórias, seus olhares curiosos e críticos. “O FAM é um dos raros eventos com duas décadas de existência em continuidade no país. É o festival mais antigo do Estado e o segundo mais antigo do Sul do país”, afirma Antônio Celso dos Santos, coordenador geral do FAM.

Em 2016, foram 544 inscrições e, pela primeira vez, o FAM traz o filme vencedor do Festival Oberá en Cortos para a competição na Mostra de Curtas Mercosul. Um acordo de coperação firmado no ano passado entre o Festival realizado na Argentina e o FAM. Ao todo, 30 produções majoritárias do Brasil, Argentina, Peru, Chile, Uruguai e Colômbia foram selecionadas para as quatro mostras competitivas DOC-FAM, Mostra Curtas Catarinense, Curtas Mercosul e Mostra Infantojuvenil.

Na Mostra DOC-FAM, dedicada aos documentários, participam seis produções. Na Mostra Curtas Mercosul, 12 filmes concorrem e nas Mostras de Curtas Catarinenses e Mostra Infantojuvenil, seis produções em cada uma delas. Completam a programação das mostras cinco filmes convidados.

Pluralidade de temas e linguagens na Mostra DOC-FAM

A Mostra DOC-FAM 2016 vai apresentar seis documentários de longa-metragem, com temas que vão do futebol, ditadura militar brasileira e música regionalista à revolução na psiquiatria e uma viagem ao Rio São Francisco e ao cotidiano de um presídio. Entre eles estão duas estreias, o argentino Zebras, de Javier Zeballos, e o brasileiro Ao som do Chamamé, de Lucas de Barros.

Filmes de seis países em competição na Mostra Curtas Mercosul

A Mostra Curtas Mercosul deste ano terá 15 produções do Brasil, Chile, Uruguai, Colômbia, Peru e Argentina. Em competição estarão 12 filmes e três são convidados. Pela primeira vez, haverá a participação de um filme vencedor do Festival Oberá en Cortos, realizado em Misiones, Argentina, que firmou convênio com o FAM para exibições recíprocas de filmes premiados nos dois festivais. Os convidados da mostra são o documentário Quem matou Eloá?, de Lívia Perez (24 min), e os catarinenses, Rio da Madre, de Fábio Brüggemann (19 min) e A galinha da vizinha, de Beatriz Peixoto (29 min).

A diversidade da produção regional na Mostra Catarinense

Curtas-metragens produzidos em diversas regiões de Santa Catarina afirmam a produção audiovisual do estado fora da capital.  Pelo seu Circuito FAM de cinema o Festival leva os filmes premiados para as cidades do interior de Santa Catarina e  seleção da mostra deste ano provam que o potencial de produção audiovisual do estado também está fora da capital.

Estarão na Mostra Catarinense, que terá seis filmes em competição e um convidado, Clareando, de José Boita, de Chapecó. Cinco deles estreiam no FAM, O Morto, de Fabrício Porto, Deserto verde, de Juliana Kroeger, Buracão, de Teka Simon e Camila Oliveira, Echá Pa’Lante, de Brian Ruiz, Cecília Brancher e Irene Gutierrez e A fresta, de Luana de Amorim Machado.

Universo de adolescentes surdos em Crisálida, estreia na Infantojuvenil

Seis filmes concorrem na mostra dedicada às crianças e jovens. Também participa como convidado o piloto da série de televisão Crisálida. A ficção apresenta jovens surdos que superam as dificuldades do dia a dia em uma sociedade desenhada apenas para ouvintes. No episódio piloto, que estreia no FAM 20 anos, Rubens (Cleiton Cesar Ribeiro) vive os conflitos da adolescência num universo onde o som não existe. Acessibilidade também é tema do Painel do Fórum Audiovisual Mercosul. E pelo segundo ano consecutivo o FAM  realiza uma sessão especial no Hospital Infantil Joana de Gusmão, no dia 21 de junho, às 14 horas.

Campanha FAM e todos nós estimulando a arte na infância e juventude

O desafio lançado no FAM do ano passado de colorir a criatividade e imaginação das crianças e adolescentes do Hospital Infantil Joana de Gusmão, volta este ano. Durante os oito dias de Festival, iremos arrecadar lápis de cor, giz de cera, massinha de modelar, livros infantis e livros para colorir para serem doados ao Hospital.

Exposição de arte

O artista plástico Paulo Govêa convidou nove artistas plásticos que vão produzir seus trabalhos durante o FAM. Todos que circularem pelo Festival poderão acompanhar os artistas em processo de criação das telas. Os quadros produzidos serão vendidos durante o FAM e toda a renda será revertida para a CampanhaFAM e todos nós estimulando a arte na infância e juventude” para a compra de material escolar. As obras também serão expostas na Galeria de Arte Lindolf Bell, no Centro Integrado de Cultura – CIC –  de 27 de junho a 8 de julho.

Fórum Audiovisual Mercosul

O FAM 2016 também possui uma agenda específica para o Fórum Audiovisual Mercosul. Fazem parte Oficinas, Palestras, Encontros e Painéis que vão discutir temas contínuos como os “Avanços no Mercosul Audiovisual”, o encontro das Entidades que irá debater a “Conjuntura Atual do Audiovisual Brasileiro”, apresentação de estudo inédito com o  “Diagnóstico de filmes brasileiros no circuito de festivais” e pelo segundo ano será abordado o tema “Acessibilidade no cinema”.

Painel Acessibilidade Audiovisual

No dia 23 de junho, às 15h, o FAM 20 anos promove um painel sobre Acessibilidade Audiovisual, com a participação da professora da Universidade de Brasília (UnB) e audiodescritora Soraya Ferreira Alves e Sylvia Bahiense Naves, coordenadora de Gestão Estratégica da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura. Também participará do painel Alessandra da Rosa Pinho, produtora e roteirista do curta-metragem Crisálida e o doutorando da UFSC, Rodrigo Custódio da Silva, da área de linguística da língua brasileira de sinais. Na edição do ano passado, o Fórum Audiovisual do Mercosul abordou o tema pela primeira vez, com a presença de Sylva e Soraya, juntamente com dubladora e audiodescritora Márcia Caspary, de Porto Alegre, e Clarissa Agostini Pereira, audiodescritora e coordenadora do Ambiente de Acessibilidade Informacional da UFSC.

Oficinas

Três oficinas fazem parte da programação e estão com inscrições abertas no site www.famdetodos.com.br. Os temas são:  Introdução à direção de fotografia (Marco Aurélio Ribeiro), Roteiro cinematográfico (Dani Patarra), Coprodução para séries para jovens realizadores (Luis Lomenha).

Introdução à direção de fotografia

Em duas tardes do FAM, o mineiro Marco Aurélio Ribeiro vai falar sobre as noções iniciais da função de diretor de fotografia. Entre os tópicos a serem abordados na oficina estão a importância da direção de fotografia em um filme; a luz como elemento estrutural e dramático; esquemas de iluminação; princípios da cinematografia: câmeras, luz, exposição; filtros e gelatinas; e formatos e codecs de captação de imagem.
Quando: 20 e 21 de junho, das 14h às 18h30

Roteiro para cinema
A roteirista Dani Patarra, que atua na área desde 1996, vem ao FAM falar sobre desenvolvimento de roteiro cinematográfico. A oficina é voltada para interessados iniciantes em criação de roteiro para cinema, ou para quem já tem experiência mas deseja ouvir os relatos de quem roteirizou com Jorge Durán os longas-metragens Proibido Proibir (2007, melhor roteiro em Huelva) e Não se pode viver sem amor (2010, melhor roteiro em Gramado).
Quando: 20 de junho, das 14h às 18h

Coprodução audiovisual para jovens realizadores
O produtor e diretor Luis Lomenha apresenta dois dias de oficina para compartilhar sua experiência em realização audiovisual por coprodução. Luis é fundador – junto com os cineastas Fernando Meirelles e Katia Lund, com quem trabalhou no premiado Cidade de Deus – da ONG Cinema Nosso, que funciona desde 2007 na Lapa, no Rio de Janeiro, com o objetivo de desenvolver o senso crítico de crianças, adolescentes e jovens oriundos das classes populares por meio da linguagem audiovisual.
Quando: 21 e 22 de junho, das 9h30 ao meio dia

O FAM 2016 tem o patrocínio da Petrobras com apoio da Secretaria de Cultura da UFSC e realização da Associação Cultural Panvision.

Tags: centro de Cultura e EventosFAMUFSC