Monografia sobre digestores anaeróbios para tratamento do lixo urbano é premiada

08/05/2012 08:54

Um dos maiores desafios atuais é o gerenciamento de resíduos sólidos, tanto recicláveis quanto orgânicos. Cerca de 50% dos resíduos sólidos produzidos atualmente não podem ser reciclados, como dejetos de criação de animais, lodos de tratamento de efluentes, resíduos de processos industriais e resíduos orgânicos domésticos.

No Brasil, o destino aceito como o mais adequado para os lixos orgânicos é o aterro sanitário, que além de causar problemas ambientais enfrenta embates dos custos operacionais e da disponibilidade de áreas. Uma alternativa promissora para esses resíduos é o emprego de digestores anaeróbios.

Na Dinamarca, Alemanha e Suécia, este método é aplicado em larga escala, pois na Europa existe uma crescente restrição ambiental de disposição de resíduos em aterros e estímulo para a produção de energias renováveis. No Brasil, o sistema tem sido empregado no meio rural, como o manejo de dejetos suínos no oeste catarinense.

O ex-aluno da UFSC Lúcio Costa Proença, graduado em Engenharia Sanitária e Ambiental em 2010, apresentou durante o 3º Seminário Energia + Limpa sua monografia sobre a viabilidade destes digestores em Florianópolis, para aproveitamento energético do biogás. O estudo foi um dos premiados pelo concurso Eco_Lógicas de Monografias em Energias Renováveis e Eficiência Energética, do Instituto Ideal, que contemplou trabalhos de escolas de nível superior do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai).

Além de ser uma alternativa à dependência de aterros sanitário e uma possibilidade de minimizar problemas ambientais, reduzindo a emissão de gases causadores das  mudanças climáticas, acidificação e poluição atmosférica, a utilização de digestores anaeróbios gera energia renovável, o biogás, com queima do gás metano. “Os atuais métodos de recuperação de energia do biogás permitem aproveitar até 90% da energia contida neste combustível, sendo possível converter 40% em energia elétrica e 50% em energia térmica”, explica Lúcio.

Levando em conta as proporções de um gerador para Florianópolis, a quantidade de gás metano seria equivalente a um potencial de 2,3MW por ano, sendo 1,15MW transformado em energia elétrica ─ o suficiente para abastecer cerca de quatro mil residências e gerando uma receita anual de R$ 2,7 milhões. Lúcio também ressalta a vantagem do uso dos digestores na formação de um composto estabilizado, que pode ser utilizado como adubo para a agricultura, estimando uma receita de R$ 90 mil por ano.

Para definir os custos e o dimensionamento do digestor anaeróbio para Florianópolis, Lúcio da Costa Proença adotou um período de 10 anos, levando em conta a quantidade anual de resíduos gerados por ano: geração per capita diária e projeção populacional para a cidade de Florianópolis no período considerado. Segundo Lúcio, o equipamento deve ter 7748m³, sendo um digestor cilíndrico de 12 metros de altura e 29 metros de diâmetro.

O valor estimado é de R$ 15 milhões, entre obras civis, equipamentos eletromecânicos e um fator de segurança de 30%, que contempla a importação de peças e adaptações à realidade brasileira. Os custos de operação ficam na ordem de R$ 13 milhões anuais – sendo que atualmente são gastos em operações R$ 107,00 por tonelada de lixo nos aterros sanitários, enquanto no digestor seriam de R$ 121,00. Segundo o professor Armando Borges de Castilhos, orientador de Lúcio, a monografia é única no Brasil e o trabalho uma iniciativa importante da gestão dos resíduos sólidos em Florianópolis.

Mais informações: Lúcio Costa Proença /

Por Ana Luísa Funchal / Bolsista de Jornalismo na Agecom

Saiba Mais:
Vencedores Eco_lógicas Mercosul 2011 (Graduação)

Producción de Biodiesel a Partir de Microalgas como Alternativa a Los Cultivos Clásicos – Ignacio Ferrero (Argentina)
Utilização de Digestores Anaeróbios Para o Tratamento de Resíduos Orgânicos Urbanos com Aproveitamento Energético do Biogás em Florianópolis, SC – Lúcio Costa Proença (Brasil)
• Medidas de Sustitución Eficiente de Fuentes de Energía en La República Del Paraguay – Estela María Riveros Rodas e Segundo Javier Amattemereles (Paraguai)
• Viabilidad para la Generación de Energía Eléctrica a Través del Uso de Residuos Forestales – Beñat Araucua , Silvia Bentancur e Matias Varón (Uruguai)

Vencedores Eco_lógicas Mercosul 2011 (Pós-Graduação)
Uso de Sistemas Solares Fotovoltaicos Para la Electrificación Rural en el Norte Argentino En un contexto de Crisis Energética Mundial – Christophe J. J. Bello (Argentina)
Pequeno Condomínio de Agroenergia A Partir do Biogás Proveniente do Tratamento de Dejetos Suínos: Um Estudo de Caso no Município de Tucunduva-RS – Rodrigo Barichello (Brasil)
Transesterificación en Alcoholes Supercríticos como Alternativa Para la Producción de Biodiesel – Ignacio Vieitez Osorio (Uruguai)

Leia também:
Professores da UFSC lançam publicação sobre mudanças climáticas
Tese produz subsídios para aproveitamento sustentável de bromélia nativa da Mata Atlântica
Rede Nacional de Pesquisa em Biodiversidade Marinha comprova redução de peixes no litoral
UFSC desenvolve sistema para monitorar alimentação e atividades físicas entre crianças de 7 a 10 anos
Pesquisa reforça indícios de que condições na infância afetam obesidade em adultos
Pesquisadores estudam mosquitos na Ilha de Santa Catarina
UFSC abre inscrições para curso sobre células-tronco
Laboratórios do CDS avaliam atleta da patinação de velocidade
Presidente da Petrobras Biocombustível visita Laboratório de Remediação de Águas Subterrâneas
Prevenção do câncer é tema iniciação científica entre “pesquisadores mirins”
Universidade testa capsulas de erva-mate

Tags: digestores anaeróbicosEngenharia Sanitária e AmbientalUFSC