Pinturas e peças em cerâmica sobre o folclore do litoral catarinense estarão abertas à visitação no NEA a partir de terça (9)

08/08/2011 09:00

Agosto é mês do Folclore no Brasil e em todo mundo, as instituições culturais promovem atividades em 22 de agosto, quando se comemora o Dia Internacional do Folclore. Para marcar a passagem dessa data, o Núcleo de Estudos Açorianos da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC organizou a exposição “Folclore do Litoral Catarinense”, com os artistas Marcos Matos (cerâmica) e Van Fraz (pinturas). De 10 de agosto a 30 de setembro de 2011, no Espaço Cultural do Núcleo de Estudos Açorianos/NEA, ao lado do Museu da UFSC, as peças e telas estarão abertas à visitação pública, de segundas a sextas-feiras, das 9 às 12 e das 14 às 17 horas.

A temática central da exposição é o folguedo do Boi de Mamão, que faz parte da cultura regional do litoral catarinense onde concentram as heranças culturais açorianas. Através da cerâmica figurativa e da pintura em telas, os artistas Marcos e Vânia demonstram a sua criatividade na representação dessa dança folclórica. De uma forma muito lúdica, as peças expostas apresentam o folguedo com cores fortes e vibrantes. O movimento das peças impressiona e cativa os expectadores.

Artistas de origem açoriana, mas também de descendência alemã e italiana, Van e Marcos vivem desde que nasceram na grande Florianópolis. Atualmente residem em São José, lugar fértil em manifestações folclóricas, com destaque para o artesanato local, principalmente a cerâmica. Ela, arte-educadora e artista plástica, também com formação em Moda, dedica-se à docência, à pintura em tela e à cerâmica. Ele, luthier, trabalha produzindo e restaurando instrumentos de cordas como violinos e violões, além de se dedicar à produção cerâmica. Através dessas linguagens artísticas, buscam contribuir para o enaltecimento da cultura açoriana, representando, na criação de objetos utilitários e decorativos e telas, a pesca artesanal, a renda de bilro, os personagens folclóricos, os folguedos do boi de mamão e a roda de oleiros.

A palavra folclore quer dizer conhecimento do povo ou conhecimento popular, pois se origina dos vocábulos ingleses folk (que quer dizer povo) e lore  (que quer dizer conhecimento). Esses conhecimentos foram transmitidos pelos avós, pais, filhos tornando-se um modo vivo e atual pelo qual as novas gerações aprendem. O estado catarinense tem um folclore caracterizado por uma riqueza ímpar, que reflete a diversidade na colonização do território, povoado por índios, negros, açorianos, portugueses, alemães, poloneses, italianos e muitas outras etnias. Com essa exposição, durante todo o mês de agosto e setembro, o NEA homenageia a cultura de base açoriana do litoral catarinense em alusão ao dia do folclore.

O NEA atua no sentido de valorizar, preservar e divulgar o folclore açoriano, explica o coordenador Joi Cletison. “Para essa exposição já temos agendadas varias visitas monitoradas de escolas que estão desenvolvendo o tema folclore em sala de aula”. A exposição é vinculada ao projeto Saber Fazer, que tem como proposta estimular as práticas artesanais tradicionais desenvolvidas pelos descendentes de açorianos no litoral catarinense, buscando elevar a auto-estima desses habitantes e reafirmar o indivíduo na sua comunidade.

SERVIÇO

Exposição Cerâmica Folclore Açoriano

Abertura: 9 de agosto às 15 horas

Período: 10 de agosto a 30 de setembro de 2011

Local: Espaço Cultural do Núcleo e Estudos Açorianos da UFSC

Visitação: 2ª a 6ª feiras das 9 às 12 e das 14 às 17 horas

Informações: (48) 3721.860548 ou

Contatos com os Artistas: ou (48) 3035.3401

Promoção:
Secretaria de Cultuar e Arte/UFSC
Realização:
Núcleo de Estudos Açorianos

Apoio:
Agencia de Comunicação da UFSC
Link para abaixar fotos para divulgação:

http://ftp.identidade.ufsc.br/Expo_FolcloreSC.zip
Divulgação: Raquel Wandelli

99110524 e 37219459

www.secarte.ufsc.br e www.ufsc.br

Tags: FolcloremuseuSeCArte