Egressa de Cinema da UFSC é diretora assistente em obra candidata ao Oscar; confira a entrevista

29/11/2019 16:00

Nina Kopko. Foto: Alan Sousa

Nina Kokpo é cineasta formada na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e, recentemente, atuou como diretora assistente no filme A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, laureado em Cannes como melhor filme da principal mostra paralela e representante brasileiro a uma vaga no Oscar 2020. Na noite da última quarta-feira, dia 27 de novembro, o público que assistiu à estreia do filme no Paradigma Cine Arte, em Florianópolis, pôde ainda participar de debate com a diretora assistente, Nina Kopko, e a produtora, Mariana Coelho, também graduada em Cinema pela UFSC.

Antes da sessão, a reportagem da Agência de Comunicação (Agecom) conversou com Nina, que comentou sobre a obra que estreava, o cinema nacional e como é a carreira desta indústria no Brasil. Aluna da primeira turma de Cinema da Universidade, a diretora assistente destacou a importância da premiação na Europa, ainda mais neste período que vive o país. “Em um momento de sequentes ataques à cultura, jogar essa luz no nosso cinema – dentro do maior festival de cinema do mundo – é muito significativo e relevante”, ressaltou.

Para Nina, A Vida Invisível… é um filme que remete às vidas das nossas avós, mas não deixa de ser um retrato atual sobre a invisibilidade da maior parte das mulheres do país. Ela avalia que a produção contemporânea de cinema no Brasil “é enorme, é diversa, é inventiva, é de alta qualidade”, mas classifica que esta indústria ainda não deixou de estar “ameaçada”.

> Confira abaixo a entrevista:
(mais…)

Tags: A Vida InvisívelA vida invisível de Eurídice GusmãocinemaNina Kopko