Revista ‘Motrivivência’ publica terceira edição e fala sobre Educação Física no Ensino Médio

26/10/2017 10:04

A revista “Motrivivência” do Laboratório e Observatório da Mídia Esportiva (Labomidia) do Centro de Desportos (CDS) da UFSC publicou, no mês de setembro, a sua terceira edição de 2017. A revista é editada desde 1988 e engloba o campo do conhecimento sobre Educação Física, Esporte e Lazer, publicando textos inéditos de pesquisadores vinculados a diversas instituições acadêmicas do país. Além do editorial, é composta por seção temática, artigos originais, artigos de revisão, resenhas, entrevistas e homenagem. Seu conteúdo está disponível em acesso aberto e pode ser conferido via Portal de Periódicos UFSC.
Na seção temática, a publicação aborda a questão mobilizadora proposta por Valter Bracht: “Como é possível encontrar ou construir fundamentos para justificar a Educação Física no currículo escolar do Ensino Médio hoje?”

Para um dos editores da revista, o professor Giovani de Lorenzi Pires, o assunto para o qual a comunidade acadêmica foi chamada a colaborar diz respeito à Educação Física no âmbito da reforma do Ensino Médio. “Na Medida Provisória nº 746/2016, a Educação Física, assim como as Artes, a Sociologia e a Filosofia, deixavam de ser componentes curriculares obrigatórios. A mobilização das entidades, sociedades científicas e pesquisadores dessas áreas conseguiu reverter, ao menos em parte, os prejuízos que adviriam de tal decisão”, diz o professor. Completa dizendo que “quanto à Educação Física, especificamente, julgamos que seria oportuno, no movimento para garantir sua presença no currículo do chamado ‘novo’ Ensino Médio, que se refletisse também sobre o seu papel nesse grau de ensino, a partir das questões: como construir uma argumentação que justifique a presença da Educação Física no Ensino Médio? Quais a propostas necessárias e viáveis para a tematização da cultura corporal no currículo escolar?.”

Na seção temática é possível destacar o texto “O ‘novo’ Ensino Médio: implicações ao processo de legitimação da Educação Física”, escrito pelos professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), José Ângelo Gariglio, Admir Soares Almeida Junior e Cláudio Márcio Oliveira. O artigo discute os principais aspectos do “novo” Ensino Médio e retoma o debate da legitimidade da Educação Física na escola. O texto reflete sobre os desafios à presença e permanência da Educação Física no novo Ensino Médio, a partir de mudanças sociais e econômicas que poderiam explicar o motivo da precariedade da Educação Física como componente curricular obrigatório perante a contrarreforma do Ensino Médio, que busca estabelecer o profissionalismo precoce e estreito.

Outro artigo de destaque é “Financiamento público e esporte educacional: uma análise do processo orçamentário do programa ‘Segundo Tempo’ (2004-2011)”, publicado na seção de originais e escrito pela doutora em Educação Física, Suélen Barboza Eiras de Castro, e pelos professores da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Jorge Eduardo Scarpin e Doralice Lange de Souza. Este trabalho objetiva investigar o financiamento do programa “Segundo Tempo” durante os processos de elaboração e execução orçamentária, que ocorreram entre 2004 e 2011. Para isso, foram coletados dados, com base no portal Siga Brasil, referentes aos recursos orçamentários do “Segundo Tempo”, provenientes da função “Desporto e Lazer”. A partir desse processo, o texto mostra que a designação dos recursos públicos dessa função não priorizou o esporte educacional. Além disso, a liberação dos recursos para o programa “Segundo Tempo” não ocorreu de maneira fluida, consequentemente não assegurando a manutenção e ampliação dos atendimentos dos beneficiários.

Ainda sobre esse número, “as contribuições dos pesquisadores da área publicadas na edição abordam questões relevantes como o risco do notório saber para a re-esportivização dos profissionais da escola, os limites para a legitimação da disciplina, as contribuições do Ensino Médio profissional integrado, entre outros”, afirma o professor Giovani de Lorenzi Pires.

Para ler estes e os demais artigos publicados nesta edição da Motrivivência, acesse a página da revista.

Patrícia Pimenta de Paula/Estagiária de Letras-Português/Portal de Periódicos UFSC