Parceria entre UFSC e Nações Unidas apoia curso para vítimas de violência por parceiro íntimo

29/03/2017 19:41

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) assinou parceria com o Fundo da População das Nações Unidas (UNFPA), órgão subsidiário das Nações Unidas, para oferta do curso à distância de Atenção a Homens e Mulheres em Situação de Violência por parceiro íntimo. O curso é coordenado pelas professoras Elza Berger Salema Coelho e Sheila Rubia Lindner, do Departamento de Saúde Pública, para países em desenvolvimento de língua portuguesa. A parceria pretende reforçar a Cooperação Sul-Sul por meio da colaboração entre países em desenvolvimento, assistidos pelo UNFPA, e acordada com os princípios da Conferência Internacional sobre população e desenvolvimento (CIPD), realizada em 1994. Ofertado há três anos na UFSC, o curso já obteve 7.068 alunos inscritos de várias áreas da saúde.

A Cooperação Sul-Sul é a modalidade de cooperação técnica internacional que se dá entre países em desenvolvimento, que compartilham desafios e experiências semelhantes, baseada nas capacidades de indivíduos e instituições brasileiras e visa maximizar a troca de boas práticas para atender às necessidades de países parceiros. O UNFPA é um órgão subsidiário da Assembleia Geral das Nações Unidas, que desempenha um papel único no Sistema ONU: trata de questões de população e desenvolvimento, com ênfase na saúde reprodutiva e da igualdade de gênero, no contexto do Programa de Ação da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD) e dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. O CIPD articulou, na década de 1990, os desafios enfrentados pelos países da América Latina e da África para manter o crescimento econômico e reduzir as desigualdades sociais.

Sobre o curso na UFSC

O objetivo do  “Curso de Capacitação em Atenção a Homens e Mulheres em Situação de Violência por Parceiros Íntimos”, ofertado inteiramente on-line, é melhorar a habilidade dos profissionais em identificar sintomas e lesões que são relacionados à violência doméstica e em como conduzir serviços sociais e psicológicos adequados em casos de violência doméstica. Formulado em seis módulos, o curso é dividido em temas como: “Violência: Definições e Tipologias”; “Políticas Públicas no Enfrentamento da Violência”; “Violência e Perspectiva Relacional de Gênero”; “Violência no Contexto Familiar”; “Redes de Atenção à Violência”; “Atenção a Homens e Mulheres em Situação de Violência”. O curso tem como carga horária total 120 horas e, apesar de ter como público preferencial gestores e profissionais de saúde, pode ser desempenhado por quem tem interesse no assunto e está aberto à inscrição a qualquer momento — o importante é que sejam concluídas as atividades dentro de três meses.

Mais informações na página do curso ou da UNFPA.