16ª Sepex: animais peçonhentos despertam curiosidade sobre intoxicação e envenenamento

20/10/2017 12:13

Aranhas, serpentes, lagartas e escorpiões envidraçados não causaram medo nas crianças de 5 e 6 anos do Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) da UFSC. A curiosidade tomou conta da turma que mexia, entusiasmada, nos vidros distribuídos pela equipe do Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Santa Catarina (CIATox/SC). O estande do CIATox trouxe para a 16ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex) da UFSC informação ilustrativa sobre intoxicação e envenenamento.

Animais peçonhentos despertam curiosidade sobre intoxicação e envenenamento. Créditos: Jair Quint/Fotógrafo da Agecom/UFSC.

Patrícia, de apenas 5 anos, ficou atenta durante a explicação e falou sobre o que aprendeu. “É bem legal, porque têm os bichos e vimos todos. Não fiquei com medo, algumas aranhas não são venenosas”.

A professora Sônia Maria Jordão de Castro leva, em todas as edições, as crianças para participarem da Sepex. “É um espaço rico para os alunos verem e ouvirem sobre assuntos que falamos em sala de aula”, diz ela.

Segundo Taciana Seemann, bióloga no Hospital Universitário (HU), o objetivo de trazer o CIATox para a Sepex é informar e conscientizar a população sobre os serviços prestados pelo Centro. “O atendimento é 24h por dia, sete dias da semana, cobrindo todo o estado catarinense em duas situações: o médico está com o paciente e entra em contato para auxiliarmos na conduta da medicação; a população entra em contato para sanar dúvidas”, explica ela.

Dentre a gama de serviços prestados pelo Centro, há ainda a possibilidade de envio de imagens para diagnóstico e o atendimento a animais. Somente em 2015, foram 11.832 registros: mais de 11 mil em atendimentos de humanos e animais e 507 para informações. “Na Sepex conseguimos passar informações para as pessoas, principalmente às crianças. Falamos da importância de manter os animais na natureza, de conhecer os riscos, identificar e preservar as espécies”, reforça Taciana.

MAIS

O Centro de Informações Toxicológicas de Santa Catarina (CIATox) é uma unidade pública de referência no Estado na área de Toxicologia Clínica, com atendimento em regime de plantão permanente nas intoxicações e envenenamentos (animais, agrotóxicos, plantas tóxicas e fungos, medicamento).  Está localizado junto ao HU, e em 2003 entrou no organograma oficial da SES, mantendo cooperação técnica e a parceria com a UFSC e o HU.

O CIATox mantém um serviço de plantão 24 horas para presta informações específicas em caráter de urgência para profissionais de saúde, principalmente médicos da rede hospitalar e ambulatorial e de caráter educativo/preventivo à população em geral.

Para sanar dúvidas e buscar informações acesse os canais abaixo:

http://www.cit.sc.gov.br/site/

(48) 9902.2683 – Para envio de imagens

0800 643 5252 – Ligação Gratuita 24h

Nicole Trevisol/Jornalista da Agecom/UFSC

Jair Quint/Fotógrafo da Agecom/UFSC