Última Chamada para inscrições na Oficina de Documentário do Departamento Artístico Cultural

06/09/2017 09:55

O Departamento Artístico Cultural (DAC) da UFSC recebe inscrições para a Oficina de Documentário. As aulas iniciam no próximo dia 13 de setembro (quarta-feira); são 18 vagas e mais duas cortesias para um representante da cultura negra e outro da indígena.

A oficina, a ser ministrada por Eduardo Paredes, é aberta à participação de alunos, servidores técnico-administrativos e docentes da UFSC, e pessoas da comunidade. Somente candidatos com idade igual ou superior a 18 anos.

Não haverá mensalidade, a inscrição fica condicionada ao pagamento da taxa única de inscrição no valor de R$ 350. Para a matricula, os interessados devem preencher a Ficha de Inscrição, que deverá ser entregue na coordenação das Oficinas Livres de Arte do DAC, quando será emitido um Boleto Bancário com data de vencimento para pagamento da taxa de matrícula. A matrícula será efetivada mediante a apresentação do comprovante de pagamento da taxa.

O plano de aula prevê teoria e prática, num total de 40 horas. Serão 13 encontros, sempre às quartas-feiras, das 14 às 17 horas, de 13 de setembro a 13 de dezembro, com a realização de um projeto coletivo — um documentário a ser gravado dentro do campus da UFSC. 

Sobre o ministrante:

Eduardo Paredes tem destacada presença no cenário cultural da cidade e do Estado em que vive há 35 anos (Florianópolis, Santa Catarina). É um dos diretores de cinema mais premiados de SC, autor dos filmes “Desterro” e “Novembrada”, entre outros.

Ajudou a fundar a Associação Cultural Cinemateca Catarinense-ABD/SC em 1987, mesmo ano em que trocou o Jornalismo pelo Cinema.

Formado bacharel em Direito pela UFSC, teve importante participação na fundação do Fundo Municipal de Cinema (Funcine), na redação do anteprojeto de Lei do Sistema Estadual de Incentivo à Cultura (Seitec), do Edital Prêmio Cinemateca Catarinense e no Edital de Incentivo à Cultura Prêmio Elisabete Anderle, do Governo do Estado de Santa Catarina.

Em 1993 foi o primeiro titular da Gerência de Cinema e Vídeo da Fundação Catarinense de Cultura, cargo que voltaria a ocupar em 1999, acumulando-o com a função de primeiro diretor do Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina.

Nessas três décadas em que vem atuando na área cultural, sempre manteve estreito vínculo com todas as demais áreas da Cultura: literatura, artes plásticas, teatro, música, dança, folclore, artesanato, organização de museus e eventos.

Foi professor universitário durante seis anos (Unisul, 2001-2006) e desempenhou a função de coordenador da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC-TV Brasil) em Santa Catarina (2011-2013).

Em 1975 passou no vestibular de Comunicação Social/Jornalismo na antiga Universidade Católica do Paraná (atual PUC), no curso de Letras da UFPR e no curso de Direito da Faculdade de Direito de Curitiba. Desistiu do curso de Letras e fez dois anos do curso de Comunicação Social, abandonando-o por ter conseguido antes o registro profissional como Jornalista no jornal Diário do Paraná.

O curso de Direito foi feito em várias etapas, sendo concluído em 1992, na UFSC. Reconhecido como detentor de notável saber e conhecimento emérito na área do Cinema, lecionou na Faculdade de Cinema e Vídeo da Unisul, entre 2001 e 2006, tendo sido titular das disciplinas de História do Cinema, Cinema Brasileiro, Direção Cinematográfica I, II e III, além de orientador de TCC.

Sobre a Oficina:

A Oficina visa ao ensino e à reflexão sobre o filme documental ao longo da história até a produção contemporânea na era digital e de multiplataformas, complementando com uma abordagem teórica e prática sobre os processos de realização de um documentário.

Ementa:

Introdução à história do cinema documental, análise formal e transformações de linguagens, dos irmãos Lumière ao webdocumentário. O estatuto e a análise do documentário: elementos de expressão, modelos de representação e suas emergências na história. O documentário brasileiro moderno.

Aprendizado teórico-prático de introdução ao desenvolvimento de projeto, pesquisa e escrita para realização de documentários. Técnicas de abordagem da realidade; captação de som e imagem. Estratégias discursivas e materiais utilizados. Projeto para a realização de documentário de autoria coletiva da turma, no campus da UFSC.

Conteúdo programático:

Unidade I: O estatuto do documentário e elementos da sua história. Filmes e diretores antológicos.

Unidade II: Os modelos de representação e a análise do material. A ampliação do olhar, investigações sonoras.

Unidade III: O documentário brasileiro e latino-americano moderno e contemporâneo. A força do mercado audiovisual no Brasil. FSA, editais regionais e oportunidades de realização.

Unidade IV: Projeto coletivo de documentário: escolha do tema, concepção de linguagem e pesquisa. Escrita coletiva.

Unidade V: Realização do projeto coletivo. Captação de som e imagem.

Unidade VI: Montagem/edição; análise final.

 Serviço:

O quê: Inscrições para Oficina de Documentário do DAC, ministrante Eduardo Paredes. Aberto à comunidade. Somente candidatos com idade igual ou superior a 18 anos.

Quando: das 10 às 17 horas, até o dia 13 de setembro de 2017, quando inicia a oficina

Onde: Inscrição Presencial: Departamento Artístico Cultural (DAC), Igrejinha da UFSC, Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis (SC)

Quanto: Taxa de inscrição única (R$ 350); sem mensalidade.

Mais infromações: DAC, (48)3721-2498 / 3721-9447 / 3721-6493  – www.dac.ufsc.br

Fonte: [CW] DAC/SeCArte/UFSC, com informações da coordenação da oficina