Calendário de Eventos UFSC

ago
31
sex
Cine Paredão exibe ‘Crepúsculo dos deuses’, de Billy Wilder
ago 31@20:00 – 22:00

O Cine Paredão exibe o filme “Crepúsculo dos Deuses”, de Billy Wilder, nesta sexta-feira, dia 31 de agosto, às 20h, no gramado da parte externa do Centro de Ciências da Educação (CED), ou, em caso de chuva, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O filme fecha a Mostra de Cinema Noir, realizada durante o mês de agosto. O Cinema Noir é um estilo de filme nascido no pós-guerra, na década de 40, e que se estende até, aproximadamente, a década de 60. Os filmes eram geralmente produzidos por pequenos estúdios, atores não convencionais e em ambientes urbanos realistas. Com personagens que vivem em sociedades frias e cínicas, as histórias tratam de suspenses, crimes, romances e investigações policiais.

Sobre o filme

Um roteirista é contratado para revisar o roteiro de um filme que marca a volta de uma antiga estrela do cinema mudo. Ele não sabia, contudo, da perigosa relação que desenvolveria com ela. Direção: Billy Wilder Roteiro: Billy Wilder, Charles Brackett, D.M. Marshman Jr.

Elenco: William Holden, Gloria Swanson, Erich von Stroheim, Nancy Olson

Ano: 1950

Duração: 1h50min

Classificação indicativa: Livre

 

Serviço

Onde: Gramado da parte externa do CED, entre os blocos A e B, ao lado do auditório. Em caso de chuva, no Auditório do CFH.

Quando: Sexta-feira, dia 31 de agosto, às 20h.

set
11
ter
Cineclube Rogério Sganzerla exibe Morangos Silvestres, de Ingmar Bergman
set 11@19:00

Nesta terça-feira, 11/09, será exibido o filme Morangos Silvestres, de Ingmar Bergman. O filme faz parte da Mostra Ingmar Bergman, que está será exibida durante o mês de setembro, e celebra o centenário do diretor sueco. A entrada é gratuita.

Mais informações na página http://www.cineclube.ufsc.br/estamos-exibindo/.

set
18
ter
Cineclube Sessão de Arte à Tarde exibe filme ‘Os Palhaços’
set 18@14:30

O projeto ‘Cineclube Sessão de Arte à Tarde’ exibe, no dia 18 de setembro, às 14:30, no bloco D do Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina (CCE/UFSC), o filme ‘Os Palhaços’, de Federico Fellini. Este projeto é promovido pela Secretaria de Cultura e Arte da UFSC (Secarte), com apoio do Laboratório de Estudos de Cinema (LEC), e coordenado pelo professor Luiz Fernando Pereira, do Departamento de Arte do CCE.

 Sobre o filme

O alter ego de Fellini neste filme é um garoto que vai ao circo pela primeira vez. Enquanto os palhaços fazem suas brincadeiras, Fellini aproveita para criticar os próprios críticos do cinema, através do personagem de um jornalista que fica perguntando ” o que isso significa?”. O filme sustenta sua exuberância na total falta de seriedade, incluindo o próprio Fellini, no papel de diretor pretensioso que, com sua equipe, tenta fazer um documentário com os grandes circos e seus palhaços.

 

 

out
9
ter
Cinema sem Fronteiras exibe filme Kini e Adams (Burkina Faso, 1997)
out 9@19:00

Cinema sem Fronteiras exibe o filme Kini e Adams (Burkina Faso, 1997) no dia 9 de outubro (terça-feira), às 19h, no auditório Elke Hering, na Biblioteca Universitária.

out
16
ter
Cineclube Rogério Sganzerla exibe filme ‘Garotos de Fengkuei’
out 16@19:00

O Cineclube Rogério Sganzerla exibe na terça-feira, dia 16 de outubro, o filme “Garotos de Fengkuei”, de Hsiao-Hsien Hou, no Auditório Henrique Fontes, no Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina (CCE/UFSC). A sessão será às 19h, seguida por um debate. O filme faz parte da Mostra MADE IN, que está sendo exibida durante o mês de outubro, e trata do cinema contemporâneo da China, Taiwan e Hong Kong.

Sinopse: Um grupo de quatro amigos de uma pequena vila de pescadores acaba de largar o ensino médio e passa os dias entre brigas e jogos de sinuca, sem perspectivas de vida e apenas esperando a chamada para o inevitável serviço militar. Cansados da monotonia, três destes amigos resolvem viajar para a metrópole portuária de Kaohsiung em busca de emprego; lá, um deles consegue com a irmã um pequeno apartamento para os três, cujo aluguel eles precisariam providenciar. Além dos problemas de emprego, um dos garotos acaba se apaixonando pela vizinha Hsiao-Hsing, amante de um criminoso.

Direção: Hsiao-Hsien Hou Elenco: Chun-Fang Chang, Shih Chang, Doze Niu.

Ano: 1983

Duração: 1h41min

 

Serviço

O quê: Cineclube Rogério Sganzerla exibe filme “Garotos de Fengkuei”, de Hsiao-Hsien Hou.

Onde: Auditório Henrique Fontes (CCE – Bloco B).

Quando: Terça-feira, dia 16 de outubro.

Horário: 19 horas.

 

Mais informações na página do evento.

nov
8
qui
Projeto Cinema Mundo exibe ‘Salò ou os 120 Dias de Sodoma’
nov 8@18:30

A próxima sessão do Projeto Cinema Mundo, promovido pela Biblioteca Universitária da Universidade Federal de Santa Catarina (BU/UFSC) apresenta “Salò ou os 120 Dias de Sodoma” (1975, Itália/França). Dirigido por Pier Paolo Pasolini, o filme remonta à época do fascismo de Mussolini e foi inspirado no livro “120 Dias de Sodoma”, escrito pelo Marquês de Sade. A exibição ocorrerá no quinta-feira, dia 8 de novembro, às 18h30min, no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária da UFSC. O evento contará com Caroline Marins e Iur Gomez como debatedores da noite.

Sinopse:

Em 1944, na cidade de Saló ocupada por nazistas, no norte da Itália, quatro fascistas sequestram 16 jovens saudáveis e os aprisionam em um palácio perto de Marzabotto. Além deles, há quatro mulheres de meia-idade, sendo que três delas relatam as histórias de Dante e de Sade, e a quarta acompanha ao piano. Na mansão vigiada por guardas, os fascistas vão cometer todo tipo de experiências com os jovens, que passam a ser usados como uma fonte de prazer sexual, masoquismo e morte.

Mais informações sobre o evento no site.

nov
13
ter
Cine Clube Sessão de Arte exibe Ran, de Akira Kurosawa
nov 13@14:30
O Cine Clube Sessão de Arte exibe Ran, de Akira Kurosawa, no  Laboratório de Projeção, Bloco D do CCE, 1º andar, nesta terça, dia 13, às 14h30.
Sinopse
Japão, século XVI. Hidetora (Tatsuya Nakadai), o poderoso chefe do clã dos Ichimonjis, decide dividir seus bens entre os três filhos: Taro Takatora (Akira Terao), Jiro Masatora (Jinpachi Nezu) e Saburu Naotora (Daisuke Ryu). Com o primeiro fica a chefia do feudo, as terras e a cavalaria. Os outros dois ficam com alguns castelos, terras e o dever de ajudar e obedecer Taro. Saburu, prevendo as desgraças que viriam, se mostra contrário à decisão paterna. Expulso do feudo e acaba sendo acolhido por Nobuhiro Fujimaki (Hitoshi Ueki), de quem se torna genro. Hidetora vai ao seu antigo castelo, que agora é de Taro, e não é bem recebido. O mesmo acontece ao visitar Jiro e, isolado em seu ex-império, Hidetora se aproxima da insanidade
Este projeto é realizado por meio do bolsa cultura da SeCArte – Secretaria de Cultura e Arte da UFSC. Tem o apoio do LABORATÓRIO DE ESTUDOS DE CINEMA – LEC – Cinema UFSC , e é coordenado pelo professor Luiz Fernando Pereira do Departamento de Arte do Centro de Comunicação e Expressão – CCE.
fev
19
seg
Exposição ‘Aves da UFSC’
fev 19 – mar 29 dia inteiro

exposição BU aves da UFSC

A Biblioteca Central da UFSC recebe, no Espaço Expositivo Salão Circulação, a exposição Aves da UFSC, do fotógrafo Lauro Cesar Voltolini de Almeida. A exposição ocorre de 19 de fevereiro a 29 de março.

O artista Lauro Cesar Voltolini de Almeida é formado em história e criador do perfil Aves da UFSC no Instagram. Seu intuito é registrar as aves que podem ser encontradas dentro da Universidade Federal de Santa Catarina e deixar um pequeno relato dos desafios de fotografá-las.

Saiba mais no Instagram @aves.daufsc

Realização: BU Exposições

Exposição ‘Onde voam os vaga-lumes’
fev 19 – mar 29 dia inteiro

A Biblioteca Central da UFSC recebe de 19 de fevereiro a 29 de março, no Hall do Auditório, a exposição Onde voam os vaga-lumes: desenho a lápis, aquarela e aguadas de nanquim de MC Coelho, do artista Mário Coelho.

A exposição tem como objeto apresentar os quadros como as páginas de um livro, contando uma história dividida em cinco capítulos. As imagens que podem resumir esta história numa possível sequência mostram o burburinho das águas, uma flor comum, o coração da mata, um espinheiro ao entardecer, e a chegada dos vaga-lumes.

As técnicas utilizadas foram de desenho com lápis aquarelável, aguado com nanquim. As obras são, na maior parte, do início do ano 2021, desenhadas com o artista sozinho, no meio da vegetação do Sertão do Córrego Grande. Segundo Mário Coelho, “foi um lugar contemplativo que permitiu muita reflexão”.

Mais informações no site da Biblioteca.

mar
8
sex
Turnê teatral ‘Pacacoenco nos lugares onde o povo está’
mar 8@9:30 – mar 11@14:00

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) recebe os espetáculos Pacacoenco, Palhastê e Só eu e nós, a partir desta sexta-feira, 8 de março. As apresentações integram a 2ª edição do projeto “Pacacoenco nos lugares onde o povo está”, que está circulando pelas cidades Joaçaba, Lages, Criciúma, Blumenau, Joinville, Florianópolis e Itajaí. As peças são apresentadas pelo artista Charles Augusto.

No fechamento da turnê, que será UFSC, além dos espetáculos do palhaço Pacacoenco, também haverá as apresentações: Arreda Boi, A Gala dos (A)Gentes do Riso, a banda Tarrafa Elétrica, e a contação de história “Um nascimento do boi de mamão”. Os espetáculos serão gratuitos e todas as sessões terão intérpretes de Libras e audiodescrição. A classificação indicativa é livre.

Programação:

08/03 | sexta-feira

 Centro de Cultura e Eventos da UFSC
9h30 | Um nascimento do boi de mamão
10h | Pacacoenco
14H | Só eu e nós 20h30 | Tarrafa Elétrica
Bugio Trindade
21h30 | Partilha Festiva

09/03 | sábado

Praça Santos Dumont – Trindade
19h | Palhastê

11/03 | segunda-feira

Centro de Cultura e Eventos da UFSC
9h30 | Gala dos (A)Gentes do Riso
Praça da Cidadania da UFSC
12h30 | Arreda Boi
Centro de Cultura e Eventos da UFSC
14h | Gala dos (A)Gentes do Riso

Sobre os espetáculos 

Um nascimento do boi de mamão

Essa contação/brincadeira traz ao público uma das versões sobre o nascimento do boi de mamão. Coletado por Nado Gonçalves com um grande mestre de boi, seu Zé Benta. Uma versão que apresenta a brincadeira do boi como resolução de conflitos e sociabilidade. O artista Charles Augusto traz para o público essa história singeleza e ao final da contação, uma pequena brincadeira de boi com as pessoas presentes.

Aí está a essência do artista. Levar sua arte a qualquer lugar onde alguém esteja disposto a apreciá-la. Pacacoenco, na companhia da sua amiga Jaguaruna, desbrava o interior da geografia mundial e do coração humano. As estradas são percorridas a pedaladas, e, na bagagem, o palhaço leva seus truques, sua casa e seu amor. Afinal, “..a poesia indica que as eras do universo passam e o homem que ama fica.” (Quirino)

Só eu e nós

Pacacoenco segue seus dias fazendo arte na rua, trazendo seu mundo encantado para a rotina cinza das cidades. Um dia este ser solitário encontra um cão abandonado. O que pode acontecer do encontro de um palhaço, um cachorro e uma calça?

Tarrafa Elétrica

A banda de Itajaí-SC mistura ritmos tradicionais e modernos em uma estética diferenciada, levantando a bandeira da arte como ferramenta para a transformação social. Musicalmente propõe uma mistura sonora que circula livremente entre o passado e o presente. Boi de mamão com rap, viola caipira com rock e por aí vai, não existem limites ou rótulos para a proposta sonora do grupo. Com todos estes elementos e uma identidade ímpar o show do Tarrafa Elétrica é um convite à alegria, interagindo diretamente com o público e fazendo de cada espectador um membro efetivo da apresentação.

Palhastê

Pacacoenco encontra a oportunidade certa para estar com o público quando substitui um famoso guru e oferece sua própria visão do autoconhecimento transcendental. Para isso, ele cria a Filosofia “Palhastê”, que já tem 1450 anos – ou segundos – de tradição, com mantras risíveis e momentos de pura magia, fantasia, poesia, alegoria, alegria, padaria, eubemquequeria, boêmia, correria, calmaria, bruxaria, bobearia, anistia, cantoria, academia, filosofia, charlatania, biologia, arritmia, apologia, anatomia, analogia, amigaria, alquimia, alforria, curadoria, confraria, cacofonia, autonomia e até palhaçaria.

Gala dos (A)Gentes do Riso

Numa noite especial, (A)Gentes se juntam para tratar de algo muito importante no mundo, a alegria. Nesse encontro, brincam e partilham histórias. Quando você pensa em um hospital, o que vem à cabeça? (A)Gente lembra do que está bem, do que pulsa, de tudo aquilo que carregamos dentro e que escapa pela boca como riso…

Arreda Boi

A Associação Cultural Arreda Boi surgiu na década de 1990 na comunidade da Barra da Lagoa, em Florianópolis/SC, reunindo pessoas de diferentes gerações, de crianças a idosos, interessados na brincadeira do boi de mamão, prática cultural local. Desde então, em 32 anos de história, o Arreda Boi se tornou uma das referências de cultura popular na cidade de Florianópolis, se envolvendo em projetos de diferentes áreas.

Sobre Charles Augusto

Charles Augusto é um artista brasileiro residente em Florianópolis/SC, atua na arte desde 2002. Nesse ínterim percorreu várias cidades do Brasil e todas as regiões do estado de Santa Catarina até seu interior mais profundo. Apresentou em festivais de renome, circulações artisticas, intercâmbios e produções independentes. Além da atuação, também realiza formações em palhaçaria e artes cênicas em geral e preparação de elenco para audiovisual. Sua produção de espetáculos cênicos implica em parcerias com diversas pessoas do mundo artístico que em conjunto construíram e constroem o repertório do artista, com destaque para os espetáculos: Só eu e nós, Palhasté e Pacacoenco.

A circulação “Pacacoenco nos lugares onde o povo está – edição 2” é um projeto cultural realizado por Charles Augusto, por meio do Programa de Incentivo à Cultura, (PIC), do Governo do Estado de Santa Catarina, aprovado pela Fundação Catarinense de Cultura. Conta com o incentivo da CELESC, com o apoio de Secretaria de Cultura, Arte e Espore da UFSC (SeCArtE).

Mais informações: charlesaugusto.art.br | instagram.com/charlesaugusto_pacacoenco

Texto: divulgação SeCArtE, com informações da produção do evento.



mar
12
ter
Inauguração do calendário da Sociedade de Debates da UFSC
mar 12@18:30 – 20:00

A Sociedade de Debates da Universidade Federal de Santa Catarina (SdDUFSC) promove na terça-feira, 12 de março, das 18h30 às 20h, seu debate inaugural no auditório do Centro de Ciências Jurídicas (CCJ). Com o tema Esta Casa se opõe à norma de que o amor romântico deve ser a principal fonte de satisfação na vida de uma pessoa, o evento dá direito a certificado de duas horas e tem como público-alvo estudantes da graduação e pós-graduação. 

De acordo com os organizadores, esta atividade inicial é uma oportunidade para “testemunhar o modelo Parlamentar Britânico, o mesmo utilizado em competições de renome nacional, onde nossos debatedores representam com orgulho a Universidade”. A SdDUFSC integra um projeto de extensão que organiza e promove ações relacionadas à prática da argumentação, como debates-treino, torneios e capacitações. Desde sua criação, em 2014, o grupo fomenta a prática do debate competitivo sobre os mais diversos temas (política, religião, moral, ética, etc.), com o intuito de promover o desenvolvimento pessoal dos participantes e estimular o pensamento crítico.

O grupo realizará também um processo seletivo para busca novos talentos. As inscrições estarão abertas de 12 a 20 de março.

Para mais informações, acesse o perfil no Instagram da Sociedade de Debates.

abr
5
sex
Cine Paredão exibe o filme ‘Monster’
abr 5@19:30

O Cine Paredão, projeto do curso de Cinema da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), exibe o filme Monster (2023), de Hirokazu Koreeda. A sessão ocorre nesta sexta-feira, 5 de abril, às 19h30, no bosque do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), no Campus de Florianópolis, no bairro Trindade. Em caso de chuva, a exibição ocorrerá no auditório do CFH. O filme faz parte da mostra O Humano Dentro de Nós, em exibição no mês de abril. O evento é gratuito e aberto a toda a comunidade.

O longa-metragem é uma obra japonesa de drama e suspense que aborda temas como identidade, família, perda e inocência de forma muito intimista, enquanto várias perspectivas são acompanhadas no desenrolar da narrativa.

O Cine Paredão é um projeto que exibe filmes semanalmente, ao ar livre, dentro da UFSC. As sessões são abertas a todos e contam com um público diversificado, desde estudantes, membros da comunidade e pessoas de diferentes origens sociais e étnicas. Além disso, o projeto contribui com a formação social dos alunos e na troca de experiências audiovisuais com a comunidade externa. Alunos do curso de Cinema são responsáveis pela operação das exibições, divulgação e seleção dos filmes. Mais informações no Instagram.

Bosque do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH).

abr
12
sex
Simpósio Nacional da Pós-Graduação em Direito
abr 12@8:30 – abr 15@18:00
Simpósio Nacional da Pós-Graduação em Direito @ Terceiro andar do bloco do CCJ

O Programa de Pós-Graduação em Direito (PPGD) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promove nesta sexta-feira, 12 de abril, o I Simpósio Nacional de Pesquisa – PPGD/UFSC: Direitos fundamentais, Novos direitos, Novas tecnologias, Inovação e Sustentabilidade. O evento é aberto para estudantes não somente da UFSC, mas também de outras instituições interessados em compartilhar suas pesquisas. As atividades ocorrerão de forma híbrida.

Na segunda-feira, 15 de abril, em comemoração ao aniversário de 50 anos do PPGD da UFSC, será realizado o I Congresso Nacional Direito, Política e Sociedade em Perspectiva, organizado pelos docentes Dóris Ghilardi, José Sérgio da Silva Cristóvam e Ariê Scherreier Ferneda. O congresso inicia às 9h e tem término previsto para as 18h. As inscrições são gratuitas e podem ser feita pelo neste link.

> Confira a programação do Congresso

Além da UFSC, a iniciativa é também uma realização da Universidade de Santa Cruz (UESC) e tem apoio da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Cine Meridianum: ‘A Lenda do Cavaleiro Verde’
abr 12@14:00
Cine Meridianum: 'A Lenda do Cavaleiro Verde' @ Auditório do Bloco F do CFH (sétimo andar)

O Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais (Meridianum) realiza neste semestre mais uma edição do Cine Meridianum, um ciclo de exibições e debates sobre filmes com temáticas relacionadas à Idade Média. O evento é gratuito e aberto à comunidade universitária e ao público em geral.

A primeira sessão ocorre nesta sexta-feira, 12 de abril, com o filme A Lenda do Cavaleiro Verde (2021) no auditório do Bloco F do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), no Campus da Trindade, em Florianópolis, a partir das 14h. Após a exibição da obra, haverá um debate mediado pela professora Aline Dias da Silveira.

Estrelado por Dev Patel, A Lenda do Cavaleiro Verde é um filme de fantasia inspirado nas lendas arturianas e conta a história de Sir Gawain, sobrinho do Rei Arthur. As demais sessões do Cine Meridianum estão agendadas para os dias 10 de maio e 14 de junho, no CFH. Os filmes e os locais de exibição serão divulgados em breve nas redes sociais do Meridianum.

Serviço:
O quê: Exibição do filme A lenda do Cavaleiro Verde
Quando: Sexta-feira, 12/04, às 14h
Onde: Auditório do Bloco F do CFH (sétimo andar)
Quanto: Gratuito
Mais informações: https://meridianum.ufsc.br/

abr
17
qua
Encontro: Laboratório Feminista de Literatura Atual
abr 17@13:00

O projeto de extensão LOLA – Laboratório Feminista de Literatura Atual, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), promove na quarta-feira, 17 de abril, a partir das 13h, um encontro presencial para debater a obra O Acontecimento (2022), de Annie Ernaux. O evento organizado pela professora Meritxell Hernando Marsal, do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE), será realizado na Sala 217, do bloco A do Centro de Comunicação e Expressão (CCE).

O LOLA é um grupo que se reúne para ler e discutir literatura contemporânea, sob um olhar feminista. São reuniões quinzenais, uma presencial na UFSC e outra em formato remoto. As propostas de leitura surgem de quem faz parte dos encontros. Qualquer pessoa interessada pode participar do encontro, não é necessário possuir vínculo com a Universidade. Para isso, basta enviar uma mensagem para meritxellhmarsal@gmail.com.

Sinopse do livro:
Em 1963, Annie Ernaux, então uma estudante de 23 anos, engravida do namorado que acabara de conhecer. Sem poder contar com o apoio dele ou da própria família numa época em que o aborto era ilegal na França, ela vive praticamente sozinha o acontecimento que tenta destrinchar neste livro quarenta anos depois, quando já é uma das principais escritoras de seu país.

Mais informações pelo perfil do projeto no Instagram.

abr
18
qui
Transições e vias de desenvolvimento no capitalismo
abr 18@15:00 – 18:00

O debate Transições e vias de desenvolvimento no capitalismo ocorre no dia 18 de abril, quinta-feira, às 15h. O evento é promovido pelo Laboratório de Estudos Urbanos e Regionais (LABEUR), vinculado ao Departamento de Geociências da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em parceria com o Instituto Ignacio Rangel.  A atividade será realizada na sala 203 do Bloco D do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH/UFSC).

A participação é aberta a todos e as inscrições gratuitas devem ser feitas neste formulário on-line até 16 de abril. Será fornecido certificado de 2 horas de participação. O debate terá a participação do presidente de honra do Instituto Ignacio Rangel e egresso da UFSC, Armen Mamigonian, com mediação do professor José Messias Bastos. Também estarão presentes pesquisadores e discentes do LABEUR.

Para se inscrever, acesse aqui.

Mais informações no Instagram @inst.rangel ou @labeurufsc

abr
19
sex
Debate sobre orçamento das universidades federais
abr 19@9:00

Nesta sexta-feira, dia 19 de abril, o Centro Acadêmico Livre de História (CALH) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) receberá  o deputado Federal Chico Alencar, do PSOL-RJ, junto à professora do Departamento de História, Gláucia Fraccaro, para uma atividade sobre o orçamento das universidades federais e as disputas no parlamento em defesa da educação.  O objetivo é debater recomposição orçamentária, oportunizando não apenas uma discussão, mas também espaço para a politização.

O evento será às 9h, no Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da UFSC, e é aberto à comunidade universitária.

abr
29
seg
Dia da Dança
abr 29@10:30

Na próxima segunda-feira, dia 29 de Abril, em comemoração ao Dia Internacional da Dança, a Secretaria de Cultura, Arte e Esporte (Secarte)  e o Centro de Desportos (CDS) realizarão aulas abertas no Varandão do Centro de Cultura e Eventos, a partir das 11h. A comunidade da UFSC está convidada a aproveitar as oficinas de dança dos ritmos de samba, forró, jazz funk e danças circulares em homenagem ao dia, ministradas pelo Projeto de Práticas Corporais. Também, às 18h do dia 3 de maio, haverá um bailinho aberto, no mesmo local, para prática das danças a dois. Trata-se de uma oportunidade para curtir e se divertir com a arte da dança nos próximos dias.

29 DE ABRIL, no Varandão do Centro de Cultura e Eventos – CCven/UFSC:

– 10h30min Lançamento do edital de seleção da Companhia de Dança UFSC Informações em https://secarte.ufsc.br/selecao-de-bailarinos-e-bailarinas-para-formacao-da-companhia-de-danca-ufsc/
– 11h Oficina de Jazz Funk
– 11h30min Oficina de Danças Circulares
– 12h Oficina de Forró
– 12h45min Oficina de Samba

3 DE MAIO, no Varandão do Centro de Cultura e Eventos – CCEven/UFSC:

– A partir das 18h, Baile Aberto com Oficinas de Forró e Samba: haverá oficinas, a partir das 18h, e em seguida teremos bailinho para prática das danças a dois.

Mais informações pelo e-mail secarte@contato.ufsc.br

maio
2
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
maio 2@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.

maio
16
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
maio 16@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.