Notícias da UFSC
  • Abertas as inscrições para encontros do Grupo Reflexivo “Velho, eu?”

    Publicado em 17/01/2022 às 10:51

    Estão abertas as inscrições para as novas edições do Grupo Reflexivo “Velho, eu?”, atividade de extensão vinculada ao Laboratório de Psicologia Social da Comunicação e Cognição (LACCOS) do Departamento de Psicologia da UFSC. A atividade é coordenada pela professora Ana Maria Justo.

    O objetivo do Grupo Reflexivo “Velho, eu?” é compartilhar experiências, informações e reflexões sobre o processo de envelhecimento e a vivência da velhice na atualidade, por meio de intervenções em grupo, com o suporte dos conhecimentos da Psicologia Social e da Psicologia do Envelhecimento.

    Os grupos são conduzidos por estudantes de Psicologia e acontecem totalmente de forma remota (online). Cada grupo terá em torno de 8 encontros semanais, sendo que uma turma se reunirá nas segundas-feiras às 15h30, a partir do dia 31 de janeiro, e outra nas quartas-feiras às 9h30, a partir do dia 2 de fevereiro.

    Os encontros serão realizados pelo aplicativo “Google Meet” e têm a duração de uma hora e meia. Para se inscrever é necessário ter 50 anos ou mais e acesso a internet em computador ou celular. A participação é gratuita e não é preciso ter conhecimento prévio sobre o uso de tecnologias. As vagas serão preenchidas por ordem de inscrição neste link: https://forms.gle/KvVqSK6Esz2m1Bi18

    Para mais informações acesse a página do projeto nas redes sociais ou entre em contato por e-mail: ana.justo@ufsc.br


  • Segunda semana do ano registra recorde de novos casos de Covid em SC, alerta o Necat

    Publicado em 17/01/2022 às 10:17

    O segundo número do Informe Semanal do Núcleo de Estudos de Economia Catarinense (Necat) sobre a pandemia de Covid-19 em Santa Catarina traz dados que apontam uma “aceleração expressiva” do contágio no Estado. O informe do Necat analisou as informações referentes à semana de 8 a 14 de janeiro de 2022.

    Neste período houve uma significativa mudança no cenário da pandemia no Estado. Foram notificado mais 38.894 casos da doença em apenas sete dias, o que representa um crescimentos de 103% em relação à primeira semana de 2022. “Isso significa uma média diária de 5.556 registros da doença, patamar superior as maiores médias verificadas no pico anterior da pandemia que ocorreu entre os meses de fevereiro e abril de 2021”, afirma o documento.

    Essa situação se reflete no total de casos ativos da doença no Estado, que chegou a 45.915 no dia 14 de janeiro – crescimento de 208% em relação a 8 de janeiro. O aumento de novos casos e do total de casos ativos na semana não teve impacto no número de óbitos, que ficou praticamente estável em relação à primeira semana de janeiro. Ainda assim, mais 41 pessoas perderam a vida em apenas sete dias.

    O recorde de novos casos da doença indica a ocorrência de um grande surto de contágio no estado, promovido pela variante Ômicron do coronavírus. Por isso, de acordo com o levantamento do Necat, ainda são necessárias ações das autoridades estaduais e municipais para reduzir a circulação do vírus, enquanto a população deve seguir as orientações sanitárias vigentes desde o início da pandemia (evitar aglomerações, cuidar da higiene e usar máscara).

    O boletim é assinado pelo professor Lauro Mattei, coordenador geral do Necat.

    A íntegra do Informe pode ser acessada aqui.

     


  • UFSC desenvolve biossensor para reconhecimento de toxinas na Lagoa do Peri

    Publicado em 17/01/2022 às 8:57

    Um dispositivo de poucos centímetros, com componentes de ordem nanométrica pode ser um aliado do poder público na análise da qualidade da água na Lagoa do Peri, localizada no Sul de Florianópolis. O biossensor desenvolvido como parte da tese de doutorado do pesquisador Pablo Serrano, do Programa de Pós-Graduação em Física, é capaz de reconhecer a presença e quantidade de saxitoxina em solução. O aparelho apresenta sensibilidade para detectar concentrações acima de 0,3 μg/L – mais do que suficiente para detectar o limite aceitável para o consumo da água potável, que é de 3μg/L.

    As saxitoxinas são neurotoxinas produzida pela cianobactéria Cylindrospermopsis raciborskii, que compõe a biota da Lagoa, conforme aponta outro estudo realizado na Universidade Federal de Santa Catarina, em 2010. A Lagoa do Peri é um dos mananciais que levam água à capital do Estado, daí a necessidade de avaliar sua qualidade constantemente.

    O trabalho Electrochemical impedance biosensor for detection of saxitoxin in aqueous solution, publicado no periódico Analytical and Bioanalytical Chemistry, traz a síntese dos resultados de quatro anos de pesquisa, estudo realizado no campo da Física, mas interdisciplinar por natureza, o que requereu do pesquisador uma imersão em áreas até então pouco conhecidas, como a Biologia, Engenharia Sanitária e Ambiental e a Oceanografia. “Tivemos que nos reunir com muita gente de outras áreas, para aprender sobre as toxinas e planejar o elemento de bioreconhecimento do sensor”, lembra.

    O biossensor é um dispositivo pequeno, formado por componentes nanométricos. No caso da tecnologia desenvolvida para o bioreconhecimento da saxitoxina, Pablo explica que sua composição é capaz de reconhecer a sua sequência genética. O mecanismo funciona com um eletrodo de ouro e um material genético denominado aptâmero – fragmento de ADN/ARN. “Como os componentes são nanométricos, para verificar se houve a ligação que possibilita o bioreconhecimento nós fazemos uma medida de impedância eletroquímica”, afirma.

    É aí que entra o conhecimento da física e da eletroquímica, pois essa medida se refere à resistência ao fluxo de uma corrente elétrica, mecanismo que ativa o biossensor. “À medida que adicionamos os componente biológicos no eletrodo ele se torna mais resistente”, explica o pesquisador. O aptâmero foi adquirido junto a uma empresa que desenvolve o material biológico exatamente para o reconhecimento das toxinas das algas. Um outro composto também foi adicionado ao longo do processo para fazer com que a toxina se ligasse somente à sequência genética do dispositivo.

    Os testes com o aparelho se revelaram promissores. De acordo com Pablo, a pesquisa foi realizada em solução aquosa – ou seja, ainda não foi testada exatamente com a água da Lagoa do Peri – mas o dispositivo demonstrou capacidade de reconhecer as saxitoxinas e apresentar sua concentração. Uma nova etapa do estudo irá verificar o funcionamento do biossensor no ambiente para o qual ele foi projetado. “A proposta é de que, no futuro, possamos monitorar a água de forma efetiva e econômica, já que os métodos convencionais utilizados hoje são extremamente caros e levam mais tempo. O biossensor é barato, pequeno e dá o resultado no mesmo dia”, sinaliza.

    Além de envolver pesquisadores do Laboratório de Optoeletrônica Orgânica e Sistemas Anisotrópicos (LOOSA), o estudo publicado com os resultados preliminares também tem colaboração de pesquisadores do Centro de Estudos do Mar da Universidade Federal do Paraná e do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSC. A pesquisa é orientada pelo professor Ivan Bechtold.

    Amanda Miranda/Jornalista da Agecom/UFSC


  • Cerca de 300 aposentados da UFSC podem perder benefício se não fizerem prova de vida, alerta Prodegesp

    Publicado em 14/01/2022 às 18:17

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) alerta que cerca de 300 pessoas aposentadas ou pensionistas que não fizeram sua Prova de Vida nos anos de 2020 e 2021 terão seu pagamento suspenso caso não façam o procedimento até, no máximo segunda-feira, 17 de janeiro. A recomendação do Departamento de Administração de Pessoal (DAP/Prodegesp) é que a pessoa listada faça o procedimento imediatamente por meio do aplicativo SouGov.br (acessível por aplicativo de celular ou no endereço www.gov.br/sougov). Não é mais possível fazer o registro nas agências bancárias, por falta de tempo hábil.

    >> Veja se seu nome está na lista

    O prazo de recadastramento anteriormente estipulado para 31 de dezembro foi estendido por mais duas semanas, e as equipes da Prodegesp já tentaram contato telefônico, e-mail, e tiveram apoio dos sindicatos para alertar os servidores inativos e beneficiários de pensão civil, mas ainda há um grande número de pessoas sem Prova de Vida. “É uma situação preocupante para essas pessoas, por isso pedimos que familiares e amigos nos ajudem a alertar essas pessoas. As equipes estarão de plantão para auxiliar em qualquer dúvida. Recomendamos que seja feita a Prova de Vida no aplicativo, que é o método mais rápido, fácil e não demanda que a pessoa saia de casa durante a pandemia”, explica Nadia Zunino, diretora de Administração de Pessoal.

    Em caso de dúvidas, é possível entrar em contato com a Divisão de Cadastro pelo e-mail cadastro.dap@contato.ufsc.br ou falar com o Serviço de Recepção e Atendimento ao Servidor, no e-mail atendimento.pessoal@contato.ufsc.br. O Departamento de Pessoal estará em plantão presencial na Prodegesp, localizada no prédio da Reitoria da UFSC na segunda-feira a partir das 8h para auxiliar pessoas que tenham alguma dificuldade.


  • Instituto promove webinar sobre inovações tecnológicas no combate a doenças infecciosas

    Publicado em 14/01/2022 às 17:01

    O Instituto de Engenharia Biomédica da UFSC promove, na próxima quinta, 20 de janeiro, o webinar Inovação Tecnológica no combate a doenças infecciosas nos estabelecimentos de saúde. O evento é gratuito e terá transmissão pelo Youtube, realizada das 16h30 às 17h30.

    A programação prevê a discussão de conteúdos como formas de controle de infeção hospitalar (patógenos relacionado ao ar), uso da tecnologia UV-C como controle e inativação da proliferação do SARS-CoV-2, preocupação dos requisitos que o produto deve conter, bem cuidados com sua instalação e manutenção; e visão profissional relacionada ao uso das tecnologias nos estabelecimentos de saúde.


  • UFSC na mídia: professora indica máscara como estratégia importante de prevenção contra Covid-19

    Publicado em 14/01/2022 às 16:10

    A professora do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva Alexandra Crispim Boing participou de uma entrevista do Jornal do Almoço, da NSC TV, na qual lembrou a importância do uso da máscara de proteção em tempos de aumento do número de casos de Covid-19 no Estado. Segundo ela, a máscara é uma barreira física e deve ser utilizada mesmo em ambientes ao ar livre, especialmente em locais de ampla circulação, como é o caso das praias.

    Respondendo a perguntas dos apresentadores, a professora comparou a preocupação que os cidadãos têm com a água com a que se deve ter com o ar. Neste caso, a máscara seria uma espécie de filtro, reduzindo consideravelmente o risco de transmissão. Mesmo com o desconforto por conta do calor, ela ressaltou que a medida deve continuar sendo uma estratégia de prevenção na pandemia.

    A professora também destacou que a recomendação é que a máscara seja trocada a cada quatro horas e que alguns modelos, como a PFF2, podem ser utilizados por mais tempo. “Quando a máscara estiver úmida ela precisa ser trocada”, reforçou. De acordo com Alexandra, é importante considerar o momento epidemiológico do estado, com falta de testes e explosão de número de casos. “Vamos precisar das máscaras para nos proteger e proteger os outros”.

    A entrevista pode ser acompanhada a partir dos 45 minutos e 18 segundos da edição.

    Na noite de quinta-feira, 13 de janeiro, a professora também participou de uma entrevista no Jornal Nacional, em uma notícia sobre o aumento de casos de Covid-19 em Santa Catarina. “É preciso interromper a transmissão do vírus através de medidas individuais e coletivas”, destacou, ressaltando a importância que o poder público assuma seu papel primário na proteção da população.


  • Profissionais do HU explicam importância do mês dedicado à saúde mental e emocional

    Publicado em 14/01/2022 às 12:53

    A campanha Janeiro Branco foi idealizada para o primeiro mês do ano para aproveitar o momento de reflexão e de planejamento atrelado à simbologia de recomeço. Assim, o principal objetivo da campanha é discutir a relevância da saúde mental e do cuidado com as emoções.

    O chefe da Unidade de Saúde Mental do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh), Deidvid de Abreu, e a psicóloga Francisca Gisela Rocha de Andrade falaram, em entrevista, sobre a importância de ter uma data dedicada a este tema. Eles explicaram como o assunto se enquadra no conceito ampliado de saúde, o impacto da pandemia e formas de buscar ajuda.

    Por que é importante ter uma campanha dedicada à saúde mental e emocional?

    As campanhas são momentos importantes para lembrar e refletir sobre diferentes assuntos relacionados ao campo da saúde. Ter um mês dedicado a saúde mental e emocional faz com que este tema se fortaleça e contribua na melhora da qualidade de vida das pessoas e das comunidades. As atividades realizadas durante o Janeiro Branco buscam sensibilizar e criar uma cultura de atenção as questões de saúde mental, tão necessárias e urgentes nos últimos tempos.

    O movimento, visa também, desmistificar tabus em torno da saúde mental, contribuindo para romper paradigmas cristalizados acerca dessa temática, trazendo à luz questões tão importantes e necessárias para a saúde integral dos seres humanos.

    Em que medida a saúde mental e emocional se enquadra no conceito ampliado de saúde?

    A partir do momento que reconhecemos a saúde como um fenômeno complexo, todos os fatores e determinantes; sociais, culturais, econômicos e dentre outros, devem ser reconhecidos como importantes. A saúde mental e emocional é de suma importância nos cuidados gerais de saúde, sendo transversal, e quando houver necessidade de auxílio, pode ser identificada, avaliada e tratada por profissionais especializados.

    Saúde mental é um tema que está relacionado à forma como a pessoa reage às situações/exigências da vida e ao modo como concilia seus desejos, capacidades e limitações, é saber lidar minimamente com as emoções. Dessa forma, todos esses conceitos citados transcorrem por questões de saúde mental.

    De que maneira situações como a pandemia afetaram a saúde mental e emocional das pessoas?

    A Pandemia da Covid-19, bem como todo momento de tensão, isolamento, redução de contatos e interações sociais, mudanças significativas de rotina, são períodos de inseguranças que afetam a saúde mental e emocional da população. Observamos um grande número de pessoas afetadas emocionalmente nestes quase dois anos de pandemia, e isso refletiu numa maior procura pelos serviços de saúde por pessoas com queixas de sofrimento psíquico. Neste sentido, o SUS necessita investir ainda mais na formação dos profissionais para que estes se fortaleçam no cuidado da população e contribuam para manter uma sociedade mais salutar.

    Momentos de incerteza, como este pandêmico, podem ser bastante ansiogênicos ocasionando uma instabilidade emocional. Além desse fator já descrito, muitas pessoas tiveram que lidar com a morte de entes queridos, abruptamente, e sem ter possibilidade de realizar rituais de despedida conforme suas tradições, podendo desencadear um luto complicado.

    Um outro aspecto significativo da pandemia, é referente a atenção a eventuais dificuldades emocionais dos trabalhadores da linha de frente do combate à Covid. É importante destacar esta necessidade, de esmero com quem assiste, o “cuidado com o cuidador”.

    Como saber se uma pessoa está passando por problemas emocionais? Existem alguns sinais?

    Nosso corpo fala e muitas vezes nos mostra como está nossa saúde mental. Muitos sinais auxiliam a perceber que a saúde mental pode estar comprometida. Alteração do sono, preocupação excessiva, instabilidade do humor, isolamento social, alteração do apetite, choro constante, perda de interesse em atividades que sempre realizou, dores de cabeça constantes, dificuldade mais intensa de lidar com mudanças, recursos adaptativos fragilizados e inabilidade nas relações interpessoais. Por tanto, torno a sobressaltar, quando for percebido alguns desses sintomas, importante buscar ajuda de profissional especializado.

    Onde é possível buscar ajuda?

    Existem diversas possibilidades de auxílio e busca de ajuda. O SUS, por meio de seus serviços de saúde, é um local central de cuidado, acolhimento e tratamento. Todas as unidades de saúde, localizadas nas diferentes comunidades estão aptas a ofertar cuidados gerais em saúde mental. Estas, são responsáveis por avaliar o grau de sofrimento e iniciar o cuidado em saúde, podendo este ser na atenção primária, atenção secundária ou terciária, de acordo com a gravidade e demandas dos sujeitos.

    Além disso, muitas instituições da comunidade e ONGs também realizam ações de cuidado e prevenção, atuando no fortalecimento das relações sociais e comunitárias, e ofertando atividades integrativas realizadas no âmbito do sistema público de saúde. Estar perto de pessoas próximas em que confie é importante, se precisar, procure um profissional de saúde.
    Unidade de Comunicação Social do HU-UFSC


  • Vestibular 2022: confira respostas às principais dúvidas dos candidatos

    Publicado em 14/01/2022 às 10:49

    A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promoveu nesta quinta-feira, 13 de janeiro, uma transmissão ao vivo para oferecer orientações e responder às perguntas dos candidatos ao Vestibular UFSC 2022. A live foi agendada após o anúncio, na última terça-feira, de novas medidas sanitárias para os dias de prova, como a exigência de apresentação de comprovante de vacinação contra a Covid-19 ou teste RT-PCR não reagente.

    >> Assista à live tira-dúvidas

    Participaram do evento o pró-reitor de Graduação, Daniel de Santana Vasconcelos, e a presidente da Coperve, Maria José Baldessar. O Vestibular UFSC 2022, com provas presenciais, está marcado para os dias 29 e 30 de janeiro.

    Além de oferecer respostas, a Coperve anunciou que fará o rastreamento de possíveis casos de contaminação com a Covid-19, e solicitou que candidatos que eventualmente apresentem sintomas até três dias após as provas entrem em contato para comunicar a contaminação. A Coperve irá alertar os demais candidatos que estiveram na mesma sala de provas onde houve a possível exposição ao vírus.

    Cuidados com a saúde

    O pró-reitor de Graduação e a presidente da Coperve salientaram em vários momentos da live a importância de os candidatos tomarem cuidado para preservar a saúde nestes dias que antecedem a prova. Nenhum candidato que estiver infectado com a Covid-19 poderá participar do Vestibular e também não haverá reaplicação de provas.

    A professora Maria José Baldessar divulgou novamente os canais de contato com a Coperve: o e-mail coperve@coperve.ufsc.br e o plantão telefônico através do número (48) 3721-9951, que funciona das 8h às 12h e das 13h30 às 18h, de segunda a sexta-feira. Também salientou que as informações sobre local de provas, confirmação definitiva de inscrição e dicas para os dias de prova estão disponíveis no site do Vestibular.

    Ela também anunciou que a partir da próxima segunda-feira a Coperve começará a enviar aos candidatos inscritos uma newsletter com informações sobre o vestibular, as provas, os cuidados sanitários e esclarecimento de dúvidas. O boletim será enviado pelo e-mail cadastrado pelo candidato no momento da inscrição. Ela recomendou ainda que os candidatos acessem a seção de perguntas e respostas (FAQ) da Coperve, que está em constante atualização.

    Durante uma apresentação sobre o Vestibular, a presidente da Coperve passou orientações e respondeu algumas questões relativas à segurança sanitária durante o Vestibular.
    Continue a leitura » »


  • Laboratório da UFSC desenvolverá aplicativo para estudantes em parceria com MEC

    Publicado em 13/01/2022 às 13:39

    O aplicativo Jornada do Estudante, que será desenvolvido pelo Laboratório Bridge da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) reunirá dados estudantis em uma só plataforma oficial gratuita. A ferramenta foi idealizada para ser um espaço que reúna todas as informações da vida acadêmica de estudantes brasileiros – desde currículo e atestados de frequência até diplomas digitais. Também será possível compartilhar documentos assinados digitalmente através do app.

    A Jornada do Estudante será acessível a instituições de ensino e aos próprios estudantes de forma gratuita e em multiplataforma (Android e iOS). O Laboratório Bridge começa a desenvolver o aplicativo neste ano, com previsão de lançamento oficial para o segundo semestre de 2023.
    Continue a leitura » »


  • Vestibular 2022: Coperve promove live nesta quinta-feira para tirar dúvidas sobre as provas

    Publicado em 13/01/2022 às 13:32

    A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) promove, nesta quinta-feira, 13 de janeiro, às 14h30, uma live para tirar dúvidas dos vestibulandos e familiares sobre a aplicação das provas, que ocorrem nos dias 29 e 30 de janeiro. Durante o evento, a Coperve irá apresentar os dados, dicas e responder às questões dos candidatos.

    Participam da live a presidente da Coperve, Maria José Baldessar e o pró-reitor de Graduação, Daniel Vasconcelos. As perguntas poderão ser enviadas por meio do chat. A Coperve também disponibiliza um plantão telefônico no número (48) 3721 9951, de segunda a sexta das 9h às 13h e 14h às 18h.

    Assista à live clicando no link.

    Leia também:

    Vestibular 2022: UFSC mantém provas presenciais em janeiro e irá exigir vacinação ou teste negativo para a Covid-19


  • Laboratório de Moluscos Marinhos comunica a disponibilidade de sementes de ostras para comercialização

    Publicado em 13/01/2022 às 13:28

    O Laboratório de Moluscos Marinhos (LMM) que integra o Departamento de Aquicultura do Centro de Ciências Agrárias (CCA/UFSC) comunica a disponibilidade de sementes de ostras do pacífico excedentes produzidas por sua unidade de pesquisa, extensão e ensino, situado na Estação de Maricultura Prof. Elpídio Beltrame, na Servidão dos Coroas, 503 (Barra da Lagoa).
    Continue a leitura » »


  • Tecnologia desenvolvida na UFSC poderá ser utilizada em todos os HUs do país

    Publicado em 13/01/2022 às 10:04

    A Universidade Federal de Santa Catarina firmou uma parceria com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares para fornecer um sistema de tecnologia que é referência em telemedicina, telessaúde, teleconsulta e também no arquivamento de imagens e emissão de laudos para toda a rede de hospitais universitários federais do país. O Sistema Integrado de Telemedicina e Telessaúde (STT) é desenvolvido pelo Laboratório de Telemedicina do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Convergência Digital (INCoD).

    O STT vai suprir as necessidades de telemedicina e de teleconsulta dos hospitais universitários e também a tecnologia de referência para consulta, armazenamento e intercâmbio de imagens médicas, evitando que se invista em soluções comerciais para o sistema de comunicação e arquivamento de imagens e para o sistema de gerenciamento de informações radiológicas, chamados tecnicamente de PACS e RIS.

    De acordo com o professor Aldo von Wangenheim, coordenador do instituto, além de poderem oferecer ações de Telemedicina, Telessaúde e Teleatendimento, os HUs passarão a ter acesso a uma plataforma pública de referência para ensino, na prática e de forma padronizada, da telemedicina em seus cursos da área da saúde. “Isto ampliará imensamente as possibilidades de capacitação dos futuros profissionais de saúde brasileiros em Telemedicina e Telessaúde, um tópico tão importante em um país de dimensões continentais como o nosso”, explica.

    Segundo o professor, além de suprir uma solução tecnológica unificada a todos os hospitais, a tecnologia também vai possibilitar que os HUs implementem estratégias de Teleatendimento e Teleacompanhamento de pacientes – um exemplo é que o Hospital Universitário da UFSC realiza na Pediatria. A parceria foi assinada no fim de 2021, mas os trabalhos já começaram. “Cada hospital terá autonomia para implantar o sistema a seu tempo”, conta. Hoje, o HU da UFSC tem o sistema funcionando há 15 anos e o da Federal do Maranhão está com um piloto em fase avançada.

    A plataforma desenvolvida pela UFSC cobre 100% do Estado de Santa Catarina, integrando mais de 600 instituições de saúde catarinenses dos níveis primário secundário e terciário, além de atender os estados do Acre, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins e Bahia, por meio do Programa Nacional de Telessaúde do Ministério da Saúde. Além disso, em parceria recente, ampliou a rede de teledermatologia para 19 centros de referência. A tecnologia também é utilizada em diversos projetos-piloto, como com o Exército, Marinha e Aeronáutica.


  • Núcleo de Estudos Japoneses promove colóquio de 24 de janeiro e 25 de fevereiro

    Publicado em 13/01/2022 às 8:28

    O Núcleo de Estudos Japoneses da Universidade Federal de Santa Catarina (NEJAP/UFSC) promove o VI Colóquio de Estudos Japoneses entre os dias 24 de janeiro e 25 de fevereiro. O evento é gratuito, totalmente on-line, e a programação inclui duas lives proferidas por professores estrangeiros, além de comunicações e um minicurso em formato assíncrono, que poderão ser acessados a qualquer momento durante o evento. A programação completa do evento está disponível aqui.

    O tema geral do colóquio deste ano será “A Espada e a Pena: guerra e cultura marcial no Japão”. As inscrições podem ser feitas até 31 de janeiro neste formulário on-line. Será fornecido certificado de 20 horas para os participantes que cumprirem 75% de presença/participação nas atividades. Para se inscrever, acesse aqui.

    Mais informações pelo e-mail nejap@nejap.ufsc.br


  • Mestrado em Nanociência, Processos e Materiais Avançados recebe inscrições até 19 de janeiro

    Publicado em 13/01/2022 às 8:13

    Programa de Pós-Graduação em Nanociência, Processos e Materiais Avançados (PPGNPMat) do Campus Blumenau da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) recebe inscrições de candidatos ao curso de mestrado até a próxima quarta-feira, 19 de janeiro. São ofertadas 14 vagas, sendo cinco delas reservadas para políticas de ações afirmativas. Os novos alunos irão ingressar no 1º semestre letivo de 2022.
    Continue a leitura » »


  • Pós em Engenharia Química promove seminário e minicurso com professor português

    Publicado em 12/01/2022 às 13:50

    O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química oferece, no âmbito do Projeto Capes-Print, um seminário e um minicurso ministrados pelo professor Alírio Egídio Rodrigues, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, em Portugal. O seminário com o tema A origem da Engenharia Química no Mundo será realizado online, no dia 3 de fevereiro. Já o minicurso Adsorption processes and Perfume Engineering ocorre de 7 a 10 de fevereiro.

    O seminário abordará questões como o que é Engenharia Química, além de trazer informações sobre a história da Engenharia Química, sobre o primeiro paradigma: Operação Unitária (1915), o segundo paradigma: Movimento da Ciência de Engenharia (1960) e a analogia entre transferência de massa por difusão, calor por condução e quantidade de movimento. Para participar, é preciso acessar o link

    O minicurso tem vagas limitadas. As inscrições podem ser feitas via formulário. Os inscritos irão receber o link da sala virtual e, ao final da atividade, haverá certificado.


  • UFSC prorroga inscrições de concurso para professor em seis campos de conhecimento

    Publicado em 12/01/2022 às 13:14

    A Universidade Federal de Santa Catarina prorrogou as inscrições para seis campos de conhecimento do concurso público para o Magistério Superior, regido pelo Edital nº 087/2021/DDP. O novo prazo se estende para até às 23h59min do dia 27 de janeiro.  O pagamento da inscrição para esses campos de conhecimento deve ser realizado até o dia 28, seguindo o edital original.

    O Edital nº 087/2021/DDP visa o provimento de 43 vagas para o cargo de Professor da carreira do Magistério Superior para os vários Campi da UFSC. As notícias sobre o concurso podem ser acompanhadas diretamente nesta página.

     


  • Vestibular 2022: UFSC mantém provas presenciais em janeiro e irá exigir vacinação ou teste negativo para a Covid-19

    Publicado em 12/01/2022 às 9:21

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) irá manter o cronograma do Vestibular UFSC 2022, que prevê a realização de provas presenciais nos dias 29 e 30 de janeiro. A partir desta segunda-feira, 10 de janeiro, os candidatos inscritos já podem emitir o comprovante de inscrição definitivo, que traz a informação do local de prova. Além disso, será necessário apresentar certificado de vacinação contra a Covid-19 ou resultado de teste RT-PCR não reagente para acessar os locais de prova.

    As medidas foram anunciadas nesta terça-feira, por meio de edital publicado no site do Vestibular. A Coperve ampliou as medidas de segurança sanitária do concurso, em razão da rápida disseminação da variante Ômicron e do agravamento da pandemia de Covid-19. A decisão foi respaldada pela Administração Central da UFSC e será apresentada à Comissão Permanente de Monitoramento Epidemiológico da instituição ainda nesta semana. Além disso, o Supremo Tribunal Federal assegurou às Instituições Federais de Ensino a autonomia para estabelecer condições de segurança sanitária no âmbito de suas atividades. 

    “Estamos trabalhando diuturnamente para garantir um ambiente seguro. Dependemos da consciência dos vestibulandos, e de suas famílias, para que tenhamos candidatos saudáveis fazendo a prova. Se for fazer prova, não saia para eventos com aglomeração e use máscara. Preserve sua saúde para que possa garantir seu acesso à Universidade! Seguimos as recomendações dos cientistas em cada decisão, e precisamos que as pessoas que venham fazer as provas se cuidem, venham para o vestibular com saúde”, reforçou a presidente da Coperve, Maria José Baldessar.
    Continue a leitura » »


  • Inscrições abertas para cinco processos seletivos de ingresso na graduação da UFSC

    Publicado em 12/01/2022 às 8:17

    Estão abertas as inscrições para cinco processos seletivos e concursos complementares ao Vestibular UFSC 2022. No total, serão oferecidas 376 vagas. As inscrições para todos esses processos seletivos poderão ser feitas até 20 de janeiro, exclusivamente pela internet.

    Os processos seletivos são para preenchimento das vagas suplementares para indígenas (22 vagas) e quilombolas (9); das vagas suplementares para negros (pretos e pardos – 210 vagas, sendo duas por curso); processo seletivo para Educação do Campo (50); vestibular para Licenciatura Intercultural Indígena (45); e vestibular para Letras/Libras na modalidade presencial (40). Os aprovados ingressarão na UFSC durante o ano letivo de 2022.

    A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) criou para cada concurso um site específico onde, além das inscrições, os candidatos realizarão procedimentos como correção de dados da inscrição e apresentação de recursos, receberão informações de confirmação de inscrição, locais de provas, editais complementares e avisos.

    A maioria dos concursos prevê a realização de provas, mas também serão adotadas outras modalidades de seleção. O processo seletivo para ingresso no curso de Licenciatura em Educação do Campo – área de Ciências da Natureza e Matemática fará a classificação com base no histórico escolar do Ensino Médio (curso de segundo grau ou equivalente). Já o edital das vagas suplementares para negros utilizará notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) das edições de 2019, 2020 ou 2021.

    Nos casos em que haverá realização de provas, será exigido o uso de máscara cobrindo nariz e boca durante toda a realização do certame. Aos candidatos que participarão do concurso para Letras/Libras e que necessitem de leitura labial, será autorizado o uso de uma máscara especial que permita o procedimento. Também será proibido o consumo de alimentos durante os exames e a aglomeração de pessoas nas proximidades dos locais de prova.

    As reservas de vagas da Política de Ações Afirmativas serão aplicadas nos processos seletivos, com exceção do vestibular para Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica e dos processos seletivos para as vagas suplementares de negros, indígenas e quilombolas.

    Confira os links para os editais dos processos seletivos:


  • Nota de pesar: falece a professora aposentada Maria Helena Lopes Silva

    Publicado em 11/01/2022 às 19:28

    No último dia 2 de janeiro de 2022 faleceu a professora Maria Helena Lopes Silva, aposentada do departamento de Pediatria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Maria Helena foi a primeira professora de Cardiologia Pediátrica da universidade e deu aulas na UFSC de 1974 até 1997, quando se aposentou. A docente tinha 78 anos e faleceu em decorrência de um câncer.
    Continue a leitura » »


  • Boletim Necat alerta para explosão de casos ativos de COVID-19 na primeira semana do ano

    Publicado em 11/01/2022 às 16:33

    Desde o início da pandemia, o Núcleo de Estudos da Economia Catarinense (NECAT/UFSC) produziu análises semanais da evolução da COVID-19 no estado de Santa Catarina, as quais foram publicadas em 85 boletins. A partir de 2022 esses boletins terão periodicidade mensal.

    O NECAT ainda manterá um informe semanal, mais resumido, que tratará apenas da evolução de alguns indicadores cruciais relativos ao comportamento da pandemia no estado, cujo cenário sofreu fortes alterações na passagem para o ano que se inicia. O boletim completo será publicado mensalmente.

    O primeiro informe semanal do ano tem o título “A explosão dos casos ativos na primeira semana de 2022” e é assinado pelo professor Lauro Mattei, coordenador geral do NECAT/UFSC. Confira o Informe Semanal completo aqui.


  • Programa de Mobilidade Erasmus + UFSC – UHK 2022 recebe inscrições até 03 de fevereiro

    Publicado em 11/01/2022 às 16:14

    Estão abertas as inscrições para o Programa de Mobilidade Erasmus + UFSC – UHK 2022, conforme o Edital 01 SINTER 2022. Nessa edição, o programa é destinado aos alunos de graduação dos cursos de Relações Internacionais, Ciências Sociais, Filosofia, História, Arquivologia e Serviço Social que tenham interesse em aprofundar seus conhecimentos por meio de intercâmbio acadêmico na Universidade de Hradec Králové (UHK) na República Tcheca, no segundo semestre de 2022. As inscrições devem ser feitas até 03 de fevereiro de 2022.
    Continue a leitura » »


  • UFSC participa de ação de crowdfunding para levar alimentos aos indígenas da aldeia Tekoá Marangatu

    Publicado em 11/01/2022 às 15:56

    O Grupo de Pesquisa Gestão do Conhecimento Empresarial e Ambiental da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) é um dos colaboradores da campanha de crowdfunding destinada a angariar fundos para levar alimentos para os 200 indígenas que vivem na aldeia Tekoá Marangatu, em Imaruí (SC). Desde o início da pandemia, essa comunidade vem enfrentando dificuldades para se manter na aldeia. Houve redução de doações, de visitas e também de trabalho, já que muitos indígenas são artesãos e as vendas das peças diminuíram.

    A campanha é uma iniciativa de voluntários do Instituto Educacional e Cultural Sérgio Murilo, que criaram a campanha em uma plataforma de arrecadação de doações, a Benfeitoria. A campanha leva o nome de uma ação que é feita desde 2017 pelo Instituto: Ação Amigos da Aldeia. O principal objetivo é levar alimentos à aldeia ao longo de todo o ano de 2022.
    Continue a leitura » »


  • Setor de Psicologia Educacional da UFSC promove encontro ‘Partilhas Universitárias’ nesta quinta

    Publicado em 11/01/2022 às 15:07

    Nesta quinta-feira, 13 de janeiro, às 10h, o projeto “Partilhas Universitárias” promove seu primeiro encontro de 2022. O projeto é uma atividade do Setor de Psicologia Educacional da Coordenadoria de Assistência Estudantil da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis da Universidade Federal de Santa Catarina (CoAEs/PRAE/UFSC). Trata-se de um espaço aberto e permanente de acolhimento, escuta, diálogo e trocas entre estudantes de graduação da UFSC.
    Continue a leitura » »


  • Laboratório de Moluscos Marinhos disponibiliza produtos excedentes para comercialização

    Publicado em 11/01/2022 às 14:44

    O Laboratório de Moluscos Marinhos (LMM) do Departamento de Aquicultura do Centro de Ciências Agrárias (CCA/UFSC) comunica a disponibilidade de sementes de ostras do pacífico excedentes produzidas por sua unidade de pesquisa, extensão e ensino, situado na Estação de Maricultura Prof. Elpídio Beltrame, na Servidão dos Coroas, 503 (Barra da Lagoa).

    Encontra-se disponível para venda um lote de 2.050.000 sementes diploides de ostras do pacífico ao valor de R$ 32,00 o milheiro. O valor do milheiro é baseado no histórico de custos do Laboratório de Moluscos Marinhos e no preço praticado por laboratório privado em Santa Catarina.

    Mais informações pelo telefone: (48) 9 9972 2791


  • Médico do Hospital Universitário alerta para riscos de patologias associadas ao consumo de álcool

    Publicado em 11/01/2022 às 12:53

    O clima de verão e a proximidade do Carnaval, entre outros fatores comuns nesta época do ano, reforçam um hábito socialmente aceito na maioria das sociedades associado a muitos riscos para a saúde: o consumo de bebida alcoólica. A Organização Mundial de Saúde (OMS) explica que não existe um padrão de consumo seguro e livre de riscos, de acordo com o professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e ginecologista do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh), Luiz Fernando Sommacal, que relacionou dez patologias associadas a esta substância.

    O professor Sommacal disse que o álcool está associado a um número muito mais elevado de doenças e lesões, mas é possível citar, a título de exemplo e para demonstrar a gravidade dos efeitos do álcool consequências como doenças do fígado, doenças gastrointestinais, pancreatite, neuropatia periférica, problemas cardiovasculares, prejuízos cerebrais, disfunções imunológicas, anemias, osteoporose e câncer.

    Segundo ele, um dos grandes problemas do consumo de álcool é que esta substância é socialmente aceita e até estimulada, sendo que pelo menos 52% da população adulta brasileira ingere álcool e, destes, mais da metade são bebedores ocasionais e outros 25% bebem pelo menos uma vez por semana. Como não há um padrão de consumo seguro e livre de riscos, a OMS alerta para situações que podem indicar um quadro de alcoolismo: casos quando o álcool assume um papel de destaque na vida da pessoa e casos no qual a ingestão de álcool torna-se mais frequente e em maior quantidade.

    Para se ter uma ideia, para ser considerado um consumo baixo ou social, o limite é de 4 doses para mulheres e 5 doses para homens, sem quadro de embriaguez, sem constrangimento social e sem dirigir após beber. Uma dose equivale a 12 gramas de etanol (uma lata de cerveja, por exemplo, ou 40 ml de destilado). O consumo de risco se caracteriza quando o álcool é ingerido pelo menos uma vez por semana em grande quantidade, o que equivale a 14 doses para homens e sete doses para mulheres.

    O ginecologista do HU explicou que as mulheres são menos tolerantes ao álcool porque elas têm uma menor quantidade das enzimas que degradam o etanol. “É em função dessas enzimas, que estão em menor quantidade, que elas são mais vulneráveis ao álcool”, explicou.

    Entre as patologias citadas por Sommacal, ele explicou que, no caso das doenças do fígado, o álcool provoca inflamações neste órgão, levando a quadro de hepatite alcoólica e, no caso de doenças gastrointestinais e pancreatites, o efeito é por lesão direta dos órgãos.

    Com relação às neuropatias periféricas, o médico explicou que o álcool provoca a deterioração do funcionamento dos nervos de mãos e pés, levando a um quadro de dormência, formigamento e alteração da sensibilidade.  O álcool também é depressor do sistema nervoso central e seu uso contínuo pode levar a dificuldades de raciocínio, além de alterar o senso de perigo e comportamento.

    Os usuários regulares de álcool podem desenvolver patologias como pneumonia e tuberculose, uma vez que a substância reduz o sistema de defesa do organismo. Outra ação nociva do álcool diz respeito à deficiência de vitamina B12, provocando anemia, quadro agravado com a perda da capacidade de transporte de hemoglobina.

    O especialista explicou que o consumo do álcool leva a um processo de desmineralização óssea, elevando o risco de desenvolvimento de osteoporose, que é a redução do cálcio em gramas por centímetro quadrado de osso. E, finalmente, na lista do médico, estão as diversas formas de câncer, pois o álcool tem uma substância chamada Acetaldeído, que tem efeito cancerígeno, podendo afetar principalmente boca, esôfago, laringe, estômago, fígado, intestino, reto e mama.

    Unidade de Comunicação Social – Hospital Universitário (HU-UFSC)

    Mais informações: (48) 3721-8104