Notícias da UFSC
  • Nota de Pesar: falece Leonardo Lauck, profesor aposentado do CFM

    Publicado em 24/05/2024 às 9:59

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) comunica, com pesar, o falecimento do professor aposentado Leonardo Lauck, aos 75 anos, na última segunda-feira, 20 de maio, vítima de câncer. Lauck atuou no Departamento de Física do Centro de Ciências Físicas e Matemáticas (CFM) entre 1977 e 2009, somando 32 anos de docência na UFSC.

    Lauck graduou-se em Física na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e, após ingressar na UFSC como professor, concluiu seu mestrado em Física na Universidade em 1981  e doutorado na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 1990. Em sua atuação como professor, teve foco na área de física geral e sistemas fora de equilíbrio.

    Os serviços funerais foram realizados no dia 21 de maio.

    A comunidade universitária, enlutada, solidariza-se com a família e os amigos do professor Leonardo Lauck neste momento de dor.


  • Farmácia Escola UFSC recebe doações de medicamentos para o Rio Grande do Sul

    Publicado em 24/05/2024 às 8:57

    Foto: Pixabay

    A Farmácia Escola UFSC, localizada em Florianópolis, atualmente recebe, como ação solidária emergencial, doações de medicamentos para serem destinados aos atingidos pelas enchentes no Rio Grande do Sul. As doações podem ser entregues no local, que fica no campus da Universidade no bairro Trindade, na Rua Delfino Conti, próximo ao Banco do Brasil (ver mapa), às segundas, terças, quintas e sextas-feiras, das 8h às 17h.

    >> confira as orientações da Farmácia Escola UFSC antes de realizar sua doação

    Os medicamentos mais solicitados são:

    • Analgésicos e antipiréticos, como Dipirona e Paracetamol;
    • Analgésicos opióides, como Codeína e Tramadol;
    • Antibióticos para leptospirose e outras condições, como Doxiciclina, Amoxicilina + Clavulanato, Azitromicina, Penicilina G Cristalina, Ampicilina, Ceftriaxona, Cefotaxima;
    • Antiparasitários, como Albendazol, Invermectina e Permetrina;
    • Antidiabéticos orais, como Glibenclamina e Metformina;
    • Medicamentos que atuam sobre o sistema cardiovascular e renal, como Amiodarona, Anlodipino, Atenolol, Captopril, Carvedilol, Enalapril, Espironolactona, Furosemida, Hidroclorotiazida, Isossorbida, Losartana, Metildopa, Propranolol e Verapamil;
    • Materiais como esparadrapo, gazes, máscaras, luvas e soro para reidratação.

    Não se recomenda doar:

    • Medicamentos vencidos;
    • Pomadas, cremes, xaropes e soluções (como colírios) com embalagem aberta ou com vazamentos;
    • Medicamentos em que não se possa identificar o nome, concentração, lote, validade e laboratório produtor;
    • Medicamentos que apresentem aparência desagradável, alterações da cor ou do cheiro originais, quebrados ou danificados;
    • Medicamentos que exijam condições especiais de armazenamento (como aqueles que precisam ser guardados em geladeira).

    A iniciativa tem como objetivo oferecer apoio à assistência farmacêutica em situações de calamidade pública. As doações irão para o estado gaúcho por meio de parceria com docentes da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que está recebendo os medicamentos em Porto Alegre. Além disso, a Farmácia Escola UFSC conta com o apoio da Federação Internacional de Farmacêuticos (FIP), no provimento de materiais técnicos para este tipo de operação.
    Continue a leitura » »


  • UFSC recebe Roberto Menescal para roda de conversa em 13 de junho em Florianópolis

    Publicado em 23/05/2024 às 10:33

    Roberto Menescal, aos 86 anos, virá a Florianópolis para um show com Leila Pinheiro, em homenagem à Bossa Nova. Foto: Divulgação

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), por meio da Secretaria de Cultura Arte e Esporte (SeCArtE), trará o músico carioca Roberto Menescal, um dos fundadores da Bossa Nova, para uma roda de conversa, no Auditório Garapuvu, do Centro de Cultura e Eventos Luiz Carlos Cancellier de Olivo, no Campus de Florianópolis, na quinta-feira, 13 de junho, às 15h.

    A participação é gratuita, aberta e não é necessário se inscrever. Durante o evento, o músico fará uma conversa descontraída com a comunidade e responderá às perguntas dos participantes. 

    Aos 86 anos, Roberto Menescal segue como um dos principais compositores da Bossa Nova, ao lado de Tom Jobim, Carlos Lyra e Vinícius de Moraes. Criou canções que hoje são consideradas hinos do movimento e da própria música popular, como O Barquinho, Você, Nós e o mar, Ah, se eu pudesse, Rio, entre outras. 

    Segundo a secretária de Cultura, Arte e Esporte, Eliane Debus, a expectativa é trazer para a comunidade universitária da UFSC e de toda a cidade um pouco da experiência musical e histórias de uma expressão artística verdadeiramente brasileira. “Menescal é um dos maiores músicos brasileiros, memória viva de um movimento. Estamos muito felizes que ele possa vir falar à comunidade sobre sua carreira e sua arte,” salienta. 
    Continue a leitura » »


  • Comunidade universitária faz audiência pública com a Reitoria sobre orçamento da UFSC

    Publicado em 22/05/2024 às 17:08

    Reunião ocorreu no hall da Reitoria, em Florianópolis. Foto: Julia Dias/Agecom/UFSC

    Estudantes, técnicos administrativos e docentes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) participaram nesta terça-feira, 21 de maio, de uma audiência pública com o reitor, a vice-reitora e integrantes da gestão. A reunião, realizada no saguão do prédio da Reitoria, foi convocada pelo comando unificado de greve das três categorias. O tema principal da convocatória foi o orçamento da universidade, mas os participantes abordaram também temas como a manutenção da infraestrutura, bolsas e auxílios estudantis.

    Na audiência, o comando local de greve de docentes e de Técnicos-Administrativos em Educação (TAEs) entregou ao reitor uma solicitação de que seja pautada na próxima reunião do Conselho Universitário (CUn) a suspensão do calendário acadêmico de 2024. O presidente do CUn está encaminhando pela inclusão desse ponto na pauta da reunião do conselho marcada para a próxima terça-feira, 28 de maio.

    A mesa da reunião foi formada por representantes da Associação de Pós-graduandos (APG), do Diretório Central de Estudantes (DCE) e dos comandos de greve de professores e TAEs. Após uma fala inicial de cada um desses representantes, foram convidados para a mesa o reitor, Irineu Manoel de Souza, e a vice-reitora, Joana Célia dos Passos, além do superintendente de Orçamento da Secretaria de Planejamento e Orçamento (Seplan), Luiz Victor Pittela Siqueira.

    Continue a leitura » »


  • Campanha ‘UFSC Solidária’ passa a arrecadar brinquedos para enviar ao Rio Grande do Sul

    Publicado em 22/05/2024 às 16:26

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) realizou nestas segunda e terça-feira, 20 e 21 de maio, a segunda remessa de donativos arrecadados para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. A campanha UFSC Solidária prossegue, com um ajuste na lista de itens preferenciais para doação. A arrecadação de roupas e colchões não é mais necessária, mas doações de brinquedos são bem-vindas.

    Lista de artigos preferenciais para doação:

    • Alimentos não perecíveis, prontos para o consumo ou de fácil preparo.
    • Produtos de higiene pessoal.
    • Fraldas.
    • Água mineral.
    • Cobertores.
    • Ração para cães e gatos.
    • Absorventes íntimos.
    • Brinquedos.

    Em Florianópolis, as doações poderão ser entregues no Centro de Cultura e Eventos Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, localizado no Campus de Florianópolis, no bairro Trindade, no prédio da Reitoria II (Rua Desembargador Vitor Lima, 222), e no hall do Centro de Ciências Agrárias (Avenida Admar Gonzaga, 1.346), bairro do Itacorubi, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

    A Universidade fará o recolhimento das doações e encaminhará a organizações parceiras que já possuem logística para o transporte e entrega das doações no Rio Grande do Sul.

    Para quem deseja realizar contribuições financeiras, a UFSC indica acessar o site paraquemdoar.com.br e escolher uma das organizações que promovem campanhas de arrecadação de fundos para apoio aos atingidos pelas chuvas no estado vizinho.

    Conheça também outras ações da campanha UFSC Solidária.

    *Notícia atualizada em 22/05/2024, às 16h26, para inclusão de novas informações sobre os donativos, a lista de artigos preferenciais e a remessa das doações.


  • UFSC na mídia: professor fala sobre formação acadêmica e cenário de investimentos nas universidades

    Publicado em 22/05/2024 às 15:21

    O professor Alberto Lindner, docente do Departamento de Ecologia e Zoologia do Centro de Ciências Biológicas (CCB) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), concedeu entrevista ao Eslen Podcast, publicação voltada a debates sobre o mundo acadêmico. No vídeo divulgado na última terça-feira, 21 de maio, o docente da UFSC comenta diversos assuntos, como o contexto histórico do início das universidades brasileiras, o letramento científico da população e a importância do ensino médio e fundamental na formação acadêmica das diferentes gerações.

    Na conversa, Lindner fala também acerca de grandes expoentes brasileiros na ciência, como Fritz Muller, Carlos Chagas e César Lattes. O professor cita Carl Sagan, autor do livro O mundo assombrado pelos demônios e um dos maiores divulgadores do saber científico das últimas décadas, ao abordar a relação do homem com a ciência: “A ciência está naturalmente na gente; essa busca do conhecimento através de metodologia com base em evidência. Somos, naturalmente, cientistas. Assim, temos que aproveitar o que está no nosso DNA e tentar fazer essa mudança cultural”, pondera na entrevista.

    O Eslen Podcast é apresentado por Eslen Delanogare, mestre e doutor em Neurociências pela UFSC. Nas redes sociais, ele acumula cerca de 1,7 milhão de seguidores e trata, entre outras discussões, sobre aspectos relacionados ao conhecimento humano.

    > Confira a entrevista completa:


  • Pós-Graduação em Engenharia Química da UFSC abre seleção para Mestrado e Doutorado

    Publicado em 22/05/2024 às 12:47

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) está com inscrições abertas para o processo seletivo dos cursos de Mestrado e Doutorado em Engenharia Química. O edital, lançado pela coordenação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química (PósENQ),  se refere ao terceiro trimestre letivo de 2024. As inscrições estarão abertas até 26 de julho, e os candidatos interessados devem preencher o Formulário de Inscrição disponível no site http://inscricao.ppgenq.ufsc.br. Além disso, devem elaborar um Plano de Estudos, sem a identificação pessoal, contendo no máximo cinco mil caracteres e seguindo as diretrizes expressas no edital.

    A área contemplada na seleção é Temas de Estudo da Área de Concentração de Desenvolvimento de Processos Químicos e Biotecnológicos. O Programa oferece um total de 26 vagas para o Mestrado e 28 vagas para o Doutorado. O processo seletivo contempla vagas para ações afirmativas e é gratuito. Mais informações sobre a distribuição dessas vagas podem ser encontradas no site do programa. O Programa de Pós-Graduacão em Engenharia Química está classificado com nota máxima junto à Capes.


  • Atingidos por crise climática devem ter condição de refugiados, dizem pesquisadoras da UFSC

    Publicado em 22/05/2024 às 10:24

    Porto Alegre, RS, Brasil 15/5/2024. Foto: Alex Rocha/PMPA

    O conceito de refugiados climáticos tem repercutido no debate público desde o episódio histórico das inundações que atingiram o Rio Grande do Sul entre abril e maio, deixando milhares de pessoas desabrigadas. No dia 21 de maio, por exemplo, havia 72 mil pessoas fora de casa e 839 abrigos cadastrados no Observatório de Desenvolvimento Social.

    “Um refugiado climático pode ser tanto aqueles que saem dos seus locais de residência antes de acontecer um evento extremo, como forma de precaução, como aqueles que se veem obrigados a sair por conta das consequências de eventos extremos, por perderem sua moradia”, explica a pesquisadora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Iris Engelmann, doutoranda em Direito e Integrante do Observatório de Justiça Ecológica (OJE).

    O assunto, no entanto, está longe de um consenso entre os especialistas no mundo. Isso porque, para ser oficialmente um refugiado, o indivíduo precisa preencher os requisitos do Estatuto do Refúgio, no Brasil regido pela Lei nº 9.474/1997. “Esses requisitos não abrangem as causas ambientais”, explica Iris.

    A legislação internacional também sofre da mesma carência. A pesquisadora Thaís Pertille defendeu, em 2023, uma tese sobre o direito humano ao equilíbrio climático. Ela explica que as normas exigem o critério de perseguição para que uma pessoa se enquadre na possibilidade de refúgio. “Defensores e pesquisadores de Direitos Humanos defendem uma ampliação para que pessoas que sofram grandes violações de direitos humanos também possam ter as prerrogativas do instituto do refúgio reconhecidas. Dessa forma, aqueles que migram por questões ambientais e climáticas seriam albergados”, pontua.

    O trabalho de Thaís, que também integra o OJE, foi orientado pela professora Letícia Albuquerque e defende o Direito Humano ao Equilíbrio Climático. Hoje, segundo ela, com os mecanismos em curso, as pessoas atingidas e impactadas pelas cheias acabam por depender de medidas de proteção adotadas pelo Estado.

    “Essas pessoas hoje legalmente não estão albergadas pelo instituto do refúgio e dependem de ações do próprio governo e comunidade local para receber algum tipo de apoio. Se fossem reconhecidas enquanto refugiadas conforme o instituto jurídico, seria possível ampliação da responsabilidade internacional”, diz.
    Continue a leitura » »


  • Minuta de política de enfrentamento ao assédio moral na UFSC está disponível para consulta pública

    Publicado em 21/05/2024 às 18:38

    A Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Prodegesp) disponibilizou para consulta pública a minuta da Política de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral no âmbito da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O documento pode ser acessado na plataforma Participa.br, que é um portal para participação popular do governo federal. A minuta deve ficar disponível para consulta pública por 60 dias. Após esse prazo, será encaminhada ao Conselho Universitário, quando a resolução será discutida e posta em votação.

    Para participar da consulta pública, é preciso estar logado na plataforma Participa.br. Caso a pessoa não tenha feito perfil ainda, deve acessar o link para cadastro.

    Política de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral no âmbito da Universidade Federal de Santa Catarina é um documento que define, por exemplo, como serão recebidas e tratadas as denúncias na UFSC. Também estabelece, em sua minuta, a criação de uma comissão intersetorial permanente que trabalhará na prevenção ao assédio moral. O documento também dá outras providências e traz um anexo com o esquema de atendimento aos casos de assédio moral.


  • UFSC na mídia: professoras falam sobre importância da ciência frente aos extremos climáticos

    Publicado em 21/05/2024 às 14:09

    As professoras da Universidade Federal de Santa Catarina, Regina Rodrigues, de Oceanografia, e Marina Hirota, do departamento de Física, falaram sobre os extremos climáticos e o papel da ciência como aliada do poder público na busca por soluções às cidades em reportagem da NSC TV. Ambas são referências nos estudos de clima, com pesquisas recentes sobre o assunto e participação em eventos mundiais como as conferências de clima.

    “As pesquisas climáticas já vêm mostrando esse aumento de extremos. A região sul do país é propícia a esses extremos e as projeções já indicavam que a gente ia ter um aumento tanto de chuvas excessivas, como até de seca”, explicou Regina. Para lidar com o cenário, segundo a reportagem, é necessário planejamento. “Os extremos já estão aí. A gente tem que trabalhar mais proximamente com os tomadores de decisão para disponibilizar informação para que eles possam usar e fazer planos da melhor forma possível”, disse Regina, reforçando que as decisões devem ser tomadas com base na ciência.

    A professora Marina Hirota também destacou o papel da ciência no processo de planejamento das cidades. “A gente precisa efetivamente de pessoas que estão estudando a ciência do clima e como as pessoas respondem esses extremos”, disse. Hirota também defendeu as pesquisas em ciências humanas, como a antropologia, para entender como a população está lidando com esses extremos.


  • UFSC ganha Microfone de Ouro da Acaert; estudantes também são premiadas

    Publicado em 21/05/2024 às 13:09

    UFSC recebeu Microfone de Ouro em premiação da Acaert (Divulgação Acaert)

    A Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão de Santa Catarina (Acaert) considerou a Universidade Federal de Santa Catarina a melhor instituição na 12ª edição do Prêmio Acaert/ Microfone de Ouro, um dos mais reconhecidos da radiodifusão catarinense. Além disso, estudantes de Jornalismo da UFSC venceram as três categorias direcionadas a universitários de jornalismo:  Melhor Podcast; Melhor Matéria TV e Melhor Matéria de Rádio. O evento de premiação foi realizado nesta segunda-feira, 20 de maio, em Florianópolis, e reconheceu 31 profissionais referência nas áreas de publicidade e jornalismo em rádio e televisão.

    O podcast Interesses cruzados, de Camila Borges, fala sobre o plano diretor de Florianópolis e foi considerado o destaque entre outros entre cinco finalistas, com orientação da professora Valci Regina Mousquer Zuculoto. Já Suzan Naiara Rodrigues foi destaque em matéria de televisão com Até quando eu te espero?, que fala sobre a problemática dos desaparecidos, com orientação de Melina AyresMaitê Silveira Cardoso completou a lista de premiadas com a melhor matéria de rádio, intitulada Aqui os pássaros cantam, sobre a resistência palestina em Florianópolis, também orientado pela professora Valci.

    Além dos prêmios aos estudantes, a UFSC foi reconhecida na categoria melhor instituição acadêmica e recebeu o Prêmio Microfone de Ouro, com a maior média entre as notas dos finalistas. A premiada Camila Borges recebeu o troféu em nome da universidade.

    A edição de 2024 do Prêmio Acaert recebeu mais de 900 trabalhos de todas as regiões de Santa Catarina e bateu o recorde de inscrições para o Prêmio. As 31 modalidades se dividem em quatro categorias: Profissionais de Rádio, Televisão, Agências de Propaganda e Acadêmicos em Comunicação. Dentre os inscritos, cinco finalistas foram selecionados por um júri de profissionais catarinenses da comunicação. Em seguida, os trabalhos foram analisados por um júri nacional de especialistas.

    Confira a relação dos premiados.


  • Laboratório de Moluscos Marinhos da UFSC disponibiliza sementes de ostras para comercialização

    Publicado em 21/05/2024 às 8:08

    O Laboratório de Moluscos Marinhos (LMM), que integra o Departamento de Aquicultura do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Santa Catarina (CCA/UFSC), comunica a disponibilidade de sementes de ostras do pacífico excedentes produzidas por sua unidade de pesquisa, extensão e ensino, situado na Estação de Maricultura Professor Elpídio Beltrame (Servidão dos Coroas, 503, Barra da Lagoa). Encontra-se disponível para venda um lote de 2.400.000 sementes diploides de ostras do pacífico ao valor de R$ 35,00 o milheiro. O valor do milheiro é baseado no histórico de custos do Laboratório de Moluscos Marinhos e no preço praticado por laboratório privado em Santa Catarina.

    Mais informações pelo número (48) 3721 2709 ou pelo e-mail lmm.cca@contato.ufsc.br.


  • UFSC Curitibanos inaugura o ‘Centro Reforma’, referência em restauração de ecossistemas

    Publicado em 20/05/2024 às 17:05

    Inauguração do Centro Reforma do Campus de Curitibanos da UFSC. Foto: Divulgação.

    O campus de Curitibanos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) inaugurou na última quarta-feira, 15 de maio, o Centro Reforma, uma estrutura de 90m2 com espaço laboratorial e de escritório que servirá de base para as ações desenvolvidas pelo projeto Restauração Ecológica da Floresta Ombrófila Mista (Reforma), que é referência em pesquisas, ensino e extensão sobre a restauração de ecossistemas. O centro vai oferecer capacitação e formação de recursos humanos especializados em restauração ecológica.
    Continue a leitura » »


  • Dia mundial das abelhas: pesquisas da UFSC valorizam espécies nativas sem ferrão

    Publicado em 20/05/2024 às 8:06

    O dia 20 de maio foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Dia Mundial das Abelhas, uma data para destacar a importância da polinização para o desenvolvimento sustentável e produção de alimentos. Quase 90% das espécies de flores silvestres dependem dos polinizadores, assim como 75% das plantações de alimentos. A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), por meio de diversos projetos de pesquisa e extensão, programas de pós-graduação, laboratórios e iniciativas, participa dos esforços de preservar e tornar cada vez mais conhecidos esses importantes agentes de polinização.

     

    Deus salve as abelhas

     

    UFSC já catalogou mais de 300 espécies em Santa Catarina, indicando que abelhas nativas sem ferrão possam ser a chave para sustentabilidade ambiental

    Acesse esta matéria em formato multimídia pelo site UFSC Ciência

    Em 1977 era apresentado ao mundo um dos personagens mais icônicos dos desenhos infantis — o Ursinho Pooh, que sempre entrava nas mais inimagináveis confusões para saciar sua fome de mel. Quinze anos depois, em 1992, o Candyman era responsável por aterrorizar qualquer um que dissesse seu nome cinco vezes na frente de um espelho. Dezembro de 2007 marcou o clássico animado Bee Movie, no qual acompanhamos a abelha Barry se revoltar contra os humanos na tentativa de recuperar seu precioso mel. O que torna esses filmes e personagens comuns entre si é a presença caricata das abelhas — simpáticos insetos coloridos de listras pretas e amarelas, pequenas asas, temperamento forte e, é claro, o mel.

    Bugias são abelhas nativas cada vez mais raras na natureza. (Foto: Letícia Schlemper de Souza Gonçalves)

    Abelhas europeias, ou africanizadas, da espécie Apis mellifera, foram trazidas do continente europeu e introduzidas no Brasil no século XIX e desde então dominam a economia. Em 2021, houve recorde de produção, com 55,8 mil toneladas de mel, segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Estudos das Abelhas (A.B.E.L.H.A.). Essas abelhas não somente são usadas na produção de mel, como também na agricultura, para ajudar no processo de polinização dos campos. Dados fornecidos pelo Censo Agropecuário do IBGE e pelo Atlas da Apicultura no Brasil apontam que existem mais de 100 mil estabelecimentos que fazem uso da apicultura, distribuídos entre todos os 26 estados e Distrito Federal. Porém,  sendo uma espécie exótica no nosso país, essas abelhas competem com outros polinizadores nativos para produzir alimento. 

    A biodiversidade desempenha um papel vital em nosso ecossistema, e as abelhas desempenham um papel especialmente significativo nesse equilíbrio. E assim como destaca o nome do single da banda catarinense Exclusive os Cabides, é de extrema importância a preservação desses polinizadores. Embora a situação atual das abelhas no país possa ser considerada estável, é crucial concentrar esforços de conservação em tipos específicos de abelhas. Surge a pergunta: ao clamarmos “Deus Salve as Abelhas”, qual subespécie ou variedade de abelhas merece uma atenção mais dedicada na busca pela preservação da biodiversidade?

    Continue a leitura » »


  • Diretório Central dos Estudantes comunica paralisação estudantil à Reitoria da UFSC

    Publicado em 17/05/2024 às 22:03

    O Diretório Central dos Estudantes Luís Travassos (DCE) comunicou oficialmente à Reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) o início de paralisação estudantil.

    Veja íntegra da nota emitida pela Reitoria:

    “A Reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) informa que foi oficialmente comunicada da deflagração de paralisação dos estudantes da Graduação e dos secundaristas do Colégio de Aplicação. De acordo com o comunicado do Diretório Central de Estudantes (DCE), a paralisação estudantil a partir de 15 de maio foi aprovada em assembleia geral realizada na noite de terça-feira, 14 de maio.

    A Reitoria respeita todos os movimentos grevistas e espera manter com os estudantes um canal de diálogo, a exemplo do que já ocorre com os comandos de greve dos técnico-administrativos em educação (TAEs) e dos professores.”


  • Projeto da UFSC facilita a comunicação para as comunidades surdas atingidas pela chuva no RS

    Publicado em 17/05/2024 às 16:50

    A comunicação não pode ser uma barreira durante o socorro e o suporte às vítimas das cheias no Rio Grande do Sul. Pensando nisso, o projeto de extensão TILSJUR informa: promoção do direito, da educação e da cidadania em Libras, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), desenvolveu um gabinete de crise. O trabalho tem se concentrado em traduzir diferentes notícias e situações para Língua Brasileira de Sinais (Libras) e disponibilizar o conteúdo para fácil acesso.

    Dicas mais simples, como por exemplo, como indicar a uma pessoa surda onde ela pode encontrar roupa limpa em um abrigo, ou informar à comunidade surda como será a suspensão de cobranças de dívidas no Rio Grande do Sul são algumas das ações realizadas pelo projeto. Todo o conteúdo está sendo disponibilizado em postagens nas redes sociais e no canal do YouTube, que, além de ensinar palavras-chave, como família, chuva, frio, fome, água, em Libras, informam as pessoas sobre as últimas notícias do estado.

    Neste contexto de crise, o programa Tradutores e Intérpretes de Língua de Sinais na Esfera Jurídica (TILSJUR) também vem atuando na divulgação de material audiovisual em Libras para possíveis situações de resgates e salvamentos. Assim, as publicações são compostas por informações básicas aos socorristas, bombeiros, ou até para comunidade em geral.

    Continue a leitura » »


  • Veleiro da UFSC acompanha ultramaratona de natação com desafio ambiental

    Publicado em 17/05/2024 às 16:16

    Ultramaratonista deve nadar 36 quilômetros entre Porto Belo e Itajaí

    O Veleiro Eco, veículo elétrico da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) utilizado em expedições científicas com a missão de pesquisar, monitorar e proteger a vida dos ecossistemas marinhos, participou de um novo desafio: acompanhar uma ultramaratona aquática que reuniu apoiadores para a realização de um nado com mínima emissão de carbono e de reduzida geração de resíduos.

    A atleta catarinense Sandra Koch nadou por uma distâncias de quase 36 quilômetros, percorrendo 16 praias de quatro municípios do litoral catarinense, área denominada Costa Verde e Mar, na segunda-feira, 20 de maio. A largada, inicialmente prevista para madrugada de domingo, ocorreu por volta das 3h30 da segunda-feira, devido às condições climáticas.

    A nadadora partiu da Praia do Araçá, em Porto Belo. A chegada estava prevista para a Praia de Cabeçudas, em Itajaí. Porém, por medida de segurança, a prova foi interrompida, por decisão da equipe técnica, quando Sandra estava a 800 metros do destino. Havia forte correnteza, causada pelo encontro com as águas do Rio Itajaí-Açu.

    A nadadora lutou e chegou a alcançar o equivalente a 42 quilômetros de distância em braçadas – considerando equipamento que afere a distância pelo esforço físico da atleta. A prova foi homologada com ressalva pela Federação Aquática de Santa Catarina (FASC), que estuda incluir o trajeto no calendário oficial de competições.

    Durante todo percurso, foram coletadas amostras para a medição de presença de microplásticos na água do mar. O resultado das medições será apresentado no 20º Congresso Latino-americano de Ciências do Mar, marcado para agosto, em Itajaí.

    As amostras de água serão analisadas em laboratório da UFSC para medir a quantidade de microplásticos identificados. Os resíduos, com medida inferior a 5 mm, contaminam os oceanos, afetando o equilíbrio do ambiente marinho.

    De acordo com os organizadores, o desafio Costa Verde e Mar teve o objetivo de chamar a atenção para as condições de balneabilidade do litoral catarinense e conscientizar sobre a necessidade de reduzir a geração de lixo e de emissão de gás carbônico em todas as atividades diárias. Sandra, uma atleta de 49 anos, participa de maratonas e ultramaratonas. Entre suas principais conquistas, estão o recorde do desafio Ilha do Arvoredo, em Bombinhas (25 km em 2018) e a prova Amazon Challenge, em Manaus (30 km em 2023).
    Continue a leitura » »


  • UFSC é co-autora de projeto de Centro Cultural Indígena na baía sul em Florianópolis

    Publicado em 16/05/2024 às 18:20

    Terminal de ônibus nunca ativado na baía sul é utilizado por indígenas. Foto: Arquiteturas del Sul/Divulgação

    O Laboratório de Projetos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) vai entregar, nos próximos dias, o resultado de um trabalho que uniu o conhecimento acadêmico às necessidades e ao conhecimento dos povos indígenas: o estudo preliminar para a construção do Centro Cultural Indígena junto ao terminal do Saco dos Limões, em Florianópolis. O projeto terá sua última etapa nesta sexta-feira, 17 de maio, em reunião programada para as 16h na Justiça Federal.

    O estudo foi mediado por uma decisão judicial a partir de uma ação do Ministério Público de Santa Catarina e envolveu a UFSC pelos trabalhos que já eram realizados pela instituição junto às comunidades indígenas. Segundo o professor Ricardo Socas Wiese, do Departamento de Arquitetura e Urbanismo, o projeto foi desenvolvido em parceria com a Prefeitura de Florianópolis, com participação dos grupos interessados, tais como a comunidade indígena e representantes comunitários do bairro Saco dos Limões.

    O histórico para a elaboração do Centro Cultural, que popularmente é chamado de “casa de passagem”, é extenso e envolve uma série de conflitos judiciais. Mas em outubro de 2023 houve uma determinação para que o município encontrasse uma solução para receber indígenas dos povos Kaingang, Xokleng e Guarani, da região Sul do país, que passam pela Capital em busca de melhores condições de vida.

    Continue a leitura » »


  • UFSC Blumenau convida docentes a escreverem cartas de incentivo às estudantes mulheres

    Publicado em 16/05/2024 às 18:18

    Mensagem da professora Ana Julia Dal Forno, escrita à mão, é uma das expostas no campus. Foto: UFSC Blumenau/Divulgação

    “Essa carta é uma homenagem a vocês, que estão na Universidade em meio à maternidade recente. Uma carta para dizer que vocês não ‘estragaram’ suas vidas, que não mudaram a ordem das coisas, que a vida não tem as regras que todos repetem o tempo todo!”, escreve a professora  Selene de Souza Siqueira Soares, do Departamento de Engenharia Têxtil, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em Blumenau.

    A mensagem faz parte do conteúdo produzido por docentes no âmbito do projeto de extensão Cartas para minhas alunas. Parte das mensagens já está exposta na entrada do Bloco B, no 3º andar do Bloco A e também na entrada do Auditório Professor Fernando Ribeiro Oliveira, no Campus de Blumenau, onde foi criado o projeto. Ao final, as certas farão parte de um e-book.

    Mais docentes, de qualquer campi, podem enviar mensagens por este link.

    O objetivo do Cartas para minhas alunas é fazer com que as estudantes se sintam acolhidas e incentivadas por seus professores. As mensagens podem ser enviadas em formato de conselho, dica, poema ou outras expressões escritas, podendo ser manuscritas ou digitadas, informam os organizadores. O autor pode optar ainda por assinar com seu próprio nome, usar um pseudônimo ou publicar de forma anônima.

    Continue a leitura » »


  • Saiba como se atualizar sobre as greves de técnico-administrativos e de professores da UFSC

    Publicado em 16/05/2024 às 16:38

    As greves dos servidores Técnico-Administrativos em Educação (TAEs) e dos professores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) impactam serviços da Universidade. Os movimentos foram deflagrados pelo Sindicato de Trabalhadores em Educação da Universidade Federal de Santa Catarina (Sintufsc), em 11 de março, e pelo Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina (Apufsc-Sindical), em 7 de maio. Ambos mantêm comunicação sobre seus atos, chamadas para assembleias e outras informações voltadas ao cotidiano dos movimentos.

    O site da Reitoria da UFSC publica informações sobre as mesas de negociação de pautas locais ou outras questões referentes aos debates envolvendo as paralisações que envolvam diálogo com a administração central. O portal UFSC.br, conforme política editorial disponível no site da Agência de Comunicação (Agecom), está voltado para os impactos dos movimentos no cotidiano da vida acadêmica, como interrupções em serviços essenciais.
    Continue a leitura » »


  • Liberado acesso de veículos nas entradas principais da UFSC em Florianópolis

    Publicado em 16/05/2024 às 11:34

    Acesso da UFSC liberado pelo bairro Carvoeira, em Florianópolis. Foto: Maria Isabel Miranda/Agecom/UFSC

    Os principais acessos de veículos ao Campus de Florianópolis da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no bairro Trindade, foram liberados no início da tarde desta quinta-feira, 16 de maio. Mais cedo, pela manhã, em ato da greve geral deflagrada por servidores técnico-administrativos (TAEs), docentes e estudantes, as entradas da Trindade, Carvoeira e Pantanal foram fechadas com piquetes e barricadas.

    Por volta das 8h, o movimento era intenso nos arredores da Universidade. Os estacionamentos dos Centros de Ensino seguiram abertos e foram utilizados como alternativa de acesso pela comunidade. Mesmo com o bloqueio às principais entradas, o Restaurante Universitário (RU), do bairro Trindade, comunicou que funcionará de maneira integral nesta quinta, com almoço das 11h às 13h30 e jantar das 17h às 19h.

    > Saiba como se atualizar sobre a greve na UFSC

    Movimento grevista reivindica reestruturação da carreira, reposição salarial e recomposição do orçamento das universidades. Foto: Maykon Oliveira/Agecom/UFSC

    O movimento grevista é organizado pelo Sindicato de Trabalhadores em Educação das Instituições Públicas de Ensino Superior do Estado de Santa Catarina (Sintufsc), Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina (Apufsc-Sindical) e Diretório Central dos Estudantes Luís Travassos (DCE). A greve dos servidores técnico-administrados completou dois meses no último sábado, dia 11 de maio. Desde a semana passada, foram oficializadas a adesões dos docentes, em 7 de maio,  e dos estudantes, em 15 de maio.

    Além da recomposição do orçamento das universidades, também estão entre as reivindicações dos grevistas a reestruturação da carreira e a reposição salarial. O Sintusfc se manifestou na manhã desta quarta por uma postagem na rede social: “Com forte adesão de trabalhadores técnico-administrativos, professores e estudantes, agora a greve é geral!”.

    Mais informações nas páginas do Sintusfsc, Apufsc e DCE.

    *Notícia atualizada em 16/05/2024, às 13h49, para inclusão da informação de liberação dos acessos ao campus.


  • Dilvo Ristoff é reconhecido por pioneirismo em sistema de avaliação do ensino superior

    Publicado em 16/05/2024 às 10:24

    Dilvo Ristoff recebe homenagem do ministro da Educação, Camilo Santana. (Foto: Reprodução/MEC)

    O professor aposentado Dilvo Ilvo Ristoff, que atuou no Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras e no Departamento de Informática e Estatística da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foi homenageado em Brasília, no último 25 de abril, durante o evento comemorativo dos 20 anos da criação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Dilvo foi membro da Comissão Especial de Avaliação que concebeu o Sinaes, criado pela Lei nº 10.861/2004, e atuou na área de avaliações do Ensino Superior ao longo de sua carreira.

    “É um reconhecimento a um trabalho que teve origem na UFSC”, explica o professor. Ristoff foi pró-reitor de Ensino de Graduação na época em que o Ministério da Educação (MEC) pediu às universidades que apresentassem propostas que culminaram na criação, nos anos 90, do Programa de Avaliação Institucional das Universidades Brasileiras (Paiub). Esse programa foi desacelerado à medida que o governo de Fernando Henrique Cardoso instituiu o “Provão”, em 1995. O Sinaes surgiu anos depois, tendo sido construído após a primeira eleição do presidente Lula, e foi concebido a partir de propostas do grupo do qual Ristoff fez parte. 

    “Eu estava representando minha experiência na UFSC quando fui chamado a ajudar a escrever a doutrina e a lei do Sinaes e, já como diretor de Estatísticas e Avaliação do Inep – órgão responsável pela operacionalização da avaliação – coube a mim coordenar a elaboração dos instrumentos, conceber o Enade, desenhar a avaliação in loco de instituições e cursos, com as suas dimensões, os seus indicadores, critérios de análise, etc.”, relata o professor.
    Continue a leitura » »


  • UFSC promove curso sobre tratamento para fibromialgia com produtos à base de cannabis

    Publicado em 15/05/2024 às 16:30

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o Dalla Instituto promoverão um curso de extensão em endocanabinologia, com ênfase no tratamento com produtos à base de cannabis para pacientes fibromiálgicos. A atividade será realizada no dia 6 de junho, entre as 8h e 18h, no auditório da Pós-Graduação do Centro de Ciências da Saúde (CCS), na rua Delfino Conti, s/n, no bairro Trindade, em Florianópolis. O evento é gratuito e voltado a toda comunidade.

    O curso contará com a participação de professores e profissionais da área, além de rodas de conversa para tirar dúvidas. A programação abordará as políticas públicas relacionadas à área, acesso a tratamentos, a convivência com a síndrome e o sistema endocanabinoide. As inscrições podem ser feitas no site ufsc.endocanabinologia.com/fibro.

    Entre os palestrantes estão: Dalla Colletta, coordenadora geral e fundadora do Dalla Instituto; Rui Daniel Prediger, professor de Farmacologia e pró-reitor adjunto de Pós-Graduação da UFSC; a médica Janaína Barboza, educadora e consultora; a farmacêutica Cristiane Carvalho, professora de Toxicologia da UFSC; e o ativista Pedro Sabaciauskis, presidente do Santa Cannabis.

    A fibromialgia é uma síndrome clínica que se manifesta com dor no corpo todo, principalmente na musculatura. Junto com a dor, a doença provoca sintomas de fadiga (cansaço), sono não reparador (a pessoa acorda cansada), bem como alterações de memória e atenção, ansiedade, depressão e alterações intestinais. Uma característica da pessoa com fibromialgia é a grande sensibilidade ao toque e à compressão da musculatura pelo examinador ou por outras pessoas.

    Continue a leitura » »


  • Projeto de triagem auditiva da UFSC é premiado em evento nacional

    Publicado em 15/05/2024 às 11:44

    UFSC teve equipe multidisciplinar na execução do projeto premiado (Divulgação)

    O projeto alôfono, desenvolvido por professores de diferentes departamentos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foi reconhecido pelo Prêmio de Excelência em Audiologia no 39º Encontro Internacional de Audiologia, promovido pela Academia Brasileira de Audiologia, na última sexta-feira, 11 de maio. O projeto nasceu de necessidades na área da audiologia e gestão em saúde auditiva de ter uma ferramenta de triagem auditiva de fácil acesso à população, além de proporcionar ao gestor em saúde informações sobre a saúde auditiva da população.

    Com estes dois objetivos em mente, os professores Stephan Paul, do Laboratório de Vibrações e Acústica, e Fernanda Zucki, do Departamento de Fonoaudiologia, lideraram um grupo que incluiu o hiperlab do Departamento de Design e Expressão Gráfica e o LabCod do Departamento de Ciência da Informação para desenvolver uma aplicação web de triagem auditiva voltada à população adulta e a um módulo de análise de dados da triagem. O projeto foi financiado pela Fundação de Âmparo à Pesquisa e Inovação de Santa (Fapesc), no Programa Pesquisa para o SUS: Gestão compartilhada em Saúde – PPSUS (2020 – 2023).

    O alôfono foi implantado no Sistema de Telemedicina e Telessaúde (STT) da UFSC para permitir o fácil acesso, via navegador web, independente de sistemas operacionais dos dispositivos (computador, celular, tablet). A partir do STT qualquer pessoa pode realizar a triagem auditiva, e, ao final, ser informado se passou ou falhou. Em caso de falha, a pessoa é orientada a buscar uma orientação médica ou fonoaudiológica para a realização de uma avaliação auditiva formal. Pesquisadores e gestores da área de saúde dispõem ainda do acesso a um módulo de análise de dados que oferece funcionalidades de gerenciamento dos dados coletados e extração de informações pertinentes.
    Continue a leitura » »


  • UFSC enche caminhão com arrecadações para vítimas da enchente no Rio Grande do Sul

    Publicado em 15/05/2024 às 10:14

    Voluntários enchendo um caminhão de donativos para vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) encheu um caminhão com arrecadações de donativos às vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul na tarde desta terça-feira, 14 de maio. A iniciativa faz parte da campanha UFSC Solidária, que vem recebendo doações da comunidade desde 8 de maio.

    Em Florianópolis, os locais de coleta de donativos são: o Centro de Cultura e Eventos Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, no bairro Trindade; o Centro de Ciências Agrárias (CCA), no bairro Itacorubi; e Reitoria II, na rua Desembargador Vitor Lima, 222, também no bairro Trindade.

    Andréa Ventura, diretora do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, é uma das organizadoras da campanha. Ela explica que esse foi o primeiro caminhão partindo do centro e estima que contenha mais de 1000 litros de água, além de roupas, cobertores, materiais de limpeza e higiene e rações para animais.

    Segundo Andréa, o recebimento de doações vem ocorrendo há pouco menos de uma semana no centro, que ficou como ponto principal na Universidade pela arrecadação, separação, recolhimento e organização dos donativos.

    Toda a arrecadação recebida é transportada para a Fundação Somar Floripa, uma rede da Prefeitura de Florianópolis que realiza trabalho voluntário. Lá, os mantimentos são separados por lote e logo após são direcionados para as mais cidades necessitadas do Rio Grande do Sul.

    Conheça mais ações do UFSC Solidária