Notícias da UFSC
  • UFSC na mídia: Professoras da UFSC destacam história da educadora Antonieta de Barros

    Publicado em 21/01/2022 às 17:38

    As professoras Joana Célia dos Passos e Eliane Debus, do Centro de Ciências da Educação (CED) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), destacaram a história da educadora Antonieta de Barros, em matéria publicada na página da Deutsche Welle Brasil nesta sexta-feira, 21 de janeiro. O texto aborda o título doutora honoris causa (in memoriam), concedido pela Universidade em dezembro de 2021, quase 70 anos após sua morte.

    “Trazer o legado de uma mulher negra como Antonieta e torná-la doutora honoris causa na UFSC significa recontar parte da luta das mulheres negras neste estado ainda tão racista, sexista e conservador”, afirmou à publicação a educadora Joana Célia dos Passos, professora do Departamento de Estudos Especializados em Educação.

    “Antonieta de Barros tem importância fundamental na memória política, cultural e histórica de Santa Catarina”, avaliou Eliane Debus, professora no Departamento de Metodologia de Ensino e autora do livro infantil Antonieta, que conta a trajetória da educadora.

    > Acesse a íntegra da matéria neste link.


  • Nota de pesar: falece Priscila Carniel, acadêmica do curso de Medicina do Campus Araranguá

    Publicado em 21/01/2022 às 16:51

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) comunica, com pesar, o falecimento da acadêmica Priscila Carniel, aos 28 anos, ocorrido na madrugada desta sexta-feira, 21 de janeiro, em decorrência de uma parada cardíaca, conforme divulgado pelo Centro Acadêmico Livre de Medicina (CALMED). Priscila era aluna da 7ª fase do curso de Medicina do Campus Araranguá.

    “O CALMED deseja seus sentimentos para a família e para os amigos de Priscila nesse momento tão difícil. Também nos colocamos à disposição para os alunos que precisarem conversar”, postou o perfil do Centro Acadêmico no Instagram. O sepultamento ocorreu na tarde desta sexta, na capela e funerária Nossa Senhora do Carmo, em Garibaldi, no Rio Grande do Sul.

    Em luto, a comunidade universitária solidariza-se com a família e os amigos da estudante Priscila Carniel.


  • Pós-Graduação em Agroecossistemas abre inscrições para seleção de mestrado e doutorado

    Publicado em 21/01/2022 às 15:52

    O Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) abre inscrições para a seleção de mestrado e doutorado entre os dias 24 de janeiro e 25 de fevereiro de 2022. As vagas são para ingresso no segundo semestre, com previsão de início em 29 de agosto de 2022.

    Os candidatos devem acessar o site http://www.capg.ufsc.br/inscricao/, preencher a ficha de inscrição e encaminhá-la juntamente com a documentação relacionada no edital específico para o e-mail selecao.ppga@contato.ufsc.br. As inscrições com documentação entregue fora de prazo ou incompleta não serão analisadas, sendo
    vedado o direito de correção.

    Serão disponibilizadas até 23 vagas na seleção do mestrado e 17 para o doutorado. O Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas possui cinco linhas de pesquisa divididas em duas áreas de concentração: área de Agroecologia (Abordagens agroecossistêmicas de processos produtivos; Etologia, criação e bem-estar animal; e Evolução, manejo e conservação da agrobiodiversidade); e área Desenvolvimento Rural e Desempenho Ambiental (Agricultura familiar, novas ruralidades e territórios rurais; Dinâmica de sistemas socioecológicos).

    Mais informações na página do Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas


  • UFSC Blumenau: Prorrogadas inscrições para mestrado em Nanociência, Processos e Materiais Avançados

    Publicado em 21/01/2022 às 14:24

    Foram prorrogadas até o dia 27 de janeiro as inscrições para o curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Nanociência, Processos e Materiais Avançados (PPGNPMat) do Campus Blumenau da Universidade Federal de Santa Catarina. Estão sendo ofertadas 14 vagas para ingresso no primeiro semestre letivo de 2022, que terá início em 7 de março. Cinco vagas são reservadas para políticas de ações afirmativas (negros, pessoas com deficiência, indígenas e outras categorias de vulnerabilidade social).

    Para se candidatar às vagas, é necessário ter curso de graduação completo, ou ter previsão de conclusão até 31 de maio de 2022. A inscrição deve ser feita pelo Formulário de Inscrição para Pós-Graduação do Controle Acadêmico da Pós-Graduação (CAPG), onde deverão ser anexados os documentos descritos no item 1 do edital. O processo seletivo será composto pela análise do currículo do candidato e da proposta de pesquisa apresentada.

    O mestrado do PPGNPMat contempla uma área de concentração (Nanociência, Processos e Materiais Avançados) e duas linhas de pesquisa (1. Materiais, Processos e Transformações e 2. Nanociência e Nanotecnologia), que visam ampliar as discussões e a compreensão do conhecimento na interface entre Física, Química, Ciência e Engenharia dos Materiais, bem como áreas afins.

    >>> Para mais informações, acesse o edital

    Em caso de dúvidas, entre em contato pelo e-mail  ou pelo telefone (48) 3721-3336 (WhatsApp).

    Texto: Serviço de Comunicação UFSC Blumenau


  • Mestrado em Engenharia de Sistemas Eletrônicos da UFSC Joinville recebe inscrições até 13 de fevereiro

    Publicado em 21/01/2022 às 14:10

    O Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Sistemas Eletrônicos (PPGESE), do Campus de Joinville da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), está com inscrições abertas para seleção de alunos regulares do curso de mestrado. Serão ofertadas até 15 vagas, nas linhas de pesquisa: Sistemas Embarcados e Sistemas Eletrônicos de Potência.

    Para a inscrição no processo seletivo, o candidato deverá possuir diploma de nível superior nas áreas de Eletroeletrônica (Engenharias Elétrica, Eletrônica, Mecatrônica, Controle e Automação, Biomédica e afins) ou Computação (Ciência da Computação, Bacharelado em Matemática Computacional, Engenharias de Computação, de Software e afins). Candidatos de outros cursos de graduação, nas áreas de Engenharias ou Ciências Exatas e da Terra, podem concorrer desde que atendam aos requisitos previstos no edital nº 01/2022/CPPGESE.

    As inscrições podem ser feitas entre os dias 18 de janeiro e 13 de fevereiro de 2022, conforme preenchimento de formulários e encaminhamento de documentação, descritos no edital citado acimaO mestrado é gratuito e de caráter presencial, ofertado no Campus de Joinville da UFSC. Entretanto, devido à pandemia de Covid-19, o curso irá ocorrer de forma remota inicialmente. O início das aulas está previsto para 7 de março de 2022.

    Os alunos regulares do programa poderão se candidatar a bolsas de estudo, participar de projetos de pesquisas com grandes empresas, realizar intercâmbio para cursar disciplinas e/ou realizar estágio no exterior, dentre outras oportunidades. Por meio da reserva de vagas previstas pelas Políticas de Ações Afirmativas da UFSC, serão asseguradas vagas para candidatos negros (pretos e pardos) e indígenas, como também para candidatos com deficiências.

    > Para acessar o edital completo, clique aqui.

    Saiba mais sobre o PPGESE no site.

    Texto: Comunicação Institucional – UFSC Joinville


  • Egresso do curso de Engenharia de Materiais do Campus Blumenau publica TCC em revista internacional

    Publicado em 21/01/2022 às 13:24

    O egresso da UFSC Blumenau Allan Marciel Döring teve seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) publicado na última edição do Journal of Alloys and Compounds, revista científica internacional na área de Ciência dos Materiais. Ele se formou no curso de Engenharia de Materiais no semestre 2020.2.

    O trabalho de Allan teve como título Estudo do processo de difusão do lantânio, ferro e silício, em meio a fase La(Fe,Si)13. Para a publicação na revista internacional, o título foi adaptado e traduzido para o inglês: The diffusion process of La, Fe and Si through the La(Fe,Si)13 phase – A Fick’s 1st law based approach (O processo de difusão do La, Fe e Si pela fase La(Fe,Si)13 – Uma abordagem baseada na 1ª lei de Fick).

    No Journal of Alloys and Compounds, todos os trabalhos são revisados por pares, ou seja, são previamente avaliados por outros pesquisadores internacionais da área. O escopo principal é a publicação de resultados de trabalhos na área de Ciência dos Materiais, bem como da Física e da Química do estado sólido. Os trabalhos publicados possuem caráter interdisciplinar, abordando sempre aspectos teóricos e práticos, como é o caso da pesquisa realizada por Allan. O fator de impacto da revista é 5.316.

    Essa foi a primeira vez que o engenheiro teve um artigo publicado. “Foi muito emocionante e gratificante. O trabalho ser reconhecido dessa forma, em uma revista internacional de grande importância, reforça o sentimento de que estou no caminho certo e de que estou cercado de grandes profissionais que continuarão a me auxiliar na minha carreira”, comemora.

    Sobre o trabalho

    > Clique na imagem para ampliar

    Allan explica que sua pesquisa buscou entender a difusão (que é um termo que faz referência a velocidade de locomoção) de átomos dos elementos lantânio, ferro e silício, bem como a energia de ativação (que é a barreira que precisa ser superada pelos átomos) para formar um composto chamado de La(Fe,Si)13 para ser aplicado na refrigeração magnética. Esse composto apresenta o efeito magnetocalórico, ou seja, o material muda sua temperatura quando é aproximado ou afastado de um campo magnético.

    “A grande motivação desse trabalho foi a possibilidade de calcular a temperatura e o tempo que o material precisa ficar em um forno para atingir o composto de interesse, tornando o processo mais rápido, econômico e preciso do que é realizado atualmente por grupos de pesquisa que utilizam esse material no mundo todo”, conta.

    Despertar para a pesquisa

    O professor Cristiano da Silva Teixeira, que foi o orientador do trabalho, conta que o assunto abordado por Allan em seu TCC é tema de estudo na segunda fase do curso, na disciplina Fundamentos de Estrutura e Microestrutura de Materiais. Ele recomenda aos estudantes que, desde o início do curso de graduação, procurarem conhecer as áreas de pesquisa em que os docentes atuam. “Em nosso campus temos professores desenvolvendo pesquisas de ponta, pesquisas na fronteira do conhecimento, nas mais diversas áreas da Ciência e da Engenharia de Materiais. Então, quem tem mais afinidade por materiais metálicos, ou cerâmicos, ou poliméricos, ou ainda materiais compósitos, terá aqui no nosso Departamento professores atuando em todas essas áreas. Basta procurá-los e demonstrar interesse em desenvolver atividades”, aconselha Cristiano.

    Allan atualmente é aluno do mestrado em Nanociência, Processos e Materiais Avançados. Foto: Acervo pessoal

    Allan também tem um conselho para os alunos que estão iniciando agora a graduação. “Acho que a principal dica é conversar com os professores e pós-graduandos do campus. Eles sempre estão dispostos a tirar dúvidas, trocar experiências e têm vontade de fazer acontecer. Foi falando com professores que pude fazer iniciação científica, onde tive meu primeiro contato mais aprofundado na pesquisa acadêmica. Depois mudei de área de estudo ao longo dos estágios industriais e acadêmicos, e foi falando com diversos professores que tive maior certeza que queria seguir na carreira acadêmica”, relembra o engenheiro.

    Além disso, Allan também lembra da importância de conhecer todas as experiências plurais que a UFSC proporciona, como a Integre Jr. (empresa júnior), a ACUB (atlética), os centros acadêmicos, os eventos e os cursos ofertados. “Isso é fundamental para deixar a graduação mais divertida, e se torna uma experiência mais rica em diversidade e amigos”, finaliza.

    Atualmente Allan ainda estuda na UFSC Blumenau, agora na pós-graduação. Ele é aluno do mestrado em Nanociência, Processos e Materiais Avançados (que está com inscrições abertas até 27 de janeiro para seleção de novos alunos) e atua no desenvolvimento de um condicionador de ar operado por refrigeração magnética.

    Texto: Serviço de Comunicação UFSC Blumenau


  • DIVULGA UFSC – 21/01/2022 – Edição Semanal 1792

    Publicado em 21/01/2022 às 11:19

    Se você não consegue visualizar esta mensagem, clique aqui e leia o Divulga UFSC no site.

    Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) | www.divulga.ufsc.br – 21/01/2022 – Edição 1792

    Administração Central da UFSC alerta para manifestações antivacina e reafirma posição de respeito à ciência e defesa da vida

    A Administração Central da UFSC divulgou dia 18 de janeiro  uma nota oficial em que repudia vídeos e mensagens compartilhados em aplicativos e redes sociais, produzidas por membros da comunidade acadêmica, que contrariam a ciência e disseminam mentiras a respeito da eficácia das vacinas contra a Covid-19. Continue a leitura>>.


    Coperve envia orientações sobre o Vestibular UFSC 2022 por e-mail

    A partir desta sexta-feira, 21 de janeiro, todos os candidatos inscritos no Vestibular UFSC 2022 começarão a receber, por e-mail, orientações a respeito do passaporte vacinal ou da apresentação de teste com resultado negativo para Covid-19. Outras informações, dicas e orientações a respeito do Vestibular, das provas e dos cuidados sanitários serão enviadas aem newsletters preparadas pela Comissão Permanente do Vestibular (Coperve). Continue a leitura>>. Leia também: Vestibular 2022: confira respostas às principais dúvidas dos candidatos.

    Tecnologia desenvolvida na UFSC poderá ser utilizada em HUs do país

    A Universidade Federal de Santa Catarina firmou uma parceria com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares para fornecer um sistema de tecnologia que é referência em telemedicina, telessaúde, teleconsulta e também no arquivamento de imagens e emissão de laudos para toda a rede de hospitais universitários federais do país. O Sistema Integrado de Telemedicina e Telessaúde (STT) é desenvolvido pelo Laboratório de Telemedicina do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Convergência Digital (INCoD). Continue a leitura>>.


     

    Gestão

    UFSC prorroga inscrições de concurso para professor em seis campos de conhecimento

    A Universidade Federal de Santa Catarina prorrogou as inscrições para seis campos de conhecimento do concurso público para o Magistério Superior, regido pelo Edital nº 087/2021/DDP. O novo prazo se estende até o dia 27 de janeiro.  O pagamento da inscrição para esses campos de conhecimento deve ser realizado até o dia 28. O Edital visa o provimento de 43 vagas para o cargo de Professor da carreira do Magistério Superior para os vários Campi da UFSC. As notícias sobre o concurso podem ser acompanhadas diretamente nesta página.

     


    Pesquisa

    Laboratório da UFSC desenvolverá aplicativo para estudantes em parceria com MEC

    O aplicativo Jornada do Estudante, que será desenvolvido pelo Laboratório Bridge da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) reunirá dados estudantis em uma só plataforma oficial gratuita. A ferramenta foi idealizada para ser um espaço que reúna todas as informações da vida acadêmica de estudantes brasileiros – desde currículo e atestados de frequência até diplomas digitais. Também será possível compartilhar documentos assinados digitalmente através do app. A Jornada do Estudante será acessível a instituições de ensino e aos próprios estudantes de forma gratuita e em multiplataforma (Android e iOS). O Laboratório Bridge começa a desenvolver o aplicativo neste ano, com previsão de lançamento oficial para o segundo semestre de 2023. Continue a leitura » ».

    Submissão de artigos abertas para a Mostra de Pesquisa do Seminário Estado e Direito na América Latina

    O Programa de Educação Tutorial (PET Direito UFSC) recebe até o dia 30 de janeiro artigos para a Mostra de Pesquisa do Seminário Estado e Direito na América Latina. Serão aceitos resumos de trabalhos sobre Estado e Direito na América Latina e/ou sobre constitucionalismo latino-americano. As apresentações orais ocorrerão remotamente nos dias 22 e 23 de fevereiro de 2022 e os apresentadores poderão submeter também artigos completos dos trabalhos até o dia 30/04/2022. Mais informações no site https://petdireito.ufsc.br/.

    Grupo de pesquisa lança e-book para fotografia de macrofungos

    O projeto desenvolvido pelo grupo de pesquisa MIND.Funga, ligado ao Laboratório de Micologia (Micolab) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desenvolve projetos ligados ao inventário da comunidade de fungos, principalmente em Santa Catarina, para apoiar pesquisas, ações de extensão e de preservação dos fungos. O grupo acaba de lançar um e-book gratuito chamado “Protocolo de Captura de Imagens de Macrofungos”. Este manual foi idealizado junto a um aplicativo de reconhecimento de espécies de macrofungos através de fotografias, que está sendo desenvolvido em parceria com o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Convergência Digital – INCoD/UFSC. Continue a leitura>>.

    Segunda semana do ano registra recorde de novos casos de Covid em SC, alerta o Necat

    O segundo número do Informe Semanal do Núcleo de Estudos de Economia Catarinense (Necat) sobre a pandemia de Covid-19 em Santa Catarina traz dados que apontam uma “aceleração expressiva” do contágio no Estado. O informe do Necat analisou as informações referentes à semana de 8 a 14 de janeiro de 2022. Neste período houve uma significativa mudança no cenário da pandemia no Estado. Foram notificado mais 38.894 casos da doença em apenas sete dias, o que representa um crescimento de 103% em relação à primeira semana de 2022. Continue a leitura>>.

     


    Ensino

    Pós em Engenharia Química abre inscrições de processo seletivo para mestrado e doutorado

    O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química (PosENQ/UFSC) está com inscrições abertas para o processo seletivo 2022.1. As vagas são para os cursos de mestrado e doutorado, com início no 1º trimestre de 2022. As inscrições devem ser feitas até o dia 28 de janeiro de 2022. O edital está disponível aqui. Todas as informações sobre o processo seletivo estão disponíveis no edital.

    Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas abre processo seletivo para mestrado e doutorado

    O Programa Multicêntrico de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas (PMPG/UFSC) recebe inscrições para o processo seletivo de candidatos aos mestrado e doutorado. Os interessados podem se inscrever até o dia 31 de janeiro de 2022. O edital, assim como o link para inscrição e demais informações estão disponíveis na página do Programa.


    Extensão

    Estudantes da UFSC Curitibanos promovem evento para debater oportunidades de estágios, voluntariado e intercâmbio

    Entre os dias 24 e 27 de janeiro, estudantes e egressos da UFSC Curitibanos promovem o evento “Universidade além da sala de aula” (U.A.S.A.). O objetivo é preparar estudantes, graduados e público em geral para oportunidades de estágio, voluntariado e intercâmbio. A iniciativa, coordenada pelos professores Marcelo Bonazza e Mario Dobner, abordará, durante 4 dias de imersão, temas voltados a locais de buscas por vagas, construção de cartas e currículos, entrevistas e experiências. A atividade terá a participação de palestrantes convidados de diversos estados do Brasil e de outros países. Continue a leitura » ».

    Grupo Refletindo Masculinidades tem inscrições abertas até 24 de janeiro

    Estão abertas até 24 de janeiro as inscrições para o grupo Refletindo Masculinidades. O grupo promove encontros quinzenais com o objetivo de fomentar o questionamento coletivo das masculinidades ou papéis masculinos. O projeto é vinculado à Coordenadoria de Diversidade Sexual e Enfrentamento de Violência de Gênero (CDGEN/UFSC) e tem como público-alvo estudantes e servidores da UFSC. As atividades ocorrem pela plataforma Google Meet. Os interessados devem preencher o formulário de inscrições . Continue a leitura>>.

    Núcleo de Estudos Japoneses promove colóquio de 24 de janeiro e 25 de fevereiro

    O Núcleo de Estudos Japoneses da Universidade Federal de Santa Catarina (NEJAP/UFSC) promove o VI Colóquio de Estudos Japoneses entre os dias 24 de janeiro e 25 de fevereiro. O evento é gratuito, totalmente on-line, e a programação inclui duas lives proferidas por professores estrangeiros, além de comunicações e um minicurso em formato assíncrono, que poderão ser acessados a qualquer momento durante o evento. A programação completa do evento está disponível aqui. O tema geral do colóquio deste ano será “A Espada e a Pena: guerra e cultura marcial no Japão”. As inscrições podem ser feitas até 31 de janeiro neste formulário on-line. Será fornecido certificado de 20 horas para os participantes. Para se inscrever, acesse aqui. Mais informações pelo e-mail nejap@nejap.ufsc.br.

    UFSC participa de ação de crowdfunding para levar alimentos aos indígenas da aldeia Tekoá Marangatu

    O Grupo de Pesquisa Gestão do Conhecimento Empresarial e Ambiental da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) é um dos colaboradores da campanha de crowdfunding destinada a angariar fundos para levar alimentos para os 200 indígenas que vivem na aldeia Tekoá Marangatu, em Imaruí (SC). Desde o início da pandemia, essa comunidade vem enfrentando dificuldades para se manter na aldeia. Houve redução de doações, de visitas e também de trabalho, já que muitos indígenas são artesãos e as vendas das peças diminuíram. A campanha é uma iniciativa de voluntários do Instituto Educacional e Cultural Sérgio Murilo, que criaram a campanha em uma plataforma de arrecadação de doações, a Benfeitoria. A campanha leva o nome de uma ação que é feita desde 2017 pelo Instituto: Ação Amigos da Aldeia. O principal objetivo é levar alimentos à aldeia ao longo de todo o ano de 2022. Continue a leitura » ».

    UFSC Sem Plástico está com processo seletivo aberto

    O UFSC Sem Plástico é um projeto de iniciativa estudantil, pioneiro no Brasil, que surgiu a partir de um pequeno grupo multidisciplinar de estudantes que sonham e lutam por uma universidade livre de plásticos descartáveis e com mais consciência ambiental. Com emissão de certificado e horas complementares os alunos se envolvem com as atividades de forma remota e presencial. O prazo para inscrição é  25 de janeiro pelo formulário. Mais informações: @ufscsemplastico ou pelo instagram.

     

    Acompanhe outras notícias da UFSC
    noticias.ufsc.br

    Confira a programação da TV UFSC
    tv.ufsc.br

    Siga a UFSC nas redes sociais
    FacebookTwitterFacebook


    Para receber nossos boletins, clique aqui.
    Contatos com a produção deste informativo:
    Coordenadoria de Comunicação Organizacional e Novas Mídias – Agecom
    Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
    Campus Reitor João David Ferreira Lima. Trindade. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.
    divulga@contato.ufsc.br / +55 (48) 3721-2824 / 3721-2825
    Acesse nossa Política Editorial
    Para deixar de receber nossos boletins, clique aqui.


  • ‘Trabalho, Tecnologias da Informação e Comunicação e Condições de Vida’ é tema da nova edição da Revista Katálysis

    Publicado em 20/01/2022 às 17:50

    Revista Katálysis, classificada como A1 pelo Qualis/Capes e editada pelo pelo curso de graduação e pelo programa de pós-graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), divulga seu primeiro número de 2022. Com o tema “Trabalho, Tecnologias da Informação e Comunicação e Condições de Vida”, a edição conta com 15 artigos temáticos, de autoria de pesquisadores de Ciências Humanas de todo o Brasil.

    A revista, de periodicidade quadrimestral, disponibiliza gratuitamente todo seu conteúdo. Os artigos da publicação estão disponíveis na página da revista e na plataforma Scielo.


  • Estudantes da UFSC Curitibanos promovem evento para debater oportunidades de estágios, voluntariado e intercâmbio

    Publicado em 20/01/2022 às 17:20

    Entre os dias 24 e 27 de janeiro, estudantes e egressos da UFSC Curitibanos promovem o evento “Universidade além da sala de aula” (U.A.S.A.). O objetivo é preparar estudantes, graduados e público em geral para oportunidades de estágio, voluntariado e intercâmbio. A iniciativa, coordenada pelos professores Marcelo Bonazza e Mario Dobner, abordará, durante 4 dias de imersão, temas voltados a locais de buscas por vagas, construção de cartas e currículos, entrevistas e experiências. A atividade terá a participação de palestrantes convidados de diversos estados do Brasil e de outros países.
    Continue a leitura » »


  • Coperve envia orientações sobre o Vestibular UFSC 2022 por e-mail

    Publicado em 20/01/2022 às 16:35

    A partir desta sexta-feira, 21 de janeiro, todos os candidatos inscritos no Vestibular UFSC 2022 começarão a receber, por e-mail, orientações a respeito do passaporte vacinal ou da apresentação de teste com resultado negativo para Covid-19. Outras informações, dicas e orientações a respeito do Vestibular, das provas e dos cuidados sanitários serão enviadas ao longo da próxima semana, em newsletters preparadas pela Comissão Permanente do Vestibular (Coperve). O boletim será enviado para o e-mail cadastrado pelo candidato no momento da inscrição.

    A Coperve retificou o edital 01/2022, que estabelece a exigência de apresentação de comprovante de vacinação por parte dos candidatos inscritos no Vestibular. Com a mudança, os candidatos não vacinados deverão apresentar teste PCR com resultado negativo para Covid-19 (não reagente) realizado até 72 horas antes do primeiro dia de provas, 29 de janeiro.

    Serão aceitos inclusive testes realizados em farmácias, mas quem não apresentar comprovante de vacinação e nem teste PCR não reagente não poderá participar do Vestibular. Os candidatos que se vacinaram no exterior também deverão apresentar o comprovante obtido no país onde se vacinaram. A Coperve recomenda que os candidatos que se vacinaram acessem o Conecte-SUS e imprimam o comprovante. Esse procedimento vai evitar a formação de filas na entrada dos locais de prova e possíveis atrasos.

    O chamado “passaporte vacinal” para os estudantes passou a ser exigido em razão da rápida disseminação da variante Ômicron do novo coronavírus em Santa Catarina e no Brasil.

    A presidente da Coperve, Maria José Baldessar, recomenda que os candidatos consultem a seção de perguntas e respostas (FAQ) da Coperve, que está em constante atualização, para respostas às dúvidas mais comuns. Outras informações são fornecidas através dos canais de contato da Coperve: o e-mail coperve@coperve.ufsc.br e o plantão telefônico através do número (48) 3721-9951, que funciona das 8h às 12h e das 13h30 às 18h, de segunda a sexta-feira. Os locais de provas já foram divulgados junto com o comprovante de inscrição definitiva.

     


  • Auxílio Emergencial ajudou a frear a pandemia, aponta estudo de professor da UFSC

    Publicado em 20/01/2022 às 11:39

    Um programa de renda pode ter ajudado a frear a escalada de casos de COVID-19 durante os primeiros meses da pandemia no Brasil, ainda em 2020. Em contrapartida, a redução do benefício – denominado de Auxílio Emergencial – pode ter contribuído para a redução dos índices de isolamento social no início de 2021, na chamada segunda onda da doença. Os números que relacionam esses e outros dados públicos foram destrinchados no estudo em pré-print On the Role of Financial Support Programs in Mitigating the Sars-CoV-2 Spread in Brazil, assinado por um grupo de pesquisadores, entre eles o professor Vinicius Albani, do Departamento de Matemática da UFSC.

    Esta é a quarta publicação do pesquisador que se atém a questões que unem o conhecimento da Matemática a um olhar para o cenário da pandemia no Brasil e no mundo. A terceira originou uma ferramenta matemática que ajuda a investigar a subnotificação de casos de infecção. Os trabalhos lidam com modelagem epidemiológica, mas também são interdisciplinares, exigindo que se lance um olhar para aspectos geográficos e socioeconômicos, por exemplo. “A ideia é oferecer um conjunto de pesquisas que tenha uma utilidade pública, que tragam um aprendizado da pandemia e que ajudem a melhorar os modelos para gerar previsões mais precisas”, indica.

    Benefício foi pago até novembro de 2021 (Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil)

    Todo o trabalho foi realizado com base em dados públicos anexados ao artigo. Além da análise de dados, a equipe também utilizou um modelo epidemiológico para estimar o índice de reprodutibilidade da doença. Os números foram correlacionados com índices de desemprego, renda média da população, índices de isolamento social e com a média móvel de casos, traçando um cenário que assegura a importância de programas socioeconômicos para garantir suporte financeiro à população.

    A correlação dos dados epidemiológicos com os dados socioeconômicos foi feita em conjunto com os pesquisadores Roseane Albani, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Nara Bobko, da Federal Tecnológica do Paraná, Eduardo Massad, da Fundação Getúlio Vargas e Jorge P. Zubelli‖, da Khalifa University. “A ideia foi estimar o impacto do auxílio emergencial em reduzir o número de casos de COVID-19, pensando em como ele impactou os índices de isolamento social”, contextualiza Albani.

    Logo no início do texto, os pesquisadores contextualizam a origem do programa social, que consistiu no pagamento de um valor mensal para os cidadãos que tivessem o cadastro aprovado e que sentiam os efeitos econômicos do isolamento social e da pandemia. “O valor mensal dependia de uma série de fatores, como o número de membros da família e o período do ano”, registram, no estudo. Essa flutuação dos valores pagos pode ser sentida quando os cientistas investigaram cada região do Brasil.

    De acordo com o professor, o Amapá, por exemplo, na região Norte, chegou a ter, em média, quase 30% da população beneficiada pelo auxílio emergencial em 2020, o que pode ter contribuído com um índice de isolamento superior a 41%, um dos maiores dentre os estados brasileiros ao longo daquele ano. “Cruzando os indicadores, percebemos que esse estado teve uma grande onda no início da pandemia e depois não teve mais. Em 2021, entre março e abril, houve um pequeno aumento de casos, mas também controlado”, nota. Para ele, isso reforça a premissa de que a população com renda tem mais facilidade de manter o isolamento.

    Onda mais letal teve menos cidadãos beneficiados pelo auxílio

    O auxílio emergencial começou a ser pago em abril de 2020 para profissionais autônomos que se enquadrassem em um determinado perfil de renda e de situação socioeconômica. Até dois benefícios podiam ser pagos por família. O benefício foi suspenso em novembro de 2021, com a pandemia ainda registrando mortes e notificando milhares de casos diários.

    Mapas ilustram índices de isolamento social em 2020 (esquerda) e 2021 (direita). Cores mais fortes indicam maior isolamento

    Os pesquisadores observavam que os valores do benefício já eram menores do que os registrados em 2020, quando o país viveu uma segunda onda da pandemia, no início de 2021, que atingiu em cheio estados como o Amazonas. Na época, uma onda muito maior e mais letal justificaria a expansão do programa de renda, o que não ocorreu na prática. “O que ocorreu é que havia um índice de isolamento muito menor, apesar de a onda ser muito maior do que a de 2020”.

    O estudo também indica que estados que receberam um volume maior de recursos do programa de renda mantiveram o índice de isolamento estável. Em contrapartida, na região Sul, por exemplo, estados como Santa Catarina, em que pouco mais de 16% da população recebia o auxílio, o índice de isolamento ficou em 38,1%, um dos menores dentre todas as unidades da federação. Para o professor, os números indicam que o controle da pandemia demanda políticas sociais como parte das estratégias de saúde pública.

    Os pesquisadores também trabalharam com uma investigação baseada no passado e estudaram o que poderia ter acontecido se o isolamento, no início da pandemia, tivesse sido menor do que aquele que se concretizou na realidade. Os dados confirmaram a hipótese de que, num cenário alternativo de baixo isolamento, os números seriam ainda mais trágicos – o que reforçou a ideia de que o auxílio emergencial foi significativo para o controle da doença.

    Mesmo levando em conta que as variações na taxa de isolamento social e de transmissibilidade da doença não são diretamente proporcionais – já que nem sempre a redução da mobilidade elimina os contatos entre familiares e amigos -, o professor reconhece a importância de um programa social robusto para frear o contágio. “Podemos dizer, com base no que verificamos, que o auxílio emergencial teve um papel importante como coadjuvante na contenção dos casos na primeira onda, em 2020”, conclui.

    Amanda Miranda/Jornalista da Agecom/UFSC


  • Programa de intercâmbio Outgoing recebe inscrições de estudantes de graduação a partir de 1º de fevereiro

    Publicado em 20/01/2022 às 7:55

    A Secretaria de Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Catarina (SINTER/UFSC) divulgou o Edital 02 SINTER 2022 com as normas para candidatura de estudantes de graduação da UFSC pelo Programa Outgoing. O sistema de inscrições online da UFSC permanecerá aberto de 01 de fevereiro até 30 de novembro de 2022.
    Continue a leitura » »


  • Laboratório da UFSC disponibiliza camarões excedentes de pesquisa para comercialização

    Publicado em 19/01/2022 às 15:35

    O Laboratório de Camarões Marinhos (localizado na Servidão dos Coroas, 503, Barra da Lagoa, Florianópolis), do Centro de Ciências Agrárias, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), atendendo a portaria normativa nº 68/2016/GR, de 23 de fevereiro de 2016 (prorrogada pela Portaria 389/2021/GR), que regulamenta essa atividade no âmbito da UFSC e obedecendo o Decreto Federal no 9.013/2017 – RIISPOA (O pescado proveniente da  fonte produtora não  pode ser destinado  à  venda direta ao consumidor sem que haja  prévia fiscalização, sob o  ponto de vista industrial e sanitário),  vem tornar pública a oferta para camarões do excedente de pesquisa.

    Será disponibilizado um lote de aproximadamente 350 kg de camarões entre os dias 24 e 28 de janeiro de 2022, camarões na faixa de tamanho entre 11-18gr. A proposta com preço médio mais alto arrematará o lote.

    O preço ofertado deve ser definido pelo tamanho do camarão, em gramas, determinada pela média de três amostras de 1kg colhidas por tanque no momento da despesca. O valor deve ser cotado por faixa de tamanho do camarão:

    Peso médio em gramas Preço mínimo por quilo (Kg)
    11 18,00
    12 19,00
    13 20,00
    14 21,00
    15 22,00
    16 23,00
    17 24,00
    18 25,00

    As propostas deverão ser encaminhadas, sempre que possível, em papel timbrado da Empresa, informando nome e CNPj da empresa, número do serviço de inspeção (federal, estadual ou municipal) que esteja apto a receber camarões por via de GTA de abate junto a CIDASC, até às 23:59 hs do dia 22 de janeiro de 2022, para o e-mail lcm.cca@contato.ufsc.br, conforme o anexo 1.

    Responsabilidades da Laboratório de Camarões Marinhos

    Informar e agendar com a empresa vencedora do pleito o dia, horário e quantidades para despesca.

    Despescar, dar banho em água gelada, limpar, drenar o camarão, pesar em caixas da empresa compradora com o peso líquido por caixa determinado por ela.

    Determinar a gramatura na presença ou em conjunto com o comprador.

    Responsabilidades do Comprador

    Fornecer caixas próprias e limpas para a embalagem do produto

    Prover gelo em escamas suficiente para gelar todo o camarão a ser despescado (400 kg).

    Acompanhar a pesagem do camarão e acompanhar a biometria para determinação da média de peso do camarão.

    Estar com os materiais (gelo e caixas limpas) e o caminhão isotérmico no dia e horário combinados para a despesca.

    Fornecer CNPJ e Razão Social da Empresa que possua selo de inspeção sanitária municipal (SIM), estadual (SIE) ou federal (SIF) e que esteja apto a receber camarões por via de GTA de abate junto a CIDASC.

    Executar o pagamento via Guia de Recolhimento a União (GRU) no prazo de 30 dias a contar do dia da retirada do produto.

    Outras informações pelo e-mail lcm.cca@contato.ufsc.br.


  • UFSC na mídia: professor comenta alta eficácia da vacina e fala sobre testes de covid-19

    Publicado em 19/01/2022 às 14:59

    O professor Sérgio Fernando Torres de Freitas, membro da Comissão Permanente de Monitoramento Epidemiológico da UFSC e docente do programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, falou ao Jornal do Almoço, da NSC TV, sobre a alta eficácia da vacina frente aos novos casos de Covid-19. Em entrevista sobre a política de testagem da doença em Santa Catarina, ele destacou a relevância dos programas de imunização no combate à pandemia. “As vacinas estão funcionando muito bem. Nós estamos tendo uma explosão de casos, e o número de pessoas internadas com Covid-19 e o número de pessoas em UTI e de mortes têm se mantido muito baixo e estável. As vacinas estão sendo muito efetivas”, disse.

    Ele reconhece que os casos devem aumentar nas próximas semanas e pontua que a ômicron é uma cepa de vírus muito mais contagiosa, com uma onda de propagação muito mais rápida. “Houve aglomerações de final de ano, com onda rápida de contaminação. Essa onda não tem muito como segurar”, indicou.

    Freitas também disse que o relaxamento no uso das máscaras pode ter tido participação no volume de casos notificados e ressaltou a importância de se garantir sua utilização, já que o vírus se propaga no ar. O professor projeta para o mês de fevereiro uma possível redução nas contaminações, mas também assinala que o Carnaval pode modificar a previsão.

    Confira a entrevista completa


  • Software criado em laboratório da UFSC vai reduzir danos em tubulações de refinarias

    Publicado em 18/01/2022 às 18:08

    Foto: Unidade de Hidrotratamento U-2800 na Refinaria Duque de Caxias (Reduc)/Agência Petrobras

    Um projeto desenvolvido no Laboratório de Vibrações e Acústica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), vinculado ao Departamento de Engenharia Mecânica, está buscando mitigar perdas em refinarias de petróleo causadas pela vibração excessiva nos sistemas de tubulação. Iniciado em outubro de 2019 e patrocinado pela Petrobras, o projeto tem gestão financeira e administrativa da Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu).

    “A Fapeu tem sido muito importante neste projeto, desde o suporte na tramitação até a solução de questões de gerenciamento. Por exemplo, nossa interface com a fundação é realizada de maneira brilhante pela coordenadora do Setor de Projetos, Geórgia Maia Ventura. Trabalhamos on-line, conectados ao longo do dia, e todos os pedidos são atendidos de maneira excepcionalmente rápida”, destaca o professor Arcanjo Lenzi, coordenador do projeto.

    A missão do projeto foi desenvolver um procedimento numérico, na forma de um software direcionado às comunidades científicas e técnicas, para uso livre, fácil e gratuito. A ideia era permitir às empresas do setor de óleo e gás, e mesmo a prestadoras de serviços, prever e analisar a pulsação acústica e as vibrações excessivas de tubulações que podem comprometer a produção nas unidades de processo.

    “O petróleo bruto, em sua forma natural, não pode ser utilizado de maneira prática em outras aplicações a não ser fornecer energia pelo processo de combustão. Por esta razão, processos de refino são realizados para transformar e refinar o óleo cru em produtos utilizáveis, como o gás liquefeito de petróleo (GLP), querosene, base asfáltica, combustível aeronáutico, gasolina, parafina, entre inúmeros outros produtos”, explica o gerente do projeto, Olavo M. Silva.

    O hidrotratamento é um desses processos. “No hidrotratamento, o hidrogênio a altas pressões é transportado através de tubos, cilindros e outros componentes situados a partir da descarga de grandes compressores. A pulsação acústica do gás produzida pelo compressor é uma importante fonte de excitação para sistemas de tubulação que transportam o gás pressurizado ao longo de uma refinaria de petróleo”, acrescenta Silva.

    Entre outros problemas, essas oscilações podem resultar em trincas com propagação da fadiga e vazamentos nas conexões flangeadas da tubulação. O custo do reparo em si não representa um prejuízo considerado expressivo pelos operadores. A grande perda está no fato de o conserto exigir a interrupção ou redução da operação na unidade afetada, além do risco de vazamento do óleo.

    Simples e rápido

    Passados mais de dois anos de trabalho, o principal resultado do projeto foi a definição de um software computacional em código aberto que possibilita a determinação do comportamento vibroacústico de sistemas de compressores alternativos (não exclusivamente), em fase de projeto ou em fase de modificação de sistema. “A metodologia numérica difere do que há em pacotes comerciais pois inova ao otimizar o processo para a análise apropriada do sistema em questão, aplicando métodos de solução e condições de contorno específicas para o problema”, compara Olavo Silva. “Seu uso será simples, com processamento rápido, possibilitando adaptação direta ao processo de projeto ou mesmo de manutenção. Desta forma, o engenheiro poderá escolher melhor os materiais, a posição de suportes e curvaturas, otimizar trajetórias de tubulações etc.”, acrescenta.

    O desenvolvimento do software em código aberto foi realizado através da programação em linguagem de programação Python. Todas as atualizações são disponibilizadas ao público através do repositório GitHub. Acesse aqui. O software é livre para uso em empresas, universidades etc., com licença do tipo MIT License.

    “O desenvolvimento de softwares livres para solução de problemas de engenharia possibilita que empresas nacionais ou mesmo internacionais reduzam seus custos com programas que custam milhares de dólares, propiciando um aumento na qualidade dos produtos desenvolvidos. O fomento a esse tipo de atividade representa retorno imediato à sociedade”, observa Silva.

    Veja em animação o funcionamento do sofware clicando aqui

    Texto: Assessoria da Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária – FAPEU.


  • Administração Central da UFSC alerta para manifestações antivacina e reafirma posição de respeito à ciência e defesa da vida

    Publicado em 18/01/2022 às 14:22

    A Administração Central da UFSC divulgou, nesta terça feira, uma nota oficial em que repudia vídeos e mensagens compartilhados em aplicativos e redes sociais, produzidas por membros da comunidade acadêmica, que contrariam a ciência e disseminam mentiras a respeito da eficácia das vacinas contra a Covid-19.

    A nota, explica a reitora em exercício Cátia Regina da Silva de Carvalho Pinto, é uma resposta firme e objetiva no sentido de orientar a comunidade da UFSC e a sociedade sobre o risco de conferir seriedade a mensagens sem qualquer fundamento. “Tomei conhecimento de um vídeo, em que uma docente se vale de sua condição para afirmar que os imunizantes não são eficazes, que se vacinar leva o corpo a um estado de ‘fraqueza’ e que o sistema de defesa ‘entra em colapso’. Isso é inadmissível, um desrespeito aos profissionais de saúde que puseram sua integridade em risco e que tiveram, com o avanço da imunização, um relativo alívio no seu trabalho exaustivo”, pontua.

    O documento também deixa explícito que a UFSC vai manter todas as ações e medidas no sentido de exigir vacinação na retomada presencial das atividades.

    Confira a íntegra da nota

    Diante de mensagens de conteúdo antivacina, compartilhadas em aplicativos e redes sociais, criadas ou disseminadas por membros da comunidade universitária (docentes, técnicos ou estudantes), a Administração Central da UFSC declara que se tratam de posições individuais e devem ser desconsideradas como posicionamentos científicos. Tomamos conhecimento, nesta data, de que em uma destas mensagens, uma servidora docente do quadro efetivo da UFSC promove declaradamente campanha antivacina, com argumentos sem qualquer fundamento e em absoluta dissonância diante das notórias e consolidadas orientações da ciência.

    Defendemos, como princípio, a ampla liberdade de manifestação individual, mas não admitimos que posições geradas por membros da Instituição – por excelência a “Casa da Ciência” – sejam utilizadas a fim de desqualificar a reconhecida eficiência da imunização como uma das mais importantes medidas de combate à pandemia e à doença que já tirou a vida de mais de 620 mil brasileiros

    A UFSC tem ouvido os pesquisadores para tomar decisões. E são estes pesquisadores, sérios e responsáveis, que a sociedade deve ouvir. Especialistas em Epidemiologia, em Políticas Públicas e em Saúde Pública, Vigilância em Saúde, Infectologistas, monitoram e acompanham as investigações mais relevantes sobre todos os aspectos da pandemia.

    O negacionismo não pode prosperar, em nenhuma de suas faces. E, menos ainda, numa instituição pública voltada à pesquisa e à difusão do conhecimento. Portanto, repudiamos tais mensagens e reafirmamos que a UFSC seguirá adotando as medidas e ações necessárias para preservar as condições de acesso aos ambientes com base na ciência e tendo como premissa a defesa da vida.


  • ‘Recesso na UFSC: dá pra descansar?’ é tema do encontro ‘Partilhas Universitárias’ nesta quinta

    Publicado em 18/01/2022 às 14:14

    Nesta quinta-feira, 20 de janeiro, às 10h, o projeto “Partilhas Universitárias” promove seu segundo encontro de 2022. O projeto é uma atividade do Setor de Psicologia Educacional da Coordenadoria de Assistência Estudantil da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis da Universidade Federal de Santa Catarina (CoAEs/PRAE/UFSC). Trata-se de um espaço aberto e permanente de acolhimento, escuta, diálogo e trocas entre estudantes de graduação da UFSC

    O tema proposto para este encontro será: “Recesso na UFSC: dá pra descansar?”. A ideia é abrir um espaço de diálogo sobre como os/as estudantes têm usado o tempo de recesso da UFSC, antes da finalização do semestre. Descansar ou colocar em dia as tarefas acadêmicas? O Partilhas Universitárias tem sido realizado, semanalmente, de forma on-line. As rodas de conversa são abertas a todos e todas estudantes de graduação.
    Continue a leitura » »


  • Mestrado Profissional em Perícias Criminais Ambientais seleciona alunos

    Publicado em 18/01/2022 às 10:54

    O Mestrado Profissional em Perícias Criminais Ambientais abriu, no dia 17 de janeiro, as inscrições para o processo de seleção e admissão de estudantes regulares no Curso, em nível de Mestrado Profissional. São ofertadas até 8 (oito) vagas.

    Devido às condições sanitárias, todo o processo seletivo, desde a inscrição até a homologação do resultado final, será realizado de maneira remota e virtual.

    Os interessados podem se inscrever até as 18h do dia 4 de fevereiro de 2022. O edital, o link para inscrição e demais informações estão na página https://mppa.posgrad.ufsc.br/.

    Para esclarecimentos de dúvidas relacionadas ao processo seletivo, os candidatos deverão contatar a Secretaria Integrada de Pós-Graduação (SIPG) do Centro de Ciências Biológicas (CCB) da UFSC, através do e-mail ppgmppa@contato.ufsc.br.


  • Grupo de pesquisa lança e-book para fotografia de macrofungos

    Publicado em 18/01/2022 às 10:20

    Aegis luteocontexta é uma espécie de fungo considerado raro, descrito há cerca de 18 anos (Foto: Felipe Bittencourt)

    Quem gosta de fazer caminhadas pelas florestas (ou até mesmo na cidade), e leva sempre o celular ou câmera fotográfica, poderá tornar-se colaborador de um projeto desenvolvido pelo grupo de pesquisa MIND.Funga, ligado ao Laboratório de Micologia (Micolab) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O grupo, como o nome indica, desenvolve projetos ligados ao inventário da comunidade de fungos, principalmente em Santa Catarina, para apoiar pesquisas, ações de extensão e de preservação dos fungos.

    O grupo acaba de lançar um e-book gratuito chamado “Protocolo de Captura de Imagens de Macrofungos”. Este manual foi idealizado junto a um aplicativo de reconhecimento de espécies de macrofungos através de fotografias, que está sendo desenvolvido em parceria com o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Convergência Digital – INCoD/UFSC.
    Continue a leitura » »


  • Grupo Refletindo Masculinidades tem inscrições abertas até 24 de janeiro

    Publicado em 17/01/2022 às 17:47

    Estão abertas até 24 de janeiro as inscrições para o grupo Refletindo Masculinidades. O grupo promove encontros quinzenais com o objetivo de fomentar o questionamento coletivo das masculinidades ou papéis masculinos. O projeto é vinculado à Coordenadoria de Diversidade Sexual e Enfrentamento de Violência de Gênero (CDGEN) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e tem como público-alvo estudantes e servidores da UFSC. As atividades ocorrem pela plataforma Google Meet.

    Os interessados devem preencher o formulário de inscrições, no qual devem indicar suas preferências de data e horário, e aguardar o e-mail de confirmação da inscrição. Haverá grupos que reúnem homens e mulheres, mas a maioria dos encontros é exclusiva para quem se reconhece como homem (trans e cisgênero).

    Link para inscrição: https://docs.google.com/forms/d/1n9oz_oZ8aywEZBfW8oqF2EQd7Dm-hlik6HOTK47-6rw/viewform?ts=61bb9194&edit_requested=true

    A proposta é realizar uma abordagem dialógica, questionando as diferentes formas de expressão do masculino – na educação, nos relacionamentos, na socialização, nas hierarquias de opressão –, além de temas relacionados ao feminismo e às pautas LGBTQIA+. Os assuntos debatidos são definidos pelo próprio grupo, que preza pelo respeito, pelo sigilo e pelo debate livre, propiciando um espaço seguro.


  • Profissionais do CIATox alertam para aumento de acidentes com animais peçonhentos no verão

    Publicado em 17/01/2022 às 17:01

    Serpentes e aranhas são animais peçonhentos envolvidos em incidentes, segundo o CIATox (Foto: Divulgação)

    Com o verão, a chegada de turistas e o movimento nas regiões de trilha aumentam as ocorrências com animais peçonhentos. O alerta é de profissionais do Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Santa Catarina (CIATox-SC), que funciona dentro do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh).

    De acordo com o bióloga Taciana Seemann, no verão ocorrem dois fatores que são responsáveis por estes aumentos de casos, de dezembro a fevereiro: os animais peçonhentos estão mais ativos e ocorre mais exposição humana. “Por isso, é preciso cuidado redobrado durante o verão”, alertou a especialista.

    Segundo ela, as ocorrências são com aranhas, lagartas, serpentes e escorpião. É muito comum nesse período o aparecimento de lagartas que apresentam cerdas urticantes e causam queimação ao contato e até problemas de coagulação, como acontece com o contato com a taturana hemorrágica, que aparece também na região de Santa Catarina.

    A gerente do CIATox-SC, Danielle Albino, disse que o primeiro passo é tomar medidas preventivas para evitar contato com animais peçonhentos, usando calçado que proteja todo o pé, por exemplo. Outra medida importante é não se aproximar de tocas, não manipular galhos, troncos e espaço entre pedras onde os animais podem se esconder.

    Se ocorrer o acidente, é importante tentar identificar o animal para que os especialistas do CIATox e dos serviços de saúde possam agir adequadamente. “A recomendação é, com toda a segurança, tirar uma foto do animal ou capturá-lo para que possa ser identificado”, disse, acrescentando que no site do CIATox (www.ciatox.sc.gov.br) há uma lista dos animais peçonhentos com fotos para ajudar nesta identificação.

    A pessoa que for atacada por um animal peçonhento deve lavar o local com água e sabão, entrar em contato pelo telefone 0800 643 5252 com o CIATox, que mantém um serviço plantão 24 horas onde presta informações específicas em caráter de urgência a profissionais de saúde, principalmente médicos da rede hospitalar e ambulatorial e de caráter educativo/preventivo à população em geral, e procurar o hospital mais próximo.

    A média anual de atendimento no CIATox -SC é de 19 a 20 mil casos, sendo 5 mil, em média, relacionados a animais peçonhentos. Esse serviço foi mantido mesmo durante a pandemia. Os números se referem a casos de intoxicação por diversos agentes, como medicamentos, agrotóxicos, produtos veterinários, raticidas, produtos químicos industriais e de uso domiciliar, drogas de abuso, plantas tóxicas e envenenamentos por animais peçonhentos, já que o CIATox/SC é um serviço de referência no Estado na área de Toxicologia.

    O serviço é subordinado à Superintendência de Serviços Especializados e Regulação da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SUR/SES/SC), mantendo cooperação técnica e parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o HU-UFSC, onde está localizado.
    Unidade de Comunicação Social/ HU-UFSC-Ebserh


  • Abertas as inscrições para encontros do Grupo Reflexivo “Velho, eu?”

    Publicado em 17/01/2022 às 10:51

    Estão abertas as inscrições para as novas edições do Grupo Reflexivo “Velho, eu?”, atividade de extensão vinculada ao Laboratório de Psicologia Social da Comunicação e Cognição (LACCOS) do Departamento de Psicologia da UFSC. A atividade é coordenada pela professora Ana Maria Justo.

    O objetivo do Grupo Reflexivo “Velho, eu?” é compartilhar experiências, informações e reflexões sobre o processo de envelhecimento e a vivência da velhice na atualidade, por meio de intervenções em grupo, com o suporte dos conhecimentos da Psicologia Social e da Psicologia do Envelhecimento.

    Os grupos são conduzidos por estudantes de Psicologia e acontecem totalmente de forma remota (online). Cada grupo terá em torno de 8 encontros semanais, sendo que uma turma se reunirá nas segundas-feiras às 15h30, a partir do dia 31 de janeiro, e outra nas quartas-feiras às 9h30, a partir do dia 2 de fevereiro.

    Os encontros serão realizados pelo aplicativo “Google Meet” e têm a duração de uma hora e meia. Para se inscrever é necessário ter 50 anos ou mais e acesso a internet em computador ou celular. A participação é gratuita e não é preciso ter conhecimento prévio sobre o uso de tecnologias. As vagas serão preenchidas por ordem de inscrição neste link: https://forms.gle/KvVqSK6Esz2m1Bi18

    Para mais informações acesse a página do projeto nas redes sociais ou entre em contato por e-mail: ana.justo@ufsc.br


  • Segunda semana do ano registra recorde de novos casos de Covid em SC, alerta o Necat

    Publicado em 17/01/2022 às 10:17

    O segundo número do Informe Semanal do Núcleo de Estudos de Economia Catarinense (Necat) sobre a pandemia de Covid-19 em Santa Catarina traz dados que apontam uma “aceleração expressiva” do contágio no Estado. O informe do Necat analisou as informações referentes à semana de 8 a 14 de janeiro de 2022.

    Neste período houve uma significativa mudança no cenário da pandemia no Estado. Foram notificados mais 38.894 casos da doença em apenas sete dias, o que representa um crescimentos de 103% em relação à primeira semana de 2022. “Isso significa uma média diária de 5.556 registros da doença, patamar superior as maiores médias verificadas no pico anterior da pandemia que ocorreu entre os meses de fevereiro e abril de 2021”, afirma o documento.

    Essa situação se reflete no total de casos ativos da doença no Estado, que chegou a 45.915 no dia 14 de janeiro – crescimento de 208% em relação a 8 de janeiro. O aumento de novos casos e do total de casos ativos na semana não teve impacto no número de óbitos, que ficou praticamente estável em relação à primeira semana de janeiro. Ainda assim, mais 41 pessoas perderam a vida em apenas sete dias.

    O recorde de novos casos da doença indica a ocorrência de um grande surto de contágio no estado, promovido pela variante Ômicron do coronavírus. Por isso, de acordo com o levantamento do Necat, ainda são necessárias ações das autoridades estaduais e municipais para reduzir a circulação do vírus, enquanto a população deve seguir as orientações sanitárias vigentes desde o início da pandemia (evitar aglomerações, cuidar da higiene e usar máscara).

    O boletim é assinado pelo professor Lauro Mattei, coordenador geral do Necat.

    A íntegra do Informe pode ser acessada aqui.

     


  • UFSC desenvolve biossensor para reconhecimento de toxinas na Lagoa do Peri

    Publicado em 17/01/2022 às 8:57

    Um dispositivo de poucos centímetros, com componentes de ordem nanométrica pode ser um aliado do poder público na análise da qualidade da água na Lagoa do Peri, localizada no Sul de Florianópolis. O biossensor desenvolvido como parte da tese de doutorado do pesquisador Pablo Serrano, do Programa de Pós-Graduação em Física, é capaz de reconhecer a presença e quantidade de saxitoxina em solução. O aparelho apresenta sensibilidade para detectar concentrações acima de 0,3 μg/L – mais do que suficiente para detectar o limite aceitável para o consumo da água potável, que é de 3μg/L.

    As saxitoxinas são neurotoxinas produzida pela cianobactéria Cylindrospermopsis raciborskii, que compõe a biota da Lagoa, conforme aponta outro estudo realizado na Universidade Federal de Santa Catarina, em 2010. A Lagoa do Peri é um dos mananciais que levam água à capital do Estado, daí a necessidade de avaliar sua qualidade constantemente.

    O trabalho Electrochemical impedance biosensor for detection of saxitoxin in aqueous solution, publicado no periódico Analytical and Bioanalytical Chemistry, traz a síntese dos resultados de quatro anos de pesquisa, estudo realizado no campo da Física, mas interdisciplinar por natureza, o que requereu do pesquisador uma imersão em áreas até então pouco conhecidas, como a Biologia, Engenharia Sanitária e Ambiental e a Oceanografia. “Tivemos que nos reunir com muita gente de outras áreas, para aprender sobre as toxinas e planejar o elemento de bioreconhecimento do sensor”, lembra.

    O biossensor é um dispositivo pequeno, formado por componentes nanométricos. No caso da tecnologia desenvolvida para o bioreconhecimento da saxitoxina, Pablo explica que sua composição é capaz de reconhecer a sua sequência genética. O mecanismo funciona com um eletrodo de ouro e um material genético denominado aptâmero – fragmento de ADN/ARN. “Como os componentes são nanométricos, para verificar se houve a ligação que possibilita o bioreconhecimento nós fazemos uma medida de impedância eletroquímica”, afirma.

    É aí que entra o conhecimento da física e da eletroquímica, pois essa medida se refere à resistência ao fluxo de uma corrente elétrica, mecanismo que ativa o biossensor. “À medida que adicionamos os componente biológicos no eletrodo ele se torna mais resistente”, explica o pesquisador. O aptâmero foi adquirido junto a uma empresa que desenvolve o material biológico exatamente para o reconhecimento das toxinas das algas. Um outro composto também foi adicionado ao longo do processo para fazer com que a toxina se ligasse somente à sequência genética do dispositivo.

    Os testes com o aparelho se revelaram promissores. De acordo com Pablo, a pesquisa foi realizada em solução aquosa – ou seja, ainda não foi testada exatamente com a água da Lagoa do Peri – mas o dispositivo demonstrou capacidade de reconhecer as saxitoxinas e apresentar sua concentração. Uma nova etapa do estudo irá verificar o funcionamento do biossensor no ambiente para o qual ele foi projetado. “A proposta é de que, no futuro, possamos monitorar a água de forma efetiva e econômica, já que os métodos convencionais utilizados hoje são extremamente caros e levam mais tempo. O biossensor é barato, pequeno e dá o resultado no mesmo dia”, sinaliza.

    Além de envolver pesquisadores do Laboratório de Optoeletrônica Orgânica e Sistemas Anisotrópicos (LOOSA), o estudo publicado com os resultados preliminares também tem colaboração de pesquisadores do Centro de Estudos do Mar da Universidade Federal do Paraná e do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSC. A pesquisa é orientada pelo professor Ivan Bechtold.

    Amanda Miranda/Jornalista da Agecom/UFSC


  • Cerca de 300 aposentados da UFSC podem perder benefício se não fizerem prova de vida, alerta Prodegesp

    Publicado em 14/01/2022 às 18:17

    A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) alerta que cerca de 300 pessoas aposentadas ou pensionistas que não fizeram sua Prova de Vida nos anos de 2020 e 2021 terão seu pagamento suspenso caso não façam o procedimento até, no máximo segunda-feira, 17 de janeiro. A recomendação do Departamento de Administração de Pessoal (DAP/Prodegesp) é que a pessoa listada faça o procedimento imediatamente por meio do aplicativo SouGov.br (acessível por aplicativo de celular ou no endereço www.gov.br/sougov). Não é mais possível fazer o registro nas agências bancárias, por falta de tempo hábil.

    >> Veja se seu nome está na lista

    O prazo de recadastramento anteriormente estipulado para 31 de dezembro foi estendido por mais duas semanas, e as equipes da Prodegesp já tentaram contato telefônico, e-mail, e tiveram apoio dos sindicatos para alertar os servidores inativos e beneficiários de pensão civil, mas ainda há um grande número de pessoas sem Prova de Vida. “É uma situação preocupante para essas pessoas, por isso pedimos que familiares e amigos nos ajudem a alertar essas pessoas. As equipes estarão de plantão para auxiliar em qualquer dúvida. Recomendamos que seja feita a Prova de Vida no aplicativo, que é o método mais rápido, fácil e não demanda que a pessoa saia de casa durante a pandemia”, explica Nadia Zunino, diretora de Administração de Pessoal.

    Em caso de dúvidas, é possível entrar em contato com a Divisão de Cadastro pelo e-mail cadastro.dap@contato.ufsc.br ou falar com o Serviço de Recepção e Atendimento ao Servidor, no e-mail atendimento.pessoal@contato.ufsc.br. O Departamento de Pessoal estará em plantão presencial na Prodegesp, localizada no prédio da Reitoria da UFSC na segunda-feira a partir das 8h para auxiliar pessoas que tenham alguma dificuldade.