Calendário de Eventos UFSC

out
9
ter
Cinema sem Fronteiras exibe filme Kini e Adams (Burkina Faso, 1997)
out 9@19:00

Cinema sem Fronteiras exibe o filme Kini e Adams (Burkina Faso, 1997) no dia 9 de outubro (terça-feira), às 19h, no auditório Elke Hering, na Biblioteca Universitária.

out
25
qui
CineBuñuel exibe ‘Cabeza de Vaca’
out 25@19:00

O CineBuñuel exibirá o filme “Cabeza de Vaca” (México, 1991), escrito e dirigido por Nicolás Echevarría e Guillermo Sheridan, baseado na história de Álvar Núñez Cabeza de Vaca, um explorador espanhol. A sessão ocorrerá na quinta-feira,  dia 25 de outubro, às 19h, na Sala de Projeção do Centro de Comunicação e Expressão (CCE). O filme será exibido com áudio original e legendas em português, e será seguido de um bate-papo. A sessão é franca e aberta ao público.

O filme é parte do ciclo “Abya Yala na Tela”, promovido pelo CineBuñuel, e traz como tema central as nações indígenas.

nov
8
qui
CineBuñuel apresenta “El abrazo de la Serpiente”, de Ciro Guerra
nov 8@19:00

CineBuñuel apresenta “El abrazo de la serpiente” (Colômbia, 2015), de Ciro Guerra.  A sessão ocorrerá dia 8 de novembro, quinta-feira, às 19h, na Sala de Projeção do CCE, Bloco D, 1º andar. O ciclo “Abya Yala na Tela” tem como temática as nações indígenas.

“El abrazo de la serpiente” foi escrito por Jacques Toulemonde Vidal, baseado em histórias de Theodor Koch-Grunberg e Richard Evans Schultes. A exibição do filme com áudio original e legendas em português é seguida de bate-papo. A sessão é aberta ao público e com entrada franca.

nov
13
ter
Cine Clube Sessão de Arte exibe Ran, de Akira Kurosawa
nov 13@14:30
O Cine Clube Sessão de Arte exibe Ran, de Akira Kurosawa, no  Laboratório de Projeção, Bloco D do CCE, 1º andar, nesta terça, dia 13, às 14h30.
Sinopse
Japão, século XVI. Hidetora (Tatsuya Nakadai), o poderoso chefe do clã dos Ichimonjis, decide dividir seus bens entre os três filhos: Taro Takatora (Akira Terao), Jiro Masatora (Jinpachi Nezu) e Saburu Naotora (Daisuke Ryu). Com o primeiro fica a chefia do feudo, as terras e a cavalaria. Os outros dois ficam com alguns castelos, terras e o dever de ajudar e obedecer Taro. Saburu, prevendo as desgraças que viriam, se mostra contrário à decisão paterna. Expulso do feudo e acaba sendo acolhido por Nobuhiro Fujimaki (Hitoshi Ueki), de quem se torna genro. Hidetora vai ao seu antigo castelo, que agora é de Taro, e não é bem recebido. O mesmo acontece ao visitar Jiro e, isolado em seu ex-império, Hidetora se aproxima da insanidade
Este projeto é realizado por meio do bolsa cultura da SeCArte – Secretaria de Cultura e Arte da UFSC. Tem o apoio do LABORATÓRIO DE ESTUDOS DE CINEMA – LEC – Cinema UFSC , e é coordenado pelo professor Luiz Fernando Pereira do Departamento de Arte do Centro de Comunicação e Expressão – CCE.
mar
15
sex
Livro na Praça: ‘Genocídio na Guatemala: primeiro general condenado na América Latina’
mar 15@18:00

A Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (EdUFSC), em parceria com o Departamento Artístico Cultural (DAC/UFSC), promove o evento “Livro na Praça” no dia 15 de março, sexta-feira, às 18h, no Teatro Carmen Fossari, ao lado da Igrejinha da UFSC. O evento é gratuito e aberto a todos. 

O professor do departamento de História Waldir Rampinelli apresentará o livro “Genocídio na Guatemala: primeiro general condenado na América Latina”, de Victoria Sanford.

Mais informações na página da Editora da UFSC.

abr
5
sex
Cine Paredão exibe o filme ‘Monster’
abr 5@19:30

O Cine Paredão, projeto do curso de Cinema da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), exibe o filme Monster (2023), de Hirokazu Koreeda. A sessão ocorre nesta sexta-feira, 5 de abril, às 19h30, no bosque do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), no Campus de Florianópolis, no bairro Trindade. Em caso de chuva, a exibição ocorrerá no auditório do CFH. O filme faz parte da mostra O Humano Dentro de Nós, em exibição no mês de abril. O evento é gratuito e aberto a toda a comunidade.

O longa-metragem é uma obra japonesa de drama e suspense que aborda temas como identidade, família, perda e inocência de forma muito intimista, enquanto várias perspectivas são acompanhadas no desenrolar da narrativa.

O Cine Paredão é um projeto que exibe filmes semanalmente, ao ar livre, dentro da UFSC. As sessões são abertas a todos e contam com um público diversificado, desde estudantes, membros da comunidade e pessoas de diferentes origens sociais e étnicas. Além disso, o projeto contribui com a formação social dos alunos e na troca de experiências audiovisuais com a comunidade externa. Alunos do curso de Cinema são responsáveis pela operação das exibições, divulgação e seleção dos filmes. Mais informações no Instagram.

Bosque do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH).

abr
12
sex
Cine Meridianum: ‘A Lenda do Cavaleiro Verde’
abr 12@14:00
Cine Meridianum: 'A Lenda do Cavaleiro Verde' @ Auditório do Bloco F do CFH (sétimo andar)

O Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais (Meridianum) realiza neste semestre mais uma edição do Cine Meridianum, um ciclo de exibições e debates sobre filmes com temáticas relacionadas à Idade Média. O evento é gratuito e aberto à comunidade universitária e ao público em geral.

A primeira sessão ocorre nesta sexta-feira, 12 de abril, com o filme A Lenda do Cavaleiro Verde (2021) no auditório do Bloco F do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), no Campus da Trindade, em Florianópolis, a partir das 14h. Após a exibição da obra, haverá um debate mediado pela professora Aline Dias da Silveira.

Estrelado por Dev Patel, A Lenda do Cavaleiro Verde é um filme de fantasia inspirado nas lendas arturianas e conta a história de Sir Gawain, sobrinho do Rei Arthur. As demais sessões do Cine Meridianum estão agendadas para os dias 10 de maio e 14 de junho, no CFH. Os filmes e os locais de exibição serão divulgados em breve nas redes sociais do Meridianum.

Serviço:
O quê: Exibição do filme A lenda do Cavaleiro Verde
Quando: Sexta-feira, 12/04, às 14h
Onde: Auditório do Bloco F do CFH (sétimo andar)
Quanto: Gratuito
Mais informações: https://meridianum.ufsc.br/

abr
18
qui
Transições e vias de desenvolvimento no capitalismo
abr 18@15:00 – 18:00

O debate Transições e vias de desenvolvimento no capitalismo ocorre no dia 18 de abril, quinta-feira, às 15h. O evento é promovido pelo Laboratório de Estudos Urbanos e Regionais (LABEUR), vinculado ao Departamento de Geociências da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em parceria com o Instituto Ignacio Rangel.  A atividade será realizada na sala 203 do Bloco D do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH/UFSC).

A participação é aberta a todos e as inscrições gratuitas devem ser feitas neste formulário on-line até 16 de abril. Será fornecido certificado de 2 horas de participação. O debate terá a participação do presidente de honra do Instituto Ignacio Rangel e egresso da UFSC, Armen Mamigonian, com mediação do professor José Messias Bastos. Também estarão presentes pesquisadores e discentes do LABEUR.

Para se inscrever, acesse aqui.

Mais informações no Instagram @inst.rangel ou @labeurufsc

abr
19
sex
Debate sobre orçamento das universidades federais
abr 19@9:00

Nesta sexta-feira, dia 19 de abril, o Centro Acadêmico Livre de História (CALH) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) receberá  o deputado Federal Chico Alencar, do PSOL-RJ, junto à professora do Departamento de História, Gláucia Fraccaro, para uma atividade sobre o orçamento das universidades federais e as disputas no parlamento em defesa da educação.  O objetivo é debater recomposição orçamentária, oportunizando não apenas uma discussão, mas também espaço para a politização.

O evento será às 9h, no Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da UFSC, e é aberto à comunidade universitária.

maio
2
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
maio 2@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.

maio
16
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
maio 16@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.

maio
30
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
maio 30@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.

jun
13
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
jun 13@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.

jun
27
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
jun 27@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.

jul
11
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
jul 11@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.

jul
25
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
jul 25@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.

ago
8
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
ago 8@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.

ago
22
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
ago 22@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.

set
5
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
set 5@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.

set
19
qui
Oficina: ‘Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro’
set 19@15:00 – 17:00

O Instituto Kadila de Estudos Africanos e das Diásporas, vinculado ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC), promove, do dia 2 de maio até 19 de setembro, a oficina de Leitura Escritas de Mulheres nas Rotas do Atlântico Negro. Os encontros ocorrem quinzenalmente, nas quintas-feiras das 15h às 17h, no bloco A do CFH. Para participar das oficinas é necessário realizar as inscrições enviando um e-mail para: atendimentoinstitutokadila@gmail.com, informando o nome completo, CPF e um telefone para contato, até 1 de maio. Os participantes têm direito a certificado de 42 horas.

Os encontros tem como intuito conhecer mais profundamente as vozes das mulheres que fizeram ecoar, nos desdobramentos espaço-temporais do Atlântico Negro, as suas experiências, as dores e alegrias do seu percurso. A proposta é fazer a leitura de escritoras africanas, afro-brasileiras, caribenhas e afro-estadunidenses, para ouvir e compreender o que disseram, seu testemunho histórico e sua criação literária.

Sobre o instituto

O Instituto Kadila reúne um grupo de professores e pesquisadores da UFSC e colaboradores de outras universidades nacionais e estrangeiras, cujo interesse comum é a área de estudos africanos e das diásporas. Participam ainda da equipe, pesquisadoras em estágio de pós-doutorado e estudantes de pós-graduação e bolsistas de doutorado, mestrado e de iniciação científica. O Instituto conta com a parceria de vários laboratórios e núcleos vinculados aos diferentes centros da UFSC.

Para mais informações, acesse o site ou o Instagram do Instituto Kadila.