UFSC » Notícias da UFSC

Pós em Educação Científica e Tecnológica oferece disciplina optativa sobre Mecânica Quântica
Publicado em 27/07/2015 às 18:06

O Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica (PPGECT) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) oferece, para o segundo semestre de 2015, a disciplina optativa “Mecânica Quântica para Educadores”.

Com quatro créditos e 60 horas, ela será ministrada pelo professor Frederico Firmo de Souza Cruz. A ementa apresenta noções de Mecânica Quântica com ênfase na fenomenologia e aspectos conceituais; experimentos modernos, a gênesis da Mecânica Quântica; Mecânica Quântica e o realismo; Mecânica Quântica e suas relações com a cultura; explicações científicas e o misticismo quântico.

Mais informações pelo telefone (48) 3721-4181 e pelo e-mail .

UFSC entre as 18 instituições brasileiras de ensino superior no ranking CWUR das mil melhores do mundo
Publicado em 27/07/2015 às 15:21

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) é uma das 18 brasileiras presentes no ranking 2015 do Center for World University Rankings (CWUR), que classifica as mil melhores instituições de ensino superior do mundo. A UFSC está na 10ª colocação entre as universidades nacionais, na 6ª entre as federais, e na 918ª posição no ranking global.

Os critérios adotados pelo CWUR incluem a quantidade e influência de trabalhos divulgados em publicações de renome; o impacto e produtividade desses trabalhos; a influência, quantidade de citações, número de patentes requeridas e a quantidade de ex-alunos empregados em postos-chave de grandes empresas. A nota final para cada instituição vai de zero a cem – o escore da UFSC foi 44,12.

Harvard, Stanford e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) – as três dos Estados Unidos – encabeçam a lista mundial, seguidas pelas inglesas Cambridge e Oxford.

Todas as universidades brasileiras presentes na lista são públicas; dessas, 14 são federais. A primeira colocada entre as nacionais é a Universidade de São Paulo (USP), que ficou em 132º no ranking geral, com o escore de 49,31.

Mais informações: CWUR.

Doação de sangue: Hospital Universitário precisa de doadores dos tipos ‘A+’, ‘A-’, ‘O+’ e ‘O-’
Publicado em 27/07/2015 às 13:34

O Serviço de Hemoterapia do Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) solicita a cooperação de todos os potenciais doadores de sangue dos tipos “A+, “A-”“O+ e “O-. O HU agradece este ato de solidariedade.

Local e horário para doação:
Unidade de Coleta de Doadores de Sangue do HU/UFSC.
Ed. Voluntária Dona Cora – prédio da Associação Amigos do HU – Trindade – Florianópolis (SC) – próximo do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal.
De segunda a sexta-feira, das 7h30 às 12 horas.

O doador deve:
- trazer documento com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação);
- estar bem de saúde;
- ter entre 18 e 65 anos;
- pesar mais de 50 kg;
- não estar em jejum;
- evitar apenas alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação.

Impedimentos temporários:
- febre, gripe ou resfriado;
- gravidez, puerpério: parto normal, 90 dias; cesariana, 180 dias;
- uso de alguns medicamentos;
- pessoas que adotaram comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis.

Prazos de impedimentos:
- extração dentária: 72 horas;
- ingestão de bebida alcoólica 24 horas antes da doação;
- transfusão de sangue: 1 ano;
- tatuagem e piercing: 1 ano;
- vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina.

Impedimentos definitivos:
- hepatite após os dez anos de idade;
- evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e doença de Chagas;
- uso de drogas ilícitas injetáveis;
- malária.

Em caso de dúvidas, entrar em contato pelos telefones (48) 3721-9114 (manhã) e 3721-9859 (tarde).

Uso de glifosato pode causar riscos à saúde, indica parecer técnico de pesquisadores da UFSC
Publicado em 24/07/2015 às 13:30

Agrotóxico mais vendido no Brasil, o glifosato pode estar relacionado ao aparecimento de doenças como câncer, depressão, Alzheimer, diabetes, autismo e mal de Parkinson, conforme o parecer técnico N. 01/2015, produzido por pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O herbicida e outros cinco ingredientes estão na lista de agrotóxicos que devem passar por reavaliação toxicológica até setembro, conforme determinado pela Justiça Federal no dia 25 de junho deste ano. Atualmente, o princípio ativo é considerado pouco perigoso aos humanos e ao meio ambiente, segundo classificação dos órgãos reguladores nacionais – Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A análise técnica acerca dos riscos associados ao herbicida foi desenvolvida por Sonia Corina Hess, professora de Engenharia Florestal e Agronomia do campus Curitibanos, e Rubens Onofre Nodari, professor de Agronomia e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais da UFSC, em Florianópolis. A revisão bibliográfica ocorreu durante dois meses e levou em consideração pesquisas nacionais e internacionais publicadas nos últimos seis anos. O parecer foi divulgado no dia 23 de maio e enviado ao Ministério Público Federal (MPF) com o objetivo de reafirmar a necessidade de uma reavaliação imediata dos registros de produtos à base de glifosato.

Segundo o documento, dados do Ibama mostram que há sete anos o Brasil lidera o mercado de agrotóxicos do mundo e, em 2012, foi responsável por 19% das vendas mundiais desses produtos. A comercialização dos ingredientes ativos no país atingiu a marca de 495.764,55 toneladas em 2013, conforme o último Boletim Anual sobre Produção, Importação, Exportação e Vendas de Produtos Agrotóxicos do Ibama. O relatório, atualizado em setembro de 2014, apontou ainda que o glifosato e seus sais lideram o ranking de princípios ativos mais vendidos no país, com 185.956,13 toneladas.

O glifosato é utilizado sobretudo na agricultura para matar plantas denominadas de invasoras de culturas de transgênicos [organismos vivos geneticamente modificados, principalmente, para apresentar  resistência às pragas ou resistir a aplicação de herbicidas], além de ser usado como dessecante [produto capaz de agilizar a secagem da planta] para facilitar a colheita de grãos como soja e trigo. Para Sonia Hess, a classificação toxicológica feita pelos órgãos reguladores nacionais considera os efeitos agudos e não os efeitos crônicos do herbicida, podendo prejudicar a identificação de alterações causadas ao meio ambiente e aos humanos.

“Em uma escala que varia de 1 (extremamente tóxico) a 4 (pouco tóxico), ele é ‘classe 4’ pela legislação atual e, até então, não se sabia muito sobre os efeitos do glifosato. As publicações são recentes e a partir de 2009 começaram a aparecer os primeiros estudos mostrando seus efeitos tóxicos e demonstrando que ele é extremamente perigoso à saúde”, explica a pesquisadora.

De acordo com a parecerista, o objetivo do trabalho é alertar as pessoas em relação ao uso incorreto do glifosato e demonstrar com clareza e acuidade científica os riscos do herbicida. “O seu banimento, em função dos efeitos tóxicos, tem sido descrito em vários artigos científicos. Mal de Alzheimer, depressão, câncer, infertilidade, problemas de má formação em crianças, até autismo e neurotoxidade, eram todos aspectos que não se conheciam e que agora estão sendo demonstrados. Muitos dos problemas que o glifosato causa são por que ele interfere na atividade das bactérias que ajudam o nosso corpo, ele mata as bactérias”, completa.

 

Contaminação

O parecer técnico aponta que a quantidade necessária para causar efeitos na saúde é muito baixa. Os pesquisadores demonstram que quando aplicado nas lavouras e utilizado como dessecante, o principio ativo contamina a planta e consequentemente os alimentos, que podem apresentar teores variados de glifosato. “As concentrações que a literatura descreve são muito baixas e têm efeito biológico intenso. Isso é grave já que no momento que se trata trigo, milho, soja, com esse dessecante, o alimento é contaminado e não existe uma forma de limpar e retirar o produto. Até os animais, que servem de alimento para o ser humano, estão sendo contaminados”, explica Sonia.

Ela destaca que o ingrediente ativo também pode causar danos ao solo e à água. “A produtividade agrícola está sendo ameaçada. Ele afeta o ecossistema agrícola de forma muitas vezes até irreversível, pois o solo é um material vivo e o glifosato mata todas essas bactérias, prejudicando sua fertilidade. Muitas cidades também já estão apresentando análise de água contendo resíduos do herbicida”, conclui.

No dia 20 de março, em Lyon, na França, o glifosato foi inserido na lista de prováveis cancerígenos para os seres humanos pela International Agency for Research on Cancer (IARC), ligada à Organização Mundial de Saúde (OMS), na categoria 2A. A classificação feita por 17 especialistas de 11 países é a mesma utilizada para esteróides anabolizantes, por exemplo. A divulgação também reforça o debate em torno da reavaliação da toxidade do glifosato pela Anvisa, o Ibama e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

 

Mortes comprovadas

Uma petição do MPF enviada à Justiça há três meses confirma dezenas de mortes provocadas pelos componentes dos produtos usados na agricultura brasileira, incluindo o glifosato. No documento, o procurador da República Anselmo Henrique Cordeiro Lopes cita relatórios dos Centros de Informações e Assistência Toxicológica do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Os três estados contabilizaram 88 mortes, entre 2009 e 2013, por “exposição aguda aos ingredientes dos agrotóxicos”. O mesmo requerimento indica que seja concluída com urgência a reavaliação toxicológica do glifosato e recomenda o banimento do herbicida no mercado nacional.

O procurador aponta ainda as estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca) e da OMS de que o câncer será a principal causa de óbitos no Brasil nos próximos cinco anos, parte deles em decorrência do aumento no uso de agrotóxicos.

A petição indica também que o MPF apresentou pedido aos 34 Centros de Informações e Assistência Toxicológica do país para que informem registros de eventuais intoxicações ocorridas, em 2014, que possam estar relacionadas à exposição a agrotóxicos que contenham os ingredientes ativos mencionados em ações movidas pelo órgão.

Mais informações:  e .

 

Texto e fotos: Luan Martendal/Estagiário da Diretoria-Geral de Comunicação/UFSC

SeCult lança edital do Espaço Vivo 2016
Publicado em 24/07/2015 às 10:43

A Secretaria de Cultura (SeCult) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) abriu inscrições de projetos para o Espaço Vivo 2016, para ocupação dos espaços no Centro de Cultura e Eventos, Auditório da Reitoria e Templo Ecumênico. As datas disponíveis, entre 1º de fevereiro e 23 de dezembro de 2016, estão no edital.

As inscrições poderão ser feitas de 13 de julho a 21 de agosto de 2015, e só serão avaliadas as propostas apresentadas por meio do Sistema de Reserva de Espaço Público da SeCult.

Apenas projetos que envolvam eventos institucionais, coordenados por docentes, discentes ou técnico-administrativos da UFSC, vinculados às unidades acadêmicas da Universidade, são elegíveis para inscrição.

O calendário com as datas disponíveis para reserva dos espaços pode ser verificado no formulário online de inscrição.

 

Cronograma
Lançamento do edital: 13 de julho de 2015.
Inscrições: até 21 de agosto de 2015.
Divulgação do resultado: 8 de setembro de 2015
Execução dos projetos selecionados: 2 de fevereiro a 23 de dezembro de 2016.

Seminário de Iniciação Científica da UFSC abre inscrições até 17 de agosto
Publicado em 24/07/2015 às 7:55

As inscrições para o 25º Seminário de Iniciação Científica (SIC) da Universidade Federal de Santa Catarina estão abertas até as 12 horas do dia 17 de agosto e são realizadas através de formulário on-line. O evento, que ocorre de 21 a 23 de outubro no piso superior do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, é destinado a qualquer aluno de graduação da UFSC ou de outra instituição de ensino superior.

O 25º SIC integra a programação da 14ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex) da UFSC, além de fazer parte da 12ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, evento promovido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia.

Junto com o 25º SIC, ocorrerá o 5º SIC do Ensino Médio (SIC-EM), voltado aos alunos do Ensino Médio – as inscrições também são realizadas por formulário on-line até as 12 horas do dia 17 de agosto de 2015.

 

Confira a programação:

21 de outubro

Área de Ciências da Vida

(Bolsistas cujos orientadores sejam do CCA, CCB, CCS, CDS e Curitibanos)

Apresentações orais: das 8h30 às 11h e das 14h às 16h

Apresentação dos painéis: das 15h às 18h

 

22 de outubro

Área de Ciências Exatas e da Terra e Pibiti

(Bolsistas cujos orientadores sejam do CTC, CFM, Joinville e Araranguá)

Apresentações orais: das 8h30 às 11h e das 14h às 16h

Apresentação dos painéis: das 15h às 18h

 

23 de outubro

Área de Ciências Humanas e Sociais

(Bolsistas cujos orientadores sejam do CFH, CCE, CED, CSE e CCJ)

Apresentações orais: das 8h30 às 11h e das 14h às 16h

Apresentação dos painéis: das 15h às 18h

 

23 de outubro

Pibic Ensino Médio

Apresentações orais: das 9h às 11h30 (Auditório da Reitoria)

Apresentação dos painéis: das 15h às 18h (piso superior do Centro de Cultura e Eventos)

 

Mais informações no site.

 

UFSC oferta disciplina ‘Estudos sobre Deficiência’ para alunos de graduação
Publicado em 24/07/2015 às 7:55

A disciplina “Estudos sobre Deficiência” será ofertada no segundo semestre de 2015 na UFSC pelo Departamento de Psicologia. Os ministrantes são os professores Adriano Nuernberg, do departamento de Psicologia, e Maria Sylvia Cardoso Carneiro, do departamento de Estudos Especializados em Educação; ambos atuam na Coordenadoria de Acessibilidade Educacional – (CAE).

A disciplina será aberta a todos os cursos de graduação da UFSC e terá como objetivo difundir as concepções atuais de deficiência e acessibilidade.

Mais informações: CAE.

Departamento de Segurança da UFSC funciona em nova sede
Publicado em 24/07/2015 às 7:53

A nova sede do Departamento de Segurança da UFSC está localizada no antigo prédio do DAE. (Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC)

A nova sede do Departamento de Segurança da UFSC está localizada no antigo prédio do DAE. (Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC)

A partir desta semana o Departamento de Segurança Física e Patrimonial da Universidade Federal de Santa Catarina (Deseg/UFSC) passa a atender em novas instalações, no antigo prédio do Departamento de Administração Escolar (DAE), localizado na principal rótula de acesso ao campus, à Rua Roberto Sampaio Gonzaga. A mudança definitiva da maioria dos serviços do Deseg foi efetuada nesta terça-feira, dia 21. Apenas o serviço de alarme e videomonitoramento segue funcionando na sede antiga e será gradativamente levado à nova sede, para que não haja interrupção do serviço.

O diretor do Deseg, Leandro Luiz Oliveira ressalta que a transferência para o novo prédio é uma antiga demanda do setor, e vem sendo planejada há alguns meses. “O prédio passou por uma extensa reforma para estar adequado ao nosso uso. Desde o início do mês de julho estamos nos mudando aos poucos, uma vez que o nosso serviço é ininterrupto”, salienta. “A partir da terça-feira é que começamos efetivamente a atender da nova sede e estamos muito felizes em estar aqui. Acreditamos que a nova localização agiliza o nosso atendimento e irá melhorar significativamente a qualidade do nosso serviço”, complementa Leandro.
Continue a leitura »

Grupo de Pesquisa em Enfermagem na Saúde da Mulher e do Recém-Nascido comemora 10 anos
Publicado em 24/07/2015 às 7:50

Quando o Grupo de Pesquisa em Enfermagem na Saúde da Mulher e do Recém-Nascido (Grupesmur) foi criado, o objetivo era produzir e divulgar conhecimento na área da enfermagem, voltado para esta população específica, em uma perspectiva multidisciplinar. Hoje, dez anos depois, o grupo possui uma produção extensa e é favorável a medidas que incentivem o parto natural, como as novas regras estabelecidas pelo Ministério da Saúde e da Agência de Saúde Suplementar (ANS). Segundo a líder do grupo, Evanguelia Kotzias Atherino dos Santos, estas normas são positivas porque podem diminuir a grande taxa de cesáreas no Brasil, que chega a atingir 84% na rede privada de saúde e 40% na pública.

Para aprofundar estudos na sua área de atuação, integrantes do Grupesmur desenvolveram 29 dissertações e quatro teses, entre 2005 e o primeiro semestre de 2015. Uma destas pesquisas é sobre “Rituais de cuidado realizados pelas famílias na preparação para a vivência do parto domiciliar planejado”,que entrevistou 25 famíliasque realizaram parto em casa de setembro de 2010 a abril de 2011. As pesquisadoras do grupo identificaram que os casais consideravam suas casas um local mais acolhedor e aconchegante para ter um bebê do que o hospital. Esta instituição era descrita, na maioria das vezes, como um lugar frio, com pessoas estranhas e sem envolvimento afetivo, o que levava à escolha do parto domiciliar.

Já o estudo “Parto normal e cesárea: representações sociais de mulheres que os vivenciaram” foi realizado com 20 mulheres que fizeram parto normal ou cesárea entre julho e outubro de 2010. As entrevistadas afirmaram que o parto natural trazia uma dor excessiva, mas que a recuperação era muito rápida, permitindo às mulheres realizarem atividades rotineiras em poucos dias. A cesárea foi vista como uma forma mais rápida e cômoda de parir e, principalmente, sem dor. Mas foi associada a sentimentos ruins, como temor, aversão e trauma e a uma recuperação muito demorada. As mulheres entrevistadas descrevem a cesárea como um procedimento cirúrgico a ser evitado, por causa da gravidade e riscos como infecção, hemorragia e choque anafilático. Também foi percebido que a decisão pelo tipo de parto é feita por indicação médica e que as elevadas taxas de cesárea não estão relacionadas à vontade das mulheres.

A líder do Grupesmur afirma que o alto índice de cesáreas no Brasil não se deve somente à escolha médica. Fatores como a falta de orientação às gestantes também são determinantes. “Algumas mulheres decidem sem ter conhecimento das complicações para elas e para os bebês”, afirma. Com as novas regras, esta situação pode mudar: grávidas que decidirem fazer cesárea sem indicação médica terão que assinar um termo de consentimento mostrando que conhecem os riscos.

Evanguelia explica que a cesárea é um método muito importante para condições específicas. Mas garante que “generalizar e banalizar a cesariana pode trazer malefícios para a mãe e para o bebê”.

O Grupesmur continua desenvolvendo pesquisas na área, envolvendo temas como mulheres com câncer de mama e em situação de abortamento, atenção no pré-natal, mulher trabalhadora e amamentação, método canguru na atenção básica e violência obstétrica.Segundo dados de 2014 do Nascer no Brasil, um levantamento nacional sobre parto e nascimento, 74,8% das mulheres que tiveram parto natural com intervenção médica não puderam se alimentar durante o procedimento e 36,1% sofreram empurrões na barriga para forçar a saída do bebê. Estes dois casos são considerados violência obstétrica, assim como não deixar a gestante escolher o local em que o parto ocorrerá e proibir a entrada de acompanhante.

Mais informações:

Grupesmur (48) 3721-2208

Evanguelia Kotzias Atherino dos Santos (48) 3721-2206

 

Tamy Dassoler/Estagiária de Jornalismo/DGC/UFSC

UFSC recebe o maior evento de História do país
Publicado em 23/07/2015 às 15:13

Entre os dias 27 e 31 de julho, Florianópolis será a capital da historiografia brasileira. Reunindo cerca de 5.500 participantes, entre estudantes, professores e pesquisadores de diversos níveis, o 28º Simpósio Nacional de História será realizado na Universidade Federal de Santa Catarina com a temática Lugares dos Historiadores: velhos e novos desafios. Na esteira da aprovação pela Câmara dos Deputados do projeto de lei que regulamente a profissão de historiador, o tema não poderia ser mais oportuno. “É fundamental estimularmos o debate sobre os lugares de atuação dos historiadores que, como cidadãos e como profissionais, trabalham em diferentes espaços: salas de aula, arquivos, bibliotecas, instituições culturais e de memória, organizações sociais, entre outros”, afirma a Comissão Organizadora do evento, composta por professores e acadêmicos de diversas universidades brasileiras, incluindo UFSC e UDESC.

O Simpósio da Associação Nacional de História (ANPUH) é o maior evento da área no Brasil. “É difícil a realização de um encontro desta magnitude. Em vários países, normalmente os eventos são mais específicos, não tão gerais como este”, explica a diretora da ANPUH em Santa Catarina e professora da UFSC, Janine Gomes da Silva. Com quase 120 simpósios temáticos, o leque de discussões é vasto: de História da África às relações entre Religião e Política, passando por Violência contra as mulheres, Estudos de Gênero, Metodologias de Ensino, História da Infância, da Loucura, da Saúde e da Doença, Música, Teatro, Esporte, Cinema, Movimentos Sociais, Meio Ambiente, entre outros. “Estes simpósios cobrem a amplitude temática do que está presente na agenda dos historiadores brasileiros”, afirma o professor João Klug.

A variada programação do evento também traz palestras, debates, lançamentos de livros e DVDs e apresentações de filmes. Durante a conferência de abertura no dia 27 de julho, às 20h30, o professor da UFMG e presidente da Associação Nacional de História, Rodrigo Patto Sá Motta, traça um panorama sobre O lugar da História na sociedade brasileira. Já a palestra de encerramento, realizada na sexta-feira às 18h30, está a cargo da historiadora Laura de Mello e Souza (USP), uma das organizadoras da coleção História da Vida Privada no Brasil, e que vai abordar a obra Monções, de Sérgio Buarque de Hollanda. Ambas serão realizadas no auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

Outros destaques do Simpósio Nacional de História são as mesas-redondas Diálogos Contemporâneos, que reúnem historiadores e historiadoras de renome em discussões sobre problemáticas atuais do ofício, como a inserção nos mercados editorial e de trabalho, feminismos e cultura indígena. Os debates acontecem entre os dias 28 e 30 de julho, a partir das 10h.

Uma inovação deste ano é a promoção de oficinas, voltadas sobretudo a professores do Ensino Fundamental e Médio, que terão a oportunidade de compartilhar suas experiências didáticas e participar de atividades práticas. Uma mostra de documentários sobre o regime militar também marca a programação, disponível no site do evento.

A participação no Simpósio Nacional de História é aberta ao público em geral. As conferências, debates e sessões de cinema são gratuitas. Mas, para os interessados em obter o certificado de participação, é preciso pagar uma taxa de inscrição. Para mais informações, é só acessar o site do evento.

Mais informações com Samira Peruchi Moretto – secretária da ANPUH-SC, pelo e-mail  ou pelo telefone (48) 9928-5410.

Nota de pesar: falecimento do professor aposentado Alcides Abreu
Publicado em 23/07/2015 às 10:24

A Universidade Federal de Santa Catarina manifesta pesar pelo falecimento do professor aposentado Alcides Abreu, na madrugada do dia 22 de julho. O enterro está previsto para esta quinta-feira, 23 de julho, às 14 horas.

Comunicado da direção do Centro de Desportos sobre atividades de extensão
Publicado em 23/07/2015 às 7:54

A direção do Centro de Desportos (CDS) da Universidade Federal de Santa Catarina informa o cancelamento do cronograma e Edital 2015/2 das atividades esportivas oferecidas à comunidade, por motivos administrativos. Novas informações sobre as atividades de extensão serão publicadas em 10 de agosto, no site www.cds.ufsc.br, no link Extensão – Atividades Física para Comunidade.

Mais informações: CDS.

Curso de Inverno de Farmacologia divulga série de palestras abertas ao público
Publicado em 22/07/2015 às 17:18

Uma série de palestras abertas ao público sobre farmacologia e ciência irá integrar o XII Curso de Inverno de Farmacologia, de 26 de julho a 1º de agosto. O evento será realizado no Departamento de Farmacologia, bloco D do Centro de Ciências Biológicas.

Os participantes selecionados para o curso completo já foram divulgados.

Mais informações no site do curso.

Palestras-Abertas-final

UFSC participa de ação de fomento de projetos entre Brasil e Suécia
Publicado em 22/07/2015 às 16:27

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) participou da “Swedish Open Innovation Learning Week”, ação do Centro de Pesquisa e Inovação Sueco-Brasileiro (CISB) para fomentar projetos colaborativos de pesquisa, desenvolvimento e inovação em aeronáutica e defesa, entre o Brasil e a Suécia. O evento foi realizado entre 7 e 12 de junho, e teve a participação de doze representantes de empresas, instituições de pesquisa, consultoria e órgãos do governo brasileiro.

Durante a semana, foram realizadas dezenas de visitas e palestras em universidades, parques tecnológicos, empresas e órgãos do governo sueco. Além de ampliar a rede de relacionamentos e as possibilidades de parcerias, a missão forneceu aos participantes uma compreensão ampla do sistema de inovação sueco.

Para Rozangela Curi Pedrosa, diretora do Departamento de Inovação Tecnológica (DIT) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a visita também ajudou muito a compreender o sistema de inovação sueco. Ela destaca que o modelo sueco é uma evolução clara do sistema francês, propondo uma relação entre instituições de pesquisa, empresa governo e sociedade com maior grau de integração entre as partes, em todos os níveis – local, regional, nacional e, principalmente, internacional. “Diferentemente do modelo de tríplice hélice operado por países como EUA, Israel, Alemanha e China, o sistema sueco acrescenta claramente a sociedade como o quarto player da inovação”, diz.

O desenvolvimento tecnológico e de inovação, continuou ela, é orientado por uma demanda da sociedade, e não somente por uma demanda do mercado. Rozangela também notou que o sistema de inovação na Suécia dá ênfase à pequena e média empresa de base tecnológica, mas não exclui as grandes empresas e corporações nos processos. “Outra diferença bastante interessante é a concentração numa única agência, a Vinnova, das políticas de inovação e financiamento de P&D”, finaliza.

Os anfitriões tiveram uma avaliação positiva dos encontros. “Pudemos mostrar as práticas suecas, seus modelos de colaboração, e também trouxemos um pouco dos valores e da cultura da sociedade sueca, especialmente os aspectos que a tornaram líder em inovação”, conta Alessandra Holmo, managing director do CISB. “Para a Suécia, é importante que potenciais parceiros saibam mais sobre o sistema de inovação do país que é focado na inovação aberta e procura envolver sempre a academia, indústria e governo”, acrescenta.

O próximo passo, segundo ela, será apresentar aos participantes desta missão os 26 projetos colaborativos em aeronáutica e defesa que o CISB já alinhou e estão em fase de pré-estudo. “Para que possam verificar se há alguma similaridade com suas linhas de pesquisa ou demandas tecnológicas”, explica. “São projetos que colocam o Brasil em um patamar de P,D&I de classe mundial, a exemplo de um protótipo de um caça do futuro”.

Mais informações: DIT.

Curso de Curta Duração em Gênero e Feminismo será realizado em setembro
Publicado em 22/07/2015 às 11:41

O Instituto de Estudos de Gênero (IEG) promove a 5ª edição do Curso de Curta Duração em Gênero e Feminismo nos dias 28, 29 e 30 de setembro, no Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). As inscrições iniciam no dia 10 de agosto. Duas conferências já estão confirmadas: Gênero e Mídia (Iara Belleli /Unicamp) e Gênero e Questões Étnico-raciais (Matilde Ribeiro/Unilab).

O curso será ministrado por docentes e pesquisadores da UFSC e da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e será aberto a estudantes, pesquisadores, educadores, servidores e gestores públicos, e ativistas que atuam no campo dos estudos feministas e de gênero.

Oferecido de forma concentrada em três dias, com 30 horas aula, o curso objetiva promover a formação e a atuação no campo dos estudos feministas e de gênero; divulgar as principais questões em debate atualmente neste campo; articular e estimular a criação de Núcleos de Estudos de Gênero nas diversas instituições envolvidas; permitir maior integração entre pesquisadores dos diferentes núcleos de pesquisa da UFSC, UDESC e outras instituições de Santa Catarina em vista da articulação de redes de pesquisa e ativismo; estimular a presença de pesquisadores de outros lugares do Brasil em atividades do IEG em Florianópolis.

O curso terá dez sessões de aulas e palestras (envolvendo atividades complementares) que serão ministradas das 13h30 às 20h30 nos dias 28 e 29 de setembro, e das 8h às 12h30 e das 14h às 19h no dia 30 de setembro.

O programa completo e o link para inscrições serão publicados a partir do dia 10 de agosto.

Confira o cronograma:

- 10 de agosto a 4 de setembro – divulgação e inscrições via formulário on-line

- 28, 29 e 30 de setembro – Realização 5º Curso de Curta Duração em Gênero e Feminismo

- 20 a 30 de novembro – Liberação dos certificados para quem obtiver frequência e aproveitamento no curso.

 

Mais informações pelo e-mail

Eleição da Reitoria: entidades indicam nomes para comissão
Publicado em 21/07/2015 às 17:56

O Diretório Central dos Estudantes (DCE), a Associação de Pós-Graduandos (APG), o Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Instituições Públicas de Ensino Superior do Estado de Santa Catarina (Sintufsc) e o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) indicaram os nomes que devem compor a comissão eleitoral responsável pela consulta informal para a escolha da reitoria da Universidade. O Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina (Apufsc-Sindical) não indicou representante.

A Comissão Eleitoral será formada por Karine de Souza (DCE), Bruno Locks Floriani (APG), Soeli Soares de Moraes e Teresinha Inês Ceccato de Oliveira Gama (Sintufsc) e Maria Terezinha Silveira Paulilo (Andes-SN).

Caberá à comissão, de acordo com o parecer aprovado pelo Conselho Universitário (CUn) em 17 de março de 2015, a organização, inscrições dos candidatos, regulação do pleito, administração do processo de nomeação de mesários e cadastramento de fiscais, regulação das campanhas e demais atividades necessárias para o bom andamento e para a lisura do processo de consulta informal.

Segundo a determinação do CUn, a consulta informal será paritária (peso de um terço para cada categoria – docentes, técnicos e estudantes) e deverá ser realizada em dois turnos se no primeiro nenhum candidato(a) alcançar 50% + 1 dos votos (para efeito de cálculo, o índice de votação de cada chapa em cada categoria será obtido mediante a aplicação da seguinte fórmula: número de votos válidos do segmento na chapa dividido pelo total de eleitores do segmento, que votaram na consulta, vezes um terço). O primeiro turno ocorrerá no dia 21 de outubro, em todos os campi e polos da UFSC em Santa Catarina. Caso necessário, o segundo turno ocorrerá dia 11 de novembro, nos mesmos locais e horários do primeiro turno.

A Reitoria encaminhará aos indicados o parecer do CUn e informações sobre o site da Comissão Eleitoral. A Chefia de Gabinete está solicitando pedido de apoio ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), com o fim de viabilizar o uso de urnas eletrônicas durante o pleito. O colégio eleitoral estimado é superior a 42 mil pessoas.

UFSC na Mídia: Café ajuda a combater depressão, aponta estudo com pesquisadores da UFSC
Publicado em 21/07/2015 às 11:49

O cafezinho diário, além de ajudar a despertar, pode ter outros efeitos benéficos para a saúde. Uma pesquisa internacional divulgada neste mês no 9º Congresso Mundial de Neurociência da Organização Internacional de Pesquisa do Cérebro (Ibro, na sigla em inglês) mostra que a cafeína pode auxiliar a combater os sintomas da depressão.

O estudo teve participação de pesquisadoras da UFSC e defende que o consumo de até três xicaras de expresso por dia pode ajudar principalmente na memória e no humor.

O trabalho, que envolveu estudiosos do Brasil, Portugal, Estados Unidos e Alemanha, consistiu em expor camundongos a situação de estresse crônico, que é o principal fator de risco para desenvolvimento da depressão.

O estudo, que iniciou há seis anos, sob coordenação de Rodrigo Cunha, da Universidade de Coimbra, constatou que os animais que passaram pelo estresse, assim como os indivíduos com depressão, apresentaram problemas de memória, aprendizado, sinais de ansiedade e prejuízo no humor.

– Tanto os animais que tomaram cafeína antes do estresse com um efeito preventivo, como aqueles que tomaram durante o período apresentaram benefícios, principalmente em relação ao humor e à memória – explica a pesquisadora da UFSC Manuella Pinto Kaster, que iniciou o estudo.

A cafeína atua sobre os receptores A2A, que controlam a comunicação entre os neurônios. Agora os pesquisadores pretendem fazer testes em pacientes para verificar como será a resposta.

– Em seres humanos a cafeína pode ter efeitos diferentes, porque geneticamente as pessoas podem apresentar metabolização distinta da substância – diz Manuella.

A pesquisadora ressalta ainda que os efeitos só são sentidos com o consumo contínuo da cafeína e sem exageros, no máximo três xícaras de expresso por dia.

Outros efeitos benéficos do cafezinho já foram comprovados. Manuella cita que a cafeína impede o prejuízo na memória principalmente da doença de Alzheimer, alivia sintomas motores da doença de Parkinson e evita o declínio cognitivo do envelhecimento.

Texto: Karine Wenzel

Publicado no Diário Catarinense

Centro de Desportos divulga lista de turmas dos projetos de extensão
Publicado em 21/07/2015 às 9:09

O Centro de Desportos (CDS) da Universidade Federal de Santa Catarina divulgou a lista de turmas dos projetos de extensão das atividades oferecidas à comunidade. Os horários, valor da taxa e número de vagas, além do edital e cronograma, estão disponíveis no mural da Coordenadoria de Extensão do CDS (sala 50 – entre os ginásios 1 e 2) e na página do CDS.

O primeiro período de inscrições vai de 3 a 7 de agosto; o segundo, se houver vaga, nos dias 12 e 13 de agosto.

Srão oferecidas turmas de natação para adultos (14 a 65 anos), natação infantil (6 a 13 anos), natação para a 3ª idade, natação para atletas (a partir dos 17 anos), hidroginástica, aquafitness, polo aquático, danças, ginástica, yoga, artes marciais, futebol infantil, musculação para idosos, atletismo e condicionamento físico.

A Coordenadoria de Extensão também recebe matrículas (gratuitas) para os projetos especiais Amor em movimento, Capoeira da Ilha, Meditação com didgeridoo, Programa de prevenção e reabilitação cardiorrespiratória, Exercícios contra resistência para pessoas com doença de Parkinson, Jogos eletrônicos para pessoas com idade mínima de 50 anos, Venha jogar peteca, Atividade Motora Adaptada (AMA), Sábado no campus (esportes adaptados) e Clube Universitário (equipes de alunos da UFSC em competições oficiais).

 

Inscrições

As modalidades foram divididas em blocos e as inscrições estarão disponíveis em  dias e horários específicos para cada bloco, de acordo com o cronograma. As inscrições feitas em desacordo com o edital serão automaticamente canceladas.

A direção do CDS solicita que os interessados acessem o link das inscrições somente nos dias e horários em que a modalidade pretendida estiver disponível.

Para o segundo semestre, foram investidos mais de R$ 260 mil na renovação do sistema de aquecimento das piscinas do Complexo Aquático.

Mais informações pelo telefone (48) 3721-9925.

Quarto volume de coleção sobre Psicologia é lançado no Repositório da UFSC
Publicado em 20/07/2015 às 17:09

O livro Psicologia social, violência e subjetividade, quarto volume da coleção Práticas sociais políticas públicas e direitos humanos foi lançado no Repositório Institucional (RI) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A obra é publicada pela Editora do Bosque, em parceria com a Associação Brasileira de Psicologia (Abrapso).

O novo volume apresenta Adélia Augusta Souto de Oliveira, Angela Maria Pires Caniato, Débora Cristina Fonseca, Juracy Armando Mariano de Almeida, Kléber Prado Filho e Maria Lúcia Boarini como organizadores.

Mais informações no site da editora.

Prazo para inscrição em curso de capacitação na Colômbia é prorrogado
Publicado em 20/07/2015 às 15:48

O prazo das inscrições para o curso de capacitação em “Pedagogia e Didática para o ensino de espanhol como língua estrangeira”, no âmbito do Programa de Formação para Professores Brasileiros de Espanhol GCUB-ICC, foi prorrogado até 26 de julho.

O curso é uma parceria entre Instituto Caro y Cuervo (ICC), a Embaixada da Colômbia no Brasil e o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB). Serão ofertadas 30 vagas e o evento será realizado na cidade de Bogotá, na Colômbia, em agosto de 2015.

Mais informações sobre o edital e o programa nos links abaixo:

GCUB Edital 001/2015

Descrição do Programa

Termo Aditivo ao Edital GCUB

Edital de Prorrogação GCUB

Inscrições abertas para os simpósios do III Colóquio do Neiita
Publicado em 20/07/2015 às 15:34

A inscrição de comunicações para os simpósios do III Colóquio do III Colóquio Internacional do Núcelo de Estudos Interdicisplinares de Italiano (Neiita), “A Itália do Século XIX: um olhar interdisciplinar” está aberta até 9 de agosto.

Confira os simpósios e seus resumos:

Simpósio 1: O quotidiano e seus objetos na poesia italiana

Resumo: Pascoli abre um caminho singular na passagem entre os séculos XIX e XX. Ao lado de esquemas métricos tradicionais o poeta de Castelvecchio insere palavras estranhantes ao que é considerado ser do âmbito do poético, além de restos e ecos de línguas outras. O quotidiano e a relação com os mortos são elementos da sua poética importantes para entender certa produção do século XX na Italia: Sbarbaro, Montale, Caproni, Sereni, Pasolini, Giudici e mais recentemente Viviani, Magrelli, Testa, além de outros. O objetivo do simpósio é oferecer um espaço para a discussão da poesia italiana lida pelo viés do quotidiano.
Palavras-chave: Literatura italiana. Poesia. Quotidiano
Coordenador: Patricia Peterle – Instituição: UFSC
E-mail: 

 

Simpósio 2: Naturalismo e Verismo: as literaturas italiana e francesa em foco

Resumo: O termo Naturalismo, usado para definir o conceito de literatura fundamentada numa estreita relação entre o artista e a realidade cotidiana, aparece pela primeira vez em 1858, em um escrito sobre Balzac. O homem, segundo os partidários do Naturalismo, determina seu comportamento a partir das condições ambientais nas quais vive. O Naturalismo produz uma verdadeira revolução dos conteúdos, à qual corresponde a subversão dos cânones estéticos tradicionais. Na Itália, o Naturalismo encontrou ampla adesão e prática atuação na corrente literária do Verismo. O Verismo, fenômeno essencialmente italiano, encontrou seu verdadeiro teórico no crítico e narrador Luigi Capuana que, em seus escritos teóricos, indicava como modelo exemplar da nova tendência narrativa, as novelas de Giovanni Verga, publicadas na coletânea Vita dei Campi e também o romance I Malavoglia do mesmo autor. Dessa forma, este simpósio procurará reunir pesquisas que se debrucem sobre o Verismo italiano e o Naturalismo, tanto europeu como brasileiro, tentando reconstruir um pouco da história deste momento literário, que traz para a literatura um outro tipo de personagem, ou seja, agora pobres, miseráveis, operários, camponeses, deixam de exercer papeis de segundo plano e assumem a categoria de protagonistas nessas narrativas que começam a surgir no século XIX.
Palavras-chave: Naturalismo. Verismo. Verga. Zola.
Coordenador: Silvana de Gaspari – Instituição: UFSC
E-mail: 

 

Simpósio 3: A recepção, a leitura e a divulgação dos clássicos italianos durante o século XIX

Resumo: Tomando por base alguns temas centrais do romantismo como, por exemplo: a negação da razão iluminista, a tendência em desenvolver temas exóticos, o grande interesse pela Idade Média, o direcionamento do olhar para a subjetividade e a individualidade do homem, a exaltação e a consolidação do conceito de povo e de nação, a defesa do nacionalismo, o retorno aos temas religiosos e espirituais, o estudo da história que, nesse momento, procura olhar o homem em constante mudança; este simpósio pretende reunir trabalhos que discutam sobre a leitura, a retomada e a recepção de autores como Dante Alighieri, Niccolò Machiavelli, Giacomo Leopardi, entre tantos outros, durante o romantismo italiano.
Palavras-chave: Recepção. Clássicos. Romantismo italiano. Século XIX
Coordenador: Silvana de Gaspari – Instituição: UFSC
E-mail: 

 

Simpósio 4: A atemporalidade da poesia italiana

Resumo: Este simpósio se propõe a discutir a situação da poesia italiana hoje, tanto na Itália, como seus reflexos no Brasil. Qual seu perfil? Quais autores são vistos atualmente como canônicos? Qual a situação dos poetas contemporâneos? Qual o peso, no nosso século, dos poetas reconhecidos como clássicos? Qual o espaço reservado para a poesia na literatura e na crítica atuais? Qual a influência da tradução na divulgação da poesia italiana? Enfim, a ideia é abrir um espaço de diálogo em torno do tema “poesia italiana”, tentando realizar, não somente o resgate de alguns autores, mas também buscando formar uma base, se não sólida, ao menos coerente e plausível, para se pensar poesia italiano hoje, tanto no Brasil como na Itália.
Palavras-chave: Poesia italiana. Poesia italiana canônica. Poesia italiana e contemporaneidade.
Coordenador: Silvana de Gaspari – Instituição: UFSC
E-mail: 

 

Simpósio 5: Intersecções de crítica e historiografia literária italo-brasileiras

Resumo: Tendo em vista a grande pertinência das “Histórias literárias europeias” como modelo para a construção de uma tradição de “História” da nossa literatura nacional, neste simpósio serão debatidos temas concernentes aos possíveis diálogos de língua, crítica, literatura e historiografia ítalo-brasileiras na segunda metade do século XIX. Nesse sentido, serão benvindos os trabalhos que discutam as obras de críticos literários brasileiros como Francisco Adolfo de Varnhagen, José Veríssimo e Sílvio Romero, por exemplo, à luz de possíveis intersecções com os projetos de historiografia literária de críticos italianos como Francesco De Sanctis e Benedetto Croce. Textos que contemplem uma análise comparativa de obras de autores ítalo-brasileiros do período também serão considerados.
Palavras-chave: Diálogos ítalo-brasileiros. Historiografia literária. Francesco De Sanctis. Sílvio Romero.
Coordenador: Profa. Dra. Fernanda Suely Muller – Instituição: Casa de Cultura Italiana –UFC
E-mail: 

Simpósio 6: A tradução/reescritura da literatura do século XIX

Resumo: Este simpósio busca apresentar trabalhos relacionados às diversas traduções e/ou reescrituras de obras literárias do século XIX. Trata-se de um período marcado por diversas escolas literárias que legou para os anos seguintes uma vasta produção de traduções, leituras e releituras. Tais leituras vão desde a tradução para uma outra língua como também a tradução ou adaptação para os meios cinematográfico e teatral. Roman Jakobson, em 1969, definiu esses dois tipos de tradução: a interlinguística, que consiste na interpretação de signos verbais de uma língua para outra, e a intersemiótica, que compreende a interpretação de signos verbais por meio de signos de sistemas não verbais.  Podem, assim, serem investigados aspectos relacionados à tradução e suas vastas possibilidades ou negociações (Umberto Eco) bem como aqueles pertinentes à adaptação cinematográfica, que, partindo do pressuposto de um dialogismo intertextual (Mikhail Bakthin), apresenta uma obra independente do texto de partida.
Palavras-chave: Tradução. Adaptação. Releitura.
Coordenador: Prof. Dra. Marinês Lima Cardoso – Instituição:  UERJ

E-mail: 

 

Mais informações no site do evento.

 

TV UFSC: EdUFSC lança nova edição de “As Defesas da Ilha de Santa Catarina e do Rio Grande de São Pedro em 1786″
Publicado em 17/07/2015 às 17:45

A Editora da UFSC (EdUFSC) lançou nova edição, revisada e ampliada, de “As Defesas da Ilha de Santa Catarina e do Rio Grande de São Pedro em 1786″, manuscrito do século XVIII do engenheiro militar José Correia Rangel contextualizado por Roberto Tonera e Mário Mendonça de Oliveira. A TV UFSC fez matéria sobre a publicação:

 

 

Resultado da 1ª etapa – Processo seletivo para o Programa de Intercâmbio UFSC-USAC
Publicado em 17/07/2015 às 17:33

USACO Diretor do Universities Study Abroad Consortium (USAC), no uso de suas atribuições, torna público o resultado da 1ª etapa do processo seletivo para o Programa de Intercâmbio UFSC-USAC, regulamentado pelo Edital de abertura bolsas USAC – 2015.

Acesse:

Lista dos estudantes de graduação selecionados para a 2ª etapa do processo seletivo.
Lista dos técnico-adminsitrativos e professores EBTT do NDI e CA selecionados para a 2ª etapa do processo seletivo.

Os candidatos selecionados para a segunda etapa serão contatados individualmente por e-mail no decorrer da semana do dia 20/7/2015.

Mais informações: 

Publicado por: Fernanda Leal – SINTER

Professora da UFSC realiza seminário gratuito sobre mecânica quântica
Publicado em 17/07/2015 às 17:30

O projeto de extensão Parque Viva a Ciência da UFSC promove, no dia 19 de agosto àss 18h30min, a palestra “O Universo e a Mecânica Quântica” no Auditório do Departamento de Química (CFM) com a professora Débora Peres Menezes. Não é necessário se inscrever para participar: os interessados precisam apenas comparecer ao auditório até o horário de início do seminário. Considerando que a palestra deve ser um primeiro contato de vários dos participantes com a mecânica quântica, a professora vai apresentar diversos conteúdos introdutórios sobre o assunto.

O desenvolvimento da mecânica quântica deu-se no início do século passado, como uma tentativa de explicar certos resultados experimentais que não puderam ser explicados pelas teorias clássicas existentes na época. A palestra abordará inconsistências das teorias clássicas com resultados experimentais no fim do século XIX, seguida de uma introdução à mecânica quântica, mostrando que, apesar de ser uma teoria probabilística e nada intuitiva, ela é precisa e possui um rigoroso formalismo matemático que a embasa. Algumas aplicações da mecânica quântica utilizadas no nosso dia a dia também serão mostradas.

A professora Débora Peres Menezes é doutora em física pela University of Oxford (Reino Unido), com pós-doutorado pela Universidade de Coimbra (Portugal). Ela é professora titular do Departamento de Física da UFSC e ministra aulas para o Curso de Física e diversos dos cursos de Engenharia, entre as disciplinas que leciona estão Mecânica Quântica, Física Nuclear e Estrutura da Matéria. Também atua como assessora ad hoc para instituições como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

 

Organização do II Congresso Nacional do Projeto Rondon prorroga data para inscrição de trabalhos
Publicado em 17/07/2015 às 17:23

O período de inscrições para o II Congresso Nacional do Projeto Rondon foi estendido até 15 de agosto. Essa medida visa garantir que todos os interessados tenham tempo hábil para submeter o resumo dos trabalhos, que serão apresentados durante o evento. O envio dos trabalhos deve ser feito pela página conferencia.congressorondon2015.com.br/openconf.php.

Realizada em parceria entre a Pró-Reitoria de Extensão da UFSC (PROEX) e o Ministério da Defesa, a segunda edição do Congresso Rondon ocorre entre os dias 23 e 25 de setembro no Centro de Cultura e Eventos da UFSC. A principal meta da iniciativa é reunir Rondonistas e entusiastas de todo o Brasil, tanto para discutir o trabalho realizado nos dez anos dessa segunda fase do Projeto quanto para pensar suas perspectivas de futuro.

  • Administradores do Site
  • 1960 - 2015 - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) | Central Telefônica - (48) 3721-9000 |
  • Última atualização do site foi em 27 de julho 2015 - 18:23:55
SeTIC
Páginas UFSC