Comunidade Universitária debate corte orçamentário nos campi

10/05/2019 12:52

Joinville

No decorrer desta semana, alunos, professores e técnicos dos campi da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) se reuniram para debater, entre outros assuntos, as consequências dos cortes orçamentários do Governo Federal nas instituições federais de ensino e a participação da comunidade universitária na próxima quarta-feira, 15 de maio, no dia nacional de paralisação da Educação.

Joinville

Nos dias 7 e 8 de maio, o campus de Joinville se reuniu com as três categorias – técnicos, professores e alunos – para explicar e tirar dúvidas sobre os bloqueios e contingenciamentos e quais seriam as as consequências para a UFSC Joinville.

Joinville

Com um bloqueio de 30% do orçamento da UFSC e, talvez adicionado um contingenciamento de 25%, significa um corte mais que significativo no orçamento, se comparado ao ano passado. Nesse panorama, há a estimativa de que a Universidade não tenha recursos de funcionar além do mês de agosto deste ano.

Diante da apresentação dos dados financeiros do Campus, a diretora Cátia de Carvalho Pinto pediu a colaboração de todos para economia de luz e água, explicou que diárias serão concedidas apenas para reuniões em órgãos deliberativos e que haveria mais cortes, como a folha de prova quadriculada.

A direção também anunciou uma comissão de comunicação especial para produzir e divulgar informações pertinentes ao campus, como por exemplo, quantidade de alunos, valores distribuídos em bolsas, quantidade de projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos e atendidos em Joinville para serem divulgados nos canais de comunicação.

Curitibanos

Joinville

No dia 8 de maio, o campus Curitibanos promoveu reunião com as três categorias para apresentação dos dados do orçamento da UFSC. Os participantes optaram por realizar atividades no dia 15 de maio, na próxima quarta-feira, em defesa da universidade pública, demonstrando a importância da UFSC Curitibanos para o município e a sociedade. Foi composta uma comissão que se reuniu no dia seguinte, 9, para organização das atividades.

O diretor geral do campus, Juliano Wendt, afirmou que “além do futuro da UFSC e da própria educação do país, localmente não temos como mensurar o impacto destes cortes, não sabemos como trataremos o segundo semestre sem recursos para as atividades de ensino, pesquisa e extensão”.

Blumenau

Blumenau

No dia 8 de maio, o campus Blumenau realizou Assembleia Universitária com massiva participação das três categorias, no Auditório do Bloco B da Sede Acadêmica.

A Direção e seus representantes se comprometem a defender a seguinte pauta: 1. que o Conselho Universitário (CUn) se manifeste contrariamente aos cortes orçamentários propostos pelo atual governo, e se posicione pela execução integral dos recursos aprovados na Lei Orçamentária (LOA) de 2019; 2. que o Conselho Universitário fique permanentemente convocado para que possamos avaliar o cenário e, assim que possível, decidir sobre os caminhos mais apropriados a serem seguidos pela comunidade acadêmica; 3. conscientização permanente da sociedade, respeitadas as atividades organizadas por cada categoria, a respeito do papel relevante das universidades, particularmente, na formação acadêmica de recursos humanos e geração de novos conhecimentos e inovação responsáveis por importantes contribuições para o desenvolvimento do país; 4. encaminhar aos legislativos, estadual e municipais, Carta em Defesa das Universidades Federais com referência ao seu papel estratégico para a sociedade.

Araranguá

Araranguá

Na noite de quinta-feira, 9 de maio, alunos, docentes e técnicos do campus Araranguá se reuniram no hall da unidade Jardim das Avenidas com o objetivo de discutir a atual conjuntura da educação pública no país, referente aos recentes cortes de verbas das instituições federais. A reunião foi de iniciativa da própria comunidade universitária.

O professor Éverton Fabianski, representante dos docentes, destacou a importância do Campus para a economia local: “alunos e servidores alugam apartamentos aqui na cidade, vão à padaria, supermercado, se não fossem eles, alguns desses locais estariam às moscas.”

Já o aluno de Engenharia de Energia e presidente do Centro Acadêmico do curso, José Francisco, falou sobre a mobilização marcada para o dia 15 deste mês. “Acho que temos que parar sim. Mas temos que mostrar para a comunidade tudo que a UFSC pode oferecer. Ir para a praça com os nosso projetos, mostrar que muita coisa boa está sendo desenvolvida aqui.”

Florianópolis

Sessão extraordinária do Conselho Universitário

No dia 9 de maio, o Conselho Universitário (CUn) realizou sessão extraordinária para discutir a situação financeira e orçamentária da UFSC. Na condução, o reitor Ubaldo Cesar Balthazar, a vice-reitora Alacoque Lorenzini Erdmann e o secretário de Planejamento e Orçamento Vladimir Arthur Fey.

As entidades representativas dos alunos e servidores da UFSC – DCE, APG, Sintufsc e Apufsc – participaram e tiveram voz no Conselho. Para a mobilização das três categorias no “Dia Nacional de Lutas”, próximo 15 de maio, Sintufsc e APG convocaram uma Assembleia Universitária, às 12h, na Praça da Cidadania do campus Florianópolis. A Apufsc promove com as demais entidades, às 10h, o ato “30 minutos  juntos contra os 30 por cento de cortes”.

O conselheiro Rogerio Cid Bastos leu a minuta de nota à sociedade. Após discussão e ajustes, o documento foi aprovado por unanimidade. Leia a nota na íntegra.

Com informações e fotos dos Agentes de Comunicação dos campi da UFSC

Tags: AraranguáBlumenauconselho universitárioCuritibanosDia Nacional de LutasjoinvilleMECUFSC