Fortalezas Multimídia expõe fotos do CD ROM

23/01/2002 15:40

Abre hoje às 18h a exposição fotográfica itinerante “Fortificações da Ilha de Santa Catarina” na Livraria Livros & Livros, no centro de Florianópolis. O visitante poderá conhecer algumas das fotos tiradas entre 1999 e 2001 pelos fotógrafos do Projeto Fortalezas Multimídia Alberto Luiz Barckert e Ademilde Silveira Sartori.

As 25 fotos coloridas, tamanho 25cmX30cm, procuram ilustrar um pouco do ambiente das fortificações da Ilha – monumentos históricos do século XVIII -, integrantes do acervo do Projeto Fortalezas Multimídia. As fotos expostas fazem parte das mais de 2 mil imagens contidas no CD-ROM Fortalezas Multimídia, lançado recentemente pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Na abertura o coordenador do Projeto Fortalezas Multimídia, arquiteto Roberto Tonera, fará uma demonstração do CD-ROM.

A exposição fica até 16 de fevereiro na Livraria Livros & Livros – rua Jerônimo Coelho nº 215, Centro. Mais informações através do site www.fortalezasmultimidia.com.br ou do telefone (48) 331-5118.

UFSC dá continuidade ao segundo semestre a partir de 28/1

21/01/2002 16:40

A UFSC retoma o seu cotidiano a partir da próxima segunda-feira, dia 28, quando os alunos retornam às aulas que estiveram suspensas durante o período de greve vivido pela instituição. Segundo o professor Nivaldo Kuhnen, da Pró-Reitoria de Ensino e Graduação, tudo está preparado para receber os mais de 16 mil estudantes de volta. Como o semestre passado foi apenas suspenso e agora é retomado, não haverá a correria das matrículas. É só voltar e ir para a sala de aula. “Estivemos dando uma olhada nas salas, está tudo em ordem para o recomeço dos trabalhos”, enfatiza Nivaldo, esperando que não ocorra nenhum problema.

Como uma das preocupações dos estudantes é a Biblioteca, que ainda não tem uma climatização central, também há novidades. A BU deverá disponibilizar uma grande sala de estudos individuais totalmente climatizada, com lotação que ultrapassa os cem alunos. Segundo Maristela Moreira de Carvalho, pós-graduanda em História, isso vai dar outra qualidade aos estudos. “Porque estudar aqui no verão é insuportável. Eu venho, pego os livros e levo pra casa. Ficar é bastante desconfortável” . As filas de empréstimos também deverão estar menores pois o sistema, já há algum tempo, permite a renovação via Internet.

As maiores confusões podem acontecer na Pós-Graduação. Conforme o diretor do DPG, José Carlos Petrus, a volta às aulas vai depender de cada programa específico. “Teve programa que parou totalmente as atividades de aula, outros não. Então, a orientação é que cada pós-graduando faça um contato com o seu programa e verifique como vai ficar o retorno”. O diretor entende que quem parou as aulas na greve deve retornar no dia 28, mas o melhor mesmo é confirmar.

Inscrições para o NDI nos dias 4 e 5 de fevereiro

15/01/2002 15:45

O Núcleo de Desenvolvimento Infantil do CED/UFSC abre inscrições para 61 vagas destinadas ao ingressso de crianças na faixa etária de, no mínimo, 3 meses a, no máximo, 6 anos e 7 meses completos em 1/3/2002, filhos de estudantes (20 vagas), docentes (15 vagas) e técnico-administrativos (26 vagas) da UFSC.

A documentação necessária para a inscrição é o comprovante de vínculo com a UFSC, xerox da certidão de nascimento da criança, comprovando a filiação na forma da lei e comprovante de pagamento da taxa de inscrição, paga em uma das agências do Campus (Banco do Brasil, CEF ou BESC). O horário das inscrições é de 8 às 11h30min e de 14h às 17h30min na secretaria do NDI.

O sorteio acontece às 15h do dia 7 de fevereiro no auditório do NDI e a divulgação dos resultados será no mural de entrada do NDI

A matrícula acontece no mesmo horário da inscrição e também na secretaria do NDI.

O não comparecimento na data prevista para a matrícula, implicará na perda da vaga, sendo que cada candidato (a) poderá ter apenas uma inscrição.

Informações : 3319432

Alunos da UFSC recebem mérito universitário catarinense

07/01/2002 17:49

Nesta quarta-feira, nove de janeiro, às 10h, no Palácio do governo, acontece a solenidade de entrega do Prêmio Mérito Universitário Catarinense – Edição 2002. São 18 os alunos da UFSC que receberão o prêmio. Eles foram selecionados entre os 74 alunos inscritos da instituição, por uma comissão integrada por professores da UFSC, pelo deputado estadual João Henrique Blasi e o empresário Murilo Naspolini, representante da comunidade, levando em conta a análise do histórico escolar, do curriculum vitae, a participação em atividades de iniciação científica, publicação de artigos em revistas científicas e comprovação de índice de aproveitamento acumulado (IAA) igual ou superior a 8,0.

Os estudantes que foram contemplados receberão passagens e ajuda de custo para viagens. O prêmio Mérito Universitário Catarinense tem o objetivo de estimular o desenvolvimento acadêmico nas instituições de ensino superior de Santa Catarina, possibilitando a participação de alunos em viagens de estudos e a visita a instituições de ensino e pesquisa, indústrias, feiras e exposições. A Fundação de Ciência e Tecnologia (Funcitec), ligada ao governo do estado, é a promotora do evento.

Informações na UFSC com a professora Eunice Nodari, fone 331 8307.

Estudantes premiados:

Monique Vitório /Curso de Engenharia Elétrica (Alemanha)

Alan Patrick de Abreu / Curso de Engenharia Mecânica (Alemanha)

Sabrina Silva Paes / Curso de Engenharia de Alimentos (Chile)

Neusa Steiner/ Curso de Agronomia (Chile)

Beatriz Gonçalves Kawal/ Curso de Serviço Social (Emirado de Ras Al Khaimah)

Adriana Corrêa Küchler/ Curso de Jornalismo (Emirado de Ras Al Khaimah)

Bruno Augusto Mattar Carciofi/ Curso de Engenharia de Alimentos (França)

Camila Elizandra Rossi/ Curso de Nutrição (França)

Carlos Roberto Mafra/ Curso de Física (Austrália)

Karin Hahn Lüchmann/ Curso de Ciências Biológicas (Canadá)

Gilberto Daniel Luiz / Curso de Farmácia – Análises Clínicas (China)

Jaison José Bassani / Curso de Educação Física (Cuba)

Vanessa Scoz / Curso de Engenharia Civil (Estados Unidos)

Rodrigo Cristiano / Curso de Química (India)

Gisela Flôr Scalco / Curso de Farmácia – Tecnologia de Alimentos (Inglaterra)

Adriana Angelita da Conceição / Curso de História (Itália)

André Puel / Curso de Engenharia Civil (Japão)

Fábio Gonçalves Daura Jorge/ Curso de Ciências Biológicas (Rússia)

UFSC divulga listão do vestibular 2002

27/12/2001 15:36

UFSC DIVULGA LISTÃO DO VESTIBULAR 2002

A Universidade Federal de Santa Catarina divulga sexta-feira (28/12), às 10h, no auditório da reitoria, o nome dos dez primeiros classificados no vestibular 2002 da instituição. Após a cerimônia, será divulgada no Centro de Desportos, no campus universitário, a listagem dos 3.842 candidatos classificados no concurso. A relação também estará disponível, a partir de amanhã, no site www.coperve.ufsc.br

Portaria regulamenta retomada do Calendário Escolar

26/12/2001 17:00

Florianópolis, 21 de dezembro de 2001 Portaria 0582/GR/2001

O Reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, de acordo com o disposto no artigo 80 da Lei n° 8.112/90 e tendo em vista o Calendário Escolar dos Cursos de Graduação aprovado pelo Egrégio Conselho Universitário, em 20 de dezembro de 2001,

RESOLVE:

Artigo 1° – Ficarão interrompidas , a partir de 27 de janeiro de 2002, as férias dos servidores docentes integrantes da careira de magistério superior que estiverem em gozo das mesmas no citado mês, para cumprimento do Calendário Escolar dos Cursos de Graduação aprovado pelo Egrégio Conselho Universitário.

Artigo 2° – Fica autorizada a interrupção, a partir da mesma data, das férias dos servidores técnico-administrativos que estiverem em gozo das mesmas no referido período, caso o desempenho de suas atividades seja considerado essencial para o cumprimento do Calendário Escolar.

Artigo 3° – A complementação do restante do período de férias interrompido deverá ser feita de acordo com o estabelecido pela respectiva unidade de lotação dos servidores docentes e técnico-administrativos.

Artigo 4° – Estarão sustadas as férias dos servidores docentes programadas em períodos coincidentes com o Calendário Escolar dos Cursos de Graduação.

Artigo 5° – Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação no Boletim Oficial da UFSC, revogadas as disposições em contrário.

Prof. Rodolfo Joaquim Pinto da Luz

UFSC participa da conclusão do Projeto Genoma Brasileiro

21/12/2001 15:23

A UFSC participou no dia 17 de dezembro da cerimônia de conclusão da fase inicial de seqüenciamento do primeiro organismo estudado pelo Projeto Genoma Brasileiro – Rede Nacional de Seqüenciamento. O projeto foi implantado no início desse ano pelo Ministério de Ciência e Tecnologia e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), sendo integrado por 25 laboratórios de todo o país. Na UFSC, participam do projeto dois laboratórios do Centro de Ciências Biológicas da UFSC.

A professora Tânia Creczynski Pasa, do Departamento de Ciências Fisiológicas, e o professor Edmundo Grisard, do Departamento de Microbiologia e Parasitologia, são os pesquisadores que representaram a UFSC em Brasília. Segundo os professores, esta primeira fase que está concluída representa a ‘etapa braçal’ de leitura e ordenamento das letras genéticas, que contêm as características físicas e químicas do organismo. A fase seguinte será o estudo do que significa este genoma.

Além de trabalhar neste seqüenciamento, a UFSC foi a instituição que indicou a bactéria Chromobacterium violaceum, primeiro microorganismo que teve seu genoma trabalhado pela Rede Nacional de Seqüenciamento. A bactéria Chromobacterium violaceum, selecionada para dar partida ao projeto, foi proposta pelas professoras Tânia Beatriz Creczynski-Pasa e Regina Vasconcelos Antônio, do Centro de Ciências Biológicas. O organismo foi selecionado por sua importância farmacológica, médica e biológica. O melhor conhecimento de seu genoma pode levar, por exemplo, à produção de novos medicamentos para doenças como a Leishmaniose e a Doença de Chagas. Do ponto de vista biológico, a importância do microorganismo está relacionada a sua capacidade de produzir polímeros com característica do polipropileno (plástico), com a vantagem de ser biodeagradável.

Mais informações sobre o Projeto Genoma Brasileiro na UFSC com os professores Edmundo Grisard (331 9512) ou Tânia Pasa (331 9579).

Saiba Mais:

UMA BACTÉRIA ESTRATÉGICA

A Chromobacterium violaceum, escolhida para inaugurar as atividades da Rede Nacional do Projeto Genoma Brasileiro, já era conhecida há tempos pelos cientistas por sua capacidade de combater doenças como o Mal de Chagas e a leishmaniose, produzir plásticos biodegradáveis ou reduzir impactos da poluição em áreas de garimpo. Pesquisas recentes apontam ainda sua eficiência no controle de pragas agrícolas. Tudo isso justifica o esforço feito para desvendar seu material genético. Esse é o primeiro passo para se entender como os genes conferem ao microrganismo tantas e tão preciosas propriedades.

A proposta vencedora foi apresentada pelo grupo da bióloga Tânia Creczynski-Pasa, do Departamento de Ciências Fisiológicas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A equipe da bióloga emprega a bactéria em várias linhas de pesquisa, como, por exemplo, a que investiga novas moléculas com potencial antioxidante. “Investigamos o papel da violaceína e a expressão de enzimas relacionadas com o processo de defesa ao estresse oxidativo na Chromobacterium violaceum”, diz Tânia, que cedeu o microrganismo para a realização do seqüenciamento.

AÇÃO ANTIBIÓTICA

A produção de violaceína, vale destacar, é uma das características mais notáveis da Chromobacterium. Além de possuir ação antibiótica, esse pigmento de cor escura se mostrou eficaz também no combate ao Trypanosoma cruzi, causador do Mal de Chagas, e no tratamento da leishmaniose, doença provocada por protozoários do gênero Leishmania.

Suspeitas sobre a ação antibiótica da violaceína foram levantadas a partir da observação da microfauna do Rio Negro, na Amazônia, onde a Chromobacterium violaceum está presente em grande quantidade.

Boa parte dos pequenos animais de suas águas, verificou-se depois, é dizimada em virtude do poder antibiótico da substância. Diante da baixa disponibilidade de alimentos, os cardumes desaparecem e tornam inviáveis as atividades pesqueiras da população ribeirinha.

Não é por outra razão que o rio ficou conhecido internacionalmente como “hungry river” (rio da fome). Em artigo publicado na revista Ciência Hoje em 1990, o pesquisador Luiz Renato Caldas, do Instituto de Biofísica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, afirma que a biomassa do Rio Negro chega a ser 200 vezes menor que a do Rio Amazonas.

A Chromobacterium não é encontrada exclusivamente na região do Rio Negro, como é costume imaginar. Ela se difunde amplamente por todo o mundo tropical e não apenas em ambientes aquáticos (algumas cepas já foram isoladas em amostras de solo). Além de violaceína, a Chromobacterium produz também um peptídeo – substância formada pela união de dois ou mais aminoácidos, como as proteínas e certos hormônios – que revelou expressiva atividade antitumoral em testes feitos com camundongos.

INTERESSE INDUSTRIAL E AMBIENTAL

A Chromobacterium é um dos raros microrganismos já estudados até agora que sintetizam polihidroxialcanoatos (PHAs) – polímeros orgânicos com características físico-químicas muito semelhantes às do polipropileno e do polietileno. “Isso significa que os PHAs são uma excelente alternativa aos plásticos derivados da indústria petroquímica”, traduz o biólogo Fabrício Rodrigues dos Santos, do Laboratório de Biodiversidade e Evolução Molecular da Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte, um dos 25 integrantes da rede nacional.

A capacidade de produzir plásticos biodegradáveis, aliada às evidências de que pode ser empregada em processos de limpeza de áreas poluídas com metais pesados ou ajudar a unir partículas de ouro em áreas de mineração, faz com que essa bactéria possa, no futuro, contribuir para solucionar problemas graves que afligem o meio ambiente.

Concluído o trabalho de descrição do genoma da Chromobacterium violaceum, começa agora a busca dos genes envolvidos nas suas muitas propriedades de interesse médico, industrial e ambiental. “As expectativas são grandes e estamos confiantes de que vamos ter em breve muitas e auspiciosas novidades”, antevê Fabrício Rodrigues.

Rede Nacional do Projeto Genoma Brasileiro

Coordenação

Andrew Simpson, Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer

Rua Professor Antônio Prudente, 109 – 4o andar

01509-010 – São Paulo – SP – Tel.(11)270-4922 – E-mail:

Coordenação de Bioinformática

Ana Tereza Ribeiro de Vasconcelos, Laboratório Nacional de Computação Científica/MCT

Av. Getúlio Vargas 333 – Quitandinha

25651-070 – Petrópolis – RJ – Tel.: (24)2233-6106 – E-mail:

Coordenação de Bibliotecas

Jesus A. Ferro, Universidade Estadual Paulista

14870-000 – Jaboticabal – SP – Tel.:(16)3209-2675/2676/2677 – E-mail:

Laboratório responsável pelo fornecimento da bactéria seqüenciada

Laboratório de Bioenergética e Bioquímica de Macromoléculas, Universidade Federal de Santa Catarina

Coordenadora: Tânia Beatriz Crecznski-Pasa

Campus Universitário – Trindade

88010-970 – Florianópolis – SC – Tel.: (48)331-9579 – E-mail:

Gerente do Projeto

Juçara Carvalho Parra, Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer

Rua Professor Antônio Prudente, 109 – 4o andar

01509-010 – São Paulo – SP – Tel.(11)270-4922 – E-mail:

– Os 25 integrantes da rede de laboratórios:

1. Laboratório de Biologia Molecular, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

Coordenador: José Antônio Alves Gomes

Av. André Araujo, 1756

69083-000 – Manaus – AM – Tel.: (92)643-3249 – E-mail:

Laboratório de Tecnologias de DNA

2. Centro de Apoio Multidisciplinar, Universidade do Amazonas

Coordenador: Spartaco Astolfi Filho

Av. Gal. Rodrigo Otávio Jordão Ramos, 3.000 – Aleixo

69077-000-Manaus – AM Tel: (92)644-1295 – E-mail:

3. Laboratório de Polimorfismo de DNA, Universidade Federal do Pará

Coordenadora: Maria Paula Cruz Schneider

Campus Universitário Guamá

66020-250 – Belém – PA – Tel.: (91)211-1568 – E-mail:

4. Laboratório de Genética Molecular, Universidade Federal de Alagoas

Coordenador: Cícero Eduardo Ramalho Neto

Cidade Universitária – Tabuleiro

57072-970 – Maceió – AL – Tel.: (82)-214-1384 – E-mail:

5. Laboratório de Genética e Biologia Molecular, Universidade Estadual de Santa Cruz

Coordenador: Júlio Cézar de Mattos Cascardo

Rod. Ilhéus – Itabuna, Km16

45650-000 – Ihéus – BA – Tel: (73)9132-6964 – E-mail:

6. Laboratório de Moléculas Biologicamente Ativas, Universidade Federal do Ceará

Coordenador: Benildo Sousa Cavada

Campus do PICI, s/n bl. 907 – Cx. Postal 6033

6041-970 – Fortaleza -CE – Tel: (85)288-9818 – E-mail:

7. Departamento de Biologia, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Coordenadora: Nara Suzy Aguiar de Freitas

R. Dom Manuel de Medeiros, s/n

52171-930 – Dois Irmãos – Recife – PE – Tel.: (81)302-1314 E-mail:

8. Laboratório de Mutagênese, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Coordenadora: Lucymara Fassarella Agnez de Lima

Campus Universitário – Lagoa Nova – Cx. Postal 1575

59072-970 – Natal – RN – Tel.: (84)211-9209 – E-mail:

9. Laboratório de Biotecnologia Genômica, Universidade Católica de Brasília

Coordenador: Dario Grattapaglia

SGAN – 916 Módulo B

70790-160 – Brasília – DF – Tel.: (61)340-5550 ramal 115 – E-mail:

10. Laboratório de Biologia Molecular, Universidade de Brasília

Coordenadora: Maria Sueli Soares Felipe

ICC – Ala Norte

70910-900 – Brasília – DF – Tel.: (61)307-2260 – E-mail:

11. Laboratório de Biologia Molecular, Universidade Federal de Goiás

Coordenadora: Célia Maria de Almeida Soares

Campus Samambaia, s/n

74001-970 – Goiânia – GO – Tel.: (62)521-1110 – E-mail:

12. Centro Nacional de Pesquisas de Milho e Sorgo, Embrapa

Coordenadora: Cláudia Teixeira Guimarães

Rod. MG 424- Km 65 – Cx. Postal 151

35701-970 – Sete Lagoas – MG – Tel.: (31)3779-1200 – E-mail:

13. Laboratório de Biodiversidade e Evolução Molecular, Universidade Federal de Minas Gerais

Coordenador: Fabrício Rodrigues dos Santos

Av. Antônio Carlos, 6.627 – Pampulha

31270-901 – Belo Horizonte – MG – Tel.: (31)3499-2581 – E-mail:

14. Laboratório de Genética e Bioquímica, Universidade Federal de Minas Gerais

Coordenador: Sérgio Danilo Junho Pena

Av. Antônio Carlos, 6.627 Pampulha

31270-901 – Belo Horizonte – MG – Tel.: (31)3499-2628 – E-mail:

15. Núcleo de Análise de Genoma e Expressão Gênica, Universidade Federal de Minas Gerais

Coordenadora: Santuza Maria Ribeiro Teixeira

Av. Antônio Carlos, 6.627 – Pampulha

31270-901 Belo Horizonte – MG – Tel.: (31)3499-2665 – E-mail:

16. Laboratório de Metabolismo Macromolecular, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Coordenador: Turan Peter Urmenyi

Campus Universitário

21949-900 – Rio de Janeiro – RJ – Tel.:(21)2564-7364 – E-mail:

17. Instituto Nacional de Câncer, Rio de Janeiro

Coordenador: Hector Nicolas Seuanez Abreu

Praça da Cruz Vermelha, 23 – Centro

20230-130 – Rio de Janeiro – RJ – Tel.: (21)2506-6107 – E-mail:

18. Fundação André Tosello

Coordenador: Gilson Paulo Manfio

Rua Latino Coelho, 1301

13087-010 – Campinas – SP – Tel.:(19)3242-7022 ramal 118 – E-mail:

19. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Coordenador: Marcelo Brocchi

Rua dos Bandeirantes, 3.900 – Monte Alegre

14049-900 – Ribeirão Preto – SP – Tel.: (16)602-3265 – E-mail:

20. Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Coordenador: Humberto Maciel França Madeira

Rod. BR – 376, Km. 14 – Cx. Postal 129

83010-500 – Sâo José dos Pinhais – PR – Tel.:(41)382-1454 ramal 4316

E-mail:

21. Departamento de Bioquímica, Universidade Federal do Paraná

Coordenador: Fábio de Oliveira Pedrosa

Cx. Postal 19406

81531-990 – Curitiba – PR – Tel.: (41)366-4398 – E-mail:

22. Centro Nacional de Pesquisas da Soja, Embrapa

Coordenadora: Mariângela Hungria

Cx. Postal 231

86001-970 – Londrina – PR – Tel.: (43)371-6081 – E-mail:

23. Departamento de Microbiologia e Parasitologia, Universidade Federal de Santa Catarina

Coordenador: Edmundo Carlos Grisard

Cx. Postal 476 – Campus da Trindade

88040-900 – Florianópolis – SC – Tel.: (48)331-5164 – E-mail:

24. Laboratório de Genética e Biologia Molecular, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Coordenador: Sandro Luis Bonatto

Av. Ipiranga, 6681 – Prédio 12A

90619-900 – Porto Alegre – RS – Tel.:(51)320-3500 ramal 4717 – E-mail:

25. Centro de Biotecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Coordenador: Arnaldo Zaha

Av. Bento Gonçalves, 9.500 – Prédio 43421

91501-970 – Porto Alegre – RS – Tel.:(51)3166086 – E-mail:

Pós-graduação em Educação abre inscrições em janeiro

20/12/2001 18:00

Estão abertas na UFSC as inscrições para os cursos de Mestrado e Doutorado em Educação. Para o Doutorado, as inscrições devem ser realizadas no período de 31 de janeiro a 8 de fevereiro, para preenchimento de até 12 vagas. As inscrições serão realizadas na secretaria do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFSC, no horário das 10h às 17h, ou por via postal com data de postagem até 8 de fevereiro de 2002. A avaliação será realizada a partir da Análise do Curriculum Vitae, do Memorial Descritivo e do Projeto de tese, de prova escrita (9 de março) e entrevista (18 e 19 de abril).

No caso do mestrado, serão preenchidas até 50 vagas. As inscrições estarão também abertas no período de 31 de janeiro a 8 de fevereiro de 2002. A seleção será realizada através de prova escrita (3 de fevereiro), avaliação dos anteprojetos e entrevista. Mais informações Programa de Pós-Graduação em Educação, fone 0 xx 48 3319429, fax 0 xx 48 2335351 e e-mail:

UFSC define novo calendário escolar

20/12/2001 16:21

O Conselho Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina definiu, nesta quinta-feira, 20, como será o calendário de reposição das aulas interrompidas pela greve e como ficam os dois semestres letivos do ano que vem.

O segundo semestre de 2001 será retomado no dia 28 de janeiro e encerrado no dia 09 de maio. O primeiro semestre do ano que vem começa em 16 de maio e termina em 11 de setembro. O segundo semestre de 2002 começa no dia 23 de setembro, sendo interrompido de 24 de dezembro a 31 de janeiro de 2003, retornando no dia 1º de fevereiro e sendo concluído em 28 de fevereiro.

Com este calendário, o ano letivo de 2003 começa normalmente, no dia 17 de março. Pela fórmula definida todos os candidatos aprovados no Vestibular 2002 farão suas matrículas somente nos dias 18 e 19 de abril do ano que vem. A única exceção é o Curso de Engenharia de Materias, cujos selecionados terão matrículas no mês de fevereiro. O calendário completo poderá ser disponibilizado no endereço www.reitoria.ufsc.br/preg nos próximos dias. Abaixo está o novo calendário.

2001.2 – 28/01/2002 | 09/05/2002

2002.1 – 16/05/2002 | 11/09/2002

2002.2 – 23/09/2002 | 23/12/2002 * 01/02/2002 | 28/02/2003

2003.1 – 17/03/2003 | 14/07/2003

* Recesso de 24/12/2002 a 31/01/2003.

Todos os aprovados no vestibular 2002 farão matrícula nos dias 18 e 19 de abril de 2002.

Ligações na UFSC devem usar código 21

20/12/2001 15:24

O Departamento de Materiais e Seviços Gerais da Pró-Reitoria de Administração comunica que a Embratel foi vencedora de processo licitatório realizado pela instituição. Por isso, a partir de janeiro de 2002, as ligações de longa distância – regional, nacional e internacional – para telefones fixos e móveis deverão ser realizadas somente pela operadora Embratel, que adota o código 21.

O Departamento alerta também que a partir de janeiro as ligações realizadas por outra operadora serão consideradas particulares. Informações 331 9665.

Abertas inscrições para projetos de extensão em 2002

20/12/2001 15:06

O Edital com os detalhes sobre o processo de elaboração de projeto e critérios de seleção para bolsas de extensão em 2002 já está disponível na página da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão (PRCE): www.reitoria.ufsc/prce. Os projetos devem ser encaminhados ao Departamento de Apoio a Extensão até o dia 25 de fevereiro. O resultado do processo de classificação será divulgado no dia 21 de março.

A bolsa de extensão é um auxílio financeiro proporcionado pela UFSC a estudantes de graduação, como o objetivo de incentivar sua participação no processo de interação entre universidade e sociedade. Outro objetivo é aprimorar o ensino-aprendizagem com o envolvimento dos estudantes e professores em situações concretas de ensino/pesquisa. Além de bolsas de extensão para os estudantes, cada projeto selecionado receberá numa única vez, valor monetário equivalente a duas bolsas de extensão. e deverá ser aplicado no próprio projeto e será gerenciado pelo coordenador. Excepcionalmente, conforme deliberação da Câmara de Extensão, no ano de 2002 o período de participação no programa será de nove meses. (abril a dezembro de 2002). Mais informações no ramal 9021.

Lançada revista especializada em ciências e tecnologia

19/12/2001 17:40

A revista Nexus, a primeira publicação especializada em ciência e tecnologia produzida em Santa Catarina, foi lançada ontem no Centro Sócio-econômico da UFSC. O chefe do departamento de Engenharia Elétrica da UFSC, Jorge mário Campagnolo, destacou dois importantes papéis que a revista desempenha: o de divulgar o conhecimento produzido, e a oportunidade de integrar a universidade com as empresas.

O coordenador do Programa de Interação Universidade Indústria da FIESC, Antônio Rogério de Souza, disse que a universidade é vital para o setor industrial e a Nexus é um importante veículo de divulgação da produção acadêmica. O próximo número da revista deve ser publicado em março e a revista terá a periodicidade trimestral.

Junto com lançamento da revista foi realizado o seminário Indústria Brasileira: Oportunidades e Desafios.

Fortalezas catarinenses são boa opção de turismo

19/12/2001 14:35

Anhatomirim - Alberto L. Barckert/Proj. F. Multimídia, 1999

Anhatomirim - Alberto L. Barckert/Proj. F. Multimídia, 1999

Uma opção para quem está interessado em turismo histórico e cultural em Florianópolis durante a temporada de verão são as fortalezas catarinenses Santa Cruz de Anhatomirim, Santo Antônio de Ratones e São José da Ponta Grossa. Erguidas no século XVIII para defender o litoral da Ilha de Santa Catarina, restauradas pelo Projeto Fortalezas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC. A visitação às fortalezas de Santa Catarina é a escolha de grande parte dos turistas que vêm passar a temporada de verão na Grande Florianópolis. A mais famosa, a Fortaleza de Anhatomirim, recebeu no ano passado mais de 220 mil pessoas, 120 mil só na temporada. Essa fortaleza se encontra aberta à visitação pública desde 1984. O turista não pode deixar de conhecer o Aquário Marinho, os vídeos e passeios multimídia apresentados na sala audiovisual e as várias exposições que se encontram nesta fortaleza.

Ponta Grossa - Alberto L. Barckert/Proj. F. Multimidia, 1999

Ponta Grossa - Alberto L. Barckert/Proj. F. Multimidia, 1999

O acesso às fortalezas de Anhatomirim e Ratones é feito pelo mar. Pode-se visitar essas fortalezas através dos serviços de escunas que fazem passeios marítimos na região, partindo de diferentes pontos do centro de Florianópolis: próximo à Ponte Hercílio Luz, Trapiche da Beira Mar Norte e da Praia de Canasvieiras, num percurso de aproximadamente 1h 20min. As escunas saem de manhã e retornam no final da tarde. Já o acesso à Fortaleza de Ponta Grossa, localizada na Praia do Forte, norte da Ilha, pode ser feito por terra.

Para visitar as fortalezas é cobrada uma taxa de R$ 4,00. Estudantes, mediante comprovação, pagam metade do valor e idosos com mais de 65 anos e crianças com menos de cinco anos estão isentas da taxa. Para quem deseja visitar as Fortalezas de Ratones e Anhatomirim no mesmo passeio, é possível adquirir o passe duplo a R$ 5,00 e R$ 2,50 (estudante). Essa taxa de visitação é empregada na conservação e manutenção das fortalezas. Junto com o ingresso, o visitante recebe inteiramente grátis um cartão postal da Fortaleza, com belas imagens produzidas pelo Projeto Fortalezas Multimídia, além de um mapa de visitação e um folder explicativo.

Os visitantes desta temporada também terão a oportunidade de conhecer o CD-ROM Fortalezas Multimídia, uma enciclopédia digital que traz informações de mais de 450 fortificações do mundo todo, além da fortaleza visitada. Um trabalho inédito feito pela Universidade Federal de Santa Catarina. O CD-ROM estará sendo demonstrado e comercializado nas fortalezas durante todo o verão. O Multimídia também estará à venda nas escunas. O visitante que optar por comprá-lo antes de chegar na fortaleza tem a vantagem de não precisar comprar o ingresso de acesso à mesma, pois um cartão postal que funciona como ingresso acompanha o CD-ROM

Os passeios às fortalezas permitem ao visitante conhecer edifícios históricos, visitar exposições, assistir vídeos e apresentações multimídia, desfrutar das belezas naturais da Ilha, além de um bom banho de mar e deliciosas refeições servidas nos restaurantes localizados dentro das próprias fortalezas.

Durante a temporada as fortalezas ficam abertas das 9 às 18 horas. Mais informações no Departamento de Apoio à Extensão (DAEx), fone (48) 331-6714 ou pelo e-mail

SC ganha primeira revista de ciência e tecnologia

18/12/2001 16:48

A Editora Azimute nesta quarta-feira, o seminário de lançamento da revista Nexus Ciência & Tecnologia, a primeira publicação dedicada integralmente à produção científica e tecnológica catarinense. O evento será realizado a partir das 15h no auditório do Centro Sócio Econômico (CSE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e vai contar com a participação do Vice-Reitor da UFSC, Lúcio Botelho, além de representantes da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e de empresas catarinenses que se destacaram no cenário internacional em 2001. Durante o seminário, os convidados Orlando Tambosi, Jorge Campagnolo e José Isaac Pilatti (alguns dos professores da UFSC que escreveram artigos para a edição de estréia da revista) vão debater sobre assuntos ligados à integração entre empresas e universidades.

Embora Nexus tenha uma proposta editorial estritamente jornalística – prevendo a publicação de reportagens, notas, notícias e artigos de opinião relacionados à produção científica e tecnológica de Santa Catarina – este primeiro número da revista apresenta exclusivamente estudos acadêmicos que tratam da necessária interação entre pesquisadores e indústrias. A idéia de uma edição temática para marcar o lançamento de Nexus surgiu através de uma proposta da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e do Ministério do Desenvolvimento, que selecionaram cinco revistas ligadas a universidades nacionais para divulgar estudos vinculados ao tema Indústria Brasileira: Oportunidades e Desafios. É importante ressaltar que a publicação catarinense foi a única a tratar do assunto de forma interdisciplinar – todas as outras revistas do projeto são ligadas a uma única área do conhecimento. Dentro dessa proposta, os 17 professores e pesquisadores da UFSC convidados a participar do projeto trataram de assuntos como energias renováveis, novos materiais, direitos autorais, medicamentos fitoterápicos, automação, genômica, nutrição, crise energética e gestão empresarial.

As inscrições para o seminário de lançamento de Nexus Ciência & Tecnologia são gratuitas e podem ser feitas pela Internet. Basta acessar o site www.revistanexus.com.br e preencher o formulário anexo.

Integração vital

“Os artigos publicados nesta revista apontam para a necessidade de uma maior integração entre universidades e empresas”, escreveu o professor Orlando Tambosi, do Departamento de Jornalismo da UFSC, no artigo que abre a edição de estréia da revista. “Nesse aspecto, ainda há um longo caminho a percorrer, envolvendo três agentes: o Estado, ao qual cabe gerar e aplicar políticas públicas de ciência e tecnologia, além de financiá-las; a Universidade, à qual cabe formar pessoal qualificado e criar ciência básica; e a Indústria, que deve investir na criação de tecnologia, além de realizar pesquisa aplicada, incorporar pessoal qualificado e, desse modo, ganhar competitividade”, acrescentou Tambosi, resumindo o universo que será apresentado nas futuras edições da revista Nexus. Para o professor da UFSC, um dos grandes desafios – para todos os países – é a divulgação e a compreensão pública da ciência, “algo que diz respeito, em primeiro lugar, aos próprios cientistas, mas passa, também, um por incentivo ao jornalismo científico”.

Em março, nas bancas

A próxima edição de Nexus Ciência & Tecnologia será publicada em março de 2002. A partir de então, a revista assumirá a periodicidade trimestral. Como na edição de estréia, a publicação será dirigida a empresários, professores, estudantes e pesquisadores de todo o país. A diferença com relação à primeira é que, além de ter uma abordagem exclusivamente jornalística, esta segunda edição estará disponível nas principais bancas de revistas de Florianópolis.

Fontes sobre o lançamento da Revista Nexus:

Alexsandro Vanin, gerente da Editora Azimute

E-mail:

Telefone: (48) 9981-1959

Romeu Martins, repórter da Revista Nexus

E-mail:

Telefone: (48) 9902-0003

Lucio Baggio, jornalista responsável da Revista Nexus

E-mail:

Telefone: (48) 9961-0482

Outras fontes sobre o tema interação Universidade X Indústrias

Rogério de Souza, coordenador do Projeto Interação Universidade Indústria do IEL/SC

Telefone: (48) 334-2898

Orlando Tambosi, professor do Departamento de Jornalismo da UFSC

E-mail:

Telefone: (48) 331-9490

Jorge Campagnolo, professor do Departamento de Engenharia Elétrica da UFSC

E-mail:

Telefone: (48) 331-9728

José Isaac Pilatti, professor do Departamento de Direito da UFSC

E-mail:

Telefone: (48) 331-9287

Vestibular 2002: para ser aprovado é preciso acerto mínimo

18/12/2001 15:45

Os candidatos do Vestibular da UFSC podem saber, antes da divulgação da listagem dos aprovados, o desempenho que tiveram nas provas. O vestibulando precisa anotar os dados que preencheu no

cartão- resposta e acessar www.coperve.ufsc.br . No site serão calculados quantos acertos parciais e totais o aluno fez nas provas do vestibular. O resultado não indica a aprovação do candidato, mas dá condições, por exemplo, que ele compare o seu resultado com os de outros colegas.

É considerado acerto total quando o resultado preenchido pelo aluno no cartão-resposta é o mesmo do divulgado no gabarito da COPERVE. Nos acertos parciais o resultado escolhido pelo aluno não confere com o gabarito oficial, mas é considerado o número de proposições corretas que foram assinaladas. No caso do aluno ter escolhido, além das proposições corretas, uma incorreta, o resultado final é considerado errado.

Para ser aprovado no vestibular da UFSC o candidato precisa,

obrigatoriamente, ter um acerto mínimo de 20 pontos no conjunto das provas de química, biologia, matemática, física, geografia, história e língua estrangeira. Nas provas de língua portuguesa e literatura brasileira a nota mínima deve ser de 3,0 e na de redação é preciso atingir 3,6 pontos. Os candidatos que não conseguiram atingir esses índices ou que faltaram a um dos dias de provas estão automaticamente desclassificados do concurso.

UFSC COMPLETA 41 ANOS HOJE

18/12/2001 10:11

Professor Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, reitor da UFSC

Professor Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, reitor da UFSC

UFSC: 41 anos de criação hoje

Prof. Rodolfo Joaquim Pinto da Luz

Reitor da UFSC

No dia do seu quadragésimo primeiro aniversário de criação, a Universidade Federal de Santa Catarina conclui hoje o Concurso Vestibular UFSC/2002, o maior já realizado em Santa Catarina, com mais de 39 mil e 300 candidatos inscritos realizando suas provas em 12 municípios catarinenses, envolvendo na sua execução aproximadamente 4.000 pessoas, nas atividades de coordenação, fiscalização e apoio. Para uma Universidade que foi sonhada e idealizada por homens como João David Ferreira Lima e Henrique da Silva Fontes, como fruto da responsabilidade e compromisso para com a educação superior da juventude catarinense, não poderia haver maior presente de aniversário.

Ao longo de quatro décadas, a Universidade Federal de Santa Catarina vem cumprindo sua missão formando recursos humanos, contribuindo de forma significativa para o desenvolvimento político, econômico, social, cultural, desportivo, científico e tecnológico, regional e nacional. Seus ex-alunos constituem um honroso galardão: são profissionais liberais, professores, servidores públicos, empresários, dirigentes, homens públicos e governantes.

Além da importante atuação no ensino de graduação, cujos cursos se constituem padrão de referência, a UFSC é a principal instituição de pesquisa e o maior e mais importante centro de pós-graduação do Estado, representando seu corpo docente a maior força de trabalho intelectual no campo do conhecimento de Santa Catarina, essencial para o desenvolvimento do sistema de ciência e tecnologia regional. Seu papel como formadora de recursos humanos para a educação superior foi vital para a expansão e o crescimento do ensino superior em Santa Catarina.

Além das atividades de pesquisa que têm beneficiado, também, a preservação do meio ambiente, da economia regional e a população de forma direta, a UFSC têm desenvolvido inúmeros projetos de extensão voltados para a preservação do patrimônio histórico, artístico e cultural de Santa Catarina, contribuindo igualmente para o incremento do turismo no Litoral do Estado.

São exemplos os projetos desenvolvidos pelo Laboratório de Cultivo de Moluscos Marinhos da UFSC, pela Editora e pelo Museu Universitário, o Projeto “Fortalezas da Ilha de Santa Catarina: 250 anos na História Brasileira”, o maior projeto de restauração do Sul do país, implicando um custo total de um milhão de dólares. Desenvolvido pela UFSC, juntamente com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, e financiado pelo Banco do Brasil, resultou na restauração das Fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, Santo Antônio de Ratones e São José da Ponta Grossa, construídas no século XVIII para a defesa militar da Ilha de Santa Catarina. Hoje, restauradas e preservadas pela Universidade, as fortalezas formam um complexo turístico visitado anualmente por cerca de 200.000 pessoas e fomentaram a criação de 300 empregos diretos na área do turismo.

Destaque-se, ainda, pelo alcance social, as atividades desenvolvidas pelo Hospital Universitário e pela Clínica Odontológica voltadas ao atendimento gratuito à saúde da população.

Esta é apenas uma pequena síntese das atividades desenvolvidas na Universidade Federal de Santa Catarina, orgulho de todos nós que a compomos, servidores docentes, técnico-administrativos e estudantes. Para nós, é muito importante mostrar à sociedade que na nossa Universidade o dinheiro público é muito bem empregado no mais nobre investimento: a educação.

Redações começam a ser corrigidas

18/12/2001 09:52

A prova de Redação da UFSC começa a ser corrigida nesta terça-feira. Este ano, 104 professores corrigem a prova de Redação do Vestibular da UFSC. Cada professor corrige, em média, 680 dissertações. A Comissão Permanente do Vestibular escolhe professores experientes e que lecionem para alunos de 2º grau.

Antes de começar a corrigir as provas, os professores participam de uma reunião para debater o tema e os possíveis enfoques que podem ser abordados na dissertação. Isso é feito para que os corretores utilizem os mesmos critérios. A fluência escrita, o encadeamento de idéias, a organização do pensamento, argumentação, e os aspectos gramaticais como pontuação, ortografia, regência e concordância, são critérios utilizados para a correção.

UFSC opta por tema social na Redação

17/12/2001 20:03

Na prova de redação do Vestibular 2002 da UFSC, os candidatos tiveram que redigir uma dissertação baseados em três dados: no poema “O Bicho”, de Manuel Bandeira; em uma campanha publicitária cujo tema era “Gente também é bicho. Preserve a criança.”; e em uma foto jornalística que mostra uma índia segurando um bebê e amamentando um bicho. O vestibulando que não obter a nota mínima de 3,60 na redação estará automaticamente eliminado.

A professora de redação de um pré-vstibular, Josiane Machado, considerou o tema da prova adequado pois permitia que todos escrevessem. “Não foi um tema regional e deu condições dos candidatos mostrarem se sabem escrever”.

Segundo dia do Vestibular 2002 tem abstenção de 9,82%

17/12/2001 19:12

O segundo dia de Vestibular da UFSC foi marcado por índice de abstenção de 9,82%, o que significa que 3.866 candidatos não compareceram para realizar as provas de línguas portuguesa e estrangeira, literatura brasileira e redação. No ano passado o índice de abstenção no segundo dia de provas foi de 9,03%. O índice de 9,82% equivale ao número de candidatos que faltaram ontem e hoje.

O presidente da Coperve, Edemir Costa, considerou o índice normal. Ele ainda destacou que apesar do índice do segundo dia ser maior neste ano – no vestibular passado foi 9,03% – menos vestibulandos desistiram no segundo dia de prova. Este ano, 264 candidatos desistiram no segundo dia. Em 2001 o número de desistentes foi de 328.

Candidatos recebem atendimento especial

17/12/2001 17:20

Este ano, sete presidiários fazem as provas na penitenciária. Há também portadores de deficiência, que recebem atendimento especializado através do Núcleo de Estudos do Desenvolvimento Humano do Centro de Educação (CED)da UFSC. Três são cegos e fazem a prova em braile. Cinco são deficientes auditivos, sendo que um deles utiliza um intérprete oficial que foi exclusivamente contratado para o concurso.

Núcleo dispõe de salas e equipamentos adaptados para os deficientes. São mesas, cadeiras e computadores utilizados de acordo com o problema físico do candidato.

Ginásio da UFSC vira camping durante o vestibular

17/12/2001 17:11

Rhodney Silva Ramos, de São Paulo, é um dos acampados

Rhodney Silva Ramos, de São Paulo, é um dos acampados

São estudantes que vem de outros estados. No total existem 42 barracas montadas no ginásio do Centro de Desportos CDS). O coordenador do camping, professor Luciano Fernandes, explica que os candidatos fazem o cadastro e recebem uma credencial que permite o acesso ao local. “Somente quem tem a credencial pode entrar no ginásio”, explica.

Seguranças cuidam do ginásio para impedir roubos. As pessoas que acampam no local utilizam os vestiários do CDS. O vestibulando Rhodney Silva Ramos, de São Paulo, disse que é uma alternativa muito boa porque economiza dinheiro. São Paulo é o estado com maior número campistas 26. Depois vem o Rio Grande do Sul, com 14 acampados. Se alguém quiser acampar basta levar a carteira de identidade e o comprovante de inscrição no vestibular.

Estudante vem de motorhome fazer vestibular

17/12/2001 16:58

Solidariedade: pai e filho vieram de  Santa Maria

Solidariedade: pai e filho vieram de Santa Maria

O candidato Adriano Bess e o pai Sérgio Bess vieram de Santa Maria (RS) de motorhome. O pai disse que há vantagens. A principal é estar dentro do campus e não depender de ônibus e hotel. “Assim não existe a possibilidade do Adriano chegar atrasado na prova por causa de um congestionamento dele se perder se perder”. Sergio afirmou que financeiramente o custo é o mesmo de pagar um hotel, mas é “coisa de pai”estar com o filho na hora do vestibular.

Começam provas do segundo dia do Vestibular 2002

17/12/2001 15:22

Últimos candidatos entram para as provas

Últimos candidatos entram para as provas

Os portões dos locais de provas acabam de ser fechados. Hoje os candidatos respondem as questões de Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira e fazem a redação. A Pró-reitora de Ensino de Graduação, Sônia Hickel Probst, espera que o dia de hoje seja tão tranqüilo quanto ontem e que a temperatura diminua para não prejudicar os vestibulandos. Os candidatos têm até às 7 horas para terminar as provas.

UFSC oferece cálculo de pontuação on-line neste Vestibular

17/12/2001 14:14

A Comissão Permanente do Vestibular (COPERVE) da Universidade Federal de Santa Catarina colocou a disposição dos candidatos um sistema para cálculo da pontuação parcial em cada prova. Para saber qual o score obtido, o vestibulando deve ter em mãos o número de inscrição e as respostas que marcou no gabarito. Com estes dados, basta acessar o site Vestibular 2002.

Redação da UFSC é do tipo dissertação

17/12/2001 08:29

O tipo de redação utilizado no vestibular da UFSC é a dissertação. Os professores que preparam a prova de Redação preferem este tipo porque com ele os candidatos podem provar amadurecimento intelectual na abordagem do tema. A dissertação organiza-se em três partes: introdução – definição e apresentação do tema; deve ser breve, máximo de cinco linhas, precisa e clara; desenvolvimento – parte mais importante do texto, é nesta que o autor apresenta opiniões, exemplos e dados que reforcem seus argumentos; conclusão – também breve, deve concluir as idéias apresentadas no desenvolvimento; pode ser uma síntese que confirme as idéias do vestibulando.

O candidato deve prestar atenção quanto à apresentação da redação. Com letra legível, o vestibulando deve obedecer o número de linhas exigido – 20 a 30 – e usar o espaçamento de parágrafo nas margens esquerda e direita, sem esticar a letra. A professora Maria de Lourdes

Krieger Locks, uma das autoras do livro “Desmistificando a Redação”, orienta que num texto dissertativo, os candidatos devem evitar o emprego de formas pessoais. Outro conselho da professora é ao abordar as idéias, evitar extremismos, ataques a instituições e pessoas públicas.

A professora Maria de Lourdes esclarece que se o vestibulando achar indispensável usar estrangeirismos e gírias, não deve se esquecer de usar aspas. “Isto indica ao professor que corrige a prova, que aquelas palavras ou expressões utilizadas não fazem parte do próprio vocabulário, e que foi utilizada como forma de enfatizar um pensamento, uma crítica ou ironia”. Outra dica para os vestibulandos é não usar períodos muitos longos. Tentar resumir a idéia do parágrafo na primeira fase e depois expor os outros argumentos. Não colocar mais de uma idéia básica no mesmo período. “Tornam-se prolixos e confusos”, explica a professora.