Calendário

ago
24
sex
Cine Paredão exibe ‘Ascensor Para o Cadafalso’, de Louis Malle
ago 24 @ 20:00 – 21:30

Nesta sexta-feira, dia 24 de agosto, o Cine Paredão exibe o filme “Ascensor Para o Cadafalso”, de Louis Malle, às 20h, no Gramado da parte externa do Centro de Ciências da Educação (CED), entre os blocos A e B, ao lado do auditório. Em caso de chuva, o filme será exibido no Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH).

Sobre o filme

Sinopse: Em uma trama para assassinar o próprio marido, Florence e seu amante, Julien, desencadeiam uma série de eventos que nenhum deles poderia prever.

Direção: Louis Malle

Roteiro: Louis Malle, Roger Nimier, Roger Nimier, Noël Calef

Elenco: Jeanne Moreau, Maurice Ronet, Georges Poujouly, Yori Bertin, Jean Wall

Ano: 1958

Duração: 1h31

Classificação indicativa: Livre

Sobre a Mostra de Cinema Noir

Durante as frias noites de sexta do mês de agosto, o Cine Paredão exibirá uma mostra de Cinema Noir. Com personagens que vivem em sociedades frias e cínicas, as histórias tratam de suspenses, crimes, romances e investigações policiais. A estética nasce de uma fusão de gêneros: traz traços dos filmes de terror da década de 30, do expressionismo alemão e da pintura. A imagem é tomada por contrastes preto e branco, com iluminações calculadamente estudadas; as tramas se desenrolam em grandes centros urbanos e tomadas por uma atmosfera niilista. Femme fatales, corrupção, cigarros, personagens dúbios e desconfiança perpassam quase todas as histórias.

Apesar de amplamente categorizado hoje, o estilo nunca foi encarado como estilo na sua época. Nasceu no pós-guerra, na década de 40 e se estendeu até, aproximadamente, a década de 60. Os filmes eram, geralmente, produzidos em ambientes urbanos realistas, por pequenos estúdios e atores não convencionais.

Serviço

O quê: Cine Paredão exibe o filme “Ascensor Para o Cadafalso”, de Louis Malle.

Onde: Gramado da parte externa do CED, entre os blocos A e B, ao lado do auditório. Em caso de chuva, no Auditório do CFH.

Quando: Sexta-feira, dia 24 de agosto, às 20h.

ago
28
ter
Ciclo de Seminários ‘Mulheres na Ciência-SC’
ago 28 @ 16:00

O Ciclo de Seminários ‘Mulheres na Ciência-SC’, promovido pelo grupo Mulheres na Ciência-SC, ocorrerá no dia 28 de agosto, terça-feira, às 16h, no Auditório Elke Hering (Biblioteca Central). O propósito dos seminários é criar um espaço de fala exclusivo para mulheres cientistas, onde estas têm a liberdade de escolher o tema de suas palestras, desde sua experiência na academia até a comunicação de resultados de suas pesquisas.

Palestras confirmadas:

‘Mulheres na Ciência: uma verdade inconveniente’ com Marcia Barbosa (Departamento de Física-UFRGS)

‘Quem são as mulheres na ciência?’ com Rafaela Falaschi (Departamento de Biologia Estrutural, Molecular e Genética-UEPG)

O grupo ‘Mulheres na Ciência-SC’ dispõe de reuniões organizativas periódicas abertas a todas as mulheres que queiram participar do projeto. O próximo encontro acontecerá no dia 13 de agosto, às 12h, na sala Harry Laus (Biblioteca Central). Interessadas em participar do grupo de emails do projeto devem entrar em contato pelos seguintes endereços eletrônicos para solicitar seu cadastramento:  e 

 

Mais informações:

https://www.facebook.com/mulheresnacienciasc/

https://mulheresnacienciasc.wixsite.com/site

set
18
ter
Cineclube Sessão de Arte à Tarde exibe filme ‘Os Palhaços’
set 18 @ 14:30

O projeto ‘Cineclube Sessão de Arte à Tarde’ exibe, no dia 18 de setembro, às 14:30, no bloco D do Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina (CCE/UFSC), o filme ‘Os Palhaços’, de Federico Fellini. Este projeto é promovido pela Secretaria de Cultura e Arte da UFSC (Secarte), com apoio do Laboratório de Estudos de Cinema (LEC), e coordenado pelo professor Luiz Fernando Pereira, do Departamento de Arte do CCE.

 Sobre o filme

O alter ego de Fellini neste filme é um garoto que vai ao circo pela primeira vez. Enquanto os palhaços fazem suas brincadeiras, Fellini aproveita para criticar os próprios críticos do cinema, através do personagem de um jornalista que fica perguntando ” o que isso significa?”. O filme sustenta sua exuberância na total falta de seriedade, incluindo o próprio Fellini, no papel de diretor pretensioso que, com sua equipe, tenta fazer um documentário com os grandes circos e seus palhaços.