Calendário

mar
17
sex
Palestra ‘Compaixão e amizade entre Schopenhauer e Nietzsche’ – CFH
mar 17 @ 18:30 – 21:00

image10A palestra “Compaixão e amizade entre Schopenhauer e Nietzsche”, com o professor Jelson Roberto de Oliveira, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), ocorre nesta sexta-feira, 17 de março, às 18h30. O evento, promovido pelo Programa de Pós-graduação em Filosofia (PPGFil), será realizado no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) e  é aberto a todos.

Mais informações na página do PPGFil ou pelos telefones (48) 3721-8803 e (48) 3721.2929.

ago
24
sex
Cine Paredão exibe ‘Ascensor Para o Cadafalso’, de Louis Malle
ago 24 @ 20:00 – 21:30

Nesta sexta-feira, dia 24 de agosto, o Cine Paredão exibe o filme “Ascensor Para o Cadafalso”, de Louis Malle, às 20h, no Gramado da parte externa do Centro de Ciências da Educação (CED), entre os blocos A e B, ao lado do auditório. Em caso de chuva, o filme será exibido no Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH).

Sobre o filme

Sinopse: Em uma trama para assassinar o próprio marido, Florence e seu amante, Julien, desencadeiam uma série de eventos que nenhum deles poderia prever.

Direção: Louis Malle

Roteiro: Louis Malle, Roger Nimier, Roger Nimier, Noël Calef

Elenco: Jeanne Moreau, Maurice Ronet, Georges Poujouly, Yori Bertin, Jean Wall

Ano: 1958

Duração: 1h31

Classificação indicativa: Livre

Sobre a Mostra de Cinema Noir

Durante as frias noites de sexta do mês de agosto, o Cine Paredão exibirá uma mostra de Cinema Noir. Com personagens que vivem em sociedades frias e cínicas, as histórias tratam de suspenses, crimes, romances e investigações policiais. A estética nasce de uma fusão de gêneros: traz traços dos filmes de terror da década de 30, do expressionismo alemão e da pintura. A imagem é tomada por contrastes preto e branco, com iluminações calculadamente estudadas; as tramas se desenrolam em grandes centros urbanos e tomadas por uma atmosfera niilista. Femme fatales, corrupção, cigarros, personagens dúbios e desconfiança perpassam quase todas as histórias.

Apesar de amplamente categorizado hoje, o estilo nunca foi encarado como estilo na sua época. Nasceu no pós-guerra, na década de 40 e se estendeu até, aproximadamente, a década de 60. Os filmes eram, geralmente, produzidos em ambientes urbanos realistas, por pequenos estúdios e atores não convencionais.

Serviço

O quê: Cine Paredão exibe o filme “Ascensor Para o Cadafalso”, de Louis Malle.

Onde: Gramado da parte externa do CED, entre os blocos A e B, ao lado do auditório. Em caso de chuva, no Auditório do CFH.

Quando: Sexta-feira, dia 24 de agosto, às 20h.

ago
28
ter
Palestra “Armas Nucleares Perante Tribunais Internacionais”
ago 28 @ 18:30

O Grupo de Pesquisa em Direito Internacional da Universidade Federal de Santa Catarina (Ius Gentium/UFSC), coordenado pelos professores Arno Dal Ri Júnior e Aline Beltrame de Moura,  realizará a palestra “Armas Nucleares Perante Tribunais Internacionais”, nesta terça-feira, dia 28 de agosto, às 18h30, no auditório do Centro de Ciências Jurídicas (CFH/UFSC).  A palestra garantirá certificado de quatro horas.

O palestrante convidado, Professor Doutor Lucas C. Lima, é egresso do Curso de Direito da UFSC, doutor pela Universidade de Macerata (Itália) e, atualmente, professor adjunto ao Curso de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atuou perante a Corte Internacional de Justiça no caso das Ilhas Marshall.

Mais informações no link, ou pelo contato: (48) 9962-13730.

ago
31
sex
Cine Paredão exibe ‘Crepúsculo dos deuses’, de Billy Wilder
ago 31 @ 20:00 – 22:00

O Cine Paredão exibe o filme “Crepúsculo dos Deuses”, de Billy Wilder, nesta sexta-feira, dia 31 de agosto, às 20h, no gramado da parte externa do Centro de Ciências da Educação (CED), ou, em caso de chuva, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O filme fecha a Mostra de Cinema Noir, realizada durante o mês de agosto. O Cinema Noir é um estilo de filme nascido no pós-guerra, na década de 40, e que se estende até, aproximadamente, a década de 60. Os filmes eram geralmente produzidos por pequenos estúdios, atores não convencionais e em ambientes urbanos realistas. Com personagens que vivem em sociedades frias e cínicas, as histórias tratam de suspenses, crimes, romances e investigações policiais.

Sobre o filme

Um roteirista é contratado para revisar o roteiro de um filme que marca a volta de uma antiga estrela do cinema mudo. Ele não sabia, contudo, da perigosa relação que desenvolveria com ela. Direção: Billy Wilder Roteiro: Billy Wilder, Charles Brackett, D.M. Marshman Jr.

Elenco: William Holden, Gloria Swanson, Erich von Stroheim, Nancy Olson

Ano: 1950

Duração: 1h50min

Classificação indicativa: Livre

 

Serviço

Onde: Gramado da parte externa do CED, entre os blocos A e B, ao lado do auditório. Em caso de chuva, no Auditório do CFH.

Quando: Sexta-feira, dia 31 de agosto, às 20h.

out
9
ter
Cinema sem Fronteiras exibe filme Kini e Adams (Burkina Faso, 1997) @ Auditório Elke Hering
out 9 @ 19:00

Cinema sem Fronteiras exibe o filme Kini e Adams (Burkina Faso, 1997) no dia 9 de outubro (terça-feira), às 19h, no auditório Elke Hering, na Biblioteca Universitária.

nov
13
ter
Cine Clube Sessão de Arte exibe Ran, de Akira Kurosawa
nov 13 @ 14:30
O Cine Clube Sessão de Arte exibe Ran, de Akira Kurosawa, no  Laboratório de Projeção, Bloco D do CCE, 1º andar, nesta terça, dia 13, às 14h30.
Sinopse
Japão, século XVI. Hidetora (Tatsuya Nakadai), o poderoso chefe do clã dos Ichimonjis, decide dividir seus bens entre os três filhos: Taro Takatora (Akira Terao), Jiro Masatora (Jinpachi Nezu) e Saburu Naotora (Daisuke Ryu). Com o primeiro fica a chefia do feudo, as terras e a cavalaria. Os outros dois ficam com alguns castelos, terras e o dever de ajudar e obedecer Taro. Saburu, prevendo as desgraças que viriam, se mostra contrário à decisão paterna. Expulso do feudo e acaba sendo acolhido por Nobuhiro Fujimaki (Hitoshi Ueki), de quem se torna genro. Hidetora vai ao seu antigo castelo, que agora é de Taro, e não é bem recebido. O mesmo acontece ao visitar Jiro e, isolado em seu ex-império, Hidetora se aproxima da insanidade
Este projeto é realizado por meio do bolsa cultura da SeCArte – Secretaria de Cultura e Arte da UFSC. Tem o apoio do LABORATÓRIO DE ESTUDOS DE CINEMA – LEC – Cinema UFSC , e é coordenado pelo professor Luiz Fernando Pereira do Departamento de Arte do Centro de Comunicação e Expressão – CCE.