Calendário

mar
28
ter
Palestra ‘Intercâmbio Brasil-Japão’ – BU
mar 28 @ 18:30 – 22:00

Intercambio Brasil-Japão“Intercâmbio Brasil-Japão: parceria sem fronteiras” é o tema da palestra promovida pelo Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE/UFSC) nesta terça-feira, 28 de março, às 18h30. O objetivo da palestra é apresentar oportunidades de programas de  intercâmbio e bolsas de estudo e treinamento oferecidas por instituições e órgãos governamentais do Japão.

O evento ocorre no auditório Elke Hering da Biblioteca Central e é aberto a todos.

Mais informações pelo telefone (48) 3721-9288.

ago
31
sex
Cineclube Rogério Sganzerla exibe sessão dupla na mostra Ventos de 68
ago 31 @ 19:00

O Cineclube Rogério Sganzerla exibe uma sessão dupla com os filmes “Oratório de Praga”, de Jan Nemec, e “A Piada”, de Jaromil Jires, na terça, 31 de agosto, às 19h, no Auditório Henrique Fontes, no Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina (CCE/UFSC).  O filme é o último da mostra Ventos de 68, que está sendo exibida durante o mês de agosto. As sessões são gratuitas e seguidas de um debate.

Sobre o filme “Oratório de Praga”

Um documento único da invasão soviética na Tchecoslováquia em 1968, o filme começa como um documentário sobre a liberação da Tchecoslováquia, e se torna o registro da entrada dos tanques russos em Praga. Foi o único material filmado da invasão soviética, sendo a primeira informação de que o exército soviético não tinha sido “convidado a entrar”. Foi visto por mais de 600 milhões de pessoas quando exibido na televisão. O filme inclui, ainda, cenas nunca vistas da Primavera de Praga antes da invasão.

Direção: Jan Nemec

Elenco: Gene Moskowitz.

Ano: 1968

Duração: 29min

 

Sobre o filme “A Piada”

Um homem, Ludvik,  resolve voltar à cidade natal para vingar-se de amigos que, quinze anos antes, o expulsaram da faculdade e do partido comunista por uma piada envolvendo o nome de Trotsky. O filme foi completado logo após os tanques Soviéticos adentrarem as ruas de Praga, em 1968.

Direção: Jaromil Jires

Roteiro: Jaromil Jires

Elenco: Josef Somr, Jana Dítetová, Ludek Munzar, Jaromír Hanzlík, Jaroslava Obermaierová, Vera Kresadlová, Jirí Cimický, Emil Haluska, Jaromír Hanzlík, Josef Hruby, Michal Knapcik, Stanislav Litera, Jaroslava Obermaierová, Michal Pavlata, Milos Rejchrt, Václav Sverák.

Ano: 1969

Duração: 1h 20min

set
18
ter
Cineclube Sessão de Arte à Tarde exibe filme ‘Os Palhaços’
set 18 @ 14:30

O projeto ‘Cineclube Sessão de Arte à Tarde’ exibe, no dia 18 de setembro, às 14:30, no bloco D do Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina (CCE/UFSC), o filme ‘Os Palhaços’, de Federico Fellini. Este projeto é promovido pela Secretaria de Cultura e Arte da UFSC (Secarte), com apoio do Laboratório de Estudos de Cinema (LEC), e coordenado pelo professor Luiz Fernando Pereira, do Departamento de Arte do CCE.

 Sobre o filme

O alter ego de Fellini neste filme é um garoto que vai ao circo pela primeira vez. Enquanto os palhaços fazem suas brincadeiras, Fellini aproveita para criticar os próprios críticos do cinema, através do personagem de um jornalista que fica perguntando ” o que isso significa?”. O filme sustenta sua exuberância na total falta de seriedade, incluindo o próprio Fellini, no papel de diretor pretensioso que, com sua equipe, tenta fazer um documentário com os grandes circos e seus palhaços.

 

 

nov
13
ter
Cine Clube Sessão de Arte exibe Ran, de Akira Kurosawa
nov 13 @ 14:30
O Cine Clube Sessão de Arte exibe Ran, de Akira Kurosawa, no  Laboratório de Projeção, Bloco D do CCE, 1º andar, nesta terça, dia 13, às 14h30.
Sinopse
Japão, século XVI. Hidetora (Tatsuya Nakadai), o poderoso chefe do clã dos Ichimonjis, decide dividir seus bens entre os três filhos: Taro Takatora (Akira Terao), Jiro Masatora (Jinpachi Nezu) e Saburu Naotora (Daisuke Ryu). Com o primeiro fica a chefia do feudo, as terras e a cavalaria. Os outros dois ficam com alguns castelos, terras e o dever de ajudar e obedecer Taro. Saburu, prevendo as desgraças que viriam, se mostra contrário à decisão paterna. Expulso do feudo e acaba sendo acolhido por Nobuhiro Fujimaki (Hitoshi Ueki), de quem se torna genro. Hidetora vai ao seu antigo castelo, que agora é de Taro, e não é bem recebido. O mesmo acontece ao visitar Jiro e, isolado em seu ex-império, Hidetora se aproxima da insanidade
Este projeto é realizado por meio do bolsa cultura da SeCArte – Secretaria de Cultura e Arte da UFSC. Tem o apoio do LABORATÓRIO DE ESTUDOS DE CINEMA – LEC – Cinema UFSC , e é coordenado pelo professor Luiz Fernando Pereira do Departamento de Arte do Centro de Comunicação e Expressão – CCE.