Livro analisa papel dos intelectuais de ‘Le Monde Diplomatique’ diante de questões relativas ao Oriente Médio

06/11/2020 10:51

Lançado neste mês pela Editora Appris, Paris – Palestina: intelectuais, islã e política no Monde Diplomatique (2001-2015) levanta discussões acerca da atividade intelectual de jornalistas e historiadores. Terceiro livro da pesquisadora Juliana Sayuri sobre Le Monde Diplomatique, Paris – Palestina se debruça sobre temas intrincados que ocuparam nas manchetes da imprensa mundial.

A obra analisa posicionamentos dos intelectuais do periódico francês diante de questões relativas ao Oriente Médio, como o conflito Israel – Palestina, os atentados de Nova York (2001) e de Paris (2015) e a Primavera Árabe. “Se é verdade que os meios de comunicação democratizam as informações sobre os acontecimentos, é fato também que os metamorfoseiam e os vulgarizam, em um processo que nada tem de casual ou politicamente inocente. Compreender como esses fenômenos ocorrem e decifrar as relações entre as narrativas e os fatos que elas descrevem é urgente, mas não é tarefa das mais fáceis. Poucos objetos de estudo para o entendimento dessa complexa trama poderiam ser mais fascinantes e desafiadores do que Le Monde Diplomatique“, diz Alexandre Busko Valim, professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), autor do prefácio do livro.

Juliana Sayuri é jornalista e historiadora. Doutora em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP), com estágio pós-doutoral na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e temporada de pesquisa na École des Hautes Études en Sciences Sociales, em Paris. Foi visiting scholar na Columbia University, em Nova York. Também é autora de Paris – Buenos Aires (Alameda) e Diplô: Paris – Porto Alegre (Com-Arte), finalista do Prêmio Jabuti de 2017.

Mais informações em editoraappris.com.br

Tags: Monde DiplomatiquepalestinaParisUFSC