TV UFSC estreia o documentário ‘Professor Aníbal’

09/10/2020 10:18

Documentário é dirigido por Zeca Pires. Crédito: Divulgação

No Dia do Professor, a TV UFSC estreia o documentário Professor Aníbal, dirigido por Zeca Pires e produzido pela Universidade Federal de Santa Catarina, por meio da TV UFSC e do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte). A apresentação do filme será às 14h30 do dia 15 de outubro (quinta-feira), com reprise no dia seguinte (sexta) às 22h30, e outra exibição no domingo (dia 18) às 13h30.

O documentário aborda o legado e a vida do professor Aníbal Nunes Pires (1915-1978) e é também uma homenagem a todos os professores. Aníbal participou do Grupo Sul, como um dos seus mentores, e foi diretor da Revista Sul durante toda sua existência (1947-57), e deixou legado como professor. No decorrer de sua carreira, atuou como docente em várias instituições em Florianópolis, como Colégio Catarinense, Colégio Coração de Jesus, Instituto Dias Velho, Escola Técnica, UFSC e Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Na UFSC foi o primeiro pró-reitor de Assistência e Orientação ao Estudante e, na Udesc, foi um dos criadores do Curso de Educação Artística, época na qual foi diretor da Faculdade de Educação.

Professor Aníbal Nunes nos anos 50. Crédito: Divulgação

Um dos entrevistados do documentário, o professor de história da educação da Udesc Norberto Dallabrida, analisa no filme: “Pesquisando a carreira do professor Aníbal, é possível traçar um histórico do ensino secundário em Florianópolis nos períodos de 1940/50”.

Professor Aníbal tem trechos de alguns discursos do mestre como homenageado de várias turmas na voz do dramaturgo e ator Antônio Cunha, a interpretação do Poema da Recordação, por Cláudia Barbosa, e a narração em primeira pessoa do diretor e filho do protagonista, Zeca Pires.

Para o artista plástico e poeta Rodrigo de Haro, “o professor Aníbal foi, na cidade, em minha juventude, o poeta, o humanista, um precursor no plano da relação entre pedagogo e discípulo, e dotado dessa qualidade indispensável e rara, a capacidade de despertar a inteligência”. Segundo Zeca Pires, “o projeto para esta produção foi ambicionado há muito tempo, construído com as conjunturas e as dificuldades de cada época”.

Aníbal lecionou no Colégio Catarinense, Colégio Coração de Jesus, Instituto Dias Velho, Escola Técnica, UFSC e Udesc. Crédito: Divulgação

As imagens foram captadas em diversos formatos analógicos e digitais por Zeca, estagiários do Curso de Cinema da UFSC e profissionais amigos do diretor. O documentário foi finalizado, segundo o próprio diretor, “com a insistência e o talento do jovem estudante da UFSC, Pedro Meditsch, que assina a edição e outras colaborações”.

O filme também contou com a composição da trilha sonora e com os trabalhos de design do parceiro Jorge Canto. O inédito samba enredo Aníbal, mestre da cultura e do amor, composto por Júlio Cruz para o centenário do professor em 2015 e interpretado por Marcelo Perna, é apresentado no filme.

Nos 56 minutos de duração, o documentário apresenta depoimentos saudosos, como os dos amigos Salim Miguel e Jair Hamms, dos professores Sílvio Coelho dos Santos, Lauro Junkes e Herber Poeta, além da filha Maria Cristina e da esposa Dona Geninha. O documentário e as exibições compõem a programação dos 60 anos da UFSC.

Sobre o cineasta

Filho de Aníbal Nunes Pires, José Henrique Nunes Pires (Zeca Pires, como é conhecido) é formado em Administração e Jornalismo, com mestrado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina. Realizou vários filmes de documentário e de ficção, sempre relatando aspectos da cultura de Santa Catarina. Em produções da TV UFSC, dirige os programas A Cor da Nossa Tela, Canal Memória e Corredor das Águas. É Coordenador do Departamento Artístico Cultural (DAC)/SeCArte da UFSC.

Ficha Técnica do documentário:

Produção: Universidade Federal de Santa Catarina: TV UFSC | Departamento Artístico Cultural / Secretaria de Cultura e Arte
Direção: Zeca Pires
Roteiro: Pedro Meditsch, Zeca Pires
Montagem: Pedro Meditsch
Pesquisa: Zeca Pires
Textos: Pedro Meditsch, Zeca Pires
Voz: Interpretação de Poemas: Antônio Cunha, Cláudia Barbosa, Rodrigo de Haro, Zeca Pires | Interpretação dos Discursos: Antônio Cunha
Câmeras: Anderson de Brito, Érico Virícimo, Gustavo Moritz, Paulo Marcos de Assis, Pedro Meditsch, Pepe Pereira dos Santos, Zeca Pires
Som direto: Anderson de Brito, Érico Verícimo, Gustavo Moritz, Paulo Marcos de Assis, Pedro Meditsch, Pepe Pereira dos Santos
Edição de som: Pedro Meditsch
Trilha musical: Jorge Canto
Designer: Jorge Canto
Teatro de sombras: Pedro Meditsch
Revisão de textos: Maria José Nunes Pires

Depoimentos: Rodrigo de Haro: Artista plástico e poeta | Tércio da Gama, Artista plástico | Luiz Carlos Nunes Pires Schmidt: Artista plástico e sobrinho | Maria Cristina Nunes Pires (1951 – 2012): Filha | Norberto Dallabrida: Professor de história da educação da Udesc | Décio Andriotti (1932 – 2018): Filósofo e historiador | Ernani Bayer: Reitor da UFSC (1980 – 1984) | Miro Morais: Professor e escritor | Kita Figueiredo: Professora aposentada da UFSC e maestrina | Osvaldo Della Giustina: Professor e escritor | Carmen Fossari; Diretora de teatro e poeta | José Manoel Soar (Jaraguá): Advogado | Walter da Luz (Dr. Juca): Médico | Dona Geninha (1921 – 2009): Professora e esposa | Heber Lebarbenchon Poeta (1928 – 2012): Professor da UFSC | Sílvio Coelho dos Santos (1938 – 2008): Antropólogo e professor da UFSC | Professor Rodolfo Pinto da Luz:Reitor da UFSC (1984 – 1988/1996 – 2004) | Salim Miguel (1924 – 2016): Escritor | Flávio José Cardozo: Escritor | Lauro Junkes (1942 – 2010): Professor da UFSC e escritor | Jair Francisco Hamms: Escritor | Eglê Malheiros: Escritora

Agradecimentos institucionais: Biblioteca Pública do Estado de Santa Catarina | Cinemateca Catarinense | Fundação Catarinense de Cultura | Casa da Memória / Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes | Curso de Cinema da UFSC | Museu da Escola Catarinense / Udesc

Produtores: Universidade Federal de Santa Catarina: TV UFSC | Departamento Artístico Cultural / Secretaria de Cultura e Arte — UFSC 60 ANOS (1960-2020)

Serviço:
O quê: Estreia do documentário Professor Aníbal (56’)
Quando: No Dia do Professor: dia 15 de outubro de 2020 (quinta-feira), às 14h30. Reprises: dia 16/10 (sexta) às 22h30 e dia 18 (domingo) às 13h30.
Onde: TV UFSC | Canal aberto 63.1 (Sinal Digital) | Canal 15 da NET (a partir do dia 26 de outubro o documentário também será disponibilizado no canal da TV UFSC no Youtube)
Quanto: Gratuito (canal aberto)
Contato: tvufsc@contato.ufsc.br e zknunespires@gmail.com

Clóvis Werner, do DAC/SeCArte/UFSC, com informações do diretor do filme

Tags: 60 anos de ExcelênciaAníbal Nunes PiresDia do ProfessorProfessor AníbalSecretaria de Arte e Cultura da UFSC (SeCArte)TV UFSCUFSC 60 anoszeca pires