100 anos em 100 filmes: obra reconstrói a história do primeiro século da sétima arte

14/10/2020 17:08

Mais um excelente lançamento da Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc) em 2020, 100 anos em 100 filmes: escritos sobre cinema compila textos do grande Valêncio Xavier (1933-2008) sobre a sétima arte. Publicados no jornal Gazeta do Povo (PR) entre agosto e dezembro de 1995, quando o cinema celebrou seu primeiro centenário, os comentários de Valêncio reconstroem, à sua maneira, as primeiras dez décadas desta ainda jovem arte a partir de sintéticos comentários individuais sobre obras marcantes do cinema.

Escritor, cineasta, roteirista e diretor de televisão, Valêncio tem importância ímpar ao cinema brasileiro, como um dos responsáveis pela fundação da Cinemateca de Curitiba, em 1975. A partir daquele espaço, o acesso ao cinema clássico e experimental extravasou o eixo Rio-São Paulo e, das oficinas do Museu da Imagem e do Som do Paraná, diretores e outros profissionais e críticos do cinema foram formados.

De todos os lugares e gêneros, para todos os públicos

Em 1995, quatro anos antes de ser laureado com o Prêmio Jabuti, o reconhecido escritor da literatura experimental brasileira inicia seu período de colunista no jornal Gazeta do Povo, que perdura até 2003. Semanalmente Valêncio publicava comentários sobre seis filmes. Sem ordem cronológica ou divisão em gênero ou local de produção, os 100 filmes comentados pelo artista abrangem praticamente todos os gêneros e uma diversidade de lugares em uma linguagem acessível, mas, nem por isso, superficial. Ao contrário, como afirma na apresentação do livro a organizadora da obra, Maria Salete Borba, o método utilizado por Valêncio em seus comentários é o mesmo de Sheherazade em contar histórias. Assim, a trajetória do primeiro século do cinema é objeto de análise individual de 100 filmes em um processo em que o cinema é particularmente reorganizado a seu modo em um tempo desdobrado no infinito.

Os comentários, registrados somente no jornal – uma vez que não há vestígios desses textos nos arquivos pessoais do autor -, foram organizados cronologicamente com o período de publicações e são intercalados por resenhas de livros e personalidades publicadas no mesmo período. Para completar o magistral trabalho realizado por Maria Salete Borba, a obra lançada pela Edufsc reúne seis ensaios críticos sobre este importante artista brasileiro, ainda mais inesquecível após este belíssimo resgate de parte relevante de sua obra.

Serviço
O quê: 100 anos em 100 filmes: escritos sobre cinema, 305p.
Organizadora: Maria Salete Borba
Preço: e-book gratuito
Mais informações na página da EdUFSC

 

Gabriel Martins/Agecom/UFSC

Tags: cinemaEditora da UFSC (Edufsc)ResenhaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina