Professor da UFSC Curitibanos receberá prêmio na Alemanha

27/02/2020 14:29

No dia 6 de março de 2020, o professor do Campus de Curitibanos Leocir José Welter, receberá o prêmio “Peter Morio – Arward 2020”, concedido anualmente a melhoristas e pesquisadores que contribuíram significativamente na temática melhoramento genético da videira em âmbito mundial.

A premiação ao docente será na Alemanha e deve-se ao seu engajamento na avaliação e no desenvolvimento de novas variedades de videira resistentes a doenças no Brasil, contribuindo com a sustentabilidade do setor vitivinícola. Somado a estas pesquisas, o professor tem uma série de projetos que objetivam a caracterização de germoplasma e a localização de regiões gênicas associadas com a resistência a doenças fúngicas de importância atual para o Brasil e que, ao mesmo tempo, são doenças potenciais para a Europa. Estes projetos vêm sendo desenvolvido em estreita parceria com o instituto alemão Julius Kühn Institute (JKI). Um dos projetos, inclusive, é financiado pelo governo alemão e está viabilizando parte das pesquisas de um estudante de doutorado brasileiro na Alemanha. Leocir destaca que este prêmio somente foi possível graças as parcerias interinstitucionais e internacionais, além do engajamento de outros professores da UFSC e do trabalho incansável de alunos de graduação e pós-graduação. Estas pesquisas com visão de longo prazo são determinantes para o aumento da eficiência do melhoramento genético da videira, bem como, para o incremento da sustentabilidade na vitivinicultura mundial, incluindo o Brasil.

Welter é professor dos cursos de graduação em Agronomia e Engenharia Florestal, no Campus de Curitibanos, além de docente permanente dos programas de pós-graduação em Ecossistemas Agrícolas e Naturais (nível mestrado; Curitibanos) e Recursos Genéticos Vegetais (nível mestrado e doutorado; Florianópolis). O professor é um dos líderes do grupo de pesquisa Núcleo de Estudos da Uva e do Vinho (NEUVIN) e desenvolve projetos interinstitucionais e internacionais. No Brasil, projetos estão sendo desenvolvidos em conjunto com professores da UFSC e da Udesc e com pesquisadores da Epagri e da Embrapa Uva e Vinho. Internacionalmente, além do Instituto alemão, conta-se com a parceria da Fundazione Edmund Mach, localizado em Trento, Itália. Estão engajados na pesquisa estudantes de graduação em Agronomia, de Curitibanos e Florianópolis e em Engenharia Florestal de Curitibanos. Em nível de pós-graduação participam estudantes de mestrado e doutorado, dos dois programas da UFSC Ecossistemas Agrícolas e Naturais (nível mestrado; Curitibanos) e Recursos Genéticos Vegetais, bem como, do Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal da Udesc.

Tags: CuritibanosLeocir José WelterUFSC