Triciclo das festas de outubro é fruto de projeto da Engenharia Mecânica da UFSC

03/10/2019 10:51

Santa Catarina é um dos principais destinos turísticos do país no mês de outubro e recebe milhares de visitantes nas festas que celebram, principalmente, a imigração europeia. Há quinze anos, um veículo desenvolvido em parceria com a Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) marca presença em algumas das principais comemorações típicas em diferentes regiões do estado.

Inspirado no veleiro que aportou em Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, em novembro de 1828, o triciclo Brigue Louise* homenageia os primeiros imigrantes alemães que chegaram às terras catarinenses. Os pioneiros colonizaram a região onde hoje é localizado São Pedro de Alcântara, município considerado a primeira colônia alemã de Santa Catarina e que fica situado a 30 quilômetros da Capital.

Em agosto de 2004, um grupo de descendentes moradores de São Pedro, liderado por Mário Müller, entrou em contato com a i9 Consultoria, empresa júnior do curso de Engenharia Mecânica. Comandado pelo professor Lauro Cesar Nicolazzi, especialista em modelagem estática e dinâmica de automóveis, a equipe da UFSC era formada pelos estudantes Felipe Toccolini, João Paulo Müller, Diego Frederico Scolaro, Renato Cesar Trivia, Gustavo Gnoatto Amaral e Mahatma Marostica dos Santos.

No intuito de ser preciso no repasse de informações aos projetistas, Mário buscou por gravuras da embarcação Brigue Louise – ou de um veleiro similar à época. “Mantive contato com a Capitania dos Portos em Florianópolis, com o Museu do Mar em São Francisco do Sul, com revistas náuticas especializadas e outros departamentos ligados ao mar e embarcações”, relatou Müller, que hoje é secretário de Turismo de São Pedro de Alcântara.

O engenheiro Renato Trivia, que naquele período também cursava Design de Produto, ficou responsável pela parte do design. Uma outra parte do grupo trabalhou na concepção técnica, com os cálculos e análise estrutural. “Recebemos o pedido para projetar um triciclo conectado em fileira, fazendo alusão à embarcação”, relembrou Renato, que hoje vive no estado do Rio de Janeiro.

Quando o projeto foi finalizado, a equipe da UFSC indicou três empresas que poderiam ser executoras: “Era uma brincadeira de doido, salvo o guidão e as rodas, não existia nenhuma peça pronta”, conta Müller. Do papel até ficar pronto, foram oito meses. Hoje o triciclo é formado por 11 carrinhos para 10 pessoas, uma vez que o último é destinado ao barril de chope oferecido à plateia durante as apresentações. Cada carrinho possui o brasão da família de um dos sócios.

A Brigue Louise foi inaugurada oficialmente em 12 de novembro de 2005, na 5ª Oktobertanz em São Pedro de Alcântara. Desde então, o grupo registrou 71 participações em eventos do estado. A meta agora é ir para Alemanha com o triciclo, para comemorar os 190 anos da chegada dos primeiros imigrantes. A próxima festa em que o grupo estará presente é na Oktoberfest de Blumenau, no dia 12 de outubro, com o desfile iniciando às 16h, e a concentração na Alameda das Palmeiras desde as 14h. A agenda do grupo prevê ainda apresentações na Festa do Produto Colonial, no município de São Martinho, em outubro, e na Kerbfest, de Piratuba, em janeiro.

* Nota: De acordo com o grupo, no início do projeto os estudos apontavam o nome do veleiro como Luiza; posteriormente, porém, o historiador e genealogista Aderbal Philipe corrigiu o nome para Louise.

Maykon Oliveira/Jornalista da Agecom/UFSC
Fotos: Acervo pessoal

Tags: Brigue LouiseEMC JuniorEngenharia Mecânicafestas de outubrooktoberfesttriciclo