‘O que fazer quando encontrar um animal na UFSC?’: Gestão Ambiental divulga cartilha

27/09/2019 10:50

Quem passa pelos campi da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) provavelmente já se deparou com animais, o que ocorre com naturalidade por conta da localização geográfica dos locais, inseridos em fragmentos florestais e áreas de preservação que funcionam como habitat ou como corredor ecológico para muitos animais. Em alguns campi, como o de Florianópolis por exemplo, há uma intensa urbanização e com isso acontecem algumas situações indesejadas que impactam na fauna, sem contar com o abandono de animais no campus, que é legalmente proibida, mas que infelizmente acontece.

Na Universidade há muitas variedades de animais, tais como: cães, gatos, joões-de-barro, quero-queros, pombos, corujas, tapicurus (ou tapirucus), bugios, saguis, gambás, capivaras, morcegos, ratos, jacarés, serpentes, lagartos, moscas, abelhas, vespas, formigas, cupinzeiros, baratas, aranhas e escorpiões. Para quem já esteve em uma situação em que não sabia o que fazer com um animal específico, ou quer estar preparado para quando precisar, a Coordenadoria de Gestão Ambiental criou uma cartilha para orientar a comunidade sobre quais procedimentos serem realizados em caso de ocorrência de animais na UFSC.

Na cartilha, alerta-se e se sugere medidas de prevenção com estes animais, como: abandono de cães e gatos; adoção; vacinação; castração; quando intervir nas aves e nos ninhos, filhotes de aves fora do ninho e aves em ambientes fechados. No documento é informada também a lei para cada animal específico ou ação, obtendo os meios de contato com algumas prefeituras do Estado de Santa Catarina.

Para acessar a cartilha, clique aqui.

Em caso de dúvidas, a Coordenadoria de Gestão Ambiental (CGA) sempre pode ser consultada pelo e-mail: , pelo telefone: (48) 3721-4202 ou pelo SPA ( CGA/GR).

 

Tags: Coordenadoria de Gestão AmbientalUFSC