Laboratório da UFSC desenvolve app para fiscalização de obras do Ministério da Saúde

20/09/2019 09:13

Um aplicativo para o acompanhamento de obras do setor de saúde, desenvolvido pelo Laboratório Bridge, do Centro Tecnológico (CTC) da UFSC, foi lançado pelo Ministério da Saúde. Pelo SISMOB Cidadão, a população conseguirá ter acesso e acompanhar o status das obras em unidades de saúde que sejam apoiadas financeiramente pelo Ministério – e denunciar caso haja alguma irregularidade.

Criado para possibilitar que a população acompanhe obras em locais como Unidades Básicas e UPAs, entre outros, o aplicativo SISMOB Cidadão integra o já existente Sistema de Monitoramento de Obras Fundo a Fundo (SISMOB) do Ministério da Saúde.

Desde 2012, é no SISMOB que são cadastradas e acompanhadas obras estaduais e municipais que possuam apoio financeiro do Ministério. Agora, o SISMOB Cidadão permite que o usuário acompanhe em tempo real as obras que são realizadas em sua cidade.

No app, é possível favoritar e compartilhar a situação das obras nas redes sociais, visualizar sua localização exata, traçar rotas para poder visitar o local e denunciar caso existam irregularidades. O app é gratuito e está disponível nas plataformas iOS e Android. Tanto o aplicativo quanto a versão atual do SISMOB foram desenvolvidos pelo Laboratório Bridge.

Fiscalização e denúncia em alguns cliques

Em cada perfil individual das obras, estão disponíveis o valor recebido para construção, ampliação ou reforma, situação atual, estimativa de conclusão, fotos e outras informações. Caso o cidadão perceba alguma irregularidade – como uma diferença entre a foto no app e a situação real, por exemplo – ele pode denunciar diretamente no SISMOB Cidadão. A denúncia é enviada diretamente ao Ministério da Saúde, que notificará o gestor local sobre a irregularidade identificada e dará retorno sobre o encaminhamento da denúncia para o cidadão.

Criação no Laboratório

O aplicativo começou a ser desenvolvido em setembro de 2018 pela Equipe Mobile, responsável pelos projetos de aplicativos dentro do Laboratório Bridge. “Depois da análise e arquitetura do app, o desenvolvimento das funcionalidades foi feito em três etapas, onde o app recebia funcionalidades mais complexas e aprimoramentos das já desenvolvidas”, diz Fernanda Mioto, desenvolvedora e uma das líderes da Equipe Mobile.

O processo também contou com o auxílio da ONG Observatório Social de Florianópolis, que atua na fiscalização de obras públicas. Em reuniões com o Observa

tório, “pudemos entender melhor o tipo de usuário que teríamos, para poder oferecer uma solução completa”, diz Ricardo Prado, analista da Equipe Mobile. As informações e atualizações sobre cada obra cadastrada são fornecidas por Governos Estaduais e Municipais, como parte do processo de acompanhamento das obras financiadas pelo Governo Federal.

Para Jades Hammes, gerente geral do Laboratório, o acesso à informação e transparência são direitos do cidadão e dever do Estado, e é aí que reside a importância do app. Para Mioto, disponibilizar o SISMOB para a população serve também como uma prestação de contas do governo. “É ter transparência com as informações e valor investido em cada obra”.

O que é o Laboratório?

O Laboratório Bridge é especializado em soluções tecnológicas e inovadoras para a gestão da saúde pública. Conta com mais de 110 colaboradores, entre bolsistas graduandos e pós-graduandos da UFSC, profissionais contratados e professores orientadores.

Além do SISMOB, o Laboratório também desenvolve a estratégia e-SUS AB em parceria com o Ministério da Saúde; e o Registro Nacional de Implantes (RNI), que organiza informações de próteses e órteses, para a Anvisa.

Mais informações na página do Laboratório Bridge.

Texto: Mahara Aguiar/Laboratório Bridge/UFSC

Tags: BridgeCentro TecnológicoCTCLaboratório BridgeUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina