Doutoranda da UFSC coleta dados de pesquisa que analisa riscos humanos em regiões polares

10/07/2019 11:22

Paola Delben, doutoranda da UFSC. Arquivo pessoal.

A doutoranda do Laboratório Fator Humano (LabFH/UFSC), Paola Barros Delben, participa da expedição ao Deserto do Atacama e a Cusco, no Peru, a partir de sexta-feira, 12 de julho, para realizar a coleta de dados para sua pesquisa voltada a contextos polares (calotas do globo, como Antártica e Ártico, montanhas, como o Everest, desertos, etc). O objetivo da pesquisa é desenvolver tecnologia de gerenciamento de riscos para contextos de difícil acesso e recursos limitados, reduzindo a probabilidade de acidentes e adoecimentos.

Desde 2014 o grupo realiza estudos de campo, por meio da pesquisa Fatores humanos em regiões polares, com profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), ação coordenada pelo professor da UFSC Roberto Moraes Cruz e a realizada doutoranda Paola Barros Delben, que busca desenvolver uma proposta de gerenciamento do comportamento seguro, o que tende a prevenir o risco de acidentes, adoecimentos e crises (como violências, a exemplo do assédio).

Delben já participou de seis missões ao continente gelado pelo Programa Antártico Brasileiro, além do acompanhado de um documentário e uma websérie para divulgar os trabalhos da pesquisa. O LabFH forma pesquisadores e profissionais que visa desenvolver e melhorar teorias e técnicas de avaliação em psicologia. Atuando de maneira interdisciplinar, a atividade envolve áreas para além da psicologia, como medicina, engenharia mecânica, engenharia química e direito.

Para acompanhar e conhecer os estudos do LabFH ou participar das pesquisas, acesse os canais de comunicação do projeto:

Instagram: @polarnautas

Facebook: polar.ice.

E-mail: 

Formulário de estudo piloto com pesquisadores: forms.gle/622v9aRycfHurZpi9

Tags: LabFHlaboratório Fator Humano (LabFH)Programa Antártico BrasileiroUFSC