Jornadas Acadêmicas na UFSC debate ‘A nova rota da seda: perspectivas brasileiras e chinesas’

25/06/2019 09:07

A Secretaria de Relações Internacionais (Sinter), o Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais (PPGRI) e o Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política (PPGSP) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) organizam, nos dias 27 e 28 de junho, as Jornadas Acadêmicas sobre o tema “A nova rota da seda: perspectivas brasileiras e chinesas”. O evento contará com a participação de um representante da Embaixada da China no Brasil Song Yang, do professor Miao Ji, do Institute of Asian Studies, Trilateral Cooperation Studies Center, China Foreign Affairs University, e de importantes especialistas nos estudos que envolvem relações entre Brasil e China no país.

Conforme o professor do Departamento de Sociologia e Ciência Política da UFSC, Raúl Burgos, dentre os diversos objetivos do evento, cinco merecem destaque especial:
1) criação e institucionalização de um núcleo interdisciplinar de estudos avançados na China;
2) mapear, aproximar e incentivar estudantes e pesquisadores interessados no tema no âmbito da UFSC;
3) sistematização das experiências existentes e do processo de formalização e das relações por meio de convênios e parcerias;
4) verificar a possibilidade de criar as condições para instalação do Instituto Confúcio, máxima instituição de propagação da cultura e da língua chinesa, que já está instalado em outras universidades brasileiras;
5) promover o debate com a participação de autoridades no tema “A nova rota da seda”.

Confira a programação:

A articulação das atividades visa a promoção dos estudos, divulgação e produção de conhecimentos sobre a China na UFSC e suas relações com o Brasil. “As diversas experiências de diferentes áreas do conhecimento relacionadas a China na UFSC serão incorporadas e compiladas”, destacou Burgos. Para Fábio Antonio Xavier, professor do Departamento de Engenharia Mecânica da UFSC, essa sistematização das experiências existentes pode gerar resultados significativos. “A consolidação do núcleo de estudos avançados sobre a China na UFSC pode potencializar a cooperação e estreitamento das relações das diferentes áreas do conhecimento”, ressaltou.

Vladimir Pomar, consultor de relações institucionais com a China, que estará na mesa “Nova rota da seda: Perspectivas brasileiras e chinesas em diálogo”, evidenciou a importância do debate e da participação no evento. “Procuramos criar um espaço para estimular os estudantes de graduação e pós-graduação e despertar o interesse sobre potenciais estudos sobre a China na UFSC”, afirmou. Para Pomar, o evento poderá possibilitar estudos e intercâmbios com universidades e instituições da China e promover o interesse sobre a cultura e língua chinesas que poderão se consolidar com a articulação junto ao Instituto Confúcio do Brasil.

 

Ricardo Torres / Agecom / UFSC

Tags: nova rota da sedarelações brasil-chinasinterUFSC