Encerramento de ciclo de debates discutirá dia da consciência negra

25/06/2019 16:00

O pesquisador e professor Kabengele Munanga, docente aposentado da Universidade de São Paulo (USP), atualmente professor visitante na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), participará da última conferência do ciclo de debates 13 de Maio: da abolição inconclusa ao racismo estrutural. A palestra será intitulada “13 de maio versus 20 de novembro” e ocorre no Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da UFSC, no dia 27, às 19h30. 

Kabengele Munanga atua principalmente nas áreas de antropologia da África e da população afro-brasileira, com enfoque nos seguintes temas de racismo, políticas e discursos antirracistas, negritude, identidade negra versus identidade nacional, multiculturalismo e educação das relações étnico-raciais. 

Trajetória

Nascido na República Democrática do Congo, Munanga é brasileiro por naturalização desde 1985. Graduado em Antropologia Social e Cultural pela Universidade Oficial do Congo (1969), o pesquisador iniciou sua carreira acadêmica como professor assistente naquela universidade (1969-1975). Em 1969, recebeu uma bolsa de estudos do governo belga para iniciar seus estudos de Pós-Graduação na Universidade Católica de Louvain, Bélgica, onde permaneceu até 1971. 

Foi pesquisador no Museu Real da África Central em Tervuren (Bruxelas) onde se especializou em estudo das artes africanas tradicionais. No entanto, por questões relacionadas à ditadura militar instalada em seu país, teve que voltar sem terminar o doutorado. Entre os anos de 1975 a 1977, com bolsa concedida pela Universidade de São Paulo, concluiu seu doutorado na USP em Ciências Humanas (área de concentração em Antropologia Social).

Munanga já lecionou na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo, Moçambique, Universidade de Montreal, no Canadá, entre outras instituições de ensino. Sua principal atuação docente foi na Universidade de São Paulo (USP), onde atuou de 1980 a 2012, e se aposentou como Professor Titular. 

Munanga foi um dos protagonistas intelectuais negros no debate nacional em defesa das cotas e políticas afirmativas no Brasil. O conferencista é autor de mais de 150 publicações entre livros, capítulos de livros e artigos científicos. Recebeu vários prêmios e títulos honoríficos, entre os quais: a Comenda da Ordem do Mérito Cultural, pela Presidência da República Federativa do Brasil (2002); Grau de Oficial da Ordem do Rio Branco do Ministério Das Relações Exteriores, Palácio do Itamaraty (2013); o Prêmio Benedito Galvão, da Ordem dos Advogados do Estado de São Paulo (2012); Troféu Raça Negra 2012, pelo Afro-Brás e Faculdade Zumbi dos Palmares (2011), entre outros. 

 

Leia Mais:

A Luta dos Negros e das Negras Continua: entrevista com Kabengele Munanga

Tags: auditório do CFHCentro de Filosofia e Ciências HumanasCFHUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina