Pesquisadores da UFSC estudam fontes de emissão de poluentes no ar

17/12/2018 09:14

Pesquisadores do Laboratório de Controle da Qualidade do Ar (LCQAr/UFSC) apresentaram resultados de pesquisa apoiada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC). O projeto intitulado Avaliação do impacto das emissões veiculares, queimadas, industriais e naturais na qualidade do ar em Santa Catarina concluiu sua primeira etapa, tendo analisado as emissões veiculares, com base no ano de 2016.

Santa Catarina é o 3º estado com maior número de veículos por km², com 49,8, perdendo apenas para RJ, com 145,7 e SP, com 110,1. Já o número de veículos por habitante é o maior do Brasil, com 0,68. O estudo realizado pelo LCQAr evidencia a importância das emissões veiculares em SC. De acordo com o coordenador da pesquisa, professor Leonardo Hoinaski, as maiores porcentagens de emissões de Hidrocarbonetos (24%), Óxido Nitroso (24%) e Monóxido de Carbono (25%) ocorrem na região do Vale do Itajaí. Nesta região, os veículos leves são os maiores emissores, por conta da sua elevada frota.

O projeto, que possui duração de 6 anos, ainda levantará as emissões pela queima de biomassa (queimadas), industriais e naturais. A avaliação do impacto das emissões atmosféricas em SC será realizada, identificando as localidades críticas e possíveis efeitos na saúde e meio ambiente. No ano de 2019 serão apresentados os inventários da queima de biomassa, industriais e veiculares no estado.

Para o diretor técnico-científico da FAPESC, Cesar Zucco, que assistiu à apresentação, esse é o tipo de pesquisa que gera dados e conhecimento de interesse estratégico do Estado, e principalmente da sociedade, que é a maior prejudicada, em questões de saúde, pela poluição do ar.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação da FAPESC