UFSC realiza testes com fumaça para detectar origem das águas que chegam aos córregos na instituição

12/11/2018 12:25

A Coordenadoria de Gestão Ambiental da UFSC, com a ajuda de uma equipe da Casan, irá realizar testes de fumaça para identificar a origem das contribuições pluviais ainda não identificadas aos córregos da UFSC. A operação será nesta terça-feira, 13 de novembro, a partir das 9h30. A equipe irá utilizar um equipamento insuflador de fumaça, com pressão suficiente para atingir até 400 metros de distância. A fumaça não é tóxica, sendo atestada pelos órgãos de controle, mas poderá gerar incômodo visual próximo aos locais de saída de fumaça ou ser confundida com incêndio.

A operação visa identificar a origem das águas que chegam aos córregos da UFSC, indicando se provenientes de tubulações pluviais (da chuva) ou de esgoto. A fumaça será injetada nas tubulações no ponto de chegada aos córregos, irá percorrer as tubulações até sair pelos pontos altos, como bueiros, tampas, e podem até mesmo sair por pias, ralos, e demais instalações hidráulicas que contribuem aos córregos irregularmente.

A verificação das redes de drenagem da UFSC com aplicação de fumaça inicia às 9h30, na ponte nos fundos da Editora da UFSC. A equipe irá percorrer o trecho até a ponte entre o Centro de Eventos e a Reitoria, abrangendo as seguintes edificações: EGR, Editora da UFSC, NUMA, Centro de Eventos, LabCAL, Arquitetura, Fundação Certi e CDS. Somente neste trecho, há oito pontos de lançamento no córrego onde não há identificação da origem. Os trabalhos devem se estender até as 17h. 

A Coordenadoria de Gestão Ambiental solicita aos responsáveis pelos locais que, se visualizarem fumaça, informem as equipes da Coordenadoria de Gestão Ambiental e Casan que estarão no local, ou pelo telefone no (48) 3721-4228. A identificação dos locais de saída da fumaça é fundamental para a correção das ligações irregulares e o sucesso da operação.

Desde 2015, a UFSC conduz estudos para a recuperação da qualidade da água dos córregos que atravessam o campus Trindade, com monitoramento da qualidade de água, caracterização dos cursos da água e das fontes de poluição interna e externa ao campus, e proposições de recuperação. Atualmente, há uma comissão formada por técnicos-administrativos da Coordenadoria de Gestão Ambiental, Coordenadoria de Planejamento e Departamento de Arquitetura e Projetos da Secretaria de Obras e Meio Ambiente e do Gabinete da Reitoria com o objetivo de encaminhar aos órgãos competentes um Plano de Recuperação dos Córregos cujas fontes de poluição são inerentes ao campus da UFSC.

A operação será cancelada em caso de chuvas, e transferida para a próxima semana.

Mais informações pelo ramal 4228.