Empresa Júnior de Oceanografia promove mutirão de limpeza em praias

10/09/2018 13:22

Todos os anos, cerca de 10 milhões de toneladas de lixo acabam nos mares e oceanos, sendo que a categoria mais encontrada é a de plásticos. Esses resíduos são carregados por ondas, correntes e pelo vento, podendo ser encontrados no meio dos oceanos e em áreas remotas. O problema, contudo, torna-se mais aparente nas zonas costeiras, onde as atividades humanas estão presentes.

Pensando nisso, a Tétis, empresa júnior de Oceanografia da UFSC, elaborou um projeto chamado Desafio Oceano Limpo, que propõe um mutirão de limpeza de algumas praias em Florianópolis, com o objetivo de conscientizar a população com o descarte correto do lixo e promover a educação ambiental. Para 2018 o Desafio Oceano Limpo prevê a realização de atividades em cinco praias da Ilha de Santa Catarina: 15 de setembro (Praia Mole); 22 de setembro (Campeche); 29 de setembro (Canasvieiras); 6 de outubro (Armação); 13 de outubro (Daniela). Para participar acompanhar o cronograma na página da Tétis ou nas redes sociais.

O Desafio Oceano Limpo/2018 começará no dia 15 de setembro. Essa data foi escolhida, porque nesse dia milhões de pessoas em 150 países unirão forças para realizar a atividades de limpeza, constituindo uma das maiores ações sociais na História humana. O objetivo principal é envolver 5% da população nesta causa. A construção da ideia acontece com ações, onde se unem pessoas de diferentes classes sociais, escolaridades, credos, idade, gênero etc para um bem em comum, indo além da limpeza do ambiente e ajudando a incluir cidadãos mais conscientes na nossa sociedade.

Além de participar das atividades nas praias, também é possível baixar o app World Cleanup Day para sugerir locais para serem realizados mutirões de limpezas, classificação dos tipo de lixos encontrados e da quantidade encontrada.

2017

O Desafio Oceano Limpo foi organizado pela primeira vez ano passado e para isso, foram realizada limpezas entre 23 de setembro e 22 de outubro de 2017 em dez praias de Ilha da Santa Catarina. A população foi convidada para participar das ações para ter uma vivência da situação e ser sensibilizada quanto a esse grande problema ambiental.

Após a coleta, todo lixo foi separado por materiais e quantificado seguindo a metodologia da Ocean Conservancy. Os dados da triagem foram enviados para o banco de dados internacional da Ocean Conservancy e também para a Campanha Mares Limpos realizada pela ONU Meio Ambiente. Depois de triado, todo o plástico recolhido foi enviado para a Terra Cycle, uma empresa de reciclagem; os materiais recicláveis restantes (vidro, metal, isopor, borracha) foram enviados à Associação de Catadores de Florianópolis e o restante dos materiais (rejeitos) foi destinado à COMCAP (empresa responsável pela coleta de resíduos sólidos e pela limpeza pública de Florianópolis).

Mais informações na página da Tétis ou nas redes sociais.