Teatro da UFSC apresenta espetáculo ‘A Farsa do Advogado Pathelin’ entre os dias 10 e 12

08/08/2018 13:00

O Teatro da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) recebe de 10 a 12 de agosto o espetáculo “A Farsa do Advogado Pathelin”, do “Grupo de Teatro Sim… Por Que Não?!!!”. As apresentações terão início às 20 horas e integra o Projeto Cena Aberta do Departamento Artístico Cultural (DAC)/SeCArte da UFSC. A bilheteria estará aberta a partir das 17 h, nos dias das apresentações, com ingressos a preço de R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia-entrada).

O espetáculo estreou em maio de 1996 e é indicado para todas as idades. Nesses 22 anos, foram mais de 800 apresentações nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Maranhão e Santa Catarina, onde a peça já foi encenada em mais de 90 cidades. A apresentação participou de vários festivais nacionais e internacionais de teatro e recebeu 9 prêmios. Com este espetáculo a atriz Berna Sant’Anna ganhou o prêmio de melhor atriz do CONESUL e do Festival Isnard Azevedo de 1997. Berna Sant’Anna e Nazareno Pereira com suas interpretações também receberam o prêmio de melhor atriz e melhor ator catarinense de 1997. No mesmo ano, Júlio Maurício ganhou o prêmio de melhor diretor catarinense com o mesmo espetáculo.

A Farsa do Advogado Pathelin é uma obra do gênero farsa, escrita em torno do ano de 1460, e seu autor é desconhecido. A discussão sobre ética que o texto propõe continua atual nos dias de hoje. O mérito desta farsa é eminente: ela é verdadeiramente sem igual pelo jorro da verve cômica, pela leveza do diálogo, pela habilidade da intriga, pelo salto das situações, pela verdade às vezes dura e pouca perceptível dos caracteres. Mas esta comédia da astúcia – enganador e enganado – parece bem celebrar sem reservas o triunfo do dolo (erro intencional) e do embuste, da patifaria: raramente se representou com tal vigor uma humanidade dominada em busca do lucro ilegítimo e desnudada de ilusões idealistas.

Ficha Técnica

Espetáculo: A Farsa do Advogado Pathelin

Autor: Desconhecido

Adaptação: Perito Monteiro

Consultoria: Neyde Veneziano

Direção: Júlio Maurício

Duração: 60 minutos

Elenco

Guilhermina – Berna Sant´Anna

Juiz – Ismar Medeiros

Comerciante – Andrés Tissier

Pathelin – Nazareno Pereira

Pastor – Sérgio Candido

Projeto Cenográfico: William Pereira

Figurinos: Norma Ribeiro

Criacão e Op. de Luz: Júlio Maurício

Operador de Som: Mariana Candido

Fotografia: Cleide de Oliveira

Classificação: 6 anos

 

Projeto Cena Aberta

Neste ano, o Projeto está retornando com uma programação mais intensa que segue até o primeiro semestre de 2019. O Projeto Cena Aberta surgiu da atuação do Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da UFSC na área artística e cultural junto à comunidade universitária e catarinense nas últimas três décadas. Inserido no movimento cultural, a programação do Teatro da UFSC participa da agenda cultural de Florianópolis, contribuindo para a formação do público acadêmico e da comunidade. Como um espaço artístico já reconhecido, o Projeto Cena Aberta, coordenado por profissionais de teatro do DAC, vem tornar o Teatro da UFSC um lugar de acesso à comunidade universitária e externa para assistirem a espetáculos teatrais de referência, a preço popular. A comunidade tem acesso à agenda cultural, com uma programação anual e os grupos teatrais participantes têm seus trabalhos divulgados e valorizados no meio acadêmico e na comunidade externa.

Serviço

O quê: Apresentação do espetáculo “A farsa do avogado Pathelin” pelo grupo “Teatro Sim… Por Que Não?!!!”
Quando: dias 10, 11 e 12 de agosto de 2018 (sexta-feira, sábado e domingo)
Local: Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis (SC). Telefone: (48) 3721-3853
Quanto: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia-entrada). Nos dias das apresentações, a bilheteria estará aberta a partir das 17 horas.
Contato: Júlio Maurício: 048 99972-3052 Nazareno Pereira: 048 99917-6161, 
Site: www.teatrosimporquenao.blogspot.com

Paulo Marcos de Assis/Estagiário de Jornalismo/DAC/SeCArte/UFSC com texto do espetáculo