Pesquisadora da UFSC lança livro ‘Luz em Einstein’ na Bienal Internacional do Livro de São Paulo

08/08/2018 16:10

A coordenadora e professora da Oficina Permanente de Teatro da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Carmen Fossari, é autora do livro “Luz em Einstein” (Editora Delicatta), que será lançado na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, nesta sexta-feira, 10 de agosto. A obra traz a peça teatral — cuja montagem teve estreia no final de 2017 — que trata da vida e obra de Albert Einstein. Três atores interpretam o personagem, representando três fases de sua vida: dos 18 aos 30 anos; dos 30 aos 55 anos; dos 55 aos 76 anos.

O texto prioriza o jogo que se estabelece na relação do espaço/tempo com a presença simultânea das três personagens Einstein em tempos diferenciados. A seleção dos momentos elencados e recriados na peça objetivam priorizar a cultura da paz tanto apregoada por ele, que era um ferrenho antibelicista. O cientista e o cidadão, o humor e o amor, a mente laboratório e o coração imenso, assim chega ao nosso palco Albert Einstein personagem — que são, nas cenas, três.

Dentre os fatos que o cientista viveu elencados nesta dramaturgia estão a Alemanha pré-segunda Guerra Mundial; a América Macartista; a criação do Estado de Israel; o erro – por Einstein assumido e lamentado – ao projetar que a Alemanha estava produzindo uma bomba atômica, o que o fez escrever uma carta alertando tal fato ao Presidente Roosevelt, o que acabou acelerando a criação e o uso da bomba atômica, projeto que já estava em andamento nos Estados Unidos. A militância antibelicista nesta peça revela um aspecto muito marcante da vida do gênio.

O texto começou a ser pesquisado para a celebração do Ano da Luz da Unesco. Um fator que motivou a autora foram as palestras que o astrofísico e presidente do Grupo de Estudos de Astronomia (GEA/UFSC), Adolfo Stotz Neto, proferiu ao Grupo Pesquisa Teatro Novo — vinculado ao Departamento Artístico Cultural (DAC/UFSC)— sobre o universo da obra do cientista. Einstein e seus enunciados científicos revolucionaram a Ciência. O desenvolvimento acelerado das tecnologias modernas que abarcam a sociedade do conhecimento bem como a compreensão do movimento do universo, da relatividade do tempo, o tempo-espaço — como uma dimensão indissociável — não resultam, dada a genialidade de seus enunciados, menores do que o exercício de sua cidadania: apregoou um mundo mais humano, de paz, e a isto deve o teatro à sua cena.

Sobre a autora

Carmen Fossari é mestre em Literatura Brasileira pela UFSC, e doutora em Engenharia e Gestão do Conhecimento, também pela UFSC, com a tese “Criação do Conhecimento em Processos Dramatúrgicos à Luz do Texto Literário”. Diretora de Espetáculos do Departamento Artístico Cultural (DAC/UFSC); coordenadora e professora da Oficina Permanente de Teatro da UFSC. Diretora e fundadora do Grupo Pesquisa Teatro Novo/UFSC. Atriz, escritora, produtora e diretora teatral, já dirigiu e produziu mais de 60 peças teatrais nas categorias de Teatro Adulto, Infantil de Títeres e de Rua.

Mais informações sobre a autora e sobre o livro na página do DAC.