Os mortos de abril: nova obra de Amilcar Neves é lançada nesta quarta, 22 de agosto

22/08/2018 18:35

Foto: Henrique Almeida

Vinte de um de abril de 2016, quinta-feira. Neste dia a personagem morrerá. Se em 2016 ou 2017, ainda não se sabe, mas já não restam dúvidas que “irá desta” – como o próprio afirma no princípio da obra – na mesma data dos mortos célebres do Brasil: “Tiradentes, o traidor dos portugueses […], e Tancredo Neves, o traidor da ditadura” (p. 29). Esse é também o dia de mortos anônimos, como ele. Em pequenos pedaços de papel escritos diariamente no decorrer de um ano, a personagem permitirá ao leitor saber como e por que isso ocorrerá.

Este é conflito que conduz o romance Os mortos de abril: pequeno diário higiênico, do escritor catarinense Amilcar Neves. A obra foi lançada no final da tarde desta quarta-feira, 22 de agosto, na Livraria da Editora da UFSC, localizada no térreo do Centro de Cultura e Eventos. Na ocasião estavam presentes o autor e Dilvo Ristoff, que realiza a apresentação do livro.

Amilcar Neves. Foto: Henrique Almeida

Os mortos de abril foi redigido por Amilcar à mão, entre 21 de abril de 2016 a 20 de abril de 2017. O pequeno diário narra, em curtos dias, mais do que a passagem de um ano na vida da personagem principal. Toda uma vida, que particulariza um tempo histórico, está inserida. Passado, presente e futuro são expressos nos pequenos pedaços de papel disponíveis.

Dessa forma, o romance apresenta um formato de diário muito reduzido. Cada um dos dias possui apenas poucas palavras, um parágrafo, que exprime não somente o dia, mas os dias, o antes e o depois, não somente de uma personagem, mas de todo o seu entorno, que é maior que seu curto espaço, seu restrito pedaço diário de papel, seus dias.

Dilvo Ristoff. Foto: Henrique Almeida

Segundo Dilvo, a obra poderia ser descrita como “um colar cujas contas são microcontos ou microcrônicas unidos por um fino fio condutor”. Desse modo, a unidade de cada uma das pequenas reflexões e registros é marcada por este “fio quase invisível de alusões referentes à vida e à morte”.

Sobre o autor e a obra

Os mortos de abril: pequeno diário higiênico foi lançado pela Editora da UFSC por ter sido vencedor do II Concurso Salim Miguel 2016-2017. Entregue em envelope fechado com o pseudônimo do autor como “Dr. Algosconte”, este é o nono livro publicado por Amilcar Neves, natural de Tubarão, no sul de Santa Catarina. Dentre suas obras, destacam-se as coletâneas de contos de contos “O insidioso fato – algumas historinhas cínicas e moralistas”, “Dança de fantasmas – contos de amor” e “Relatos de sonhos e lutas”, as crônicas “Da importância de criar mancuspias” e a novela “Movimentos automáticos”.

Serviço
O quê: livro Os mortos de abril: pequeno diário higiênico (181 p.)
Autor: Amilcar Neves
Preço: R$ 34,00 (R$27,20, durante a feira de livros da UFSC)

 

Gabriel Martins/Agecom/UFSC