Livraria da Editora da UFSC realiza lançamento coletivo de obras com autores e organizadores

17/08/2018 15:12

Na noite da última quarta-feira, 15 de agosto, um aglomerado movimentou a Livraria da Editora da Universidade Federal de Santa Catarina ((EdUFSC), no Centro de Cultura e Eventos. Quem passou na frente do estabelecimento, às 18h, pôde vislumbrar o colorido do local, repleto de livros, leitores e escritores. Era o lançamento coletivo das obras publicadas desde janeiro deste ano pela EdUFSC. Em sua primeira edição, o objetivo do evento era aproximar o leitor do autor, através de um papo descontraído, acompanhando de chá e café. Para quem comprasse a obra de um dos presentes, havia mais uma recompensa: uma dedicatória na primeira página. O evento deve voltar a ocorrer no próximo semestre. Conheça abaixo um pouco de cada livro dos autores e organizadores presentes no dia:

A força da situação de campo: ensaios sobre antropologia e teoria queer – Miriam Pillar Grossi, Felipe Bruno Martins Fernandes

Com textos de 24 autoras, a obra possui na contracapa uma frase que resume suas intenções: “Contribuirá com todos e todas que desejem se emaranhar na pesquisa feminista e queer”. Através de dados empíricos e reflexões teóricas, o compilado passa por áreas como política, religião, afeto e parentesco. Tania Welter, uma das pesquisadoras que contribuiu para o trabalho e que também é professora de Antropologia da UFSC, revela que no livro há textos de autoras de diversos campos: “Além da minha área, há pessoas de ciências sociais, arte e fisioterapia, todas ligadas à linha de gênero”.

Estado, políticas e agenciamentos sociais em saúde: etnografias comparadas  Sônia Weidner Maluf, Érica Quinaglia Silva

Coletânea de 12 trabalhos etnográficos na área da saúde, políticas e Estado, reúne artigos como “A Trajetória de um hospital psiquiátrico” e “Loucura e doença mental no contexto da política pública da saúde mental no Brasil”. Segundo Sônia, autora presente, a ideia da produção do livro surgiu ao trabalhar junto com sua colega, Érica, que também é autora. “Há anos que pensávamos em publicar algo, pois víamos no livro uma chance de alcançar pessoas fora da comunidade científica, onde estamos inseridas”. O trabalho faz parte da coleção Brasil Plural, parceria entre a Editora da UFSC e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Brasil Plural.

Ética aplicada e políticas públicas Darlei Dall’agnol, Milene Consenso Tonetto, Roger Crisp , Julian Savulescu

Darlei Dall’agnol, professor de Filosofia da UFSC e um dos organizadores do livro, revela que tudo começou em 2015: “Eu e outros pesquisadores do Núcleo de Ética e Filosofia Política (NÉFIPO) da UFSC fomos para a Universidade de Oxford realizar doutorado. Nesse período conversamos com o pessoal de lá, do grupo The Oxford Uehiro Centre for Practical Ethics, propondo uma atividade conjunta sobre problemas éticos de interesse comum entre eles e nós”. Assim nasceu a obra, que reúne textos de estudiosos das duas instituições, sobre os seguintes temas centrais: ética em melhoramentos genéticos e justiça e saúde. O trabalho integra a série Ethica, que já possui 14 volumes sobre ética em diferentes campos de atuação.

Sobre a ciência: estudos de filosofia da ciência – Alberto Cupani

O posicionamento dos livros na mesa da livraria foi planejado, pois ao lado do obra sobre ética aplicada, estava o trabalho “Sobre a ciência: estudos da filosofia da ciência”, do professor de Filosofia aposentado da UFSC Alberto Cupani. “Reuni artigos que escrevi ao longo dos meus 30 anos de carreira como pesquisador da área. São textos que falam sobre assuntos atuais e polêmicos, como o limite ético no campo da pesquisa científica”, explica Alberto. Os capítulos são divididos em duas partes: a primeira fala sobre questões técnicas próprias da ciência e a segunda sobre a relação da ciência com a sociedade. Além disso, levanta questionamentos como “Por que confiar na ciência?” e “Qual é a relação da ciência com os valores humanos?”.

Os mortos de abril: pequeno diário higiênico – Amilcar Neves

Este é um lançamento diferente dos demais, mas não apenas pelas letras do título de capa, feitas pelo próprio autor. Trata-se de uma ficção.  A obra é de Amilcar Neves, membro da Academia Catarinense de Letras, que já produziu contos, crônicas e novelas.  Formado em Engenharia Mecânica pela UFSC, o autor comentou o novo trabalho, que é seu primeiro romance: “Com os capítulos divididos em meses, a estória narra o último ano de vida de um prisioneiro, que relata seus pensamentos por meio de um diário”.  Amilcar também esclareceu que o livro não possui um público-alvo específico: “Não o escrevi pensando na idade, ideologia política ou classe social do leitor, não trabalho desta forma. Meus livros são para todos.”

 

Alan Christian /estagiário de Jornalismo da Agecom/UFSC

Fotos: Henrique Almeida/Agecom/UFSC