‘O Dromedário Loquaz’ apresenta espetáculo ‘O Pequeno Príncipe’ no Teatro da UFSC

04/05/2018 15:30

Fotos: Luiza Filippo

O espetáculo “O Pequeno Príncipe” será apresentado pelo grupo de teatro “O Dromedário Loquaz” no Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), a partir do dia 4 de maio. A peça, que é uma adaptação da obra de Antoine de Saint-Exupéry, será apresentada durante dois finais de semana, de 4 a 12 de maio, em diferentes horários. A apresentação na Universidade integra o Projeto Cena Aberta do Departamento Artístico-Cultural (DAC) da UFSC.

Os ingressos para o espetáculo custam R$ 30 a inteira e R$ 15 a meia-entrada, e começam a ser vendidos na bilheteria do teatro uma hora antes do início da apresentação da peça. Para a sessão do Projeto Escola o valor do ingresso é R$15; professores não pagam.

Horário das apresentações: Dias 4 e 11 de maio (sexta-feira) sessão do Projeto Escola às 14h30; Dias 5 e 12 de maio (sábado) sessão aberta ao público às 19h; Dia 6 de maio (domingo) sessão aberta ao público às 17h. 

O Pequeno Príncipe

Considerada a maior obra existencialista do século XX, “O Pequeno Príncipe” é a aposta do grupo de teatro “O Dromedário Loquaz” para sua mais recente encenação teatral. O espetáculo é uma livre adaptação do livro de Antoine de Saint-Exupéry e teve a sua estreia em 2017, em teatro de Florianópolis, alcançando boa repercussão de público. Com ênfase no trabalho dos atores, na trilha sonora original e na projeção de filme com animações inspiradas nas conhecidas aquarelas de Saint-Exupéry como recurso cenográfico, a montagem de “O Pequeno Príncipe” atende a um antigo anseio de Isnard Azevedo, fundador do Dromedário Loquaz: a encenação de espetáculo para o público infantojuvenil.

A diretora do espetáculo, Sulanger Bavaresco, explica que a escolha da obra deu-se em razão dos temas apresentados: “Revelam-se extremamente contemporâneos na medida em que escancaram a forma como o homem passa pela vida em velocidade cega, entregando-se às exigências do sistema e às suas preocupações diárias, tornando-se, enfim, adultos definitivos que esquecem a criança que foram outrora”.

Segundo integrantes do grupo, na cidade de Florianópolis a produção teatral para o público infantojuvenil tem se revelado escassa e descontínua, se comparada às produções voltadas para o público adulto: “Como grupo, pretendemos contribuir para a mudança deste panorama, com realização de trabalho sério e comprometido que inicia com a escolha da obra e perpassa todo o processo de montagem técnica e artística com vistas a um resultado que prime pela qualidade”, afirma Sérgio Bellozupko ator da montagem.

Com 36 anos de vida, o grupo é um dos mais antigos da Ilha ainda em atividade; porém, até o momento contava com apenas um experimento artístico voltado para crianças em seu currículo. Passados 17 anos, o desafio é enfim aceito, e para a sua realização a equipe técnica e artística dedicou-se durante sete meses aos trabalhos da montagem do espetáculo. Trata-se do mesmo núcleo que tem se dedicado às montagens de textos adultos, além de outros profissionais especialmente convidados para funções específicas. “Para o grupo, a experiência de construir uma obra artística voltada para uma nova plateia foi estimulante, a equipe envolveu-se em todas as etapas do processo, não economizando esforços para fazer de ‘O Pequeno Príncipe’ um espetáculo mágico, sensível e comovente que promete encantar não apenas às crianças, mas ao público de todas as idades”, destaca a diretora Sulanger, que também assina a livre adaptação da obra.

Sinopse

A história da peça se passa no deserto do Saara, onde um piloto de avião é obrigado a fazer um pouso de emergência. Lá ele conhece o Pequeno Príncipe, um garotinho que vem de um planeta bem pequeno, distante e muito diferente do nosso. Em uma viagem em busca de novos amigos, o menino encontra personagens plenos de simbolismo: o rei, o vaidoso, o homem de negócios, o geógrafo, o acendedor de lampiões, a serpente e a raposa, entre outros. Ao longo de sua jornada, o Pequeno Príncipe consegue descobrir o segredo do que é realmente importante na vida.

Histórico do Grupo

O grupo de teatro “O Dromedário Loquaz” foi criado em 1981, tendo em sua diretoria Ademir Rosa (1948–1997) e Isnard Mello de Azevedo (1950–1991).

A trajetória do grupo é marcada pela escolha de obras que destacam a condição do homem como tema central e pelo desenvolvimento de um teatro transformador e crítico, sempre aliado à qualidade técnica e artística.

Mesmo atuando em palco italiano, o grupo é voltado especialmente à ocupação cênica de espaços não convencionais. Montando textos de autores clássicos, além de adaptações e criação dramatúrgica própria, o grupo reverencia seu passado e aposta no futuro, se reinventando através da abertura à participação de novos integrantes e parceiros artísticos e da pesquisa de novas linguagens.

O grupo procura manter-se continuamente ativo, através de processos de trabalho que integram seu elenco fixo com novos atores, que marcam a continuidade do coletivo na cena teatral da cidade de Florianópolis. Atualmente, o grupo é formado por aproximadamente 20 integrantes, entre técnicos, atores, músicos e cantores; seu repertório conta com espetáculos resultantes de duas linhas de pesquisa desenvolvidas nos últimos anos, alternando montagens de dramaturgia e outras resultantes de suas pesquisas na área musical, especialmente no universo lírico/operístico. Em 2017 o grupo inicia uma nova etapa de sua trajetória através da realização de sua primeira montagem teatral voltada para o público infanto-juvenil: O Pequeno Príncipe.

Direção

Sulanger Bavaresco é natural de Videira (SC). Produtora cultural, diretora e atriz, atua no âmbito teatral desde 1984. É formada em Artes Cênicas pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) com especialização em Teatro Educação. É técnica cultural da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes desde 1987, onde criou, em 1993, o Festival Isnard Azevedo, evento do qual é atualmente responsável pela diretoria artística e coordenação geral. Entre 2004 e 2008, atuou como gerente do Teatro da União Beneficente Recreativa Operária (UBRO) e desde 2011 integra a Academia de Artes e Letras de Santa Catarina (ACLA).

Tem participado de diversas comissões de avaliação, seleção e julgamento de projetos e espetáculos artísticos e como curadora em festivais e eventos teatrais de diferentes estados do Brasil e no exterior. Desde 2005, participa ativamente da cena operística de Florianópolis, como assistente de direção nas montagens de ópera pela Cia. Ópera de Santa Catarina e como diretora de operetas pela Camerata Florianópolis, entre outras ações de ópera. Pelo grupo O Dromedário Loquaz, desde 1995, tem dirigido e adaptado vários espetáculos teatrais.

Ficha Técnica

O Pequeno Príncipe: Livre adaptação da obra de Antoine de Saint-Exupéry
Elenco: Cezar Pizetta, Diana Adada Padilha, Giovana Rutkoski, Regina Prates, Sérgio Bellozupko
Direção Cênica: Sulanger Bavaresco
Direção Musical: Maria José Martins
Arranjos: Diego Borges
Animação: Aline Bertusso
Figurinos e Adereços: Diana Adada Padilha, Regina Prates e Sulanger Bavaresco
Iluminação: Marco Ribeiro
Assessoria de Comunicação: Giovana Rutkoski
Assistente de Direção Cênica: Regina Prates

Design Gráfico: Mariana Barardi
Fotografia: Luiza Filippo
Apoio Técnico: Magda Scors, Maria Zélia Goulart, Renata Haymussi, Vilson Rosalino
Produção Teatro Escola: Lene Venerio
Realização: Grupo de Teatro O Dromedário Loquaz

Projeto Cena Aberta

Neste ano, o Projeto está retornando com uma programação mais intensa, que segue até o primeiro semestre de 2019. O Projeto Cena Aberta surgiu da atuação do Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) na área artístico-cultural, junto à comunidade universitária e catarinense, nas últimas três décadas. Inserido no movimento cultural, a programação do Teatro da UFSC participa da agenda cultural de Florianópolis, contribuindo para a formação do público acadêmico e da comunidade. Como um espaço artístico já reconhecido, o Projeto Cena Aberta, coordenado por profissionais de teatro do DAC, vem tornar o Teatro da UFSC um lugar de acesso à comunidade universitária e externa para assistirem a espetáculos teatrais de referência, a preço popular. A comunidade tem acesso à agenda cultural, com uma programação anual, e os grupos teatrais participantes têm seus trabalhos divulgados e valorizados no meio acadêmico e na comunidade externa.

Serviço

O quê: Apresentação do espetáculo “O Pequeno Príncipe”, com o grupo O Dromedário Loquaz, com direção e livre adaptação de Sulanger Bavaresco

Quando: Dias 4, 5, 6, 11 e 12 de maio de 2018: Dias 4 e 11 de maio (sexta-feira) sessão do Projeto Escola às 14h30; Dias 5 e 12 de maio (sábado) sessão aberta ao público às 19h; Dia 06 de maio (domingo) sessão aberta ao público às 17h. (No dia 13, Dia das Mães, não haverá sessão)

Onde: Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis (SC).

Quanto: Ingressos no valor de R$ 30 (inteira) e R$15 (meia-entrada)
Projeto Escola: R$15; professores não pagam.

Contato: Produção: Lene Venerio – fone/whats: (48) 99916-4868 e

Classificação indicativa: 4 anos

Divulgação
Site do Grupo: http://odromedarioloquaz.wix.com/grupo-de-teatro
Fanpage: www.facebook.com/dromedarioloquaz

Paulo Marcos de Assis/Estagiário de Jornalismo/DAC/SeCArte/UFSC, com textos e imagens da produção do espetáculo

Tags: DACO Pequeno PríncipeTeatro da UFSCUFSC