UFSC lança oficialmente em Araranguá vestibular de julho. Concurso terá 430 vagas disponíveis nos cinco campi

17/04/2018 16:39

Lançamento oficial no Campus da UFSC Araranguá do edital do Vestibular 2018 de julho. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Lançado oficialmente nesta segunda-feira, dia 16, no Campus da UFSC/Araranguá, o edital do Vestibular 2018 de julho. As inscrições estarão abertas de 24 de abril a 23 de maio de 2018 e as provas serão nos dias 7, 8 e 9 de julho. O valor da taxa de inscrição será de R$ 125,00 (cento e vinte e cinco reais) para todos os cursos.

O concurso segue a Política de Ações Afirmativas da UFSC já definida em vestibulares anteriores, com reserva de vagas, em todos os cursos ofertados, para estudantes que tenham cursado integralmente o Ensino Médio em escolas públicas, com recorte de renda, e autodeclarados pretos, pardos, indígenas e pessoas com deficiências, na forma prevista pelas Leis nº 12.711/2012 e 13.409/2016; concessão do argumento de inclusão regional aos candidatos ao curso de Medicina – Campus Araranguá – com 60 vagas.

Por esse último critério, será concedido aos candidatos ao curso de Medicina do Campus de Araranguá o argumento de inclusão regional, que consiste em um acréscimo de 20% (vinte por cento) nas notas do candidato.

Terão direito ao argumento de inclusão regional os candidatos que cursaram todo o ensino médio em escolas regulares e presenciais dos municípios das microrregiões administrativas de Araranguá, Criciúma e Tubarão, concluíram o ensino médio por meio do ENEM, exame supletivo ou equivalente e comprovarem residência em algum município constante das três microrregiões, que compreendem 46 municípios nos últimos três anos que antecedam sua inscrição no vestibular.

Para obter a inclusão regional, o candidato deverá, no ato da inscrição, deixar claro seu enquadramento em uma das condições estabelecidas no edital público. A comprovação das exigências estabelecidas deverá ser efetuada na ocasião da matrícula. O candidato que fez opção pelo direito ao argumento de inclusão regional e não conseguir comprovar as exigências previstas será desclassificado.

A presidente da Comissão Permanente do Vestibular (Coperve), Maria Luiza Ferraro, explica que o curso de Medicina está com entrada anual definida para o mês agosto. Num primeiro momento com o vestibular agora em julho, mas já previsto para entrar no concurso realizado realizado tradicionalmente em dezembro. Das 60 vagas ofertadas, 30 delas integram a classificação geral e 30 a Política de Ações Afirmativas, definidas no edital.

Para professora Francis Solange Vieira Tourinho, secretária de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD) da UFSC, “o argumento de inclusão regional se justifica porque pesquisas com as quais nós trabalhamos sobre a inserção regional do médico, demonstram que o profissional fica na região se ele se forma nela. Com isso temos a inclusão e o fortalecimento da presença dos médicos na região que contempla a cidade de Araranguá. de Araranguá”.

Ela observa que a perspectiva dos novos cursos de Medicina no Brasil, que seguem diretrizes do Ministério da Educação e do programa Mais Médicos, “é de que já no primeiro e segundo anos já teremos as residências médicas em áreas básicas como saúde da família, comunidade, pediatria, ginecologia e clínica médica.“Cursos como este são pensados para cidades com Índices de Desenvolvimento Humano – IDHs – mais baixos, com uma relação médico-paciente diminuída e não para capitais, como estávamos acostumados”, diz Francis Tourinho.

“Essa ação do Estado brasileiro é importante do ponto de vista da lógica da inclusão social”, ratifica o deputado federal Jorge Boeira, presente ao lançamento do edital. “O jovem do sul de Santa Catarina tem a oportunidade de estudar numa universidade pública e gratuita próximo de sua família e de seu local de trabalho”.

Diretor geral do Campus de Araranguá, o professor Eugênio Simão prevê um Centro de Saúde e um Centro Tecnológico. O primeiro está para ser construído no Mato Alto e já na fase de edificação numa área construída de seis mil metros quadrados. A primeira está prevista para outubro deste ano, com previsão de completar o prédio em dois ou três anos.

No Campus do Jardim das Avenidas, onde vai funcionar o curso de Medicina, a ideia é fazer uma alocação de cem por cento dos dez mil quadrados de área construída. “Fazendo essa ampliação do aluguel, estaremos prontos para receber o curso até que as obras fiquem prontas”.

O pró-reitor de Graduação da UFSC, Alexandre Marino, ratifica que o curso de Medicina simboliza uma expansão significativa para o Campus de Araranguá, mas lembra que também serão ofertadas vagas para os cursos de Engenharia da Computação e Tecnologia da Informação e Comunicação, aquelas que não foram preenchidas no Vestibular 2018/1 e SISU. “É uma oportunidade de termos mais alunos com as 430 novas vagas ofertadas e a serem preenchidas nos diversos campi da universidade federal.

“Todas as manifestações são importantes porque deixam claro o sentimento da cidade em relação ao curso e o sentimento também muito claro da administração central da UFSC da importância desse curso não só para Araranguá, mas também para as três microrregiões do extremo sul de SC’, enfatiza o reitor Ubaldo César Balthazar, que entregou também as portarias de nomeação dos professores Iane Franceschet e Antônio Reis de Sá Júnior como coordenadora e vice-coordenador do curso de Medicina.

“Esse é um projeto especial para a Universidade Federal de Santa Catarina, que não poderia ser deixado para outro momento. A interiorização dos cursos de Medicina no Brasil é essencial e Araranguá é um ótimo modelo para isso”, conclui o reitor.

Informações completas sobre o concurso no site www.vestibular20182.ufsc.br.

Texto: Agecom/UFSC

Fotos: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

 

 

Tags: AraranguácoperveeditaljulhomedicinaUFSCVestibular 2018