‘Coleta Seletiva Solidária’ fala da importância da reciclagem na UFSC

19/09/2017 14:49

Em reunião da Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Prodegesp), na manhã desta terça-feira, 19 de setembro, no auditório da Reitoria, um dos temas apresentados foi o projeto Coleta Seletiva Solidária da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), demonstrando mais uma etapa da coleta de resíduos sólidos e rejeitos. As bolsistas do projeto, Pâmela Passini e Bruna Moraes Vicente, explicaram como as pessoas podem separar o seu lixo na Universidade.

Os resíduos sólidos podem ser transformados em novos produtos. Em pesquisa realizada, foi apurado que 40% do lixo da UFSC, são recicláveis. A separação são dadas pelas 20 lixeiras espalhadas pela Universidade, que são separadas, levadas pela empresa Provac até o container situado ao lado do Centro Tecnológico (CTC), em seguida recolhido pelos catadores contratados, que separam o lixo e encaminham para que se tornem um novo produto.

O decreto nº 5.940, “institui a separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta, na fonte geradora, e a sua destinação às associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis, e dá outras providências”. A UFSC organiza agora, além das lixeiras espalhadas pela rua, duas lixeiras em salas e departamentos para que os servidores e alunos descartem seu lixo de forma adequada. Os servidores da área da limpeza já foram instruídos para recolher o lixo corretamente.

Recomenda-se que se o material estiver sujo seja destinado na parte dos rejeitos. Por exemplo, um copo de café é reciclável, mas se tiver um resto do líquido, ele pode contaminar outras embalagens que estão para serem recicladas, então ele deve ser depositado como rejeito.

Manuella Mariani/Estagiária de Jornalismo/Agecom/UFSC

Tags: Coleta Seletiva SolidáriaProdegespUFSC