Oficinas de grafite e de lixeira de bambu promovem Coleta Seletiva Solidária

12/06/2017 18:10

Oficina de grafite do container da Coleta Seletiva Solidária da UFSC. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

Duas ações foram realizadas na segunda-feira, 12 de junho, com o objetivo de divulgar a implantação da Coleta Seletiva Solidária na UFSC: uma oficina de lixeira de bambu e outra de grafite. As atividades começaram por volta das 9h da manhã e contaram com cerca de 15 participantes, sendo a maioria deles estudantes da universidade.

A oficina de grafite foi coordenada por três alunos do curso de graduação em Design: Eduarda Werner, Adriel Giovanella de Souza (conhecido como Zack) e Ana Luiza Soares Vital, que grafitaram o container que está localizado entre o prédio do Departamento de Automação e o Bloco B do Centro Tecnológico (CTC/UFC) — voltado para a rua Delfino Conti, que separa o CTC do Centro de Ciências da Saúde (CCS).

Os desenhos grafitados foram orientados pela temática da sustentabilidade, com o objetivo de chamar a atenção para a campanha. “A ideia é dar visibilidade à coleta seletiva. Procuramos harmonizar as cores dos desenhos com o ambiente ao redor, por isso tem muito verde”, explica Eduarda. Para Adriel, a ideia foi unir sua técnica com o tema da reciclagem: “Eu gosto de pintar rostos, por isso fiz um rosto e desenhos que remetem à natureza, à cidade, ao lixo.”

Com 6 metros de comprimento, 2,5 de largura e 2,8 de altura, o container será o principal ponto de armazenamento dos materiais coletados. “É para esse container que serão levados os resíduos recicláveis e onde as cooperativas irão buscar os materiais”, explica Branda Vieira, engenheira sanitarista e ambiental da Gestão de Resíduos Sólidos da UFSC. Existem ainda três outros pontos de coleta, localizados na Moradia Estudantil, no Restaurante Universitário (RU) e no Centro de Ciências Agrárias (CCA).

Oficina de lixeiras de bambu. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

Lixeiras de bambu

A oficina de lixeiras de bambu foi realizada por voluntários do Núcleo de Educação Ambiental do Centro Tecnológico (NEAmb) e do Instituto ÇaraKura. A atividade foi desenvolvida com o objetivo de produzir lixeiras a serem utilizadas em eventos nas áreas externas da universidade. “Esse modelo foi inspirado nas lixeiras para latinhas utilizadas no Projeto Psicodália”, explicou Sara Meireles, engenheira sanitarista e ambiental e coordenadora da CSS.

A iniciativa visa atender a uma demanda de diversos setores da universidade, que costumam solicitar lixeiras de grande capacidade à Gestão de Resíduos. A partir de agora, os departamentos, Centros Acadêmicos ou qualquer setor responsável pela organização de eventos pode solicitar os novos modelos, que devem ser devolvidos ao final da atividade. Com uma estrutura de bambu e uma big bag de ráfia — uma fibra resistente, feita a partir de uma espécie de palmeira — as lixeiras poderão ser utilizadas para latinhas, copos descartáveis ou outros recicláveis leves.

Participantes das oficinas. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

Próximas ações

Nesta terça-feira, 13 de junho, será realizada uma reunião entre os membros da Gestão de Resíduos Sólidos da UFSC, os 13 supervisores da Provac — empresa terceirizada que presta serviços de limpeza no campus —, os três fiscais do contrato de limpeza, os 33 servidores que auxiliam nessa  fiscalização e os representantes da Federação das Associações e Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis de Santa Catarina (FECCAT-SC). 

O objetivo do encontro — que ocorre às 14h, no auditório do Teixeirão, no CTC — é sensibilizar os trabalhadores responsáveis pela limpeza da universidade sobre a importância da separação e destinação correta do lixo. “Essa é a nossa estratégia para fazer funcionar. Os catadores vão mostrar como será a participação deles e o lado social da campanha. A UFSC é o primeiro órgão público a contratar catadores, o que é uma atitude inovadora”, explica Sara.

O reconhecimento da importância do trabalho dos catadores será uma das contribuições da universidade na implantação da Coleta Seletiva. “O mais importante é o exemplo que a UFSC vai dar para o município, outros órgãos públicos, grandes empresas e a comunidade de forma geral. Esse será nosso cartão de visitas. Estamos mostramos que estamos fazendo a nossa parte, estamos nos responsabilizando por nossos resíduos”, afirma Sara.

Mais informações na página da Coleta Seletiva Solidária, pelo e-mail ou telefone (48) 3721-4202.

Daniela Caniçali/Jornalista da Agecom/UFSC

 

Tags: bambuColeta Seletiva SolidáriacontainerCSSCTCdesignGestão de resíduosgrafitelixeiraoficinaUFSC