Confraria literária promove quatro encontros em junho

30/05/2016 18:00

Cartaz-01O projeto Confraria Literária, do Colégio de Aplicação (CA/UFSC), promoverá quatro encontros em junho. O primeiro, no dia 10, será sobre o poeta Paulo Leminski. O evento ocorrerá às 12h30 e será coordenado pela professora Arlyse Ditter. O segundo encontro ocorre no dia 17, às 18h, e abordará a obra do poeta grego Constantinus Kavafis. As professoras Nara Wedekin e Arlyse Ditte serão as mediadoras da conversa. A terceira atividade será dia 24, às 14h. A proposta desse encontro, um Café Cinematográfico, é debater o filme Melancholia. O coordenador do encontro será o professor George França, com a participação do bolsista Eduardo de Oliveira da Costa. Ainda no dia 24, ocorre a Prosa com o Autor. Paulino Jr, autor do livro Todo Maldito Santo Dia, será o convidado. Os professores João Nilson e Sandra Mendonça serão responsáveis por mediar o bate-papo.

Paulo Leminski

Poeta, escritor crítico literário, tradutor e professor,  o paranaense Paulo Leminski escreveu mais de 15 obras poéticas e 7 obras em prosa. Também tem uma vasta produção musical, seja ela solo ou em parcerias com Arnaldo Antunes, Moraes Moreira e Ney Matogrosso, por exemplo. Apaixonado pela cultura japonesa, o poeta criou vários haicais, que são poemas concisos, formados de três versos.

Cartaz-01 (1)Constantinus Kavafis

Constantinus nasceu em 1863, na cidade de  Alexandria, no Egito, mas é considerado grego e morou parte da sua vida na Inglaterra. Escreveu em francês, inglês e grego. Sua poesia questionava frequentemente a cristandade, a heterossexualidade e o patriotismo. Publicou 154 poemas, porém apenas em revistas e folhas soltas. O primeiro livro publicado com suas obras foi apenas em 1935, dois anos após sua morte. O poeta tema deste café é do século XIX,  porém  nasceu há milhares de anos  e para ser declamada. Neste encontro a poesia será vivenciada através do teatro. Para participar do momento teatral, todos estão convidados a levar objetos que possam contribuir para o figurino, sonoplastia e cenário.

melancholia_cartazMelancholia

Só existe vida na terra. E não por muito tempo. Metafórico, melancólico, repleto de dramas humanos, cinismo, ironia e música clássica: assim é o filme Melancholia, do polêmico diretor Lars von Trier. Na Terra a população está preocupada. Existe a grande chance de colisão do nosso planeta com o planeta Melancholia. Em meio a toda essa angústia, Justine (Kirsten Dunst) irá se casar.

Paulino Jr.

“Para não ser lido depois de um dia de labuta”. Assim o cronista do jornal O Dia, Paulino Jr., define sua obra Todo Maldito Santo Dia. Em cada conto é escancarada uma parte da realidade que vivemos: a correria do dia a dia, a relação doentia com as redes sociais, a loucura do mercado de trabalho. As palavras são diretas, até chocantes, e não há piedade com o leitor, que vai se identificando com o mundo contemporâneo, a cada frase.

todo maldito santo_cartaz

Tags: CAColégio de AplicaçãoConfraria LiteráriaculturaeventoliteraturaUFSC