Licenciatura Intercultural Indígena da UFSC forma primeira turma nesta quarta

07/04/2015 17:55

A Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica (LII) da UFSC forma sua primeira turma nesta quarta-feira, 8 de abril, às 19h30, no Centro de Cultura e Eventos. O curso, iniciado em fevereiro de 2011, é composto por alunos Guarani, Kaingang e Laklãnõ/Xokleng, provenientes dos estados de Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e tem como fundamento a questão territorial. Daí seu eixo norteador denominar-se “Territórios Indígenas: A questão fundiária e ambiental no Bioma Mata Atlântica”.

Todos os cursos de Licenciatura Intercultural Indígena no Brasil pressupõem metodologicamente a instituição da pedagogia da alternância, que viabiliza a experiência que agrega Tempo-Universidade (TU) e Tempo-Comunidade (TC). O TU é constituído por períodos presencias e intensivos de formação no campus de Florianópolis e/ou nas escolas em Terras Indígenas ou o mais próximo delas. Já o TC destina-se a estudos orientados, projetos de pesquisa e de intervenção comunitária. No TC, a participação de sábios e especialistas indígenas foi um recurso para a aprendizagem.

No segundo semestre de 2013, os acadêmicos optaram por terminalidades e ênfases de seu interesse: Linguagens – Línguas Indígenas; Humanidades – Direitos Indígenas e Conhecimento Ambiental – Gestão Ambiental, visando complementar a Terminalidade Infância.

Para além das 42 disciplinas ministradas e dos trabalhos TC efetivados, o curso ofertou Atividades Acadêmico-Científico-Culturais (AACCs) que integraram a estrutura curricular do curso, totalizando 252 horas/aula. Propostas por estudantes, professores e coordenação, as AACCs ocorreram, sobretudo, durante as etapas do TU e envolveram uma variedade de proposições, distribuídas em diferentes modalidades. Essas atividades possuem a finalidade de ofertar enriquecimento curricular e visam contribuir para a formação, oferecendo ambientes culturalmente ricos, voltados para o debate de temas relacionados ao eixo norteador do curso. Em diferentes AACCs foi essencial a participação de sábios/especialistas indígenas. Os alunos também participaram do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid-Diversidade).

Mais informações no site http://licenciaturaindigena.ufsc.br/

Tags: Licenciatura Intercultural Indígenaprimeira turmaUFSC