Livro da EdUFSC quer romper paradigmas do ensino tecnológico

07/12/2014 13:19

Ciência, tecnologia e sociedade - 4.ed.rev“Um ensino só pode ser considerado de qualidade se oportunizar uma efetiva construção de conhecimento pelos indivíduos envolvidos no processo, e não apenas uma acumulação de informações repassadas em sala de aula”, adverte Walter Antonio Bazzo no livro Ciência, Tecnologia e Sociedade e o contexto da educação tecnológica, cuja quarta edição revista está sendo lançada pela Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (EdUFSC). A exemplo de outros livros que escreveu sobre a temática, o pesquisador oferece uma contribuição concreta para a revisão do ensino tecnológico brasileiro. “Esse ensino que, mais do que nunca, necessita de novos ares para entender, atuar e, quem sabe, modificar a sociedade humana que passa por tantos questionamentos e dúvidas”, diagnostica.

Oito anos depois da primeira edição, o autor constata que “em pelo menos um aspecto a prática dos cursos superiores não tem se mostrado muito promissora: a formação de seus professores”. Repisando à exaustão a tese pela humanização das chamadas “ciências duras”, Walter Bazzo defende a “reflexão aprofundada” da “conscientização humanística e sociológica dos professores”. Ele refuta, por exemplo, o entendimento de que basta o domínio dos saberes técnicos para transformar um indivíduo legalmente diplomado em um educador. O diploma, portanto, nem de longe é sinônimo de docência. Logo, reforçando um círculo vicioso, esta fórmula perpetua “não só os aspectos positivos necessários à manutenção do estilo de pensamento da comunidade profissional, mas também os seus desacertos”. Criticando a ausência de uma política institucional, o pesquisador assinala que “raros são os professores das áreas tecnológicas que possuem formação didático-pedagógica”.

Para Walter Bazzo, é preciso deixar de confundir “desenvolvimento tecnológico” com “desenvolvimento humano”. Hoje, lamenta, “tudo funciona como se o sistema educacional não passasse de uma tentativa  de reprodução de métodos e técnicas de ensino que tivessem o supremo dom de fazer surgir o conhecimento na cabeça dos alunos”.

Denuncia que “as discussões das reais fundamentações da educação tecnológica ficam  completamente marginalizadas por falta de qualquer reflexão de sua implicação no contexto social”. O autor, que é doutor em Educação e pesquisador em Educação Tecnológica, acredita que, com este livro, ajude a “romper com os paradigmas vigentes” na formação de professores de tecnologia.

Professor do Departamento de Engenharia Mecânica da UFSC, Walter Antonio Bazzo pensa estar revolucionando a educação tecnológica, não só na UFSC, mas na universidade brasileira. Isso fica batente nos sete capítulos do clássico reeditado pela editora universitária.

Mais informações com a EdUFSC: www.editora.ufsc.br / (48) 3721-9408

Diretor executivo – Fábio Lopes:  / (48) 9933-8887

Moacir Loth/Jornalista da Agecom/UFSC

Tags: CiênciaEdUFSCTecnologia e Sociedade e o contexto da educação tecnológicaUFSCWalter Antonio Bazzo