Imprensa Universitária recebe investimentos

17/10/2013 09:30

Coordenador da Imprensa Universitária contabiliza mais de 900 solicitações atendidas de janeiro a setembro de 2013. Foto: Wagner Behr/Agecom/UFSC

A Imprensa Universitária (IU) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) produz materiais impressos para todos os campi. O coordenador Carlos Antônio de Lima contabiliza mais de 900 solicitações atendidas de janeiro a setembro e estima que, nesse mesmo período, foram feitas mais de 4 milhões de impressões. Com demanda cada vez maior, serão realizados investimentos em maquinário já nos próximos meses para atender o público com mais qualidade e agilidade. De acordo com a pró-reitora adjunta de Planejamento e Orçamento, Izabela Raquel, os recursos estão garantidos e são do orçamento da Universidade.

Alguns equipamentos utilizados ainda são da década de 1970. Carlinhos, como é conhecido, argumenta que essas máquinas fazem o mesmo trabalho realizado por equipamentos com tecnologia superior, no entanto, o fazem de forma mais lenta e exigem mais esforço do operador. Em meio às explicações, anuncia que sua equipe contará com quatro novas máquinas destinadas a produções de pequena e média tiragem que vão proporcionar avanço significativo na área digital. “A previsão é de que elas cheguem até o final do ano. Os recursos para a compra somam 480 mil reais”, revela.

Mas certas tradições ainda serão mantidas, mesmo com chegada de novos equipamentos. Na Imprensa há um linotipo de 1914, utilizado para impressão de pastas, blocos, fichas e para impressos que exijam qualquer tipo de numeração. Todos os formulários utilizados pelo Hospital Universitário (HU) são produzidos com o uso dos tipos móveis. “Nem tudo precisa ser feito em máquinas offset, que necessitam de chapas específicas. Além disso, somos uma universidade e é importante manter o antigo e o novo, que representam a história da IU. Também temos cuidado para que não se perca material”, afirma o coordenador.

Ações da nova gestão

No segundo semestre de 2012, dirigentes dos centros de ensino, das unidades acadêmicas e do HU foram informados, por meio de ofícios, sobre os serviços oferecidos pela IU. Na sequência, foi realizada a manutenção dos equipamentos que necessitavam de revisão ou de ajustes. O chefe da Divisão Administrativa da IU, Mauro José Elias, informa que foram aplicados R$ 22.485,50 em serviços de manutenção e compra de peças.

“A Imprensa estava a ponto de fechar quando cheguei. Eram poucas as solicitações de serviço. Muitas pessoas acham até que ela já acabou. Estamos recuperando o espaço perdido”, relata Carlinhos, que trabalha na área desde 1982. O ingresso como servidor da UFSC foi em 1987. Ele fala com orgulho que, pela primeira vez na história do setor, que funciona há quase 50 anos, um gráfico está no comando.

No local, são realizados processos de impressão, acabamento e montagem. Os serviços que a IU não desempenha por falta de maquinário específico são viabilizados por meio de ata de registro de preços. Trata-se de uma previsão do que será utilizado durante o ano, que compreende materiais específicos terceirizados. A empresa vencedora da licitação fornece os itens empenhados na quantidade necessária para atender às demandas que surgem.

Antes da adoção dessa prática, o processo para orçar os serviços era descentralizado. “O setor que fazia o pedido tinha de fazer o empenho. Era difícil, porque as pessoas não eram da área. Com a instituição da ata de registro de preços, centralizamos e agilizamos os serviços terceirizados”, explica Carlinhos. A IU não obtém lucros. O preço repassado aos setores é o preço de custo orçado para a compra.

No rastro dessa ação, está sendo concluída a ata de registro de preço de manutenção de equipamentos gráficos. Há reparos que não podem ser feitos pelo Núcleo de Manutenção (NUMA), setor da Prefeitura do Campus. “Como são máquinas específicas, há pouca mão de obra para manutenção em Santa Catarina. Com a ata, a empresa que ganha fornece o técnico e tudo o que é preciso. Com isso, os consertos serão feitos mais rapidamente”, esclarece o coordenador.

“As máquinas que existem são antigas, mas estão sendo conservadas. Como a IU ficou muito tempo sem receber investimentos, estamos recuperando um passivo. O local não era explorado como deveria”, comenta o pró-reitor de Administração, Antônio Carlos Montezuma. Ele ressalta a necessidade de promover capacitações para que os servidores estejam aptos a operar os novos equipamentos.

A organização do almoxarifado está em dia e os materiais de consumo, como cola, tinta e papel, são adquiridos três vezes por ano, de acordo com o calendário de compras da UFSC. “Sinto que tenho a obrigação de mostrar o valor da Imprensa Universitária, de fazer o melhor possível pelas pessoas que trabalharam e pelas que ainda trabalham aqui e que nunca tiveram a oportunidade de administrar a Imprensa”, diz Carlinhos.

Capa dura, espiral e laminação são serviços terceirizados, mas a intenção é que sejam realizados pela IU futuramente. “Estamos preparando uma ata de registro de preços para equipamentos industriais de grande porte para impressão e acabamento que vão proporcionar maior rapidez na entrega e mais qualidade aos serviços”, afirma o coordenador da IU. A expectativa é que a licitação seja realizada no segundo semestre por Sistema de Registro de Preços (SRP). 

Serviços

Vinte e três servidores do quadro atuam no local, juntamente com sete funcionários terceirizados especializados em serviços gráficos e dois responsáveis pela limpeza do ambiente. A equipe é composta por técnicos em artes gráficas, impressores, tipógrafos, encadernadores, fotolitógrafo e designer gráfico.

Pastas para eventos, folderes, cartazes, blocos, formulários, publicações de divulgação da Universidade, trabalhos de pesquisas, livros técnicos, didáticos e científicos, agendas, calendário e passes do Restaurante Universitário (RU) são algumas das produções. A IU abriga os setores de criação, impressão digital, acabamento, dobras, offset, fotolito, tipografia com impressora digital, revisão e gravação de chapas. 

A IU está localizada nos fundos do Centro de Cultura e Eventos, ao lado da Agência de Comunicação (Agecom), e é vinculada à PROAD. O horário de funcionamento é das 7h às 18h. Os pedidos são feitos pelo Sistema de Processos Administrativos (SPA) após a escolha do modelo, o fechamento do orçamento com a IU e a definição do prazo de entrega.

O órgão suplementar começou a ser construído em julho de 1964, dois anos após a instalação da UFSC na rua Bocaiúva, no Centro de Florianópolis. Um ano depois, entrou em funcionamento.

Bruna Bertoldi Gonçalves/Assessoria de Imprensa do Gabinete da Reitoria / UFSC
(48) 3721-4558 /

Universidade Já:

A Imprensa Universitária vai receber quatro novas máquinas para impressão digital. Assista à matéria produzida pela TV UFSC:

Tags: Imprensa UniversitáriaUFSC