UFSC monta laboratório de referência nacional em nanotecnologias

27/08/2013 10:25

Os pesquisadores e as empresas brasileiras terão à disposição uma infraestrutura de referência com equipamentos de ponta e recursos humanos altamente qualificados para alavancar estudos na área de nanotecnologias: o Laboratório Interdisciplinar para o Desenvolvimento de Nanotecnologias (Linden) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que integra o Sistema Nacional de Nanotecnologias (SisNANO). Instituições e universidades de todo o país apresentaram 50 propostas para integrar o SisNano, das quais 26 foram selecionadas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

O ato de lançamento oficial da Iniciativa Brasileira de Nanotecnologia (IBN) – da qual o SisNANO faz parte – contou com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, e de lideranças empresariais e políticas. O evento ocorreu no dia 19 de agosto, em São Paulo. A UFSC foi representada pela diretora do Departamento de Inovação Tecnológica e Social (DITS), Rozangela Pedrosa, e pelo presidente do Linden, Cesar Franco. A IBN pode ser definida como um conjunto de medidas para criar, integrar e fortalecer as atividades do setor, com foco na inovação. A expectativa é que o Governo Federal invista R$ 440 milhões para fortalecer as ações na área de nanotecnologia até 2014.

Vinculado à Pró-Reitoria de Pesquisa (Propesq), o Linden é coordenado por um presidente, um vice-presidente e um comitê gestor, composto por cinco representantes escolhidos entre os líderes dos laboratórios associados da Universidade e nomeados pela Reitoria. Inicialmente as atividades de gestão e atendimento do Linden, oficializado no dia 19, durante assinatura do contrato entre o MCTI e a UFSC, irão funcionar nas dependências do Laboratório Central de Microscopia Eletrônica (LCME), e as pesquisas serão desenvolvidas nos laboratórios associados da Universidade especializados em nanotecnologias. O Linden terá sua sede no Campus de Florianópolis, ocupando dois andares do Instituto Multidisciplinar de Engenharias de Superfície (IMES), com área de 1024 metros quadrados, em processo de construção. Os laboratórios associados ao Linden localizam-se nas dependências dos centros de ensino ou departamentos participantes e em áreas que serão construídas especificamente para esse fim.

Atualmente a UFSC mantém 22 laboratórios especializados em nanotecnologias localizados nos seus diversos departamentos em áreas como Biologia, Engenharia, Química, Física e Farmacologia. “A criação do Linden representa um salto qualitativo nas pesquisas em nanotecnologias e nanociências devido à interação dos pesquisadores das mais diversas áreas no mesmo espaço e à possibilidade de uma ação coordenada para atender às demandas das empresas”, explica o pró-reitor de Pesquisa, Jamil Assreuy. “Como o MCTI determina que pelo menos 15% dos equipamentos devem ser destinados ao atendimento das demandas das empresas, estamos dando um passo concreto para que a UFSC lidere os processos de inovação em nanotecnologias em áreas como petróleo e gás, têxteis, farmacologia, polímeros, resíduos líquidos, entre outras”, completa o presidente do Linden, Cesar Franco.

Além de oferecer uma infraestrutura de equipamentos e de pessoal de referência nacional que estará disponível para atender à demanda dos pesquisadores e das empresas brasileiras, o Linden/UFSC/SisNANO cumprirá com uma função essencial na consolidação do Arranjo Produtivo para Inovação em Nanotecnologias em Santa Catarina (API.Nano). “Como todos os laboratórios especializados em nanotecnologias existentes no estado estão localizados na Universidade, as iniciativas nessa área passam pela instituição e dependem das ações de nossos pesquisadores”, afirmou o diretor do Departamento de Projetos da Propesq, Elias Machado.

Mais informações: Propesq: (48) 3721-9846.

Assessoria de Imprensa do Gabinete da Reitoria / UFSC
/ (48) 3721-4558

Com informações da Agência Brasil.

Tags: Laboratório referência nanotecnologiaLindenPROPESQUFSC