Laboratório de Engenharia Biomecânica inaugura nova estrutura no Hospital Universitário

12/08/2013 13:17

Descerramento da placa de inauguração do Laboratório de Engenharia Biomecânica (LEBm) no HU. Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC

O dia 7 de agosto de 2013 é uma data especial para o Laboratório de Engenharia Biomecânica (LEBm) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), marcada por homenagens e pela inauguração da nova estrutura situada no Hospital Universitário Polidoro Ernany de São Thiago (HU).

A solenidade foi realizada no Auditório do HU e prestigiada pela Administração Central da Universidade, pela Direção do Hospital e dos Centros Tecnológico (CTC) e de Ciências da Saúde (CCS), por professores, alunos, pesquisadores e técnicos das áreas de Medicina e Engenharias, pelo Ministério da Saúde (MS), pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e pela Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi).

O Laboratório iniciou sua trajetória em 2005 nas dependências do HU. A equipe é formada por médicos cirurgiões, pesquisadores do Departamento de Cirurgia e dos cursos de Engenharia Mecânica e de Materiais da UFSC. Nesse período, destacou-se dentro e fora do Brasil na avaliação de implantes ortopédicos e de próteses de silicone para garantia da qualidade dos produtos e a segurança para o paciente. O LEBm conta com a parceria de empresas privadas, fabricantes de próteses e de órgãos de fomento.

O professor Ari Digiácomo Ocampo Moré, um dos fundadores do LEMb, fala ao público. Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC

O mestre de cerimônia apresentou o LEBm como “um centro de referência em ensino, pesquisa, desenvolvimento e testes pré-clínicos de implantes cirúrgicos com foco na avaliação da segurança e eficácia destes produtos médicos por meio de testes mecânicos quasi-estáticos e de fadiga, ensaios tribológicos desgaste e ensaios químicos”. “Em 2011, foi designado Laboratório Oficial da Anvisa para fornecer suporte técnico-científico nas demandas envolvendo implantes cirúrgicos e instrumentais. Atualmente o Laboratório inclui em seu escopo de atividades, além de implantes ortopédicos, próteses endovasculares e stents, implantes de silicone para contorno corpóreo e tubos endotraqueais.”

A mesa de abertura foi composta pelos coordenadores de Engenharia e de Medicina do LEBm, engenheiro Carlos Rodrigo de Mello Roesler e o médico Ari Digiácomo Ocampo Moré, pela reitora Roselane Neckel, pela vice-reitora Lúcia Helena Pacheco, pelo diretor geral do HU, Carlos Alberto Justo da Silva, pelo diretor do Departamento do Complexo Industrial e Inovação em Saúde da Secretária de Ciência, tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE/MS), Eduardo Jorge Valadares Oliveira, e pelo diretor-adjunto da Anvisa, Luiz Roberto Klassmann.

Engenheiro Carlos Rodrigo de Mello Roesler abordou as etapas da construção do LEMb, os desafios e as parcerias. Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC

Cada representante da mesa foi chamado a falar e, de forma unânime, manifestou a satisfação de estar inserido em um projeto tão grandioso e de fazer parte de uma história de sucesso, que alcançou resultados positivos aproximando tecnologia à área da saúde.

Em seu discurso, Roesler agradeceu a todos que participaram do processo de implantação do Lemb, entre eles os professores Eduardo Alberto Fancello, Gean Vitor Salmoria e Ari Digiácomo Ocampo Moré, o pró-reitor de Extensão Edison da Rosa, o ex-reitor Lúcio José Botelho, e o atual diretor do HU, que teve participação significativa, pois administrava o hospital no ano de fundação do Laboratório.

Roesler também recordou as etapas da construção desse projeto, os desafios iniciais, as parcerias, entre elas a do Ministério da Saúde que forneceu os recursos financeiros, representado à época por Valadares Oliveira, presente na ocasião. E citou outros apoiadores: Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina (Feesc), Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu), Fapesc, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Tecnologia (Finep/MCT).

Novas instalações do LEMb. Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC

Em sua fala, o professor Ari lembrou que tudo começou em uma pequena sala no piso térreo do HU, com atividades de avaliação. Com os avanços na área de pesquisa, acrescentou: “hoje nós conseguimos avaliar teses de mestrado e doutorado. Esse é o grande objetivo deste laboratório – abrir portas para que possamos melhorar a qualidade desses produtos que precisam ser testados, com isso nos incrementamos a formação dos profissionais e o atendimento ao paciente”.

O diretor do HU salientou que a saúde, assim como as outras áreas, deve buscar a aproximação com a tecnologia. Disse que o Hospital é parceiro de todos e não gosta quando perguntam quem é o dono ou responsável do laboratório, pois este é mais um desafio do Estado Brasileiro. Falou da possibilidade de criação dos cursos de Engenharia Clínica e Engenharia Médica na UFSC.

Luiz Roberto Klassmann falou da importância de se ter um laboratório com estas características para dar suporte às necessidades da Anvisa, que em contrapartida continuará a dar apoio aos projetos desenvolvidos pelo LEMb. Eduardo Jorge Valadares de Oliveira afirmou que o LEBm é considerado modelo para o Ministério da Saúde.

A reitora afirmou que “o projeto orgulha muito a UFSC pela pesquisa de ponta, o trabalho em equipe e os resultados que atendem à demanda da população brasileira”. Roselane espera que a iniciativa se fortaleça e se multiplique para outras áreas. Resumiu o momento em algumas palavras que sentiu no olhar dos professores: “gratidão, emoção e compromisso institucional e com a sociedade”.

O LEBm é considerado modelo para o Ministério da Saúde. Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC

Para finalizar, foi descerrada a placa inaugural. Na sequência o público se dirigiu para o coquetel e para visitação às novas instalações do Laboratório. Heitor Albuquerque, engenheiro mecânico do LEBm, mostrou os equipamentos e suas funcionalidades e observou que, atualmente, há máquinas únicas na América Latina e também uma patenteada pelo Laboratório, criada pelo pesquisador Françoá Horn, que realiza testes de fadiga em implantes mamários e simula 10 anos de uso pelo paciente em uma semana.

Outras informações: (48) 3721-8159 / www.lebm.ufsc.br.

Rosiani Bion de Almeida/Equipe Agecom/UFSC

Fotos: Jair Quint/Agecom/UFSC

Boletim Universidade Já da TV UFSC:

 

 

 

Tags: HUinauguraçãoLaboratório de Engenharia BiomecânicaLEMbUFSC