Seminário da pós em Ciência da Informação analisa a formação de mestres e doutores nas universidades

12/03/2013 13:27

Marisa Brascher destacou que o objetivo do seminário é promover a integração entre mestrandos, doutorandos e professores e analisar o panorama da pós-graduação na UFSC e no Brasil. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

O Pró-Reitor Adjunto de Pós-Graduação da UFSC, Juarez Vieira do Nascimento, participou na manhã nesta terça-feira, 12 de março, do Seminário de Integração 2013 do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PGCIN), no auditório do Centro de Ciências da Educação (CED). O tema de sua palestra foi “Pesquisa e Pós-Graduação na UFSC: desafios na formação de mestres e doutores”. Ao abrir o evento, a coordenadora do PGCIN, Marisa Brascher, destacou que o objetivo do seminário é promover a integração entre mestrandos, doutorandos e professores e analisar o panorama da pós-graduação na Universidade e no Brasil.

“Há um descompasso na educação nacional. Enquanto a pós-graduação avança, a educação básica ainda precisa de muitos incentivos e investimentos”, comentou Juarez, em sua abordagem inicial. O Pró-Reitor Adjunto disse que a concentração de doutores e programas de pós-graduação brasileiros fica nas regiões Sul e Sudeste (principalmente no Estado de São Paulo).

O primeiro programa de pós-graduação da UFSC surgiu na década de 70, no curso de Engenharia Mecânica – hoje altamente reconhecido nacional e internacionalmente. Até o fim de 2012, a Universidade contava com 111 programas – sendo 57 de mestrado e 54 de doutorado – e 6.039 alunos matriculados. “Esses números possibilitaram a consolidação da UFSC em relação a outras grandes universidades do Brasil”, destacou Juarez. A maior porcentagem dos 111 programas abrange as áreas de engenharias, ciências humanas e ciências sociais aplicadas. Em relação às bolsas oferecidas, foram 1.306 no total em 2012, com maior porcentagem voltada, também, à área de engenharia. Juarez ressaltou que a UFSC conta, atualmente, com 10 programas que têm conceito 7 na avaliação da Capes – o que significa excelência internacional.

Outro tópico abordado foi o de formação de mestres e doutores. “Nós acreditamos que um doutor é um cidadão de espírito, capaz de identificar, definir e solucionar problemas”, disse. Sua mensagem final aos doutorandos do programa de Ciência da Informação foi “dedicação, compromisso e transformação pessoal”. “No doutorado, é preciso quebrar paradigmas”, completou Juarez.

Programação:

9h – Abertura – Profª Marisa Brascher B. Medeiros (Coordenadora do PGCIN)

9h15 – Prof. Juarez Vieira do Nascimento (Pró-Reitor Adjunto de Pós-Graduação UFSC) – Palestra: A pós-graduação na UFSC

10h – Intervalo

10h15 – Prof. José Augusto Chaves Guimarães (Unesp) – Palestra: Organização do Conhecimento: panorama da pesquisa em Ciência da Informação

11h – Profª Nair Yumiko Kobashi (USP) – Palestra: A Capes e a avaliação dos programas de pós-graduação da área de Ciência da Informação no Brasil

11h45 – Almoço

14h – Profª Marisa Brascher B. Medeiros – Apresentação do PGCIN

15h  – Profª Marisa Brascher B. Medeiros – Apresentação dos novos alunos e orientadores

15h30– Intervalo

16h – Programação discente

Mais informações: (48) 3721-8516 ou pelo site http://pgcin.paginas.ufsc.br/.

Isadora Ruschel / Estagiária de Jornalismo / Agecom

Tags: CEDPGCINPROPGSeminário de Integração 2013UFSC