Projeto orienta profissionais e população sobre uso de ervas medicinais

14/11/2012 14:38

Uma vez por mês, o médico César Simionato (esq) faz reuniões orientando sobre o uso de plantas no tratamento médico. Foto: Henrique Almeida / Agecom / UFSC

O uso de plantas no tratamento de doenças é uma prática antiga, que envolve reconhecer a planta certa entre diferentes espécies e saber seu uso correto. A criação de jardins didáticos busca repassar conhecimentos sobre ervas medicinais para a população e profissionais de saúde que trabalham na rede pública.

O projeto de extensão é uma das iniciativas na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) para contribuir com o Programa Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, criado em 2006 pelo Ministério da Saúde para incentivar a utilização de procedimentos como os de fitoterapia, homeopatia, águas termais e acupuntura na saúde pública.

O projeto “Implantação de Hortos Didáticos nas Unidades de Saúde do Sul da Ilha” foi criado neste semestre pelo professor Charles Tesser, do Departamento de Saúde Pública do Centro de Ciências da Saúde (CCS), e pelo médico e coordenador do Horto Medicinal do Hospital Universitário, César Paulo Simionato.

Jardim didático

O primeiro “Jardim Didático” implantado foi na Unidade de Saúde do Rio Tavares, onde a bolsista do projeto, Natasha Bruno Pires, aluna da 2ª fase do curso de Medicina, é a responsável por organizar o horto medicinal e atender os interessados, entre usuários e funcionários do Posto. Uma vez por mês, César Simionato faz reuniões orientando sobre o uso de plantas no tratamento médico.

Lentamente, a medicina vez desenvolvendo pesquisas e estudos na área de fitoterápicos e tratamentos alternativos. Umas das preocupações está na formação dos novos profissionais. “É inadmissível que um aluno que estude medicina ou enfermagem, por exemplo, saia do curso sem conhecer o mínimo sobre ervas medicinais e tratamentos naturais. Ele precisa conhecer para poder atender melhor o seu paciente”, explica César Simionato.

A Unidade de Saúde do Rio Tavares, na região sul de Florianópolis, recebeu o Jardim Didático. Foto: Laura Tuyama / Agecom / UFSC

Atualmente, disciplinas sobre fitoterápicos e acupuntura são oferecidas como optativas dentro dos cursos de saúde da UFSC. ”Essas disciplinas deveriam ser obrigatórias e parte do currículo de qualquer curso da área da saúde”, completa Simionato.

Tratamento preventivo

Outra preocupação se encontra na capacitação dos profissionais que já trabalham na área para dominar o uso de plantas medicinas como tratamento complementar e preventivo. “A população nunca deixou de usar plantas medicinais. O que faltam são profissionais que dominem diferentes práticas e que possam oferecer esses tratamentos para os seus pacientes”, ressalta César Simionato.

Toda quinta-feira, o Horto, criado há 13 anos, é aberto à comunidade para visita ao local e esclarecimentos sobre ervas medicinais. O projeto de implementação de Hortos Didáticos pode ser visto nos postos de saúde do Rio Tavares e da Fazenda Rio Tavares. O próximo horto à ser implantado será na unidade de saúde da Armação.

 

Mais informações:
Horto Medicinal do HU
Site: http://www.hortomedicinaldohu.ufsc.br
Email:

César Paulo Simionato
Email:

Poliana Dallabrida /Estagiária de Jornalismo da Agecom / UFSC

Tags: CCSHorto DidáticoHorto do HUsaúdeUFSC