Congresso discute ética relacionada à língua de sinais

15/08/2012 17:34

O 3º Congresso Nacional de Pesquisas em Tradução e Interpretação de Libras e Língua Portuguesa está reunindo em Florianópolis pesquisadores brasileiros e estrangeiros. O tema central é a ética relativa aos dois processos, já que o texto que resulta destas práticas pode ter desdobramentos científicos, políticos e sociais. O evento é destinado a intérpretes e tradutores da Língua Brasileira de Sinais, surdos e outros profissionais interessados. Promotora do encontro por meio do curso de licenciatura em Letras Libras a distância e do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, a UFSC é referência no ensino e na pesquisa sobre a Língua Brasileira de Sinais.

Aberto quarta-feira, no hotel Maria do Mar, o evento prossegue até sexta, dia 17, com a apresentação de 68 trabalhos científicos, divididos entre comunicações e pôsteres. São mais de 300 participantes inscritos, vindos de todo o país. Os trabalhos são apresentados de acordo com dez eixos pré-estabelecidos e entre os palestrantes estão Steven Collins, da Gallaudet University (EUA), Robert Adam, da University College London, e Sandra Patrícia de Faria, da Universidade de Brasília.

A programação incluiu oito minicursos sendo oferecidos na UFSC para oportunizar formação de curta duração com pesquisadores e profissionais da área. “Fundamentos para a interpretação de língua de sinais”, “Linguagem cinevisual para tradutores e intérpretes de Libras” e “Exercícios práticos para aprimorar as competências básicas de interpretação simultânea” estão entre os cursos ministrados.

Mais informações com a professora Silvana Aguiar (48) 3721-6586

Isadora Ruschel / Estagiária de Jornalismo na Agecom

Tags: Estudos da traduçãoLibrasUFSC